Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




doc2019040725985538jc_25812094b541_base.jpg

O antigo árbitro Duarte Gomes, no sua crónica em Tribuna Expresso, veio em defesa de João Pinheiro após o anúncio do Conselho de Arbitragem que o árbitro bracarense foi o melhor classificado da época 2021/22.

Eis um breve excerto, apenas, já que não vale a pena transcrever tudo...

"João Pinheiro foi considerado, novamente, o melhor árbitro português. De acordo com a classificação do Conselho de Arbitragem, que convém sublinhar, obedece a critérios pré-definidos (a observação em todos jogos oficiais, as notas obtidas nos testes escritos e a avaliação nas várias provas físicas), o bracarense foi o que somou mais pontos entre todos os árbitros da primeira categoria nacional (9.385).

A divulgação pública desta informação gerou, de imediato, as reações esperadas nas redes sociais. A maioria dos internautas expressou o seu desagrado ou sob a forma de ofensa directa ou através de gozo e muito sarcasmo. É sempre assim, foi sempre assim, continuará a ser sempre assim. Tudo o que sejam notícias relativas à arbitragem - não esqueçamos, sector imprescindível em qualquer competição oficial desportiva -, serão sempre avaliadas com insultos ou ironia, com desdém e malícia.

E os árbitros que, com o mesmo mérito de qualquer outro competidor, ocupem os lugares cimeiros do ranking que sustenta a sua carreira, serão sempre alvo de crítica ou chacota. Serão sempre ridicularizados e reduzidos a almas penadas porque, por cá, a arbitragem não é respeitada enquanto parte integrante do jogo. Por cá, ninguém conhece o sacrifício pessoal e familiar inerentes à carreira mais difícil no desporto".

Diz ele que a arbitragem em Portugal não é respeitada, mas não se dá ao trabalho de citar as razões que provocam este sentimento.

Diz ele, também, que o adepto comum só guarda a memória daqueles momentos em que se sentiu prejudicado, nunca se lembra daqueles em que foi beneficiado. Em parte, até é verdade, mas no caso específico de João Pinheiro, para não esquecer Artur Soares Dias, há ampla justa causa para os adeptos se sentirem prejudicados, nomeadamente, aqueles que apoiam a equipa de leão ao peito.

A realidade nua e crua é que o campeonato da época passada, como tantos outros nas últimas décadas, foi uma mentira, com a arbitragem, sob a tutela do respectivo organismo federativo, no epicentro da falsidade. A classificação dos árbitros só serve para substanciar a mentira!

Na entrevista de Luís Magalhães, que publicamos num outro post, o até recente treinador de basquetebol do Sporting conta uma história:

"Isto é uma história que ouvi, não é minha, nem quero insultar ninguém, mas sabem qual é o Conselho em Portugal que tem mais portistas? É o Conselho de Arbitragem. Alguém não vai gostar da piada mas é uma piada".

publicado às 13:00

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


4 comentários

Imagem de perfil

De Leão do Norte a 11.06.2022 às 16:31

Uma defesa perfeitamente expectável e que só se torna "necessária" face a determinadas evidências.
O facto da classificação dos árbitros obedecer a critérios pré-definidos não legitima, por si só, essa classificação. Principalmente quando um dos critérios é a muito subjectiva observação (e consequentemente avaliação) de todos os jogos oficiais.
Compreende-se a dificuldade inerente a tarefa de um árbitro, mas se a arbitragem não é respeitada enquanto parte integrante do jogo, muito se deve à forma como os árbitros, com determinadas prestações, não zelam pelo seu respeito.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 11.06.2022 às 16:51

Exactamente!!!
Sem imagem de perfil

De Profeta a 11.06.2022 às 18:45

Esse lampião que nos tente explicar o porquê de qualquer país de terceiro mundo ter um árbitro no próximo mundial e nós nada!
Sem imagem de perfil

De Orlando Santos a 11.06.2022 às 18:48

Temos árbitros bons demais, ultrapassam a escala, só iam envergonhar os outros, coitados.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D




Cristiano Ronaldo