Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Fotografia com história dentro (38)

Leão Zargo, em 26.03.17

 

Sporting 1961 Troféu Teresa Herrera.jpg

 

Ovos e omeletas

 

 

O Sporting conquistou em finais de Junho de 1961 o prestigiado Troféu Teresa Herrera, no Estádio Riazor, numa final muito disputada com o Stade de Reims. O jornalista Vítor Santos escreveu que “em vez de champanhe, a taça foi regada com suor”. Foi a primeira vitória de Otto Glória como treinador leonino.

 

Em Setembro os leões venceram a Taça de Honra de Lisboa, derrotando o Benfica por um claro 3-0. No entanto, o que parecia ser o princípio de uma ligação muito feliz ficou comprometido nos dias seguintes com a eliminação na Taça dos Campeões Europeus, pelo Partizan de Belgrado, e por um empate (0-0) em Alvalade com o Lusitano de Évora, na 1ª jornada do Campeonato Nacional.

 

Questionado pelos jornalistas sobre o empate com os eborenses, Otto Glória justificou-se dizendo que “sem ovos não se fazem omeletas”. O treinador referia-se à ausência por lesão de dois jogadores de gabarito, o argentino Diego e o brasileiro Géo. A frase caiu muito mal no balneário sportinguista pois os restantes jogadores sentiram-se desvalorizados.

 

Na segunda jornada do Campeonato havia uma deslocação complicada às Antas e o presidente Gaudêncio Costa não hesitou: despediu Otto Glória e apostou no jovem Júlio Cernadas Pereira (Juca). Os leões foram ao Porto vencer esse jogo. Juca, aos 33 anos, seria o mais jovem treinador a sagrar-se Campeão Nacional (1961-62). Afinal de contas, sem ovos fazem-se omeletas!

 

Na fotografia, jogadores, técnicos e dirigentes do Sporting posam com o Troféu Teresa Herrera, em 29 de Junho de 1961.

 

publicado às 12:34

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


2 comentários

Imagem de perfil

De Leão Zargo a 26.03.2017 às 12:52

Sporting 3 – Stade de Reims 2
Jogaram pelo Sporting: Carvalho, Mário Lino, Hilário, Morato (Fernando Mendes 68’), Lúcio, Ferreira Pinto, Hugo, Fernando Puglia, Diego, Seminário e Faustino (Géo 84').
Golos: Lúcio, Hugo e Seminário.
Sem imagem de perfil

De Profeta a 26.03.2017 às 19:55

Pois não foi de facto uma frase feliz...

Pelo menos nessa altura não se admitiam palhaços!...

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D




Cristiano Ronaldo