Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Futebol de excelência

Rui Gomes, em 08.12.23

futebol-ou-futebol-na-bandeira-de-portugal-fundo-d

A ideia de que há uma ‘excelência’ na organização do futebol português, capaz de se bater nos melhores palcos da ‘política’ internacional da bola, é compreensível, é patriótica, mas cada vez mais bizarra.

O futebol de hoje é, evidentemente, mais organizado do que há trinta anos. Tem mais influência internacional, conquistou algum prestígio, criou uma ‘mercadoria’ de grande qualidade. O jogador e os treinadores portugueses são hoje respeitados e queridos um pouco por todo o mundo. Mas não abusemos.

O mercado dos direitos de televisão é tristemente pequeno. A Liga tem vindo a perder competitividade e qualidade. A pobreza orçamental dos grandes clubes portugueses não é compatível com qualquer possibilidade de triunfo na Champions.

Da bem evidente penúria do FC Porto, um tsunami em avanço progressivo, até às apostas voláteis, erráticas, incompreensíveis, do Benfica, que não garantem nem resultados, nem bom futebol, para lá de avolumarem a dívida, resta o projecto do Sporting. Ou do Sporting de Braga, por vias diferentes. O Sporting tem vindo a mostrar que o realismo orçamental e o respeito por valores de alguma humildade competitiva, de verdade e dimensão, podem ser caminhos difíceis, mas são caminhos fiáveis, seguros. O melhor trunfo de Rúben Amorim e de Frederico Varandas estará na criação de um automatismo competitivo que fará do Sporting, em qualquer prova nacional, um candidato natural a ganhar, coisa que havia perdido há anos.

Excerto da crónica semanal de Eduardo Dâmaso, em Record

publicado às 03:04

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


3 comentários

Sem imagem de perfil

De Carlos N.T. a 08.12.2023 às 16:20

Um artigo com vários pontos de interesse mas, só vou abordar estes...

1-"O mercado dos direitos de televisão é tristemente pequeno"-
Nem tanto ao mar, nem tanto à terra!.
Se a Liga portuguesa está entre as melhores 10 do mundo, segundo as estadísticas, não pode ser assim tão mau.
Vamos com o exemplo dos dois jogos de hoje..
Vizela vs. Braga tem transmissão em 9 países. Um jogo que nem os portugueses vêm..Nada mal digo eu!.
Benfica vs. Farense tem transmissão em 50 países.
Podia ser pior!.
*Competir nesse aspecto com as Ligas do Big-4, é impossível mas, sempre há por onde melhorar.

2-"A Liga tem vindo a perder competitividade e qualidade"-
Concordo e agrego.. não vai melhorar!.
Com estádios vazios, outros de má qualidade, acessibilidades confusas, claques violentas, o desrespeito entre adeptos, também o desinteresse e falta de apego ao clube da terra, promocionados "gratuitamente" por a comunicação social que até se dão ao luxo, de achincalhar, humilhar treinadores, árbitros, presidentes, etc..
Os tantos e diversos interesses extra competitividade desportiva e a satisfação com migalhas(milhõezinhos) com essa promoçãozinha "gratuita" nas TVs, jornais e..
A maioria dos clubes, não conseguem ver pra lá do seu próprio nariz. A estupidez e o egoísmo. O eudasamento do somos pequeninos.
A Liga/Federação pouco inovadoras na promoção de maior competitividade nas diversas ligas portuguesas e taças.
*Inovar, é necessidade!.

3-"A pobreza orçamental dos grandes clubes portugueses não é compatível com qualquer possibilidade de triunfo na Champions"-
Bem, aqui até concordo em parte.
Por um lado, o formato. A Liga de Campeões, está claramente feita para que a ganhem só os clubes das Ligas Big-4, por o mercado da Ásia e das Américas.
Por outro lado, os demais países não conseguem ou não querem que as suas próprias Ligas sejam elas mesmas, mais competitivas internamente o que se refletirá no tal orçamento.
*A França e o PSG são o melhor exemplo.Portugal também.
Sem imagem de perfil

De Carlos N.T. a 08.12.2023 às 16:25

À raiz de tudo acima mencionado... já deixei escrita aqui várias vezes. Só vejo uma saída.
O Sporting se quer criar riqueza maior.. tem que obrigatóriamente olhar para a Europa com outros olhos. Pouco a pouco, com a manutenção o mais que se possa dos craques e ter participações interessantes nas competições europeias, coisa que nos tem faltado ao longo dos anos, apesar de uma ou outra gracinha(vencedores da Taça das Taças, final perdida vs. CSKA Moscovo e uma semi-final perduda vs. Magdeburgo).
*Meta: quartos de final, o minimo a alcançar nas competições europeias, ano após ano.
Os euros estão na Europa.!

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2013
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2012
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D




Cristiano Ronaldo