Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




2020-02-28.png

Não é um caso de eu querer fazer publicidade a este jornal - especialmente a este - mas entre os principais diários desportivos, parece-me a capa mais adequada à ocasião.

O desaire europeu dos três grandes - e ainda do SC Braga -, a primeira vez desde 1978/79 que o futebol português ficou afastado dos 'oitavos' das taças europeias de futebol. Não esquecendo o Vitória de Guimarães, que 'tombou' na fase de grupos da Liga Europa.

Desta forma, Portugal, que era até ontem o país mais representado nos dezasseis-avos-de-final da Liga Europa, não tem representante algum no ‘top 16’ das competições europeias, interrompendo um ciclo de 40 anos, iniciado em 1979/80.

O Sporting CP foi o único a vencer nos oito jogos destes 16 avos de final mas caiu com 'estrondo', ao ser goleado na Turquia pelo Basaksehir por 4-1, após prolongamento. SC Braga e FC Porto foram eliminados com duas derrotas cada, frente a Rangers e Bayer Leverkusen, respectivamente. O Benfica perdeu na Ucrânia e empatou em casa com o Shakhtar.

Ao todo, e juntando os jogos das pré-eliminatórias, das fases de grupos e desta segunda fase a eliminar nas provas da UEFA, os emblemas portugueses disputaram 50 encontros: venceram 25, empataram oito e perderam 17. Pelo meio, Portugal conseguiu recuperar o 6.º lugar do ranking da UEFA, o que quer dizer que na época de 2021/2022 terá duas equipas com acesso directo à fase de grupos da Liga dos Campeões e uma terceira nas pré-eliminatórias.

Eis os números dos clubes portugueses na UEFA em 2019/2020:

Sporting: 15 golos marcados e 12 sofridos

Liga Europa: oito jogos, cinco vitórias e três derrotas

Benfica: 14 golos marcados e 16 sofridos

Champions: seis jogos, duas vitórias um empate e três derrotas

Liga Europa: um empate e uma derrota

FC Porto: 13 marcados e 17 sofridos

Pré-eliminatória da Liga dos Campeões: uma vitória e uma derrota

Liga Europa: oito jogos, três vitórias, um empate e quatro derrotas

SC Braga: 27 golos marcados e 17 sofridos

Fase grupos Liga Europa: oito jogos, quatro vitórias, dois empates e duas derrotas

Pré-eliminatória Liga Europa: quatro jogos, quatro vitórias

Vitória de Guimarães: 22 golos marcados, 10 sofridos

Liga Europa: seis jogos, uma vitória, dois empates e três derrotas

Pré-eliminatória Liga Europa: seis jogos, cinco vitórias e um empate

Não é claro o que isto diz do futebol português em termos de clubes, mas não devemos passar por cima de uma evidente distinção entre os três grandes. Enquanto o Benfica e FC Porto se encontram na corrida pelo título, o Sporting, além de já ter sido afastado das restantes provas nacionais, vê-se agora limitado a lutar, em princípio, pelo terceiro lugar na Liga NOS.

Um outro cenário tem a ver com o futuro dos três treinadores: Jorge Silas, Bruno Lage e Sérgio Conceição, sendo que possa ser argumentado que de momento só o técnico dos leões terá chegado ao fim da linha.

Repetimos, já de seguida, o post de ontem com a recém-entrevista de Leonardo Jardim, que nos parece ainda mais pertinente após o pesadelo desta quinta-feira.

Os outros dois posts do dia também são muito importantes. Um, que actualiza o ranking da UEFA, que permitirá três representantes lusos na Liga dos Campeões em 2021/22, e o outro, que explica as novas medidas a serem implementadas pela FIFA que visam reduzir significativamente os empréstimos de futebolistas a curto prazo, medidas estas que vão ter enorme impacte, nomeadamente nos clubes europeus.

publicado às 06:03

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


17 comentários

Sem imagem de perfil

De LG a 28.02.2020 às 10:09

É o nosso lugar, Portugal não pode ambicionar mais do que andar entre o 5. e o 8./9. lugar. Quando tivermos cinco equipas subimos no ranking, quando passarmos para 6 descemos.
Também é o resultado da política do futebol indígena. Quando se aposta numa estratégia de duopolio, em que duas equipas passam 30 jogos a bater em mortos, é normal que se note a descida de competitividade.
Quando em Portugal se quiser alterar esta visão, em que importa dar condições para que mais equipas possam ser competitivas, então teremos melhores resultados. E o que está aqui em causa é uma coisa: direitos televisivos
Sem imagem de perfil

De Pedro Piedade a 28.02.2020 às 11:21

Acha mesmo que os direitos televisivos marcam golos?
Ou não seria bem melhor reduzir o campeonato a 14 equipas, mais do que suficiente para a dimensão do pais?
Sem imagem de perfil

De Cris Dileo a 28.02.2020 às 14:25

Qual a vantagem de termos 14 equipas ?

Já um maior equilíbrio dos valores televisivos aumenta o nível médio das equipas porque deixaríamos de deixar de ter equipas com 1/50 do orçamento de outras
Sem imagem de perfil

De Shamuças a 28.02.2020 às 17:35

E como fará isso?

1. Aumenta o bolo global? E vai buscar o dinheiro onde?

2. Diminui o bolo dos grandes para distribuir pelos pequenos? Isso traz equilíbrio interno, mas enfraquece-nos ainda mais a nível europeu.

Repito: como é que faz a quadratura do círculo?
Sem imagem de perfil

De Pedro Piedade a 29.02.2020 às 17:57

Há duas vantagens óbvias em reduzir o número de equipas na Liga. A primeira é que ficando as melhores aumenta a competitividade global interne e a segunda é que liberta mais o calendário para as equipas que disputam a Europa melhorando a competividade externa, evitando jogar de 3 em 3 dias.
Não é a centralização D os direitos televisivos que aumenta a competividade como se prova em Espanha, França, Alemanha ou Itália.
Sem imagem de perfil

De LG a 28.02.2020 às 10:29

Quanto ao restante, sobre Silas vamos ter agora dois meses a bater no morto, para em abril, com surpresa, virmos a saber, oficialmente, que não renova. Que a ordem para bater nele já foi dada há muito.
Quanto á limitacao dos empréstimos e restantes medidas FIFA: deixa-me rir, diria Jorge Palma. Até já sabemos o futuro destas medidas, basta ver como em Portugal se desvirtuou a regra de proibição dos empréstimos: o que impede os clubes maiores de venderem um jogador mantendo opção de recompra por um valor simbólico? Quantas vezes os clubes do Sr. Comendador Mendes têm efeito isto nos últimos anos?
Imagem de perfil

De Mike Portugal a 28.02.2020 às 10:32

O FCP e o SLB tinham a tarefa mais difícil pois as equipas com que jogaram são individualmente superiores a nível de jogadores e orçamento. O Braga tinha uma tarefa também não muito fácil mas tinham obrigação de fazer mais a jogar em casa.

Nós que tínhamos a tarefa facilitada pelo jogo de Alvalade foi o que se viu. Equipa mal preparada mentalmente e estratégicamente para o jogo. Pelas entrelinhas que tenho lido, penso que Silas já não ía continuar (salvo se fizesse algum brilharete na Liga Europa, mas seria muito difícil devido às equipas que ainda estão na competição) para a próxima época, portanto é altura de pensar em mais uma equipa técnica.

E agora? Vamos apostar em mais um jovem técnico nacional ou tentar alguém com mais experiência nas competições europeias? A nível de Portugueses que tenham valor e que tenham experiência europeia não há muitos e os que há não querem voltar para Portugal. A nível de estrangeiros, só admito que contratem alguém com bastante experiência de jogar Liga Europa/Campeões. Nem faz sentido que se contrate mais um Keiser.
Sem imagem de perfil

De Júlio a 28.02.2020 às 11:02

Mike, treinadores experientes nas competições europeias têm boas equipas e clubes bem geridos à sua espera. No nosso caso só podemos garantir treinadores que ainda não são certezas.
Imagem de perfil

De Mike Portugal a 28.02.2020 às 13:34

Júlio,

Claro que não me refiro aos treinadores de top. Embora já tivessemos tido um, que foi completamente desperdiçado porque teve por trás uma estrutura com um presidente que enlouqueceu.

Mas para treinar o SCP, eu só admito um treinador estrangeiro que cumpra os seguintes requisitos:
- ter sido campeão num campeonato onde tenha treinado, ou pelo menos, que tenha lutado sempre até ao fim pelo 1º lugar de forma consistente em um ou vários países;
- que já tenha jogado nas competições europeias mais do que 3 anos;
- que seja bom a meter a equipa a jogar em trasição defensiva (pois esses serão 95% dos jogos do nosso campeonato);
- que imponha a sua presença num balneário e não seja um pé mole como o Peseiro;

Não sendo um treinador estrangeiro, então que se pense num Português que já tenha o 4º nível de treinador, por amor de deus.
Sem imagem de perfil

De LeaoCovilha a 28.02.2020 às 11:30

Acho que o preparar mal as equipas para jogar na Europa é uma coisa comum aos treinadores portugueses. Parece que vão sempre borrados para os jogos europeus, aproveitam sempre para rodar as equipas, denotando uma clara aposta no campeonato. Se formos a ver os onze titulares, quase todas as equipas rodaram as equipas. Não há ambição europeia, há o resguardar para o campeonato porque esse é que pode dar acesso aos milhões da Liga dos Campeões (para Porto e Benfica que já não acredito que se chegue aos dois primeiros), o que até se pode compreender, agora no caso do Sporting e do Braga não entendo, equipas que até tinham dois resultados positivos (marcar dois golos fora no caso do Braga é muito bom) e depois jogam de uma forma displicente. Portugal é pequenino e com esta mentalidade vai continuar a ser pequenino.

P.S. - Se temos passado creio que teríamos boas hipóteses de avançar qualquer coisa, já não há papões inacessíveis, tirando talvez United e o Inter.
Sem imagem de perfil

De João a 28.02.2020 às 11:20

A digressão europeia do Sporting, com 5 vitórias, foi boa, e o Silas teve mais vitórias do que derrotas. Quando acabar de tirar o curso há-de melhorar, é preciso esperar com paciência e cumprir o contrato até ao fim. Internamente a digressão também não está mal, apenas 14 derrotas, a uma do recorde do saudoso Godinho Lopes. Note-se que o Silas não contribuiu sequer com metade desta façanha e em boa verdade nem escolheu qualquer destes magníficos jogadores que espalham magia por estes estádios fora.
Sem imagem de perfil

De João Carvalho a 28.02.2020 às 11:20

Não percebo quando se fala no futuro de Bruno Lage quando sabemos, todos sabemos embora muitos não gostem, que ele irá cumprir o contrato até ao fim.
A propaganda e a cartilha estão primeiro, mas só acredita quem quer ou gosta de ser enganado.
Sem imagem de perfil

De ChakraIndigo a 28.02.2020 às 11:24

O nosso futebol não melhora por varias razões.

Andamos a passo até Dezembro, e de repente desatamos a jogar de 3 em 3 dias.
Muitas equipas no campeonato, uma final4 da Taça da Liga, que só existe por aqui.
Meias finais da Taça de Portugal em 2 mãos, tudo condensado em menos de 60 dias.

Até o ingleses, que são maníacos pela competição, e alemães, mudaram o calendário, para dar descanso aos jogadores, para estarem preparados para a fase final da época.

Uma Liga com 6 clubes competitivos, e o restante para encher chouriços, com um dos grandes pelas ruas da amargura, com os meios concentrados em 3 clubes, com uma estrutura dirigente e de arbitragem miseráveis, com uma organização deplorável (basta ir aos estádios por esse País fora), com claques a mandarem em clubes, com violência nas ruas quando jogam os grandes.

Ódio à solta nas televisões, nas bancadas, falta de cultura desportiva,e não há ninguém que "mande" nisto.

Infelizmente, só uma mudança de geração poderá eventualmente mudar este panorama.

Urge repensar o modelo competitivo, a estrutura da arbitragem, a distribuição de receitas, a valorização dos espectadores, e o combate à violência.

Mas não vai acontecer nada, em Maio está tudo esquecido.
Imagem de perfil

De Mike Portugal a 28.02.2020 às 14:07

A nossa liga há muito que devia ser só com 10 clubes a 4 voltas, que dá 36 jogos por época, mas esses 36 jogos serão muito mais competitivos porque teremos mais jogos entre equipas fortes.
Sem imagem de perfil

De Orlando Santos a 28.02.2020 às 11:36

O Braga perdeu por falta de experiência do seu treinador, porque qualquer equipa escocesa não tem grande nível. O Porto não teve ritmo para os alemães. Um Benfica em crise foi eliminado por uma equipa com jogadores que andaram por cá a jogar no Olhanense e Estoril. O Sporting foi vítima de ter um treinador sem experiência nestas coisas e que está de saída e os jogadores sabem disso. No que respeita ao Sporting, espero que estejam já a planear a próxima época e, por favor, não contratem outro aprendiz para treinador.
Sem imagem de perfil

De João a 28.02.2020 às 16:54

Penso que deveriam descer 6 equipas para a 2ª Liga e subirem 6, mantendo as 18 equipas; isso daria azo a que as equipas - passe o pleonasmo - jogassem sempre para ganhar, perdessem ou não, tornando o nosso campeonato competitivo.Há sempre o reverso da medalha, poso estar a dizer uma palermice.Quanto aos treinadores - a maioria deles - deviam de deixar de ter medo, nem que jogassem contra o Liverpool ou o Barcelona.Tenha uma boa tarde.
Sem imagem de perfil

De Pacheco a 28.02.2020 às 19:24

Eu penso que deveriam ser 16 equipas como já foi, nessa altura chegámos a ter 3 equipas nas meias, 2 na final da Liga Europa.

Já que não temos plantéis tão recheados como os de top onde podem rodar mais jogadores sem pôr em causa as várias competições que disputam, então que se compense com menos desgaste.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D




Cristiano Ronaldo