Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O caminho faz-se caminhando

Naçao Valente, em 30.09.21

A até agora prestação negativa na Liga dos Campeões, do Sporting CP,  deu azo a um coro de ladainhas. Umas vindas daqueles adeptos que esperam mesmo que elas aconteçam, e de que precisam como de pão para a boca, outras, de adeptos que tomam a nuvem por Juno, e consideram que por o Clube ter feito uma boa época já é uma super equipa.

Nos jogos europeus com adversários superiores, financeira e desportivamente, perder, não me surpreende. O que mais me surpreendeu foi a derrota por números elevados, num jogo, claramente atípico. No entanto, perder com estas equipas, não é nenhuma desonra. Desonra seria sim se não nos batêssemos desde o primeiro ao último minuto. A equipa de futebol profissional evoluiu e cresceu na última temporada, mas quem tem os pés assentes na terra, sabe que o Sporting, não está no mesmo patamar dos colossos europeus.

artworks-000102981024-uuhf4g-t500x500.jpg

Para o futebol caseiro, temos equipa para lutarmos pelas provas nacionais, com os nossos adversários mais directos. Apesar disso, é preciso ter a noção que os dois rivais, com os quais disputamos os primeiros lugares, ainda são, quer em investimento desportivo, quer, e como consequência, em qualidade de plantel, superiores. O Sporting, iniciou na época transacta, um caminho que visa colocá-lo ao mais alto nível. Mas nesse caminho, apenas se deu um primeiro passo.

O projecto da actual estrutura, passa por construir uma equipa competitiva, com jovens jogadores, dando preferência à “prata da casa” que vem da nossa Academia. Antes deste processo começar, já o defendia, como forma de alavancar o futebol do Clube. No entanto, este projecto, precisa de tempo para ser implementado. E para isso, os adeptos, precisam de ter plena consciência que vão existir avanços e recuos. O imediatismo, é o seu maior inimigo.

Como tem dito, e ontem voltou a reafirmar, Rúben Amorim, a consolidação deste caminho faz-se caminhando e ainda faltam uns “aninhos” para estar ao mais alto nível. Daí a sua estratégia patente, para dentro e para fora, do “jogo a jogo”. Não gerando o Clube grandes recursos ordinários, faz parte do projecto formar e lançar jovens de alto potencial (veja-se Nuno Mendes, como exemplo) para o suportar desportiva e financeiramente...

Na minha análise, é mesmo este o caminho que o Sporting tem de fazer, para atingir uma bitola verdadeiramente europeia. Contudo, os comentários que leio nas novas conversas de café, as redes sociais, muito mais mediáticas, levam-me a admitir algum pessimismo. Basta um resultado menos positivo, mesmo perante os ditos “tubarões”, para pôr tudo em causa, começando pelo treinador que dirige e projecto, e que tem mostrado competência, para o executar. Isto não significa que não se possa criticar com moderação e positivismo. O que não tolero é bota-abaixismo, sem qualquer consistência "científica".

O meu receio, é que este projecto, que reafirmo, vejo como o único para tirar o Sporting da “vil tristeza” não esteja a ser verdadeiramente compreendido por muitos sportinguistas, e se possa deitar fora, o ainda menino, com a água do banho. E se isso acontecer, prevejo mais e mais anos tanto de instabilidade desportiva como financeira. Se este caminho for interrompido, pela vincada irracionalidade ligada ao futebol, a culpa não será de quem o quer executar, mas daqueles que por razões diversas, mas convergentes, o destruírem. Vou manter a esperança que isso não aconteça, e que vença o bom senso.

publicado às 13:00

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


57 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.09.2021 às 13:57

Comentário apagado.
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 30.09.2021 às 15:01

Caro anónimo,

Pode identificar-se e ser mais explícito, para lhe poder responder.
Sem imagem de perfil

De Rui a 30.09.2021 às 14:38

Uma boa reflexão. Acho que o Sporting poderia fazer melhor na Champions (outras equipas, como o Sheriff, mostram que há sempre hipótese de boas surpresas desportivas), mas isso não põe em causa o valor da equipa e da estrutura, que dignificaram de novo o Sporting no futebol nacional e ganharam o respeito dos adversários.
Quanto à Academia, não se trata de desprezar as contratações (o Sporting depende de jogadores contratados: Adán, Coates, Porro, P. Gonçalves, N. Santos...), mas de construir equipa com todos, jovens formados e jogadores contratados. RA tem conseguido bem isso.
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 30.09.2021 às 14:53

Rui,
Obrigado pelo comentário. Concordo que o Sporting podia fazer melhor na Champions, especialmente se estivesse na sua máxima força, o que não acontece, por razões diversas.

Também concordo que o Sporting não pode jogar apenas com jovens da Academia. Estes precisam de integrados, progressivamente, junto de jogadores mais experientes. E se as condições financeiras o permitissem , considero que seriam necessários mais dois ou três desses reforços.
Sem imagem de perfil

De João F. a 30.09.2021 às 16:23

Sem imagem de perfil

De jose Gonçalves a 30.09.2021 às 14:39

Plenamente de acordo!👍
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 30.09.2021 às 14:44

José Gonçalves,

Obrigado pelo comentário. Sei que há adeptos que acreditam neste projecto, e ainda bem.
Sem imagem de perfil

De jose Gonçalves a 30.09.2021 às 14:53

O pior cego é aquele que não quer ver!
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 30.09.2021 às 14:48

Caro amigo Nação Valente

Com efeito, Rúben Amorim vem avisando constantemente os adeptos. A nossa equipa não está estruturada para jogar as competições todas com aproveitamento máximo, percebe-se isso observando em qualidade e quantidade a composição do plantel. As razões financeiras são bem conhecidas, e sabe-se que a pressa é inimiga dos bons resultados. Confio numa boa resposta no campeonato da Liga portuguesa.

Imagem de perfil

De Naçao Valente a 30.09.2021 às 14:59

Plenamente de acordo, amigo Leão Zargo. Na observação do plantel noto que são necessários reforços com qualidade e experiência.E atrevo-me a dizer que Rúben Amorim é o primeiro a ter essa percepção, embora não a manifeste. Mas também percebo que os recursos financeiros não o permitem. Há porém, muitos adeptos que sem boa noção da realidade, estão sempre a pedi-los.
Sem imagem de perfil

De MAV a 30.09.2021 às 15:08

Os melhores fazem mais com menos e RA já o fez ... agora uma lista de justificações para tudo é que não.
O clube do ódio têm se batido com os melhores com que orçamento? Vamos olhar em frente e pensar em ganhar isso sim era uma boa análise.
Sem imagem de perfil

De o acutilante a 30.09.2021 às 15:16

Que clube do ódio é esse?
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 30.09.2021 às 15:20

MAV,

Obrigado pelo comentário. Costumo ser mais optimista que pessimista, mas procuro ser sobretudo realista, e como tal não gosto de viver de ilusões. RA tem feito muito, com pouco, mas não sabe fazer milagres. Pensar em ganhar sempre é um desejo positivo, que estará no espírito da equipa. Acontece que, às vezes, há melhores.

Se o "clube do ódio" é quem penso, não me parece um bom exemplo comparativo.
Sem imagem de perfil

De MAV a 30.09.2021 às 16:24

É fácil saber qual é... quem têm tido resultados na champions. Não sei porquê? Também pensa que na Europa a banca da fruta também funciona? Não me parece se me custa dar mérito a alguém são a eles arruaceiros.
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 30.09.2021 às 15:51

Eu ao contrário do Nação Valente não vejo nenhum bota-abaixismo..... vejo sim apoio e aplausos mesmo após derrotas, o que existe são questões ou criticas perante alguns actos de gestão da direcção. O que me assusta é esta visão ditatorial que impede questões, ontem até uma critica à exibição do Paulinho é considerado brunismo, isto é, hoje para se ser um verdadeiro sportinguista temos de concordar com tudo, temos de ser seguidista, não há espaço para espirito critico. Que eu saiba esta visão seguidista do Sporting era precisamente uma característica do brunismo.

Questionar opções de gestão é o normal perante alguns actos de gestão, porque se me dizem que o clube está mal financeiramente e depois damos 33M de prejuízo tenho de questionar..... se me dizem que o único caminho é aposta na formação, e depois esta época saíram do Sporting, Max, Rodrigo Fernandes, Plata, Quaresma, Pedro Marques, Tomás Silva, entre outros, tenho de questionar..... se me dizem que este é o unico caminho possivel, e depois vejo que contratamos a 50% do passe de atletas do Jorge Mendes, tenho de questionar......

Dou um exemplo da cultura judaica que diz o seguinte, se houver uma reunião com 10 pessoas onde as 10 pessoas concordam com a mesma visão, é essencial haver 1 pessoa que defenda o contrario da visão dominante, isto impede ditaduras, permite visões alternativas em caso de falhanço da visão primordial, isto é, o seguidismo é nocivo ao desenvolvimento porque não faz questões logo não faz pensar.
Tenho lido muitos sportinguistas dizendo que temos de confiar cegamente no Amorim porque fomos campeões passado 19 anos, esta é uma análise muito básica porque presume-se então que tudo é bem feito quando se ganha o que é mentira.... e pressupõe que o futuro é igual ao passado, o que é igualmente mentira.
As criticas são sempre bem vindas quando providas de sentido, e no sentido de melhorar o clube.
Imagem de perfil

De Julius Coelho a 30.09.2021 às 16:13

Caro amigo uma coisa é ter confiança no Rúben, outra ainda é ele ter ganho um paquete de créditos, merece-o, e por isso terá o beneficio da duvida enquanto esses créditos durarem. Neste momento esse saco de créditos está repleto.

Mas seremos livres de dar-mos a nossa opinião no que julgamos ser possível melhorar, mas um jogo de futebol sendo verdade que são os golos que fazem a diferença também é verdade que se deve analisar todo o trabalho que treinador e jogadores fazem durante os 90 minutos de jogo àparte o resultado final. É justo que o façamos.
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 30.09.2021 às 16:42

Caro amigo Julius, no meu texto, se bem me expressei, não ponho em causa a análise e crítica dos jogos, bem ou mal feita. Totalmente legítimo. Pelo que conheço do Sporting, de muitas dezenas de anos, tenho a experiência de ter assistido, a más decisões directivas, mas a interferências desastrosas para o Clube, por acções de adeptos. É isso que me continua a preocupar.
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 30.09.2021 às 16:57

Amigo Julius,

Considero que o Amorim é um excelente treinador, tem muitos créditos..... mas tal como todos os seres humanos também erra. Nenhum sportinguista coloca em causa o Amorim, existem é opiniões contrárias a algumas opções, mas isso é o normal num clube Grande como o Sporting.

O Sporting está em evolução desportiva, isso é evidente...... outra coisa bem diferente é analisar se não podíamos ser ainda melhor do que somos hoje? eu acho que o nosso plantel tem algumas falhas..... por exemplo ponta de lança, defesa esquerdo..... Paulinho é um caso de estudo, porque não vejo as vantagens do jogo dele tal como o treinador as vê, mas o problema é que não sou só eu, as estatísticas também concordam comigo.
Portanto é normal haver opiniões distintas, e quem conhece os sportinguistas sabe que isto é o habitual, e temos de aceitar esta pluralidade como normal.
Imagem de perfil

De Julius Coelho a 30.09.2021 às 17:27

Caro amigo, as limitações financeiras obrigam a poucas intervenções no plantel, menos como gostaríamos, o risco de falhar mantem-se sempre no futebol, na escolha dos jogadores, se por exemplo o Vinagre não sair da casca teremos ali um problema bicudo em que o treinador terá que repensar em soluções sejam elas internas na Academia ou externas para o mercado de Janeiro.

O Paulinho veio porque o treinador vê nele a melhor soluçar para formatar condizente com as caractristicas do Pedro Gonçalves e a verdade é que resultou na época passada, o Pedro lesionou-se e está quase de volta, mas até lá a equipa e o Paulinho vão ter que se aguentar e manterem a equipa com aspirações nas provas mesmo que ganhem à tangente como aconteceu com o Marítimo. A saída do Nuno Mendes tambem está a fazer-se sentir na equipa e no seu futebol dava outra vida aquele lado esquerdo. Uma coisa podemos ter a certeza, o Rúben sabe disso tudo e trabalha todos os dias para encontrar as melhores solções para resolver esses problemas.
Imagem de perfil

De Julius Coelho a 30.09.2021 às 17:28

Solução/ soluções.
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 30.09.2021 às 16:34

Schmeichel,

Obrigado pela participação. Acentua no seu comentário, se bem percebi, a questão do direito à crítica. Esse direito, se bem me expressei, não está em causa no meu texto, e creio que não está em causa no universo Sporting.

A discordância de actos directivos é legítima e necessária. A discordãncia, mesmo quando disparatada, com soluções técnico/tácticas do treinador, é aceitável. A crítica à actuação da equipa por falta de empenho é tolerável, sobretudo se se pretender aumentar a motivação. O que, na minha perspectiva, não é legítimo, nem aceitável, é a partir de um mau jogo, pôr em causa todo o projecto, às vezes com intuitos algo obscuros.

Sou adepto há muitos anos. Sigo a Sporting, regularmente, desde os anos sessenta do século XX. Passaram muitas direcções, muitos treinadores, muitos jogadores. A verdade é que a evolução do futebol não tem acompanhado o dos nossos rivais. Pode haver várias explicações, mas tenho a convicção que a principal é a da falta de um projecto consistente e duradouro. E se existiu foi travado pela intervenção despropositada de adeptos, com poder "político" antidemocrático. Portanto, não confunda o direito à crítica, com o direito a destruir.

Temos um projecto, dirigido por um técnico, que mostrou visão de futuro e competência. Ganhou um campeonato, considerado impossível, e com isso ganhou força, mas é um homem com virtudes e defeitos. E também terá falhas, como todos. É humilde, e aceita que erra e está a aprender, mas sabe o que pretende para o Sporting. Assim o deixem.
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 30.09.2021 às 17:04

"Temos um projecto, dirigido por um técnico..."

Esta é a minha duvida é se o projeto não é apenas o Amorim.... pelo menos desportivamente falando. Não me parece que exista algum sportinguusta contra o Amorim.

Ao nivel da gestão do clube, houve vários erros de gestão para quem fala de visão de futuro..... um deles claramente é a politica de contratações a 50%, outro é a politica anti-claques, outro é a incapacidade em agregar os sportinguistas. isto revela primeiramente falta de visão de futuro e por isso as minhas criticas, no que considero ser a defesa dos interesses do Sporting.
Sem imagem de perfil

De João F. a 30.09.2021 às 17:15

"...outro é a politica anti-claques"

Politica anti-claques! Este perdeu muito, mas muito mesmo! Tem-na atravessada nas goelas...
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 30.09.2021 às 17:19

Só não agrega adeptos com problemas de mentalidade como o Schmeichel.

Não se cansa desse seu discurso?... Tem um problema psicológico?

Há muito que enoja!!!
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 30.09.2021 às 17:51

Bater na tecla das claques (leia-se Juve Leo) já é um clássico Schmeichel. Faz-me lembrar a história do cordeiro e do lobo.
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 30.09.2021 às 17:46

Eu diria que é um projecto do Amorim, com o apoio da estrutura. Esta questão das claques já é um tema recorrente nas queixas do Schmeichel. Não considero que haja uma política anti claques. O que há é um diferendo com duas claques que hostilizaram a direcção desde o início. E nisso, se me permite, estou em desacordo com a sua tese.

Quanto á política de contratações a 50% sou realista. Foi a única forma de conseguir os jogadores. Não havia recursos para mais. Era isso ou nada. Como diz o ditado, "quem não tem cão, caça com gato", ou não caça.
Sem imagem de perfil

De João F. a 30.09.2021 às 17:50

Sem imagem de perfil

De LeãoSempre a 30.09.2021 às 17:47

Meu caro Schmeichel, o seu comentário é uma verdadeira saída aos pés do ponta de lança! E foi defesa a sério! A bola não foi para canto! Ficou ali bem presa nos braços do redes! Só não vê quem não quer! Cego sou eu e estou a ver tudo muito bem.
Saudações Leoninas sempre e para sempre!
Imagem de perfil

De Julius Coelho a 30.09.2021 às 16:39

Amigo Nação Valente

Este projecto ou estratégia desportiva que o Sporting optou e trabalha afincadamente é uma das opções que pode garantir melhor sucesso mantendo ao mesmo tempo as contas melhor controladas sem riscos de descontrol suicidas.
Uma ideia de jogo que se acredita, os atletas acreditam tendo com eles o maestro mais indicado e reconhecido por todos para os treinar, orientar, motivar e organizar na competição. A ideia está a ir mais fundo, desde as escolinhas até aos sub 23, formatar todos os jovens da Academia para um unico ADN que no futuro distinga as equipas do Sporting de todas as outras. À dias li uma frase curiosa de quem identificava o futebol o Sporting, um futebol de rua, é uma ideia brilhante desenvolver essa cultura, de improviso,selvagem, de muita luta, agressividade,coragem, mas em que todos já saibam de olhos fechados o que têm que fazer, isso demora o seu tempo mas é uma rota segura em direção ao sucesso.

Não há muito tempo os adeptos criticavam que o futebol do Sporting não era atrativo, não tinha fio de jogo, era demasiado insosso que até dava sono. Apareceu uma varinha mágica e tudo mudou, hoje é um prazer ver jogar a nossa equipa de futebol.
Não somos ingratos e reconhecemos que algo de facto se transformou com pilares seguros em direção a um futuro com maior e real esperança.
As bonitas musicas do Sporting ganharam mais vozes e escutam-se cada vez mais forte e chegam mais longe.

É este o caminho.

Imagem de perfil

De Naçao Valente a 30.09.2021 às 16:46

Amigo Julius, nada tenho a acrescentar ao que diz, e subscrevo na totalidade. E, mais uma vez, isso não impede que se façam críticas pontuais, com sentido positivo.
Sem imagem de perfil

De Yazalde a 30.09.2021 às 17:17

Vamos ao caso Benfica ,investiram em ano e meio cento e tal milhões tem obrigação de fazer alguma coisa,eu queria ver era jogar com a formação como fez o Sporting, nem tocavam na chincha ,e tudo a força do dinheiro e com jogadores estrangeiros já muito acima da média, mas no Benfica as contas não e problema e tudo martelado
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.09.2021 às 17:32

Comentário apagado.
Sem imagem de perfil

De Yazalde a 30.09.2021 às 17:38

Não gostas come batatas
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 30.09.2021 às 17:48

Yazalde,

Pois, no Benfica há um poço sem fundo, de dinheiro. Mistério!
Sem imagem de perfil

De Yazalde a 30.09.2021 às 17:37

Na liga dos campeões eu gostei da equipa, tanto a defender, como controlar o meio campo, só falta golo ,jogar em Dortmund não é fácil, e tiveram personalidade ,o Dortmund tiveram so uma e marcaram, com o Ajax tiveram cinco e marcaram cinco, não tendo mais oportunidades,o Sporting com o Ajax, teve algumas três ou mais e só fez um é futebol, se tivesse jogado o coates, e mesmo o pot e o Inácio a coisa era diferente
Sem imagem de perfil

De Everton Costa a 01.10.2021 às 10:46

O Ajax teve mais chances frente ao Besiktas do que ao Sporting, mas os arremates ou foram para fora ou a figura do guarda-redes.
Imagem de perfil

De David Rodrigues a 30.09.2021 às 17:49

Excelente texto.

Porque este é mesmo o caminho. Já o sabíamos.
O que gostei de ler foi os perigos colaterais que envolvem este caminho.
O mediatismo pode levar a não sermos realistas e cairmos na desilusão. Esta abre as portas a críticas irracionais.

Por outro lado, o Sporting tem um lastro de contestações difícil de cortar.
Independente do quer que seja, existe sempre um motivo para se falar mal da estrutura do futebol.

O isolamento provocado pela pandemia pontenciou ainda mais a procura dos blogues, das redes sociais.
E num mundo de globalização o que se escreve circula a velocidades fora do limite de velocidade.
E acaba sempre por influenciar os jogadores.

No sentido lato, os adeptos só querem vitórias e boas exibições.
Pensa-se e sente-se pouco nas dificuldades e no "caminho" que se escolheu. Os adeptos jogam ao "Sebutteo", mas a realidade é outra.

E este "gap" é fonte para alimentação de muita conversa maléfica.

Gostava muito que os adeptos apoiassem, sem reservas, a equipa do Sporting. Esta é a melhor forma de apoiar o Sporting a caminhar o caminho do sucesso!
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 30.09.2021 às 18:01

David Rodrigues, obrigado pelo excelente e lúcido contributo. É esta forma de ver o futebol do Clube, que subscrevo, que me leva a ter esperança, de percorrermos um caminho de sucesso.
SL
Imagem de perfil

De David Rodrigues a 30.09.2021 às 18:52

Obrigado eu.

O Sporting tem que recuperar o tempo perdido. Os adeptos são peça fundamental nesta batalha
Deixa-me muito satisfeito que os adeptos que têm assistido aos jogos o tenham feito com o seu apoio à equipa.
Rúben Amorim vincou isso mesmo, que foi o 12o jogador a ganhar a partida contra o Marítimo.
Com o fim da restrição da lotação dos estádios nos dias de jogo, desejo que a atitude e postura dos nossos adeptos seja a mesma.

Em relação aos nossos dois grandes rivais, estamos a léguas de distância na capacidade financeira.
Outro factor que influencia muito a capacidade de alterar o resultado dos jogos, são as arbitragens. Infelizmente ao Sporting calha a fava vezes de mais. Muitas vezes mesmo. Os nossos rivais disputam o brinde. Todos sabemos isso.
Mas na hora de criticar todos se esquecem.

Foi feito um esforço muito grande para inverter a situação. Fomos pioneiros em recorrer ao tribunal arbitral do desporto. Recorremos a fórmulas de compra de passes dos jogadores por percentagens.
Somos Campeões Nacionais.
Aposta muito forte na formação.
Foi promovida uma política de união do grupo de trabalho, cujo balneário está blindado.
Temos um treinador jovem, inteligente, comunicativo. E mais adjetivos que nos deixa babados de orgulho.

O seu sistema tático tem muito que se lhe diga. Apesar de ser um apaixonado de um número 10 nativo, quando entendi o que significa o 3-4-3 foi paixão imediata.
É mesmo os olhos do seu treinador, quando foi jogador: polivalente, que exige muito trabalho e entreajuda.

E foi com este sistema tático que fomos campeões. Hoje já não serve.
Mas, para o nosso rival da capital assenta que nem uma luva.
A diferença está no dinheiro à disposição e nas ditas ajudas indecentes, as desarbitagens.

E também nos adeptos. Num clube conseguem enterrar o rei morto. No nosso clube exorcistam o rei defunto.
Um lastro difícil de largar.

Também existem um conjunto de variáveis que impedem o Sporting de ganhar com frequência. Uma função que tem como contra domínio poucos campeonatos ganhos, e um domínio cheio de problemas recorrentes.
Noutro comentário posso abordar estas variáveis.

Desta forma, com lastro pesado, é difícil chegar a bom porto.
Mas se na época passada conseguimos atravessar com sucesso as tormentas, este ano também será possível navegar a "rota" do sucesso.
Porto a Porto, onda a onda, o caminho do Sporting será trilhado com sucesso!
Com o apoio de todos os Sportinguistas!
Imagem de perfil

De David Rodrigues a 30.09.2021 às 20:04

O último ano em que o Sporting conseguiu revalidar o título de campeão nacional foi no longínquo ano de 1954.
O Sporting era uma equipa dominadora sob as notas musicais dos 5 violinos.
Decidiu-se fazer um estádio muito avançado para a altura. O antigo estádio José de Alvalade não tinha peão, ou seja com as duas bancadas centrais, e todas as bancadas cobertas. Mas o dinheiro não chegou, a bancada central secundária não foi erguida e só a bancada principal teve direito a ter a famosa "pala". O dinheiro não esticou e refletiu-se na construção da equipa.
A década de 60 conhece um novo Rei, o Eusébio, desviado para o nosso rival da capital, e apenas conseguimos ganhar quatro vezes e o nosso rival as restantes entre 1960 e 1977.
O 25 de Abril e o fim do reinado da Pantera Negra proporcionou a deslocação do poder desportivo para norte. Pinto da Costa, José Maria Pedroto, e Ribeiro Teles, sob a bandeira da "Regionalização" conquistam, e instalam-se, o poder do futebol português. A arbitragem e o presidente da FPF, Valentim Loureiro, são armas nas mãos de Pinto da Costa.
Quando o nosso presidente João Rocha, ganha calo e experiência (três títulos nacionais) em 1983 canaliza o dinheiro para o fecho da bancada nova. O presidente do Benfica, Fernando Martins, segue-lhe as pisadas e fecha o 3º anel do estádio da luz dois, ou três, anos mais tarde. Foi uma sangria nos dois planteis entregando a hegemonia do futebol português ao FC Porto.
A criação da Olivedesportos reforça o poderio portista nos anos 90. Esta empresa é uma das suas fontes de abastecimento financeiro privilegiado e manipuladora das transmissões, ofuscando os roubos aos adversários do Porto e realçando o oposto dos seus rivais.
Dois presidentes populistas não ganharam um único título.
Um despediu um treinador vencedor Bobby Robson, que apenas ganhou os dois campeonatos seguintes pelo Porto.
José Roquette delineou um plano para o reerguer de um Sporting pujante, com garras afiadas e juba farta. Um novo estádio (que seria construído independentemente do Euro 2004 ser realizado em Portugal) e uma Academia de sonho. Ganhamos um título no ano de 2000. A vida de José Roquette não foi compatível com arruaceiros e bateu a porta cedo de mais. Interrompemos 5 campeonatos seguidos do Porto. Voltamos a ganhar no ano de 2002 graças à dupla João Pinto/Mário Jardel. Principalmente graças aos golos de Mário Jardel. Na época seguinte Jardel perdeu-se na vida e o Sporting também.
Neste século é criado o canal BenficaTV que quebra a hegemonia da Olivedesportos. Só o VAR salvou uma parte do poder, dos nossos dois rivais, sobre as arbitragens.
Só voltamos aos títulos na época passada. Somos campeões.
Nesta história, infelizmente só ganhamos 10 títulos de campeão nacionais e nenhum consecutivo.
Não sabemos se o 10º vai ser bicampeonato, ou não.
Mas sabemos que pelo meio "as claques" tiveram peso suficiente para a não contratação do José Mourinho.

Esta é a nossa triste história, e espero que este ano o borrego dos bicampeonatos esfolado. Com a ajuda de todos os Sportinguistas!
Sem imagem de perfil

De João F. a 30.09.2021 às 20:33

Sem imagem de perfil

De RCL a 30.09.2021 às 20:44

" A vida de José Roquette não foi compatível com arruaceirose, bateu com a porta cedo demais".
Será que o Dr. Varandas não fará o mesmo? O que o Sporting precisa é de alguém que o salve dos "salvadores"..
Interessante comentário, fez uma bela sintese da vida do Sporting e do panorama do futebol português desde 1954. Mas, caro David, nos podemos bem com os concorrentes, o que tem minado o Sporting são os que chamou, e bem, arruaceiros. Os tais "salvadores do Sporting"
SL
Imagem de perfil

De David Rodrigues a 30.09.2021 às 21:43

Em relação ao presidente Varandas penso que se não bateu a porta antes, não o vai fazer agora.

O Sporting na época 1999/2000 esfolou um borrego. O título foi ganho na última jornada. Nós fomos a Paranhos jogar contra o Salgueiros.
O Porto deslocou-se a Barcelos.
Ganhamos 0-4 mas só marcamos depois do Porto estar a perder.

Havia um café que só mudava o preço do café, da bica, quando o Sporting ganhasse o campeonato.
No regresso a Lisboa, José Roquette ordenou a paragem da camioneta para beber dois cafés: um ao preço congelado, outro ao preço atualizado.
Foi atacado por este gesto. Deixou os adeptos à espera no estádio....
José Roquette é um Homem rico. Rico em dinheiro e como Homem. Conseguiu enganar o Pinto da Costa interrompendo o único ciclo de 5 vitórias consecutivas. Havia um pacto entre os dois clubes e houve troca de jogadores: Rui Jorge e Bino rumaram a Alvalade. Costinha e Peixe fizeram o percurso inverso.

O José Roquette não precisava do Sporting para ter fama. Foi esta exposição que não gostou devido aos apupos e arruaceiros. Fechou bateu com a porta.
Antes criou as SADs. O Sporting foi pioneiro neste tema.

José Mourinho, "o tradutor", era treinador adjunto do Bobby Robson no Sporting.
Não treinou o nosso clube porque foi proscrito por uma claque.

Gosto muito das claques. Do apoio e espetáculo. Mas as suas funções começam e acabam apenas no apoio ao clube. Fora deste contexto são um lastro perigoso.
Sinceramente espero que estas e o clube consigam um entendimento baseado na responsabilidade dos actos cometidos. Petardos e afins nos jogos e acabava logo o apoio. Deve existir respeito pelo clube e não utilizarem o clube para benefício próprio.

Concordo consigo que um dos nossos problemas reside dentro de portas.
Um assunto muito melindroso. Um lastro que nos persegue ainda hoje.

Faço votos que haja apoio ao clube de forma incondicional. O título de campeão ostentado assim o merece!

No historial que descrevi falta referenciar as interferências e poder dos Empresários dos jogadores.
Tanto dinheiro lavado......
Imagem de perfil

De David Rodrigues a 30.09.2021 às 20:27

O sistema tático 3-4-3.
Na defesa temos 3 defesas centrais e 2 alas.
Coates é o Imperador e está encarregue de derrotar os adversários que aparecem na área. Por vezes cobrir as costas dos centrais laterias. Estes, um à esquerda, outro à direita, tentam fechar as entradas na área pelos lados. Ocupam a posição dos alas quando estes avançam. Os alas, nos processos defensivos formam uma linha de 5. Quando a equipa têm a bola transformam-se em verdadeiros extremos, formando uma linha de 4 no meio campo.
Os interiores, dois, um esquerdo e outro direito, jogam perto do "ponta de lança", nos ataques e nos processos defensivos formam um linha de 4 no meio campo. Os interiores combinam com os alas e o ponta de lança. As movimentações variadas fazem com que qualquer um possa marcar à ponta de lança.
O nosso "ponta de lança" não o é na verdade. Ajuda a defender e é um pivot no meio campo. Muitas vezes um "trinco" à frente da linha de 4 elementos do meio campo.
Os dois elementos nativos do meio campo são um 6 e um 8. Ou dois 6, ou dois 8. Entreajudam-se. Falta ao Matheus Nunes ligar os interiores ao ponta de lança, como o faz com os alas e o Palhinha.
O guarda redes joga com os pés, um autentico libero.

Penso que o Sporting joga em losango com Coates / Palhinha - Matheus Nunes / Paulinho e mais um losango à vez:
Nos processos defensivos formado com os interiores, no processo ofensivo formado com os interiores.
Sempre com Coates e Paulinho nos vértices sobrepostos.
Por isso quem diz que o Sporting joga apenas com dois elementos no meio campo, não é "verdade".

É um sistema de compensação, entreajuda, e quando é bem executado é um regalo para os olhos e coração!

Comentar post


Pág. 1/2





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D




Cristiano Ronaldo