Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O 25 de Abril no Jamor

Leão Zargo, em 25.04.20

thumbnail_SCP SLB final da TP 73-74.jpg

A fotografia refere-se à final da Taça de Portugal que o Sporting e o Benfica disputaram em 9 de Junho de 1974 num ambiente invulgar e provavelmente irrepetível. Pouco tempo antes tinha-se verificado o 25 de Abril e os adeptos do futebol festejaram a Revolução dos Cravos no Estádio Nacional. Helicópteros sobrevoaram o recinto e lançaram cravos sobre a multidão. Os jogadores entraram em campo em clima de festa.

Naquele dia o relvado foi invadido várias vezes por espectadores. Quando se marcava um golo e, por fim, quando o jogo terminou. A final foi muito disputada, verdadeiramente épica. O Benfica esteve à frente do marcador, mas Chico Faria empatou a dois minutos do fim. Outro sportinguista, Marinho, marcou aos 107 minutos do prolongamento. Ao título de Campeão Nacional em 1973-74, a equipa leonina juntou a Taça de Portugal.

publicado às 02:34

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


11 comentários

Imagem de perfil

De Greenlight a 25.04.2020 às 12:37

Assisti a esse jogo nas bancadas do Jamor e festejei a vitória do Sporting, mas não invadi o relvado que deve ser reservado aos protagonistas do jogo, jogadores, árbitros, treinadores, etc. No etc não devem incluir-se presidentes, aos pulinhos ou com dores nas costas.
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 25.04.2020 às 15:09

Greenlight

Que me recorde, assisti a três invasões de campo em jogos do Sporting. Jogo em Alvalade com o Leixões em Out. 1972 por causa de um penálti contra nós, este da final da Taça e no jogo do título com o Leiria em 1980. Fiquei sempre no meu lugar a assistir.

Mas, este da final da Taça foi muito especial. O golo do Chico Faria a dois minutos provocou uma vibração muito rara... E o golo do Marinho deu a dobradinha!

Essa de presidentes com dores nas costas!!!
Sem imagem de perfil

De ChakraIndigo a 25.04.2020 às 13:13

O golo do Benfica foi marcado por Nene, a passe de Jordão.

Na ausência de Yazalde, a contas com uma lesão, o garante da vitória do Sporting, veio do grande Vítor Damas, que evitou o 2-0 a remates de Jordão e Eusébio.
O Sporting fez a dobradinha, numa época em que acabou por se mostrar superior.

No final do jogo, Borges Coutinho e João Rocha, provavelmente os melhores presidentes de sempre do desporto português, selaram o fim dos desentendimentos que já duravam algum tempo, com um forte abraço.

Dois gentleman, que provocam saudades dos tempos de outrora.
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 25.04.2020 às 15:15

ChakraIndigo

Vítor Damas fez uma época extraordinária! Por vezes ainda o imagino na grande área a saltar para segurar uma bola alta, a elasticidade na linha da baliza ou aquele jeito de passar a bola por trás das costas antes de a repor em jogo. Saudades!

Foi o primeiro-ministro Adelino da Palma Carlos que convenceu os presidentes João Rocha e Borges Coutinho a abraçarem-se em nome da Liberdade e a reactivarem as relações institucionais entre os dois clubes interrompidas desde 1961 pelo diferendo sobre Eusébio. Outro tempo!

Concordo consigo: João Rocha e Borges Coutinho foram dois grandes presidentes, dos maiores nos seus clubes. Sem dúvida!

Sem imagem de perfil

De Robbie Fowler a 25.04.2020 às 17:08

Obviamente que as razões serão muitas, mas o Sporting nunca recuperou bem do 25 de Abril.
Sem imagem de perfil

De ChakraIndigo a 25.04.2020 às 17:27

Robbie,

o Sporting nunca recuperou com o aparecimento de uma personagem que transformou um clube honesto em corrupto, e que só a força social do Benfica fez com que o futebol português não eternizasse esse clube num Dinamo de Bucareste do regime de Ceausescu.

O Benfica demorou cerca de 30 anos a recuperar, e o Sporting como bem diz, ainda não recuperou do buraco para onde foi empurrado pelo tal "sistema" denunciado por Dias da Cunha.

Esse clube ainda vem ostentar a sua supremacia pós 25 de Abril, escondendo os factos que a sustentam.

O Benfica e o Sporting têm os seus períodos de maior jejum no que se refere a títulos, no reinado de Pinto da Costa, uma das cabeças desse sistema que asfixiou os dois maiores clubes portugueses, numa situação anacrónica e nunca experienciada em nenhum outro pais do Mundo.
Dois clubes com 75% dos adeptos em Portugal, dominados por uma tirania imposta pela trapaça, pela batota e pela violência.
Sem imagem de perfil

De Robbie Fowler a 25.04.2020 às 20:05

Não é verdade, o Benfica continuou a ganhar regularmente até aos anos 90, atravessou um período negro, de 10 anos, mas essencialmente por culpa própria. Manuel Damásio começou, e depois o Vale e Azevedo deu cabo do resto. Aliás, o Benfica começou logo com um Tri-Campeonato, no pós-25 de Abril, e teve depois a revolução Eriksson, onde brilhou a nível nacional e internacional. Disputou duas Finais dos Campeões Europeus no final dos anos 80 e início de 90. Essa sua versão não está de acordo com os factos históricos, aqueles que podem ser comprovados.
Sem imagem de perfil

De ChakraIndigo a 26.04.2020 às 21:57

Caro Robbie

Em 1990, o FCPorto conquista o 11º titulo.
O Benfica detinha 28, e o Sporting 16.

Nos 30 anos subsequentes, até a presente época, são os seguintes os números comprováveis

FCPorto----17 (10 Taças de Portugal)
Benfica------9 ( 6 TP), e desses 9, 6 são nesta ultima década.
Sporting.....2 ( 6 TP)

O Benfica teve um periodo em que ganhou 3 campeonatos o em 20 anos !!
O Sporting teve um periodo em que ganhou 3 campeonatos em 38 anos !!!!!

Qual é o meu erro?
Sem imagem de perfil

De Robbie Fowler a 27.04.2020 às 12:18

O erro está no baralhar dos assuntos. Eu referi a recuperação pós 25 de Abril, a queda do regime que nas fábulas protegia o Benfica, não o afectou minimamente. E errou, porque o Benfica não demorou 30 anos a recuperar, atravessou um período de 11 anos, onde por culpa própria se deixou afundar, e depois regressou à condição de poder disputar os títulos nacionais, de forma sustentada. Não quer dizer que ganhe sempre, quando não se ganha a culpa não é sempre dos outros, esse tipo de mentalidade leva a que um clube se afunde cada vez mais.
Sem imagem de perfil

De ChakraIndigo a 27.04.2020 às 22:08

Tudo bem, eu compreendo o argumento, mas o que mostra a realidade, é que a dupla Pedroto/Pinto da Costa, levou alguns anos a montar o seu "sistema", e durante esses anos o Benfica, como refere, continuou a ganhar, o Sporting também, embora menos, e o FCPorto semelhante ao Benfica, tendo até ganho uma Taça dos Campeões, e ido a uma final da Taça das Taças.
Nesse periodo o Benfica foi a uma final da UEFA, e a 2 finais da Taça dos Campeões.

Oviamente que o FCP teve algum mérito, senão não teria tido o desempenho que teve na Europa. Inclusive no Hoquei em Patins, o FCPorto na década de 80 do século passado, ganhou títulos internacionais.

Só que, beneficiando de alguma apatia e desorganização interna dos dois clubes de Lisboa, o FCPorto criou o tal "sistema" de asfixia e controle de todas as instancias desportivas, com recurso a intimidação e violencia, bem como um dissseminiar de adeptos pela CS travestidos de jornalistas.

Esse período inicial demorou uma década sensivelmente, e depois arrancou fulgurante para um dominio que nem o Benfica de Eusébio, nem o Sporting dos 5 violinos teve.

Pinto da Costa foi eleito presidente do FCPorto em 1982, ano em que o Sporting inicia o seu jejum de 18 anos, em 1989/1990 ganha o seu 11º titulo, e na epoca seguinte, 1990/1991 o Benfica ganha o seu 29º titulo.

A partir daí, durante longos 22 anos, o Benfica conquista 3 titulos, o Sporting 2, o Boavista de Valentim Loureiro 1, e o FCPOrto 16.

Nos ultimos anos desse longo e negro periodo do futebol em Portugal, o Benfica foi paulatinamente criando condições estruturais e financeiras para voltar a ser hegemónico, e em 7 épocas ganhou 5 títulos e o FCPorto 1, estando a presente época ainda por concluir.

O Sporting nunca mais recuperou desse período, agravando-o significativamente nos anos de presidência de Bruno de Carvalho.

Esta é a minha leitura, que não é oposta à sua, mas comprova que o Benfica esteve cerca de 30 anos para recuperar da época do "sistema", e também obviamente dos seus próprios erros.

Pelo que expus, nunca consegui perceber a história dos beneficios de que alegadamente o Benfica beneficiou.

E nem vou falar da Taça de Portugal, onde o Benfica tem um palmares neste período que deslustra a sua história.

PS_ como diz, o Benfica esteve 11 anos para voltar a ganhar um titulo, no seu maior jejum, mas depois voltou a só ganhar um num período posterior de 8 anos (2 títulos em 20 anos).
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 25.04.2020 às 17:27



Como vocês encarnados, não há!!!

Tanto mentem que até já acreditam nas mentiras que propagam.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D




Cristiano Ronaldo