Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Fotografia com história dentro (225)

Augusto Sabbo, a vitória no râguebi e a dobradinha no futebol (1922-23)

Leão Zargo, em 29.11.20

thumbnail_SCP Râguebi 1922-23.jpg

No Sporting, até ao início da década de 1920, o Conselho Técnico é que organizava os treinos e fazia as “linhas” das equipas nas diferentes categorias. Em 1921, Augusto Sabbo, que jogava futebol e râguebi e admirava Herbert Chapman, o célebre técnico do Arsenal, foi convidado para treinador de futebol. Era conhecido por utilizar métodos inovadores de treino e pela sua concepção teórica que conjugava as vertentes técnicas, tácticas e físicas. 

Nessa altura vigorava o 2-3-5, o primeiro esquema táctico a ser implantado no futebol, um modelo muito exigente para os jogadores, que requeria uma boa condição física. Sabbo introduziu no treino dos seus jogadores um conjunto de exercícios físicos de natureza militar, inclusivamente o pugilismo, e aplicou a “teoria da triangulação” que tinha por finalidade obrigar os adversários a executar determinados movimentos que permitissem a boa execução das jogadas da sua equipa. “Jogam à Sabbo”, dizia-se.

A época de 1922-23 ficou inesquecível para Sabbo. Como jogador, esteve no primeiro jogo da equipa de râguebi do Sporting, que venceu o Royal Foot-Ball Club por 10-0, em 11 de Novembro de 1922. Como treinador da equipa de futebol preparou o triunfo leonino no Campeonato de Portugal e no Campeonato de Lisboa. Apesar de se ter demitido no final do mês de Fevereiro de 1923 por divergências com o Conselho Técnico, o seu trabalho foi decisivo para a conquista histórica da primeira “dobradinha” sportinguista.

Na fotografia, a equipa de râguebi do Sporting em 1922-23. Augusto Sabbo está em cima e é o terceiro jogador a contar da esquerda.

publicado às 14:30

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


7 comentários

Imagem de perfil

De Leão do Norte a 29.11.2020 às 17:27

Os famosos tempos em que os jogadores praticavam várias modalidades em simultâneo e alguns deles ao mais alto nível. Talvez o exemplo de maior sucesso tenha sido o Jesus Correia no futebol e no hóquei em patins.
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 29.11.2020 às 19:17

Caro Leão do Norte

É verdade, praticavam mais do que uma modalidade e com grande destaque. Jesus Correia é o caso mais interessante por ter sido internacional no futebol e no hóquei, mas era frequente futebolistas também praticarem atletismo, basquetebol ou andebol, entre outros desportos.

O nosso Jesus Correia, para além do futebol e do hóquei, também praticou ténis e andebol, embora com menos visibilidade.
Imagem de perfil

De Leão do Norte a 29.11.2020 às 23:03

Com as devidas proporções, desperta em mim a nostalgia do tempo em que, na adolescência, praticava (eu e tantos outros) várias modalidades, mesmo a nível federado.
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 29.11.2020 às 20:19

O legado do Sporting encontram-se nestes pormenores ou "pormaiores". A sua grandeza não está apenas na conquista de títulos, mas na inovação, reflectida no progresso desportivo. Excelente contribuição, caro Leão Zargo. Bem mais interessante que discutir questões de "lana caprina".
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 29.11.2020 às 21:46

Caro Nação Valente

O Sporting é uma instituição centenária co-fundadora do futebol português enquanto grande fenómeno social, desportivo e cultural de massas. Constitui motivo para todos nos orgulharmos e acreditarmos num maior engrandecimento. Isso é certo!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.11.2020 às 00:34

Esta foto refere-se ao jogo do Sporting que venceu o Carcavelos por 5x3, no dia 14 de Janeiro de 1923, equipa criada por Salazar Carreira (Boletim do Sporting Clube de Portugal de 31 de Janeiro de 1923)
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.11.2020 às 00:53

Esta equipa era assim constituída;
Defesas – Plat, Leote e Levy
Três-Quartos – Salazar, Manuel José Laurente e Freitas.
Médios – J. Levy, Plat e Baillehache
Avançados – Soares, Sabo, Diniz, Carlos Júlio Duarte, Leote, F. Levy, Heredia, Aragão de Andrade e Mário Duarte que não está na foto por ter chegado mais tarde e só alinhou no 2º tempo.
Este Mário Duarte, mais tarde embaixador e que esteve em Berlim, durante a Grande Guerra e viu a sua casa e Legação portuguesa completamente destruídas, jogava nesta altura como guarda-redes do Belenenses, clube que ajudou a fundar juntamente com Artur José Pereira depois de ambos abandonarem o Sporting. É irmão do Carlos Júlio Duarte (último à direita, em baixo - o mais alto)
É o filho mais velho do pioneiro do Desporto em Portugal, também ele Mário Duarte, que deu o nome ao Estádio em Aveiro.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D




Cristiano Ronaldo