Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Futebol com humor à mistura (21)

Rui Gomes, em 03.05.17

 

0de1a52a5cf29fe3520fef6d2016c84d.jpg

 

A terceira e última edição de comentários humorísticos de Rogério Casanova, jornal Expresso, sobre a performance dos jogadores do Sporting no recém-embate com o SC Braga:

 

Alan Ruiz


Não entrou bem; falhou os primeiros passes longos que tentou e perdeu uma bola perigosa no meio-campo aos 12 minutos. Pouco depois, encontrou pela primeira vez o espaço necessário para armar um remate (um processo que lhe exige sempre um colossal esforço administrativo), mas saiu ao lado. Não chegou à meia-hora, e a maneira como se agarrou ao joelho indica que teremos de aguardar várias meias-horas até o voltarmos a ver.

 

Bas Dost


Cumprida a formalidade de enviar uma remessa de mais dez milhões de euros ao Wolfsburgo (com um pedido de desculpas por termos pago tão pouco no verão passado), creio ser altura de reservar parte do orçamento do próximo defeso para contratar um artista plástico e fazer uma escultura: Bas Dost, sozinho na área, à excepção do ramalhete de jogadores adversários pendurados no seu dorso como decorações natalícias, com um olho a supervisionar a trajectória da bola na direcção da baliza, e o outro já à procura de um colega para abraçar. (Ou, como aconteceu hoje com Schelotto, ignorar - de forma a preservar o bom nome do futebol).

 

Podence


Entrou aos 27 minutos, e ganhou um penalty aos 29. Com repentismo e vivacidade para corrigir quase sempre os lances que não resultam à primeira, é daqueles jogadores (um pouco como Adrien, curiosamente) cuja lucidez opera melhor quanto maiores forem as contrariedades circunstanciais. Em zonas centrais, ganhou várias vezes o espaço necessário (numa fracção do tempo de Alan Ruiz) para rematar de longe (com uma fracção da potência de Alan Ruiz). Merece a titularidade no resto da época, até para podermos confirmar uma série de coisas.

 

Bryan Ruiz


De todos os futebolistas na pré-reforma a jogar regularmente numa liga do Médio Oriente, é claramente o que mais minutos continua a acumular nos relvados europeus.

 

Jefferson


Entrou para impedir que Zeegelaar continuasse a fazer o seu competentíssimo jogo e visse um competentíssimo segundo amarelo.

 

publicado às 19:00

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D




Cristiano Ronaldo