Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




"Joguem à bola"

Naçao Valente, em 07.01.17

 

20167949_v1JQK.png

No tempo, quase mítico, em que vivia em Lisboa e ia ver jogos de futebol, os estádios estavam cheios de adeptos que vibravam com as peripécias do jogo. Não havia claques organizadas, nem pessoas que iam para os jogos em caixas rigorosamente vigiadas. O mundo é feito de mudança e hoje existe essa realidade. As claques que hoje animam o espectáculo com as suas coreografias, têm porém uma face preocupante: podem ser instrumentalizadas e transformar-se numa espécie de tropas de choque ao serviço de interesses que não são seguramente os do desporto. Mais, podem pôr em risco pessoas e bens como já tem acontecido. Ameaças veladas ou explícitas seja a quem for é um desvio perigoso às regras de convivência social.


Os adeptos e as claques em especial costumam usar a frase “joguem à bola” quando querem demonstrar desagrado com as exibições da equipa que apoiam. Estratégia discutível, pois normalmente têm efeitos perniciosos na recuperação do mau momento que a equipa está a atravessar. Por outro lado, a frase faz algum sentido pois a função de uma equipa dentro das quatro linhas é jogar futebol, e com mais ou menos espectáculo enfiar a bola na baliza do adversário.


Nos anos quarenta, quando o Sporting venceu vários campeonatos, era isso que fazia e bem: jogar à bola. A equipa conhecida como os cinco violinos ganhava os jogos pela sua competência, pelo seu empenho, pelo amor à camisola e porque jogavam com prazer. Em suma, ganhavam porque era melhores em vários parâmetros. Nos anos sessenta o Benfica ganhou campeonatos nacionais e taças europeias porque tinha uma equipa de grande nível. Essa equipa, onde se destacava Eusébio, foi a base da selecção nacional que brilhou no Mundial de 1966. Nos anos oitenta, o FCP projectou-se a nível interno e externo, graças aos grandes craques que a compunha. É certo que o FCP estabeleceu e controlou uma rede de estruturas com influências no futebol. Mas isso não invalida a competência das suas equipas.


Com a profissionalização do futebol como indústria, que move muito dinheiro, e em que este é sinal de conquista de títulos, pela capacidade de reunir os melhores artistas, a concorrência desportiva saudável extremou-se até se transformar numa “guerra”. Os dirigentes desportivos, cada vez mais de pior qualidade, procuram proteger-se dos maus resultados, desviando a atenção do jogo jogado para os jogos de bastidores. Por norma, os responsáveis pelas derrotas são sempre os árbitros e os seus erros. A culpa nunca é dos plantéis mal construídos, dos erros dos treinadores, da táctica, da falta de dinâmica, da falta de eficácia.


Os árbitros sempre erraram e sempre vão continuar a errar. Erravam nos anos quarenta, nos anos sessenta ou nos anos oitenta. Quando o Sporting ganhava campeonatos, ano após ano, não o fazia pela acção dos árbitros. Fazia-o porque jogava melhor futebol e/ou marcava mais golos. Sempre assim foi e sempre assim será. Focar a explicação dos resultados negativos na arbitragem e fazer disso a principal discussão do futebol é ir por um mau caminho, perigoso para o próprio futebol. Uma classe dirigente que dignifique o desporto, que não o transforme numa guerra, que não crie as condições para a violência, precisa-se. Se querem ganhar com autoridade e competência “joguem à bola” !

 

publicado às 14:00

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


56 comentários

Sem imagem de perfil

De Paulo Salcedas a 07.01.2017 às 14:09

Toda a razão, mas comparar o futebol que se jogava nos anos 40 ou 60 com o de agora não é lógico, e as equipas quando têm dias menos bons têm mais dificuldade em jogar bem, qualquer erro ou favorecimento da 3ª equipa em campo pode fazer toda a diferença
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 07.01.2017 às 15:42

Tem razão o futebol dos anos quarenta e o actual, pertencem a contextos diferentes. Um era semiamador o outro é altamente profissionalizado. Houve grande evolução técnico/táctica. Normal. Agora há uma coisa que não muda: jogar bem ou jogar mal. Aí está o foco do meu texto. Admito que erros de arbitragem possam influenciar resultados em jogos de equipas de igual valor. Nos jogos com equipas muito mais fracas o Sporting tem o dever e diria até a obrigação de ganhar.
Sem imagem de perfil

De Paulo Salcedas a 07.01.2017 às 17:39

Claro que sim, digo e já o disse várias vezes esta época (daí ter sido expulso de um grupo no FB por pessoas que não aguentam ouvir ou ler a verdade) que a equipa joga muito pouco e tem muito pouca eficácia, tem mais que obrigação de ganhar quando defronta equipas de patamar inferior.
Sem imagem de perfil

De Nicolae a 07.01.2017 às 14:15

Muito bom.
Bravo !!!!
Sem imagem de perfil

De Carlos N.T. a 07.01.2017 às 14:20

Porra !!!.. Grande o Naçao Valente.

Se as mentalidades tugas que falam, discutem, avaliam, dirigem, coordenam, transmitem entenderem isto.............fica tudo mais fácil!!
Para jogadores, dirigentes, treinadores, comentadores, jornalistas e sobretudo clubes.
Todos ganharam com isso. Todos, todos, todos.....
Nao precisamos de discusssoes estéreis, precisamos de espetáculo..
Com erros e sem erros !!

Joguem à bola..... Porra!!

P.S. Controlo emocional busca-se. Recompensa $500 ou felicidade.
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 07.01.2017 às 15:44

Carlos N.T.
Espectáculo? É isso mesmo. Porra.
Sem imagem de perfil

De Carlos N.T. a 07.01.2017 às 17:49

Há muito boa gente que leu e nao decifrou ...
O "Post" é favor do futebol, nao do Sporting, Benfica, FC Porto, Vitória ou Boavista.

P.S...O futebol de ontem era tao ou mais corrupto como o de hoje, só que havia menos blá, blá, blá...
Menos conhecimento dos problemas por parte dos adeptos
Havia igualmente doping, árbitros maus, dirigentes que compravam jogos
Os jornalistas e dirigentes eram mais comedidos.....Hoje sao mais rufias
As massas adeptas invadiam campos, até dava medo jogar na casa do adversário, hoje invadem como muito a Internet e pouco mais
O futebol é dirigido por humanos, logo problemático !!
Mas, se esses humanos usarem a inteligencia, logo chegaram a conclusao positiva do que é bom para todos. Nós , eles e os vocês ............. :))))
Mais euros, milhoes de euros para todos que na realidade é isto que todos procuram. Incluidos, os árbitros !!

Extra: Só para nós, sportinguistas.
Acham que vamos ganhar campeonatos com Ruizes, Markovices, Douglaos e renovacoes de Schelottos ??
Claro, assim entendo porque necessitamos dos favores!!!
E para os mais excitados ..... Nao é gritando que chegam esses favores
É usando a "Tola" LOOOOOOOOLL !!

NOTA : É tudo tao dificil na sociedade portuguesa. Uffff !!....
Porque tem que ser assim, num País lindo à beira-mar plantado ??

Abrazzzo
Sem imagem de perfil

De Implacável a 07.01.2017 às 14:35

Eu, sinceramente, não consigo perceber se estas "tiradas" são genuinamente utópicas por crença do escritor ou se visam atingir determinados objectivos.
Nos anos 40 o futebol vivia num estado de pureza quase total. Era amador e ausente de outros interesses. Se havia batota? Claro que havia mas era quase residual.
Dizer que o beifica venceu na década de 60 porque... era melhor?!!! LOOOOOL!!!
Então e o Eusébio também chegou ao beifica por meios lícitos?
Isso é medo da verdade ou apenas vontade em apedrejar a todo o custo os actuais dirigentes do SCP? É que se é a segunda hipótese, isso não é servir o clube que se ama.
Depois desse período de quase inocência pura no futebol, a podridão vermelha instalou-se e obrigou Pinto da Costa a entrar em cena de forma competente e como tem que ser! Combatendo a batota com os meios adequados, ou seja, competindo com as mesmíssimas regras do adversário. Em resultado, venceu mais títulos do que o SCP em tida a sua existência.
O que fizeram os dirigentes do SCP entretanto? Queixavam-se! Primeiro dos corruptos vizinhos, depois do mafiosos do norte. Ele foi queixas de toda a maneira e feitio, foram os lutos etc, etc, etc.
E a malta riu-se e apelidou-nos de calimeros.
Lamento que se diga que os tempos mudaram mas que, paradoxalmente, se insista na utopia.
Essa "coisa" de que os outros são malvados e que no SCP somos "diferentes" e, por isso um dia muuuuuuuuuuuuuuuuuito distante, ganharemos honestamente, já nem aos nossos adversários faz rir. É simplesmente deprimente...
Sem imagem de perfil

De João Ferreira a 07.01.2017 às 14:39

Texto lamentável!
Sem imagem de perfil

De Implacável a 07.01.2017 às 14:55

Sim, João ferreira, já percebemos que para vocês o beifica ganha sempre com mérito mesmo sendo prejudicados e todos jogam contra vocês com raiva e dopados e que SCP e FCP são sempre beneficiados pelas arbitragens e pelos jogadores das outras equipa cometem penalties e auto golos propositados, o mundo inteiro congemina contra o beifica, o buraco na camada de ozono não está maior porque existe um clube que é o beifica com a maior massa adepta do mundo, o melhor plantel do universo, que faz os melhores negócios do sistema solar, que tem dirigentes tão imaculados e transparentes que se consegue ver através e que o beifica tem tanto lucro que doa regularmente avultadas divisas para matar a fome na região do corno de África etc, etc, etc.
Depois, felizmente, ainda há pessoas inteligentes...
Sem imagem de perfil

De O Cid a 07.01.2017 às 16:18

Gostaria, caro Implacável, de lhe mostrar o seguinte.
Vê os jogadores que compõem o plantel do Benfica e vê os vossos?
De quem é a culpa? Será, porventura do clube encarnado, ou de quem gere e dirige os destinos do Sporting?
Mas nada disto conta para si pois já encontrou culpados. Colinho para o Benfica e roubos de catedral para o Sporting.
Nem sequer para si conta o jogador frente à baliza deserta fazer o mais dificil e rematar para fora. E não so uma vez, duas ou três mas sistematicamente. A culpa e sempre do árbitro. Sempre dele, desse malfeitor.
Posto isto, termino como o N Valente começa.
Joguem à bola!
Sem imagem de perfil

De Robbie Fowler a 07.01.2017 às 14:55

Realmente, ler um post com este nível, e depois ler um comentário de alguém completamente fanatizado, é ir de um extremo ao outro. No fundo, esse comentário lamentável, serve para ilustrar o estado lamentável a que o futebol está a chegar. Infelizmente há adeptos "implacáveis" em todos os clubes.
Parabéns, bom post
Sem imagem de perfil

De Implacável a 07.01.2017 às 15:18

Obrigado ó Rubio - deveria responder em tribunal por profanar o nome de um mágico como o Robbie Fowler - mas não é um post é um comentário a um .
O que vocês, lampiões, queriam era que a parte inteligente do país engolisse a vossa podridão mas nós não a aceitamos.
Já se esqueceram da vergonhosa campanha lampiónica que lançaram ás conquistas do SCP quando vocês andavam pelas ruas da amargura a enfardar aos 7 de um clube habituado ás divisões secundárias na Espanha, a averbar sextos lugares e a rubricar dobradinhas - dois anos seguidos de ausência - nas provas europeias?
Até nos acusavam de união com os portistas só porque não alinhávamos nas vossas reivindicações em voltar a gozar do direito a corromper o futebol como o fizeram nas décadas de 60 e 70.
Agora que a vergonha voltou ainda mais descarada, já os outros todos são lunáticos, não é?
Já estamos habituados á vossa fanfarronice quando ganham. Já estamos habituados a que minem todo um país para o obrigar a homologar os vossos roubos.
Sempre assim foi! Agora, só está um pouco pior...
Sem imagem de perfil

De Implacável a 07.01.2017 às 15:21

Onde se lê "...conquistas do SCP quando..." deve ler-se "...conquistas do FCP quando..."
Se bem que em 2002, para a lampiada, o SCP não mereceu ser campeão porque foram assinalados 2355 penalties assim como em 2001 disseram que o Boavista não mereceu ser campeão porque só dava porrada... enfim... só o beifica joga bem, limpo e merece ser campeão.
Sem imagem de perfil

De smoker a 07.01.2017 às 16:42

Boa tarde Implacável

Um vez mais estou consigo. Apenas considero que devia reflectir se devia perder tempo a responder ou comentar ditos de quem nunca pisou um pelado, um ervado ou um relvado (e se pisou terá sido para pastar).

Nos idos anos 70 até meados de 80 do século passado joguei um bocadito á bola. Posso afirmar que comparar o futebol de então e a sua envolvência com o de hoje é quase comparar o ábaco com um tablet. Antes era principalmente a intuição e a irreverência do futebol de rua, embora já se falasse em 4x4x2 ou no duplo W, nada do que hoje se estuda, analisa, treina e implementa. Fisicamente é incomparável. Há 40 anos atrás alguém corria 8 km num só jogo?

Na volta á discussão ainda para dizer que tão importante como investigar os vouchers ou não investigar (ou investigar meses depois a pedido) é investigar porque é que, apesar de todas as suspeitas de corrupção (?), algumas com evidencias (telefonemas no âmbito do apito dourado), continuam a existir políticos a colarem-se ao beifica.


Imagem de perfil

De Rui Gomes a 07.01.2017 às 16:54

O Smoker e o Implacável estão a encher-me as medidas com a v/petulância. Concordem ou não com outras opiniões, nos posts ou em comentário, nunca resistem em tentar desvalorizar quem tem uma opinião diferente.

Essa sua expressão "terá sido para pastar", é um exemplo perfeito do que refiro.

Ambos apresentam-se com uma postura de superioridade que, na realidade, denota somente um grande complexo de inferioridade.

Até parece que sois os únicos adversários do Benfica (e não "beifica") e que têm conhecimento do que se passa no futebol português.

Talvez seja pedir muito, mas respeitar para ser respeitado é uma consideração importante nesta nossa sociedade.
Sem imagem de perfil

De smoker a 07.01.2017 às 17:23

Caro Rui, é verdade que considero saber mais da bola do que muitos que por aqui esvoaçam.
Também é minha convicção que o Rui sabe muito de futebol. Mas não é por isso que o vou rotular de pedante!!
Mas onde os rótulos têm de ser rigorosos é na farmácia, aqui o Rui pode usar os que lhe derem na vontade (estive para escrever "gana").





Sem imagem de perfil

De Implacável a 07.01.2017 às 18:11

Registo a sua opinião Caro Rui Gomes.
Pode pedir-me para não mais vir aqui comentar que eu respeitarei. Mas, por favor, não adopte a postura lampiónica de tentar amordaçar quem ousa denunciar a podridão latente.
Respeito?!!! Quando a ditadura beifiquista respeitar a Nobre Nação Sportinguista, eu retribuirei com agrado.
No mundo em que tenho vivido, eles são o exemplo acabado do ser mal educado e totalmente isento de respeito pelos demais.
Complexo de inferioridade?! Está a brincar certamente e só por isso não me exaltarei. Em relação á nojeira a que se assiste, confesso, sinto um desmesurado complexo de superioridade, sim. Sou Sportinguista, como poderia não sentir...
Sem imagem de perfil

De Implacável a 07.01.2017 às 16:56

Smoker, nota-se que vive no mundo real.
Eu sei que não deveria responder a certos (...) mas como diz o outro do Setúbal, que sofreu um só toque em várias partes do corpo ao mesmo tempo mas ninguém sabe ao certo em qual ou quem deu o toque, eu não tenho sangue de barata...
Um dia destes canso-me disto e deixo os tipos a discutir a realidade virtual que bem entenderem...
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 07.01.2017 às 20:00

Smoker,
Se a questão de não jogar futebol me é dirigida, concluo que possui dons de adivinhação ao afirmar que não o joguei . Da mesma forma afirma que eventualmente pisei um relvado para pastar, lhe digo que nunca o pisei. Na altura em que joguei à bola, a apenas pelo gosto de jogar, foi sempre em campos pelados. Se fosse para comer erva teria morrido à fome. Pelos vistos, o meu caro, que diz ter jogado na relva é que deve ser especialista no assunto. Se a questão não me era dirigida esqueça o que escrevi.
O futebol consiste desde que existe numa coisa simples. Conduzir a bola até à baliza do adversário para lá a introduzir. Agora e em todos os tempos. Se não percebeu isto que é a essência do futebol, sou eu que lhe digo que não percebe nada. O resto é evolução natural. No tempo do meu pai o telefone era uma raridade, hoje as comunicações estão-nos coladas à pele. No entanto a natureza humana é a mesma.
Sem imagem de perfil

De smoker a 07.01.2017 às 20:20

Se o caro considera servir-lhe o chapéu.... Se não considera, diga-me porque lhe hão-de doer as dores alheias?

Sem imagem de perfil

De Ricardo Miguel Magalhães Silva a 07.01.2017 às 16:13

Muito bom post de alguém equilibrado e que, percebe-se, quer que o futebol caminhe num sentido positivo sem rivalidades demasiado exacerbadas.
Mas, obviamente, que por cada adepto equilibrado e que gosta verdadeiramente de futebol, logo salta da toca um qualquer outro aprendiz de Bruno de Carvalho que não gosta de futebol, gosta é de ganhar... seja de que forma for e é incapaz de, uma vez que seja, reconhecer qualquer mérito desportivo ao adversário... e a esses, o desprezo deverá ser a única resposta.
Mais uma vez, parabéns pelo post Nação Valente.
Ricardo Silva
Sem imagem de perfil

De Bruxo_empatafada a 07.01.2017 às 16:58

Ricardo Silva,

Eu acrescentaria :

VIVA O NACIONAL BENFIQUISMO!

VIVA A VERDADE ANTI-DESPORTIVA!

Entretanto, quando o FC Porto ganhou tudo, cá dentro, e lá fora até uma Champions, eclodiu o Apito Dourado, por exemplo com o FC Porto 2 E Amadora 0 (Estrela despromovido), disputado em Janeiro de 2004 (sem Champions), foi então um jogo justamente investigado!
Sem imagem de perfil

De Implacável a 07.01.2017 às 17:41

Dicionário lampião.

Adepto equilibrado: Adepto de outro clube que presta servidão ao beifica. Que reconhece mérito absoluto nas conquistas do clube de Carnide sem contestar eventuais vergonhas descaradas que ocorram. Que coloque em causa e/ou desvalorize as conquistas do seu próprio clube e dos outros todos que não seja o beifica. Que junte a sua voa á dos beifiquistas na desvalorização das conquistas de outros clubes. Que seja subserviente e burro.

Imagem de perfil

De Naçao Valente a 07.01.2017 às 16:05

Todos cremos um mundo melhor. É utopia, mas não devemos desistir de querer. O único objectivo é dar uma opinião sobre o que não deve ser a prática desportiva. Nunca houve pureza no futebol, como não há em outras áreas da vida. A natureza humana não é perfeita.
Não reconhecer que o SLB não era a melhor equipa é uma posição de parcialidade clubística levado ao extremo. De certo que ganhou dois títulos europeus com "podridão". Eusébio não veio para o Sporting por que a direcção dessa época se deixou dormir na forma, e permitiu que o adversário metesse nas mãos da mãe do jogador uma considerável importância. Enquanto persistir nessa tese que os títulos se ganham com corrupção, não vale a pena qualquer debate., porque não é essa a minha maneira de encarar o desporto. Aliás o meu texto é genérico sobre o futebol e não sobre qualquer clube em particular. Quem trouxe a esta discussão clubística foi o meu caro, que vê em tudo o que mexe uma perseguição ao actual presidente.
Sem imagem de perfil

De Implacável a 07.01.2017 às 17:55

Caríssimo, o seu problema chama-se Bruno de Carvalho e isso tolhe-lhe o discernimento. Enquanto ele for presidente do Sporting Clube de Portugal nunca me verá dirigir-lhe os insultos . ainda que dissimulados - que o caro e seus pares aqui lhe dispensam. Quando ele sair do SCP e que seja substituído por um mais competente, ficarei contente e direi de minha justiça sobre o seu mandato.
Mas desde já lhe digo que ele não inventa as guerras, apenas não foge delas.
Não digo com isso que ele tem sido competente na forma como as tem travado e se o deveria ter feito, mas não reconhecer que sobram motivos para elas existirem é fazer o jogo do polvo. Eu amo o SCP. BdC, apenas, E SÓ, serve o meu clube.

Registo que o Caro nunca tenha elogiado, como o faz constantemente e em jeito de bajulação ao corrupto vermelho, a era dourada do FCP na qual conquistou mais títulos nacionais e internacionais do que o SCP em toda a sua existência.
Suponho que para o Nação Valente, o Carnide conquistou a taça dos clube campeões europeus com mérito enquanto o FCP roubou o referido troféu em 1987 e furtou a LIGA DOS CAMPEÕES (2004) a taça UEFA (2003) e a Liga Europa (2011).

Mas quando afirma que "Eusébio não veio para o Sporting por que a direcção dessa época se deixou dormir na forma, e permitiu que o adversário metesse nas mãos da mãe do jogador uma considerável importância", está tudo dito!
Assim, BdC ganhará esmagadoramente as próximas eleições. Pudera...
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 07.01.2017 às 20:20

Implacável,
Em primeiro lugar tenho que lhe agradecer por animar o debate. Depois quero garantir-lhe que Bruno de Carvalho não me tolhe o discernimento. Este post não era dirigido a Bruno de Carvalho mas ao dirigismo em geral. Foi o meu caro que o trouxe para a discussão. Assim deve reflectir sobre a quem é que ele tira o discernimento. O facto de afirmar que de Carvalho não inventa guerras leva-me a pensar que vivemos em mundos paralelos. Só assim percebo essa sua afirmação de que elogio o " corrupto vermelho". O "FCP projectou-se a nível interno e externo, graças aos grandes craques que o compunham". Foi o que escrevi. Sem mais comentários. Quanto às próximas eleições não é assunto deste debate.
Sem imagem de perfil

De Implacável a 08.01.2017 às 02:04

Muito bem, Nação Valente.
Aceito a sua argumentação.

Quanto a existir uma realidade paralela, não me parece. Apenas um estado de negação por parte de alguns que eu compreendo pois a verdade é absolutamente horrenda...
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 07.01.2017 às 21:56

Correcção: Todos queremos
Sem imagem de perfil

De Paulo Santos a 07.01.2017 às 17:09

Se apelidam os sportinguista de calimeros é por pessoas como tu. Já agora, o futebol actual assenta-lhe como uma luva.
Sem imagem de perfil

De João Ferreira a 07.01.2017 às 14:38

Caro Nação Valente, parabéns pelo excelente texto! Com bom senso vai-se muito longe.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 07.01.2017 às 15:01

Se algum comentário desse imbecil Pedro passar antes de eu o apagar, não lhe prestem atenção. Está banido do blogue, mas é tão ordinário que continua a aparecer.
Sem imagem de perfil

De Motociclista a 07.01.2017 às 15:06

Muito bem escrito o texto ou a mensagem conforme se queira classificar, só é pena que apareçam comentários que só fazem que se salte para o comentário seguinte.
Sem imagem de perfil

De José Santos a 07.01.2017 às 16:02

Boa tarde,

Nação Valente, muitos parabéns pelo magnífico texto.

Sem imagem de perfil

De Bruxo_empatafada a 07.01.2017 às 16:02

Francamente não entendi este paragrafo :

"Erravam nos anos quarenta, nos anos sessenta ou nos anos oitenta. Quando o Sporting ganhava campeonatos, ano após ano, não o fazia pela acção dos árbitros. Fazia-o porque jogava melhor futebol e/ou marcava mais golos..."

Ora vamos lá desmontar isto, o Sporting nas temporadas balizadas entre 1956/57 e 2015/16, isto é, ultimas 60 temporadas desportivas venceu os seguintes campeonatos:
1958, 1962, 1966, 1970, 1974, 1980, 1982, 2000 e 2002, foram 9 campeonatos, nas ultimas 60 temporadas desportivas, e o autor deste post refere : "quando o Sporting ganhava campeonatos, ano após ano...", bom, não será abusivo referenciar as décadas de sessenta ou oitenta? Se fizesse referencia às décadas de 40/50 período em que o Sporting conquistou um Tri e um Tetra, concordaria, mas parece-me abusivo fazer referencia a décadas mais recentes!

Todavia, é curioso, um Sportinguista alinhar na entretanto recente expressao benfiquista do "joguem à bola" tão em voga hoje, provavelmente para amordaçar por exemplo, a vergonha do ultimo VSC Guimaraes 0 Benfica 1, que foi disputado a 2 de Janeiro de 2016, uma partida sem "Xistrema" da Jornada 15, vitória essa "inquinada" e decisiva para vencerem mais um campeonato "martelado", todavia, a benfiquização dos media relevam a "verdade desportiva" desse, e de outros campeonatos, "limpinhos, limpinhos", mas qual Estoril Gate, ou campeonato do colinho?
Sem imagem de perfil

De Ricardo Miguel Magalhães Silva a 07.01.2017 às 16:20

E aqui vem mais um do mesmo calibre para quem o futebol é uma guerra... Agora, uma vitória a 19 jornadas do fim do campeonato é absolutamente decisiva para ganhar o campeonato... Já a vitória do Porto, na Madeira, com o Nacional (único jogo da história em que uma equipa se vê prejudicada com dois penaltis escabrosos não assinalados em dias consecutivos) não teve qualquer influência... porque, pegando na expressão utilizada pelo Nação Valente, o ano passado o que o FCP não fez foi jogar à bola... E sem isso...
Ricardo Silva
Sem imagem de perfil

De Bruxo_empatafada a 07.01.2017 às 16:44

Exactamente Ricardo, vejamos:

Na Jornada 15 o Sporting era líder com 38 pontos, o Benfica se a verdade desportiva, e as leis de jogos fossem correctamente interpretadas na mesma Jornada em Guimaraes, ficaria então com 31 ou 32 pontos (empate ou derrota em Guimaraes), isto é, ficaria a 6/7 pontos do Sporting, com o Benfica alimentado animicamente com tamanho atraso pontual. Mais, num período em que o Benfica estava mal, e jogava pior!

Aliás, o Benfica ganhou esse campeonato com 2 pontos de avanço sobre o Sporting, e pergunto, será que a vitória mentirosa do Benfica em Guimaraes, não influenciou esse Campeonato?

Uma, duas, três GP, isso não será abusar da sorte, foram erros "desumanos", e "coincidentemente" todos a penalizar o VSC?
Sem imagem de perfil

De Bruxo_empatafada a 07.01.2017 às 17:04

Ricardo Silva,

Se o Jorge Sousa tem assinalado as duas GP justas a penalizar o FC Porto na Choupana, o FC Porto perdia o jogo, e ficaria a 16 pontos do Benfica, e a 14 do Sporting!

Mas pergunto, o Jorge Sousa na Choupana, quando não assinalou uma, das duas GP contra o FC Porto, os Dragões marcaram algum golo na sequencia dessas duas GP não assinaladas? Estou a recordar-me do ultimo derby na Luz, o Benfica 2 Sporting 1, foi "limpinho, limpinho", pasme-se, até para o Toni do Benfica!
Sem imagem de perfil

De Implacável a 07.01.2017 às 18:00

Bruxo_empatafada, pior mesmo do que essa arbitragem vergonhosa que refere, foi o golo! Se "aquela coisa" não foi facilitada então Portugal pertence á Oceania...
Claro que o jornalismo o classificou de golão. Se tivesse sido um qualquer outro clube já o GR teria sido mal batido ou o Tonel teria colocado deliberadamente a mão na bola...
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 07.01.2017 às 22:06

Se a expressão "joguem à bola" é benfiquista, porque razão é usada pelas claques do Sporting em Alvalade?
Sem imagem de perfil

De HY a 07.01.2017 às 17:26

Caro NV, permita-me uma correcção: em 1966, Portugal brilhou no Mundial, não no Europeu. Os míticos jogos com o Brasil (3-1 ao campeão do mundo) e Coreia do Norte (5-3).

De resto, compreendo a sua intenção apaziguadora (e crítica do Presidente de quem não gosta), mas creio que demonstra uma excessiva ingenuidade. Este não é um futebol de cavalheiros, muito longe disso.
Sem imagem de perfil

De roc a 07.01.2017 às 19:55


Não é por o futebol actual não ser de cavalheiros, que nós devemos deixar de o ser. Senão nesse caso, deixaremos de ter moral para apontar o dedo aos porcos que nele chafurdam.

Anda por aqui alguma gente, que nunca terá problemas éticos em ganhar com os mesmos meios com que têm ganho os nossos rivais. E esse não é o Sporting que aprendi a amar.
Sem imagem de perfil

De HY a 07.01.2017 às 21:49

Caro roc, deve haver muitas alternativas entre ser ingénuo e deixar de ser cavalheiro, não acha? Ser cavalheiro não implica andar a dormir na forma e deixarmo-nos comer de cebolada, como diz o outro, o tal modelo de desportivismo que tantos elogiam (e foi sobpor um empate...)
Sem imagem de perfil

De roc a 08.01.2017 às 11:00


Não estou disposto a ganhar de qualquer maneira. Nunca serei como o ladrão que assaltou um banco e quando lhe perguntaram se não sentia escrúpulos na maneira como conseguiu o dinheiro, respondeu que o que lhe interessava era o dinheiro. A forma como o conseguia, para ele era secundário.
Para mim, nunca será secundário a forma como o Sporting ganhará.
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 07.01.2017 às 20:30

Caro HY,
Em 1966 foi um Mundial e não um Europeu. Obrigado pela correcção. A minha crítica foi para o dirigismo em geral e não para nenhum dirigente em especial. O futebol foi uma invenção de cavalheiros, mas tem razão numa coisa: este já não é um futebol de cavalheiros.

Comentar post


Pág. 1/2





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D




Cristiano Ronaldo