Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Aos 32 anos, Adrien Silva é agora jogador do Al-Wahda e em entrevista à revista francesa Caviar recorda alguns momentos da carreira com particular destaque para o Sporting. As dificuldades e os obstáculos, como refere, fizeram-no sentir que era preciso trabalhar muito para vingar e que só talento não chegava.

img_920x519$2022_03_08_10_38_41_1970549.jpg

Pouco tempo depois de fazer a sua estreia pela equipa principal do Sporting, aos 20 anos, Adrien Silva fou emprestado ao Maccabi Haifa, de Israel. "Foi ao mesmo tempo um momento de enorme solidão e um grande despertar enquanto homem e profissional. Em retrospetiva, foi um momento de viragem, no sentido em que percebi que ser normal não chegava. Tens de te exceder a cada dia, porque se não o fizeres no dia seguinte serás esquecido e alguém ocupará o teu lugar", diz, recordando depois o que se passou na época seguinte em que venceu a Taça de Portugal ao serviço da Académica (estava emprestado) e logo contra o Sporting. 

"Não foi fácil regressar ao Sporting na época seguinte. Fui assobiado na minha própria casa, como se fosse culpa minha ter estado emprestado e ter jogado na final… As pessoas levaram um pouco a mal, mas têm de entender que sou um profissional de futebol e, onde quer que esteja, tenho de ser competitivo e jogar bem", conta.

Lembra o momento do regresso: "Fui assobiado na minha própria casa, mas eu era muito forte mentalmente, sabia bem como me reerguer. Mostrei aos adeptos que lhes pertencia e que poderia fazer o mesmo pelo Sporting. E foi isso mesmo que fiz na época seguinte, ao vencer a Taça de Portugal e a Supertaça! São coisas que acontecem, e tens de dizer presente todas as semanas. Todos os dias, a cada ano, tens de te desafiar e provar que não és um flop e que continuas lá."

O balanço do tempo que vestiu a camisola verde e branca foi muito positivo: "Vivi muitos momentos bonitos com o Sporting, mas tal como nos momentos negativos não me fui abaixo, não fiquei eufórico nos bons momentos porque sabia que tinha de continuar a mostrar que tinha lugar ali. O facto de ter passado pelo que passei ajudou a moldar a minha mentalidade."

Recorda quando começou a jogar futebol em criança no Bordéus, clube onde jogava Zinedine "uma verdadeira autoridade para todos". De França ficou grandes memórias. E por falar em referências deixa elogios a Fabio Quagliarella, que continua a marcar golos na Sampdoria aos 39 anos, mas não se fica por aqui.

"Eu tenho muitos exemplos, como o José Fonte, que joga em França. É uma posição diferente, mas a forma como ele faz a sua vida e como se cuida, esses são os pequenos segredos que te fazem durar mais tempo. É um pouco essa a mentalidade, saber como recuperar, a nutrição, todas essas coisas fazem com que uma carreira ao mais alto nível possa durar mais. Com o passar do tempo, aprendemos algumas coisas. À medida que vamos seguindo, temos de escolher o nosso caminho."

publicado às 17:00

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


2 comentários

Sem imagem de perfil

De RCL a 12.03.2022 às 18:39

Adrien e Cedric fizeram o jogo da vida nessa final pela Académica.
Os outros, de outros clubes, ao contrário, quando jogam contra a equipa formadora arranjam um penalti ou introduzem a bola na baliza errada.
Nem tanto ao mar nem tanto à terra. Mas Adrien e Cedric exageraram
SL
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 12.03.2022 às 21:01

Eles queriam provar algo ao Sporting e ambos acabaram por ter boas carreiras.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D




Cristiano Ronaldo


subscrever feeds