Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

O nome de Manuel José já foi debatido inúmeras vezes ao longo dos anos, para o cargo de seleccionador nacional. Sempre falado, nunca escolhido, por razões pouco ou nada assentes na sua capacidade técnica e de liderança ou experiência. Perante a vaga deixada pela saída de Paulo Bento, o antigo treinador do Sporting não expressa o seu desejo de assumir a função, mas a sua receptividade não é mistério algum.

 

Eis algumas das suas considerações de momento:

 

«É uma decisão que me surpreende muito, principalmente depois das declarações feitas no final do Portugal-Albânia, que fizeram crer que iria enfrentar esta vaga de contestação. Na altura, disse que não seria por uma derrota que iria sair e eu defendi-o. Confirmando-se que a decisão partiu dele, isso quer dizer que Bento não conseguiu lidar com a contestação. O mais sensato teria sido deixar o cargo após o Mundial do Brasil e estranho o timing da decisão. Uma vitória frente à Dinamarca teria dissipado as críticas.»

 

«O divórcio entre Paulo Bento e a opinião pública é fácol de explicar: Scolari aglutinou os portugueses en torno da Selecção. Queiroz começou a distanciar e Paulo Bento, com o seu ar austero, pouco comunicativo, acabou por afastar os adeptos. Cada um tem a sua forma de ser, mas o facto é que nunca foi uma figura simpática. Quando se ganha, ninguém repara nisso, mas nos maus momentos ninguém perdoa.»

 

«Já não crio expecttivas. Tenho oito títulos continentais em África, mas cá é como se tivesse ganho oito campeonatos de matraquilhos. As pessoas na rua dizem-me que eu devo ser seleccionador, mas no meu caso não é o povo quem mais ordena...»

 

publicado às 05:06

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


8 comentários

Sem imagem de perfil

De Marcos Cruz a 12.09.2014 às 11:38

Peço desculpa... Vejam lá: assinei como Manuel José mas... sou eu!
Sem imagem de perfil

De Marcos Cruz a 12.09.2014 às 11:42

Ou então que fossem buscar um Klinsmann - algo completamente diferente.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D




Cristiano Ronaldo