Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

14847514_C2cIN.jpg

 

Segundo os dados disponibilizados pela Opta/Goal Point, o campeonato português é mesmo o que tem mais interrupções para que os jogadores possam ser assistidos pelas equipas médicas. Em média, as paragens para assistência médica na Liga NOS é de 2,8, a mais alta dos principais campeonatos europeus.

 

Por exemplo, a mais baixa é registada em Espanha, apenas 1,4. Mas os números ficam ainda mais assustadores. A nossa liga domina claramente no número de jogos com quatro ou mais paragens para a entrada das equipas médicas, com 76 até agora.

O registo mais baixo pertence novamente à La Liga, com apenas 18. O jogo que lidera esta lista, com oito entradas dos médicos, é o Feirense-Rio Ave. O único da lista que envolve um grande surge na quarta posição, com seis, e foi no Feirense-FC Porto.

 

publicado às 03:28

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


15 comentários

Sem imagem de perfil

De Fidalgo a 14.03.2018 às 09:47

Tudo e todos contribuiem para que o nosso Futebol seja uma nódoa. Excesso de clubite, excesso de poderes instalados, excesso falta de vergonha.

Ninguém está isento de culpas, sejam eles do Sporting, Benfica, Porto ou de outro clube qualquer. A vergonha do futebol nacional começa nos escalões mais jovens, passa pelos clubes dos distritais e acaba na primeira liga. Quem assiste a um jogo de iniciados fica logo horrorizado com a atitude dos pais dos miudos. São eles os primeiros que começam por fazer a cabeça de miudos que mal sabem falar. Os treinadores desde cedo que começam a ensinar as manhas, a incentivar à prática de anti-jogo.

A culpa tem que ser partilhada por todos. Cada um defende o seu clube com palas nos olhos, incapaz de assumir as suas culpas, incapaz de assumir que é beneficiado.

Falam do Benfica, falam do Porto...mas os dirigentes e adeptos do Sporting são iguais aos restantes. Só muda a cor. A genética está lá. Somos todos Portugueses. Somos um povo mesquinho e pequenino. E assim vamos continuar a ser. Todos estamos a contribuir para a situação.
Sem imagem de perfil

De antonio a 14.03.2018 às 13:40

Nem mais. O problema nao está nas regras do futebol, mas sim na mentalidade dos envolvidos.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D




Cristiano Ronaldo