Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Fotografia com história dentro (197)

O Sporting e Eusébio

Leão Zargo, em 10.05.20

21801120_kkjL6.jpeg

“Eu nem do Sporting de lá gosto, quanto mais do de cá. Tudo o que hoje sou é graças a mim, aos meus colegas e ao Benfica”, garantiu Eusébio numa entrevista à revista Única do jornal Expresso, em 12 de Novembro de 2011. Na entrevista, afirmou também que em Moçambique, na época colonial, o Sporting “era o clube da elite, da policia e dos racistas”.

A fotografia é da equipa júnior do Sporting de Lourenço Marques na época de 1959-60 onde tinham lugar os jovens brancos, negros, mestiços, indianos e chineses da capital moçambicana desde que tivessem qualidade para isso. Eusébio foi primeiro ao Desportivo de Lourenço Marques para prestar provas e não o deixaram treinar. A seguir, compareceu no Sporting e o treinador Nuno Martins integrou-o no plantel júnior leonino.

Nessa entrevista, Eusébio foi muito injusto para com o clube que o recebeu. Na verdade, durante três anos ele jogou nos juniores e nos seniores dos leões laurentinos, tornando-se uma estrela do futebol moçambicano por mérito próprio, mas também por mérito do clube que lhe deu formação e o lançou como futebolista. Foi igualmente injusto para com Nuno Martins que o aconselhou, ensinou, preparou e encaminhou em diversas circunstâncias.

No essencial, a ida de Eusébio para o Benfica é bem conhecida. O presidente do Benfica Maurício Vieira de Brito agiu com prontidão audaciosa e entregou 250 contos à mãe e ao irmão mais velho do jogador, enquanto que o presidente do Sporting Brás Medeiros estava convicto de uma hipotética prioridade pelo facto dele jogar numa filial leonina, como se tinha verificado até essa data com os jogadores ultramarinos.

No diferendo entre os clubes, o Sporting teve o apoio da Direcção-Geral dos Desportos e o Benfica da Federação Portuguesa de Futebol. Houve histórias de espionagem pelo meio, Eusébio ainda esteve quase a ir para o Sporting através de Hilário, mas foi escondido no Algarve para não ser aliciado. Durante alguns meses, de Dezembro a Abril de 1961, ele ainda era jogador do Sporting de Lourenço Marques. Finalmente, em Maio, verificou-se uma decisão federativa favorável ao clube encarnado.

O antigo dirigente leonino Carlos Vieira propôs que deveria haver um espaço para Eusébio no Museu do Sporting. Não tem razão, pois o jogador nunca revelou reconhecimento ou carinho pelo nosso Clube e os sportinguistas vivem bem com o seu património histórico. Eusébio é do Benfica e terá o devido destaque no Museu encarnado.

Na fotografia, uma equipa de juniores do Sporting de Lourenço Marques em 1959-60:

Em cima - Braga Borges, Leitão, Bessa, Sal, James (capitão), Coelho e Delfim;

Em baixo - Madala, Roberto Mata, Eduardo, Eusébio, Morais Alves e Isidro.

publicado às 12:00

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


44 comentários

Sem imagem de perfil

De Profeta a 10.05.2020 às 13:19

O próprio Eusébio afirmou que foi levado ao aeroporto num carro com matrícula do exército, com nome de código (rute) e foi o último a entrar. E era menor se não estou em erro.
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 10.05.2020 às 14:36

Profeta

Os últimos dias de Eusébio em Lourenço Marques são relativamente bem conhecidos. Ele veio para Lisboa sob o nome falso de “Ruth” numa viagem preparada por Mário Tavares de Melo, Albertino Malosso (pai de Ruth Malosso) e o major Rodrigues de Carvalho. Foi este major que o conduziu ao aeroporto num automóvel do Exército que lhe estava atribuído. António Catarino Duarte adiantou os 400 contos necessários para a contratação do jogador.

Em Lisboa, à espera dele em 15.12.1960, estavam dirigentes do Benfica: Domingos Claudino, Albino Rato e Júlio Teixeira. Mas, também estavam alguns jornalistas, Cruz dos Santos, de A Bola, David Sequerra, do Mundo Desportivo, Paulo Fernando, do Rádio Clube Português, e o fotógrafo Nuno Ferrari. Pelo menos estas pessoas estavam no aeroporto.
Sem imagem de perfil

De ChakraIndigo a 10.05.2020 às 17:37

Caro LZ,
parece que também estava no aeroporto o fotógrafo do jornal "O Benfica", Roland Oliveira, que terá cedido aos jornalistas, como era habitual, as fotos da chegada de Eusébio, que pisou solo nacional por volta das 23:30hrs.

Fotos essas que apareceram no único desportivo que se publicou no dia seguinte à chegada de Eusébio a Lisboa, "O Mundo Desportivo", na sexta-feira dia 16.12.1960.

As primeiras palavras publicadas de Eusébio foram a David Sequerra, do referido jornal, ao contrário do que muitos pensam ser a Cruz dos Santos de "A Bola", que só saiu no Sábado 17.12.1960, data que muitos atribuem à chegada de Eusébio.

"Chamo-me Eusébio da Silva Ferreira, e completarei 19 anos a 25 de Janeiro de 1961.(...) joguei 1 ano como júnior e mais 2 como interior direito da 1ª categoria do Sporting de LM, e fui 7 vezes seleccionado para a equipa da província, sempre com o numero 10 (...) conheço o Coluna, o Jambane, os irmãos Matateus e em especial o Hilário que acompanhou o meu começo no clube", foram estas as palavras publicadas no Mundo Desportivo na manha seguinte à chegada de Eusébio.



Imagem de perfil

De Rui Gomes a 10.05.2020 às 17:42

E o que é que as fotos tiradas por essa pessoa têm a ver com o preço de chá na China?

P.S.: Agradeço cautela com esses espaços e, branco.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 10.05.2020 às 17:43

"Em" branco, queria dizer.
Sem imagem de perfil

De ChakraIndigo a 10.05.2020 às 18:15

Era um complemento informativo.

Os espaços em branco são inócuos, e referem-se às perguntas do jornalista.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 10.05.2020 às 18:32

Eu queria dizer o espaço em branco no final do comentário. Isto, porque ajuda a preencher a página mais rápido.
Sem imagem de perfil

De ChakraIndigo a 10.05.2020 às 18:36

ok, devo ter apagado algo e esqueci de "deletar"
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 10.05.2020 às 18:57

Não há problema de maior.
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 10.05.2020 às 19:42

Caro ChakraIndigo

Desconhecia a presença de Roland Oliveira dada a sua ligação ao Benfica, mas é natural pois terá sido enviado pelo clube. Surpreende é presença dos jornalistas que terão sabido particularmente ou através de pessoas do Benfica. Cruz dos Santos sempre afirmou que teve conhecimento através de Rui Martins, um colaborador de A Bola em Moçambique.

No Sporting de Lourenço Marques ou de Portugal ninguém sabia da viagem de Eusébio no Super Constelation da TAP, julgavam que viajaria de barco.
Sem imagem de perfil

De Profeta a 10.05.2020 às 18:48

Há muita confusão relativamente à este assunto. Mas assim por alto, parece-me que se o SLB tinha a razão do seu lado nao se justificava tanto mistério. Pergunto-me que clube é esse que consegue aldrabar os procedimentos de um aeroporto!
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 10.05.2020 às 18:56

Se ler os breves comentários que já fiz neste post, compreenderá melhor o que ocorreu no aeroporto.

A história tornou-se muita confusa com o passar dos anos, à conveniência e não por mero acaso.
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 10.05.2020 às 14:51

Caro Leão Zargo,

A recordação de um acontecimento que teve muita importância no êxito do Benfica, e num certo "ocaso" do Sporting.
Não se contestam as preferências clubísticas de Eusébio, nem as razões porque veio para o Benfica, a troco do vil metal. O Sporting apenas se pode queixar da sua inoperância.
Agora as suas declarações sobre o Sporting e sobre a filial moçambicana onde fez a sua formação, são lamentáveis. Pode dever muito ao Benfica, mas não havia necessidade de "esconjurar" o seu passado e quem o acolheu para iniciar a carreira.
Abraço
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 10.05.2020 às 15:00

Caro Nação Valente

Exactamente, é isso mesmo. Aliás, entre nós sportinguistas, trata-se de um assunto encerrado que Carlos Vieira foi buscar sabe-lá porque razão.

Um abraço
Sem imagem de perfil

De ChakraIndigo a 10.05.2020 às 16:18

Caro Nação Valente,
não obstante ter razão no que afirma acerca do exito do Benfica depois de Eusébio, o Benfica já tinha uma grande equipa e um grande treinador, a que se juntou depois um dos maiores presidentes da sua história.

Tanto assim é, que o clube foi Campeão Europeu sem Eusébio, quebrando a hegemonia do Real Madrid, até então o único detentor do troféu.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 10.05.2020 às 18:35

É verdade, mas o Eusébio é um valor único na história do Benfica, clube que, aliás, não o soube reconhecer na devida altura e permitiu os últimos desnecessários e indesejáveis anos da sua carreira.
Sem imagem de perfil

De ChakraIndigo a 10.05.2020 às 18:40

Tem alguma razão, mas o clube soube mais tarde dar-lhe o destaque que ele merecia, primeiro com um cargo praticamente simbólico, depois com a Estátua no Estádio, a criação da Taça Eusébio e o lançamento da marca com o seu nome, e do qual detinha direitos económicos.

Mais vale tarde do que nunca.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 10.05.2020 às 18:53

Não tenho "alguma", tenho muita razão, porque testemunhei pessoalmente alguns aspectos dessa fase mais decadente de Eusébio.

Isto, muito além da sua sombria vida social em Lisboa. "Cave Mundial" e afins...
Sem imagem de perfil

De Carlos Antunes a 10.05.2020 às 15:45

Sobre as “patranhas” ditas pelo Eusébio, na referida entrevista à Única/Expresso, quanto ao Sporting Clube de Lourenço Marques, tudo felizmente está bem desmontado na resposta dada pelo seu ex-colega de equipa Braga Borges, em http://aeiou.expresso.pt/antigo-jogador-desmente-eusebio=f691384#ixzz1ffownZGy
O texto e as fotografias juntas são bem elucidativas das mentiras proferidas pelo Eusébio que, como bem disse o BB, demonstrou ser ingrato por "cuspir no prato onde comeu", ou seja, no SCLM que o tirou da pobreza da Mafalala, o fez jogador, e propiciou a sua ulterior vinda para o Benfica e futebol português.
Percebe-se, que a dependência do álcool de que padecia nos últimos tempos da sua vida, não favorecia nada a lucidez das suas afirmações.


Imagem de perfil

De Rui Gomes a 10.05.2020 às 18:37

Por vários factores, inclusive do que refere no seu último parágrafo, eu já referi que tive ocasião de verificar que a versão do Eusébio variava mediante o momento e a audiência.
Sem imagem de perfil

De ChakraIndigo a 10.05.2020 às 16:32

Caro LZ,
como de costume é notável o seu sentido de rigor e distanciamento perante os factos.

O principal responsável por Eusébio não ter ido para o Sporting, foi o então presidente ter considerado que ele devia vir prestar provas ao clube. Sabendo disso, Eusébio e seus familiares aceitaram a proposta do Benfica, bem como a verba combinada, sendo posteriormente considerado pela FPF que essa entrega formalizava a transferência do direito de inscrição do jogador.

Como nota adicional, e na minha opinião, quem tentou desviar o Eusébio foi o Sporting, que o tentou aliciar com uma proposta que quadruplicava os valores que Eusébio já tinha recebido do Benfica.
Essa proposta foi feita por intermédio de Hilário, que deu a sua versão dos factos por diversas vezes.

A bem da verdade, parece que Eusébio efectivamente concordou em ir para o Sporting, mesmo tendo já recebido os valores combinados para a sua contratação. Mas Hilário deixou-o no Lar do Benfica "apenas para pernoitar".
Tendo sido descoberta a tentativa do Sporting em desviar o Eusébio, Domingos Claudino levou-o para uma das suas propriedades em Lagos, salvo erro.

O resto é história, e com este episódio provavelmente o Eusébio perdeu a oportunidade de ser bi-campeão europeu.

As declarações que ele prestou relativamente ao Sporting só ele as poderia justificar, mas na verdade nem o próprio poderá desmentir os factos acerca da sua formação.
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 10.05.2020 às 16:59

Caro ChakraIndigo

Apesar de Eusébio já ser uma estrela em Moçambique, o presidente do Sporting Brás Medeiros estava condicionado por dois factores:

- Otto Glória, que foi treinador do Sporting, considerava que como Eusébio "havia muitos jogadores em Portugal". Falso, como se viu.
- Até essa altura os clubes de Portugal continental tinham prioridade na opção dos jogadores das filiais ultramarinas. Erro, como se viu.

O presidente leonino agiu dentro de um determinado quadro, e já era tarde quando se apercebeu da realidade.

Um abraço desportivo


Sem imagem de perfil

De ChakraIndigo a 10.05.2020 às 17:11

Caro Leão Zargo,

essa prioridade de que fala,sobre os jogadores das filiais ultramarinas, era formal ou informal?
Não sabe se existe algum documento sobre esse "direito de opção" ou "prioridade"?

Obrigado, abraço
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 10.05.2020 às 17:21

Me caro,

Não me vou dar ao trabalho de debater (novamente) este caso, apesar de ter conhecimento de muitos factos por intermédio de quem esteve envolvido directamente no processo.

Mas a sua versão, adornada de encarnado, como usual, não corresponde à verdade total.

E ficamos por aqui.

P.S.: Essa sua tese que quem efectivamente tentou desviar o Eusébio foi o Sporting, é de bradar aos céus.

Como já aqui referi noutras ocasiões, privei e até joguei com Eusébio várias vezes, mas este assunto raramente vinha a conversa. Isto, porque a versão do próprio Eusébio variava mediante o momento e a audência. Eventualmente, com o passar dos anos, cheguei à conclusão que houve tanta confusão à volta do caso, que nem ele compreendeu verdadeiramente tudo o que ocorreu na altura.
Sem imagem de perfil

De ChakraIndigo a 10.05.2020 às 18:01

Caro
se ele não compreendeu, imagine eu.

eu limito-me a compilar factos conhecidos, muitos deles contraditórios até, e fazer a minha interpretação, obviamente adornada de encarnado. Os sportinguistas verão mais a verde, acho que é natural.

quanto à minha tese, ela baseia-se no que afirmou Hilário, que o Eusébio já tinha recebido verbas do Benfica, e já estava em Lisboa quando o Sporting aliciou-o com o quadruplo do que o Benfica lhe tinha já pago, e que então ele sairia do Lar do Benfica para ir para o Sporting.

posso estar enganado, e é apenas uma interpretação, não é a verdade total, e eventualmente nem será a verdade.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 10.05.2020 às 18:26

Acompanhei muito cuidadosamente, na devida altura, as declarações de Hilário e também detectei algumas contradições.

Porventura por falta de interesse, nas várias ocasiões em que privei com ele, o assunto nunca foi abordado.
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 10.05.2020 às 19:49

Caro ChakraIndigo
O Sporting não “aliciou” o Eusébio. Quem o aliciou foi o Benfica ao entregar dinheiro “fresco” aos familiares dele, quando era jogador do Sporting de LM.
Depois, houve que desatar o imbróglio, pois Eusébio era jogador do Sporting LM, situação que só se resolveu em Maio de 1961.
Sem imagem de perfil

De ChakraIndigo a 10.05.2020 às 20:01

Caro LZ,
pode ser uma interpretação tendo em conta o esclarecimento que prestou relativamente aos procedimentos em uso na época.
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 10.05.2020 às 21:30

Caro ChakraIndigo

Compreendo-o, tratou-se de um preciosismo da minha parte. Mas, em rigor, se houve aliciamento foi da parte do Benfica que entregou dinheiro a familiares de um jogador do Sporting LM. Por essa razão referi no post que "Maurício Vieira de Brito agiu com prontidão audaciosa". Tiro-lhe o chapéu!
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 10.05.2020 às 19:57

Caro ChakraIndigo

A prioridade era informal e decorria do facto de até aos anos 50 considerar-se que o clube sede e as filiais ultramarinas constituíam uma comunidade desportiva. Os próprios dirigentes ultramarinos tinham uma ligação muito forte ao clube-sede, e muitos deles fora atletas ou directores em Lisboa. Era um orgulho colocar um jogador no clube-sede.

O facto de deterem a carta desobrigação do jogador dava-lhes a decisão final. Não conheço uma única contratação, antes de Eusébio, que tenha sido polémica. Por exemplo, Mário Wilson veio do Desportivo LM para o Sporting porque o Benfica não estava interessado no jogador. Se houvesse interesse ele teria vindo para os encarnados, sem dúvida.
Sem imagem de perfil

De ChakraIndigo a 10.05.2020 às 19:59

Caro LZ
obrigado pelo esclarecimento, não tinha conhecimento objectivo sobre esse procedimento.
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 10.05.2020 às 21:20

Caro ChakraIndigo

Como referi havia uma certa informalidade, quem decidia eram os dirigentes, mas frequentemente tinham em consideração a vontade do jogador.

Foi o caso de Peyroteo que assediado pelo FC Porto, optou pelo Sporting com a anuência do Sporting de Luanda. O presidente do Sporting de Macau pagou do seu bolso a viagem de Pacheco e Rocha para o Sporting. Ou outra caso que não envolve uma filial, José Águas disse aos dirigentes do Lusitano do Lobito que queria jogar no Benfica e não no FC Porto.

Em conclusão, a opinião do jogador podia ser importante, mas a carta de desobrigação estava na posse do clube.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 10.05.2020 às 18:48

Caro Leão Zargo,

Não era minha intenção envolver-me a debater a vinda de Eusébio para Portugal continental, tantas vezes que já o fiz ao longo dos anos.

Fundamentalmente, o Benfica agiu então como sempre fez ao longo dos anos, com manobras nas sombras dos bastidores.

Ainda hoje surge um clube estrangeiro com acusações que o SLB lhe quer "roubar" um jogador. Nada de novo.

Mas resumindo e concluindo, sobre Eusébio, nunca haverá uma versão consensual.

O meu íntimo amigo que esteve envolvido no processo já faleceu e eu não tenho memória, nem paciência, para recapitular muito do que me foi relatado, várias vezes, diga-se. Digamos que na altura o "poder" vigente também teve um papel determinante. E esse meu amigo, então, integrava um "componente" desse "poder".
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 10.05.2020 às 18:50

P.S.: Esse meu amigo era um devoto sportinguista, mas nem isso lhe valeu na altura relativamente ao processo.
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 10.05.2020 às 19:45

Caro Rui Gomes

Fez muito bem, até porque espevitou logo a conversa!

Em todo o processo de Eusébio o que me confunde mais é a atitude dos dirigentes do Sporting de Lourenço Marques, pois o clube é que detinha a carta de desobrigação do jogador. Ficaram na expectativa, aguardando o desenrolar dos acontecimentos. Algum deles teria interesse pessoal ou material?
Sabe-se que António Catarino Duarte adiantou 400 contos, mas sempre se ouviu dizer que a família de Eusébio recebeu 250. E o resto?
Sem imagem de perfil

De ChakraIndigo a 10.05.2020 às 20:07

Caro Rui Gomes
Já faltava a alfineta ao Benfica e a supostas "manobras usuais nas sombras de bastidores"

Será que os casos Paulo Sousa e Pacheco também são manobras usuais de bastidores? Esses sim, com contratos em vigor.

Existem dezenas de casos semelhantes entre todos os clubes, grandes e pequenos, e se nem sempre a ética prevalece, não me parece que haja algum tipo de superioridade moral que possa ser reivindicado por algum clube.

Todos os clubes têm telhados de vidro, e então quando se trata de relacionamentos entre um grande e um pequeno clube...
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 10.05.2020 às 20:24

Eu acompanhei esses casos. Não houve nada nas "sombras", apenas chico-espertice típica de Sousa Cintra. Aproveitou-se da vulnerabilidade do Benfica.

E num Mercedes 300 SL branco, salvo erro, que lhe foi vendido por um bom amigo meu, deu entrada em Alvalade com os dois "trunfos".

Tanto errou ele como os jogadores, assim como Figo, Peixe e mais dou ou três foram perseguidos pelo SLB e até chegaram a assinar.

Não há santos na terra, mas o SLB tem de longe um currículo muito mais sombrio. Ou será que pensa que os títulos é só através de talento futebolista?
Sem imagem de perfil

De ChakraIndigo a 10.05.2020 às 21:00

Eu quero acreditar, mesmo no caso do FCPorto, que a grande maioria de títulos é conquistado com talento futebolístico.

Mas não só. Uma boa estrutura organizativa, boas condições para os jogadores poderem explanar o talento, e um forte líder, que tome as melhores decisões.

O meu "caso" com o FCPorto é que eles foram efectivamente condenados por corrupção, e deviam ter descido de divisão. Com a impunidade de que gozaram, ainda mais confortáveis ficaram nos seus procedimentos.

Nunca vi uma equipa sem valor tornar-se campeã, com mais ou menos ajudas.

Acho que é elementar que um clube com muito mais adeptos do que os outros, com muito mais meios financeiros que os outros, com uma história de sucesso vindo do passado, se for bem organizado tem bastante mais probabilidade de ter sucesso.

É assim na Alemanha, em França, na Itália e em Espanha. Portugal só foi excepção durante 30 anos, coincidentes com o Apito Dourado.
Vou-me bater sempre por esta minha visão.
Sem imagem de perfil

De João F. a 10.05.2020 às 20:23

Acompanhei pelos jornais (A Bola, Record e Mundo Desportivo) a luta que houve por parte do Sporting, para fazer valer o contrato que tinha assinado com a sua filial de Lourenço Marques para a transferência do jogador e perante a resistência da Associação de Futebol de Lourenço Marques em passar a tal carta de desobrigação do jogador a favor do Benfica, a FPF, que na altura tinha como os seus principais dirigentes elementos do Benfica, entre os quais um de nome Pinheiro Machado (na altura alternavam-se as direcções entre o Sporting, Benfica e Belenenses) ameaçaram a referida Associação de a expulsar do seio da FPF e desta forma ilegalizá-la, como forma de pressão!
O caso CALABOTE tinha acontecido há pouco tempo e verifica-se agora passados 60 anos, que foi naquela altura que foi lançado o embrião que recentemente se fez adulto e que agora se chama O POLVO VERMELHO.
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 10.05.2020 às 21:23

João F.

Efectivamente o Benfica teve o apoio da Federação Portuguesa de Futebol.
Sem imagem de perfil

De Geraldes CB a 10.05.2020 às 22:50

Não consigo compreender este desenterrar do caso Eusébio.

O homem é um símbolo do Benfica e do Portugal futebolístico dos anos 60 e 70. A sua carreira foi interrompida infelizmente pela brutalidade de alguns adversários da época.

Os benfiquistas reconhecê-lo-ão sempre como um símbolo do clube. O desgraçado foi traído também pela sua falta de cabeça e por um Estado Novo que o impediu de sair cá do buraco.

Os últimos anos de vida são trágicas. Já faleceu. Deixem-no ter na morte a paz que não teve em grande parte da sua vida.

Todos nós somos imperfeitos e temos falhas. Recordemos o seu enormíssimo valor enquanto futebolista. Esta lavagem de alguns dos seus defeitos e vícios em público não adianta grande coisa à discussão. Foi o que foi e é o que é.

Paz à sua alma e que fique para sempre o talento que demonstrou dentro dos relvados e pelados!
Sem imagem de perfil

De ChakraIndigo a 11.05.2020 às 00:10

Tem razão, e muitas vezes acabamos a argumentar sobre casos que de tão debatidos talvez já não o mereçam.

De qualquer forma, eu aprendi algo sobre este assunto com estas trocas de argumentos.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 11.05.2020 às 02:51

Eusébio não merece lugar em nenhum museu que não seja do Carnide. Recordo a sua falta de profissionalismo ao negar-se a marcar livres contra o seu Benfica enquanto jogador do beira mar. A anos luz de CR7
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 11.05.2020 às 03:00

Se não se identificar, não voltará a ser publicado. Obrigado.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D




Cristiano Ronaldo