Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

O que se passou no Marítimo-Sporting (0-0) é o espelho do futebol português: um árbitro que desde o princípio mostrou ao que vinha, um guarda-redes que passou metade do jogo a recuperar de lesões imaginárias e um treinador que nunca disse à sua equipa para queimar tempo de todas as maneiras e feitios.

 

wm.jpg

O Sporting não jogou bem, mas jogou muito melhor que o Marítimo. Melhor: o Sporting jogou futebol. O Marítimo destruiu o pouco futebol que houve. E destruiu-o de todas as maneiras e feitios, desde o guarda-redes Charles que se “lesionou” sozinho por três vezes, tendo sido atendido durante longos minutos pela equipa médica do clube, até ao capitão dos maritimistas, Edgar Costa, que numa disputa de bola caiu fora do terreno de jogo agarrado à mão e às partes pudendas, mas que apesar das enormes dificuldades, conseguiu dar um acrobático salto tipo salmão a subir o rio e atirar-se para dentro do campo, onde ficou longos minutos a contorcer-se e a ser assistido pela equipa médica, que teve tanto trabalho esta segunda-feira como se estivesse no banco de urgências do Hospital Santa Maria.

 

Ora perante tantas paragens de jogo, o que fez o árbitro Tiago Martins, um senhor com cara de mau? Pois, começou por dar um cartão amarelo ao Borja, supostamente por simulação, quando o defesa-esquerdo do Sporting corria entre três jogadores do Marítimo e sofreu contacto físico, mesmo que não tenha sido falta (que, no caso, seria penálti); mostra um inacreditável cartão amarelo a Coates e marca uma falta perigosa contra o Sporting numa disputa de bola entre o defesa leonino e o pequeno Pedro Pelágio; e expulsa o mesmo Coates já no período de descontos, quando o guarda-redes Charles mais uma vez demorava a reposição da bola em jogo e o sportinguista foi lá estimulá-lo a despachar-se – e claro que Charles ficou logo a contorcer-se com dores mais uns dois minutos.

 

Entretanto, poupou Edgar Costa ao segundo cartão amarelo, que seria mais que merecido.

 

21fa010a79f9e39f88c55052eff23643_w490_h324_cp.jpg

Perante tudo isto, o estimado senhor Tiago Martins deu três minutos de descontos na primeira parte e quatro na segunda. Um exagero! Um mãos largas! Deveria ter acabado o encontro logo aos 90 minutos porque aquilo foi sempre bola cá, bola lá, sem paragens nem tempo para respirar! Parecia um jogo da Premier Leauge. O Sporting vem agora dizer que o jogo só teve 56 minutos úteis. Mas claro que não pode ser. Quem viu o desafio percebeu muito bem porque Tiago Martins deu uns magnânimos sete minutos de descontos no total.

 

E de cada vez que havia um canto contra o Marítimo? Ui! Era sempre falta dos atacantes do Sporting! São pessoas sem maneiras, sempre a empurrar os adversários. Então o Bas Dost está sempre a agarrar os defesas das outras equipas e isso aconteceu imenso no domingo. Tiago Martins é que o topa!

 

E além de topar o grande "agarrador" Bas Dost, o ilustre Tiago Martins também é letrado. Entende extremamente bem o inglês. E quando Marcel Keizer, que é um treinador excitadíssimo, disse aquela frase capaz de fazer corar de vergonha qualquer carroceiro - “This shit is a joke” - o erudito Tiago Martins nem hesitou: rua! Não se admite este tipo de linguagem no futebol português! Em contrapartida, o Senhor Petit, treinador do Marítimo, esteve sempre calmo ao longo do jogo como a transmissão televisiva bem mostrou e as palavras que disse foram sempre em tom baixo e educativas, tipo “ó Edgar Costa, por favor tem cuidado e não dês tantos encostos suaves no Bruno Fernandes”.

 

Por isso, Petit ficou em campo, é um Senhor, e Kaizer foi expulso, porque é um arruaceiro.

 

Mais ainda: Petit preparou a sua equipa para jogar o jogo pelo jogo, em todo o campo, sempre com a baliza do adversário nos olhos, na cabeça e nos pés e não, como por vezes injustamente o acusam, de colocar um autocarro de dois andares à frente da baliza e de estimular os seus jogadores a derrubar os adversários, a puxarem as camisolas, a rasteirarem, a fazerem do campo um ringue de luta livre, a perderem o máximo tempo possível simulando lesões inexistentes. Ele próprio o disse no final do encontro: “Não dei indicações para os jogadores perderem tempo. Há contactos, é normal que os jogadores possam ficar no chão”. Oh, se é normal! E como eles ficaram no chão!

 

Tudo visto e revisto, o Marítimo merecia ter ganho este jogo por 3-0 e o sr. Tiago Martins deve ser considerado o árbitro da jornada. Que portento! Que competência! Que olho de lince! Que segurança! Com equipas, treinadores e árbitros assim, o futebol português será cada vez mais prestigiado no mundo e irá muito longe. Olá se irá!

 

Artigo da autoria de Nicolau Santos, na Tribuna Expresso.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:00

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


28 comentários

Sem imagem de perfil

De Borges a 27.02.2019 às 18:06

Fiquei-me pelo "estimulá-lo a despachar-se".
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 27.02.2019 às 19:26

Considerando a sua limitada capacidade, acho que fez muito bem!

Continua a apenas dar bocas avulsas nos comentários que vai ter vida muito curta neste espaço. Já o alertei várias vezes.
Sem imagem de perfil

De Borges a 27.02.2019 às 19:55

Você vê bocas avulsas em tudo, até no mais simples comentário em desacordo com o embelezamento utilizado pelo NS.

Quanto à "vida curta" e restante adjectivação do costume, boa sorte.
Sem imagem de perfil

De Paulo Salcedas a 27.02.2019 às 22:30

Ainda bem Sr. Borges, é porque o texto tem uma bem interessante ironia mas esta não está ao alcance de qualquer leitor e tanta informação podia ser demais para si.
Porque não vai antes comentar nos blogs do seu clube? Concerteza que por lá haverá sempre espaço para outro grunho.
Imagem de perfil

De juliuscoelho a 27.02.2019 às 18:13

Está tudo nesse Post sem tirar nem pôr. Que lata virem com a falácia do calimeirice , o que é de mais enjoa e que exagero da atuação do Marítimo no anti-jogo e do arbitro Tiago Martins na acérrima defesa dos prevaricadores enjoou e de que maneira a todos os adeptos do futebol do Sporting particularmente.

Só vemos saltar aqui, os saltarico do costume , os cartilheiros sem consciência com a doutrina do nacional lampiónico na defesa do arbitro , pudera!!!!!

Ontem no jogo Porto - Braga um lance quase a papel químico do lance que deu amarelo ao Coates e falta quase em cima da linha da área no Funchal , entre o Filipe e um avançado do Braga também em cima da área do Porto , pois nem falta foi quanto mais amarelo , todos viram , mas nao convém comentar.
Sem imagem de perfil

De zé da fisga a 27.02.2019 às 18:25

Está bem, juliuscoelho.
Não vou fazer aqui a defesa do árbitro, do anti-jogo do Marítimo, do comportamento do Petit, dos cartões mostrados ao Sporting, dos cinquenta e tais minutos de jogo jogado, enfim; de tudo que serve de argumento ao Sporting para não ter ganhado esse jogo.
Limito-me apenas a perguntar-lhe que culpa tiveram todas essas malfeitorias, que segundo o seu parecer lhes fez empatar o jogo, com a bola a escapar das mãos do guarda redes do Marítimo para a frente do Dost a menos de um metro dele, se ter encolhido como se fosse vomitar aos invés de ter aproveitado a oferta e tê-la chutado lá para dentro.
Imagem de perfil

De juliuscoelho a 27.02.2019 às 18:53

O Sporting até pode ter falhado 5 golos de baliza aberta , isso é uma questão de discussão interna e isolada ,que nada tem a haver com o trabalho inclinado do arbitro que tem que ser igualmemte criticado independentemente do resultado.

Eu sou contra e aqui incluo os proprios adeptos sportinguistas que num jogo em que foram altamente prejudicados mas porque ganharam esquecem e deixam de criticar como deveria ser a arbitragem se de facto esteve muito mal , e já aconteceu inumeras vezes .

Eu independentemente do resultado mesmo ganhando critiquei e criticarei sempre o 3º elemento ao jogo a arbitragem se na minha opinião foi ou é tendenciosa.
Imagem de perfil

De Luísa de Sousa a 27.02.2019 às 18:20

O marítimo fez anti jogo do inicio ao fim!!! Que raiva! Detesto quando equipas jogam desta maneira!
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 27.02.2019 às 18:24

É equipa da sua terra...
Sem imagem de perfil

De zé da fisga a 27.02.2019 às 18:31

É mesmo!
Nem respeita a Terra Pátria!

Imagem de perfil

De Rui Gomes a 27.02.2019 às 19:26

Não se meta onde não é chamado!!!
Imagem de perfil

De Luísa de Sousa a 27.02.2019 às 19:50

É da minha terra mas não sou maritimista, sou sportinguista.
Imagem de perfil

De juliuscoelho a 27.02.2019 às 18:56

Luisa quando fica triste e chateada e olhamos depois para a sua foto sempre ( e bem) muito..... sorridente!!!
Uma pequena broma , nao leve a mal.
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 27.02.2019 às 18:40

Há uns anos atrás num Beira Mar-Sporting houve greve da arbitragem devido às criticas dos dirigentes do Sporting …. diziam os árbitros na altura, que não tinham condições para arbitrar jogos do Sporting…. a realidade é que fomos arbitrados por um arbitro do Distrital que fez uma excelente exibição.

Passados alguns anos, pouca coisa mudou…. mas fica-me na retina a frase recente do LFV sobre o Fabio Veríssimo, dizendo que ele não poderia arbitrar mais o benfica… resultado disso não foi uma greve dos árbitros….. mas sim uma escusa de arbitrar do próprio árbitro.

Isto é, se o Sporting criticar um arbitro, a corja da arbitragem une-se na defesa do corrupto…. quando são os nossos rivais, os árbitros encolhem-se e não arbitram….
Sem imagem de perfil

De zé da fisga a 27.02.2019 às 18:52

Não é nada disso, Schmeichel.
Ao tempo que refere as consciências estavam mais tapadas e o povo mais embrutecido, daí ir-se logo para o radicalismo.
Agora está tudo incomparavelmente mais civilizado daí agir-se com outra educação e melhor diplomacia.
Sem imagem de perfil

De Paulo Salcedas a 27.02.2019 às 22:41

Schmeichel lembro-me bem dessa situação, também me lembro de que, cada vez que o Sporting falava e criticava arbitragens, vinha logo a público o sr presidente da APAF manifestar a sua indignação, curiosamente quando o vizinho da 2ª circular veio, após a meia final da taça da liga, criticar a arbitragem, o tal da APAF enfia o rabinho entre as pernas e nem pia, logo de seguida o árbitro é afastado, ao que parece "voluntariamente"......
É também de notar que esse senhor da APAF também não abre bico se forem outros clubes a criticar os árbitros (Porto, Braga, etc) esse ser invertebrado parece só ter "espinha" ou "tomates" para falar quando se trata do Sporting.....
Mas como é evidente, o Sporting não PODE nem DEVE FICAR CALADO, a roubalheira já é demais
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 27.02.2019 às 18:43

Não tenho por hábito comentar arbitragens. Considero que os árbitros erram, como todos nós. E dentro do jogo como os jogadores. Mas uma coisa é o erro ocasional e outra o erro deliberado. Este árbitro (?) não arbitrou, este árbitro deixou correr o jogo admitindo ao Marítimo todos os esquemas que quis para condicionar o adversário e para limitar a fluência do jogo.

Decerto que o Sporting devia jogar melhor, devia ter serenidade para concretizar algumas oportunidades, mas isso não justifica a arbitragem tendenciosa a que assistimos.


Anos depois do apito dourado, a arbitragem anda a reboque de interesses porque é composta por gente sem escrúpulos, sem princípios e sem valores. O que se passou com a expulsão de Keiser é tão caricata, que nem merece comentários.
Imagem de perfil

De juliuscoelho a 27.02.2019 às 19:01

Um arbitro que defendeu acerrimamente de principio a fim os prevaricadores , punto.

A expulsão do Keizer pelos motivos conhecidos foi a cereja no topo do bolo.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 27.02.2019 às 19:46

O treinador Keizer tem absoluta razão! O que aconteceu segunda-feira no Funchal (e o que, praticamente, se passa cada vez mais em todos os jogos neste país) foi “uma vergonha para o futebol português”.

Verdadeiramente condenável é o facto de os homens do apito consentirem - por incompetência, inoperância ou obscuras intenções - comportamentos visivelmente degradantes e desonestos – incentivando, pela sua passividade, à prática sistemática, totalmente inaceitável, da batota, do anti-jogo, da simulação, da brutalidade física, da indisciplina. Contribuindo decisivamente para ludibriar o público pagante e falsear a verdade competitiva e desportiva. Eis uma abominável realidade ausente dos relvados ingleses, alemães, espanhóis ou italianos…

Não é de todo admissível que um jogo regulamentarmente de 90 minutos se resuma apenas a 56 minutos efectivos, devido às absurdamente constantes e longas paragens, na sua grande maioria injustificáveis e intencionais – que não são devidamente punidas nem rigorosamente compensadas pelo tempo propositadamente desperdiçado (em vez dos ridículos 3 ou 4 minutos da praxe).

É facto que – apesar de todas as medidas implementadas, com relevo para o VAR – a arbitragem futebolística nacional continua debaixo de grande suspeita e os seus intérpretes alvos de crescente contestação. Não admira, pois, que, apesar dos êxitos internacionais do nosso futebol, os árbitros portugueses não sejam, humilhantemente, convocados para as grandes competições mundiais.



Sem imagem de perfil

De Anónimo a 27.02.2019 às 19:50

De Leão da Guia

Peço desculpa: o "anónimo" comentário acima é meu.
Sem imagem de perfil

De chakraindigo a 27.02.2019 às 20:14

Independentemente do espírito desta cronica, que aprovo, todos sabem como é o futebol em Portugal - o Benfica a ganhar por 3-0 ao Chaves, e o que se viu? - uma equipa a defender com 11! , sem a mínima intenção de disputar o jogo.

O futebol em Portugal é Benfica, Porto, Sporting, as vezes Braga e Guimaraes, e o resto é deserto.

A arbitragem é de uma falta de qualidade gritante, os dirigentes são demasiado manipuladores, demagógicos e interesseiros, e tudo isto é cozinhado numa panela cheia de interesses, jogadas, facciocismos e vampirizado pela nojenta e abjecta comunicação social que temos.

Claro que os adeptos também vão na onda, e deixou de haver rivais para haver inimigos, incentivado pelos nobres elementos das claques, organizadas ou não.

Isto só mudará com uma mudança geracional, por isso ainda vamos ter longos tempos de falta de civismo e carácter no futebol português.

Depois admiramo-nos porque os jogadores assim que têm uma proposta do Wolverampton ou dos Sevilhas desta vida preferem fugir daqui do que jogar num grande de Portugal.

Tomara....
Sem imagem de perfil

De José Lima Curral a 27.02.2019 às 23:53

Com espectáculos desta categoria não tardarei muito a cancelar a minha assinatura sport tv. E se formos muitos, qual a sustentabilidade financeira dos clubes. Se os profissionais não defendem o espectáculo, quem o vai fazer? Os espectadores? Paciência tem limites!
Perfil Facebook

De Carlota Brito da Costa a 28.02.2019 às 17:48

Nunca fui de desculpar maus resultados com a arbitragem, mas neste jogo foi surreal o que se assistiu. Aliás começa a ser preocupante o que se assiste jogo após jogo, em que se expulsam jogadores, treinadores ou dirigentes sem qualquer explicação plausível. Após ler a crónica de Nicolau Santos subscrevo na íntegra...
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 28.02.2019 às 17:52

O artigo de Nicolau Santos merece o nosso aplauso. Aliás, aqui no Camarote Leonino andamos a criticar a arbitragem desse jogo, e outros semelhantes, desde o primeiro minuto.

Se a nossa equipa oferece uma performance ao nível desejado, é questão lateral que não nega o direito do Sporting ter arbitragens isentas e competentes nos seus jogos.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D




Cristiano Ronaldo