Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Luís Vidigal recruta para o Nápoles

Rui Gomes, em 29.03.16

 

joao_mario_e_gelson_martins_foto_antonio_cotrim_lu

 

O Nápoles tem em Luís Vidigal, antigo jogador do Sporting e internacional português, um bom aliado na prospecção de jovens jogadores em Portugal. Esta terça-feira, em entrevista ao site IamNaples.it, o ex-leão garante já ter referenciado vários jovens de qualidade para a equipa napolitana.

João Mário, Gélson Martins e Rafa são alguns dos nomes avançados por Vidigal. De acordo com o antigo futebolista, "em Portugal, há vários jogadores interessantes, mas, neste momento, já são muito caros e é necessário algum poder de antecipação para chegar até eles".

 

Vidigal, que actuou pelo Nápoles, abordou ainda a época do conjunto italiano. "Este ano, o Nápoles está na luta e não está a ser um passeio para a Juventus, como no ano passado. Vai ser até ao fim e espero ver o Nápoles campeão", afirmou.

 

Interessante, a prospecção de jovens talentos por antigos jogadores. Creio que é essa a função de momento no Sporting de Manuel Fernandes mas, para ser sincero, desconheço se há mais alguns ex-jogadores nesse desempenho. Em tempos, chegou a constar alguma participação por parte de André Cruz e até Acosta, mas não há indicações concretas de estarem no activo nesta altura.

 

publicado às 14:15

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Drake Wilson a 30.03.2016 às 02:20

Boa noite.

Recentemente, aludí num comentário o quanto poderia ser interessante a recrutação de ex-jogadores de referência para a integração num modelo internacional de planeamento-estrutura scouting de futebol. A este nosso ex-jogador (Vidigal), juntamente com alguns mais, penso serem reconhecidas aptidões e diligências de confiança que poderiam resultar num bom trabalho a desenvolver no Sporting.

Se hoje, assim como outrora, o Scouting internacional fundamentava-se em génese no jogador a integrar em escalões de formação ou primeiros anos de sénior, necessário será também na actualidade o despertar de interesse em profissionais que revelem motivações de mudança ou reaproximação ao país de origem, por vicissitudes de raro escalonamento no 11 base da equipa onde actuem ou outros motivos. Fundamental também, uma visão interventiva na aproximação de ex-jogadores com cultura Sporting, afim de cimentar cada vez mais inteligência competitiva no futebol sénior, como um alargamento de visão internacional do mesmo. De referir que o aparecimento de jogadores com credenciais no plantel sénior, quando exequíveis e sustentáveis financeiramente, é móbil gerador de interesse por parte de jogadores jovens das formações.

Os tempos são outros: hoje, adoptar-se o princípio especulativo do “amor à camisola” no jogador jovem, procurando intervenções de enciclopédia junto dos mais novos a fim de lhes apurar o sentimento ao clube, não é por sí só, factor de sucesso. Numa educação muito mais técnica, protectora e ambiciosa, o jovem jogador revela dificuldade no discernimento perante a frustração. Se a comunição que mais se revela na sociedade, colocar constantemente o Sporting na berlinda de clube contestatário, significará que nada se aprendeu com o provincianismo ao que um clube de prestígio nacional se remeteu ao longo de anos vitoriosos, por tácticas oratórias adoptadas em meados de anos 80. Refiro-me ao FC Porto, Pinto da Costa e José Maria Pedroto.

No papel pedagógico, mesmo a presença de ex-jogadores como Acosta, André Cruz e mesmo Vidigal, poderiam servir a um apoio estrutural.

Importante será também uma reflexão relativa à integração de jogadores contratados versus jogadores oriundos da formação, procurando descortinar se uma estratégia de modelo de jogo global estará a ser implementada no Sporting. Porque na minha minha opinião, esse será um dos factores mais importantes na vida do clube, para o futuro. É necessária a sensibilização de todos os agentes envolvidos, desde o treinador principal ao presidente, para que se harmonize o Sporting com os seus valores e mais-valias.
Sem imagem de perfil

De Oceano Vermelho a 30.03.2016 às 02:55

João Mário, a continuar assim... para ir para o Nápoles, que fique onde está. Não sei se estará ao nível de um dos tubarões europeus, mas, por exemplo, cabe em qualquer clube inglês.

Então no Benfica... ;)

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D




Cristiano Ronaldo