Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

NWOFMCGE.jpg

 

A bombástica contratação milionária de Jorge Jesus – desviando-o do grande rival – constituiu um arriscado golpe populista e absurdamente dispendioso do jovem presidente do Sporting com o fim de galvanizar a rapaziada e procurar, de algum modo, sufocar a discordância, que já então grassava no universo sportinguista, sobre o estilo impetuoso do seu desempenho.

 

Desde logo, porém, os mais experientes e atentos não alimentaram ingénuas ilusões quanto ao que se esperaria do notório controverso treinador do “limpinho, limpinho”, intrinsecamente ligado à tão badalada conquista dos campeonatos do famoso “colinho” e ao contrastante fracasso benfiquista nas recentes competições europeias.

 

A despeito de Jorge Jesus ser, sem margem para dúvidas, um óptimo treinador, sucessivos factores vieram, contudo, comprovar que o sucessivo êxito de registo do Benfica se deve essencialmente a um conjunto de factores estranhos ao próprio jogo em si – do qual tem sistematicamente beneficiado e continua, descaradamente, a beneficiar – provenientes do sector da arbitragem, dos órgãos que regem e controlam o futebol nacional (dos quais o Sporting erradamente se ausentou), de actos de suspeitosa corrupção, do visível domínio benfiquista nos media, entre outros – sem esquecer, claro, o incentivo com que é flagrante e constantemente brindado pelas estéreis acções de guerrilha da actual presidência, originando consequentes retaliações vingativas.

 

Nada garantia, portanto, que viesse a ser coroado em sucesso a insólita substituição do promissor Marco Silva, que – suportando abjectas tramóias – realizou, em curto tempo, um excelente trabalho, granjeando o apreço e a simpatia da grande maioria dos adeptos leoninos, e cujo despedimento se revelou um capítulo vergonhosamente indigno da nobre história centenária do Sporting Clube de Portugal. 

 

Ora, não usufruindo o Sporting de tão determinante favorecimento – nem, sequer, de um tratamento imparcial por parte das instâncias envolvidas na obscura esfera futebolística portuguesa – era de toda a lógica admitir que essa evidente desigualdade dificultaria fatalmente a missão de Jorge Jesus, para a qual os seus inegáveis méritos não seriam, de facto, suficientes. Obstáculo decididamente agravado por uma acumulação de erros na onerosa aquisição de jogadores estrangeiros de discutível qualidade, em simultâneo com o desaproveitamento de jovens e ambiciosos talentos formados na Academia do Clube.

 

Não obstante a magnífica prestação da equipa do Sporting na primeira época do actual treinador – em que se verificou uma nítida falta de sorte, erros próprios e a manipulação de diversas arbitragens a impedir o alcance do justo prémio – a chocante derrocada a que presentemente temos assistido, tanto nas competições nacionais como nas internacionais, confirma plena e dolorosamente o irrealismo das eufóricas expectativas criadas pela cartada sensacionalista de Bruno de Carvalho. 

 

 

Um texto da autoria do leitor LEÃO DA GUIA, a quem agradecemos a gentileza da sua colaboração.

 

publicado às 04:31

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D




Cristiano Ronaldo


subscrever feeds