Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

19247162_lamoL (2).jpg

Há jogos de futebol que mereceriam a atenção de Agatha Christie e de monsieur Hercule Poirot. O que se passou num célebre FC Porto-Sporting disputado nas Antas, em 18 de Outubro de 1975, mais parece o enredo de um romance policial. É que já se passaram quarenta anos e, na realidade, não há a certeza sobre o que aconteceu e os personagens envolvidos apresentam versões diferentes.

 

Era uma noite fria de nevoeiro e, decorridos 18 minutos, o Sporting vencia nas Antas por 2-1, com golos de Chico Faria, Manuel Fernandes e Murça, um ex-belenense que se transferira para o Porto. Ainda a procissão ia no adro, o Sporting dominava, mas um jogo de futebol é volúvel porque nunca se sabe o que vai no coração dos protagonistas. Não me refiro à vontade de vencer, isso todos desejam, mas à capacidade que lhes é intrínseca para ludibriar o destino. O árbitro dava pelo nome de Alder Dante.

 

Na segunda parte o nevoeiro tornou-se cada vez mais denso. De súbito, aos 57 minutos, Oliveira centrou e Gomes pareceu encostar para a baliza do Sporting. O avançado portista jogou as mãos à cabeça, alguém gritou “golo !”, os leões procuraram perceber a razão do festejo, um fotógrafo desportivo invadiu o campo a gritar o que se teria passado, os jogadores rodearam o árbitro, Damas correu para um apanha-bolas que se escondera atrás do fiscal de linha e Juca procurou acalmar os ânimos. Confusão !

 

Nas bancadas pouco ou nada se via e todos discutiam. Alder Dante assinalou golo e, perante os protestos leoninos, distribuiu por vários jogadores a cartolina amarela, com excepção do Valter que apanhou com um cartão vermelho. Os de Alvalade não se ficaram e Baltasar, aos 74 minutos, fez o resultado do jogo na sequência de um canto. Vitória do Sporting por 2-3. Juca, com a sua fleuma britânica, referiu-se ao ‘golo’ como um “sonho fantástico”.

 

No final do jogo houve versões contraditórias. O sportinguista Tomé garantiu que “o Gomes rematou e a bola ficou presa no ferro da rede lateral. Eu fui o primeiro a chegar lá e foi aí que o apanha-bolas pontapeou a bola na minha direcção. O Alder Dante julgou que eu tinha ido buscá-la ao fundo da baliza”. Já o portista Oliveira afirmou que “a bola ficou entre a rede e o ferro. Eu é que a fui buscar e não tenho dúvidas de que não houve golo”.

 

Valter estava revoltadíssimo com a expulsão e procurou os jornalistas para fazer uma declaração: “Juro pela saúde do meu filho que não chamei qualquer nome ao árbitro. Só lhe disse para consultar o fiscal de linha”. “Pela alma do filho? Eu até sou ateu…”, desconversou o senhor Dante. Vítor Damas, frontal como sempre, comentou que “é um facto que houve alguém do Sporting que gritou que o árbitro era um palhaço, mas não foi o Valter”.

 

O árbitro Alder Dante percebeu que houve marosca e terminado o jogo procurou livrar-se de aborrecimentos maiores. Muitos anos mais tarde, numa entrevista a Rui Tovar, garantiu que comunicou de imediato a falha ao Conselho de Arbitragem. O engano ficou-se por uma repreensão escrita.

 

Para adensar o mistério e apimentar o estranho caso, o jornal do Sporting entrevistou em Setembro de 2009 o celebérrimo apanha-bolas. Ou, pelo menos, apresentou-se como tal. José Ferreira de Matos afirmava-se arrependido do que fizera e contou como teria sido ele o marcador do ‘golo’: “Não sei bem como a bola chegou a mim, mas sei que ela veio ter comigo e vi o Gomes a pôr as mãos na cabeça. Sem pensar, dei uns passos e fui até ao canto da baliza, meti a bola lá dentro e fugi para o mais longe possível. Então, vejo o Damas a ralhar comigo, mas eu pirei-me para trás do bandeirinha.” Mas, houve quem o tivesse desmentido e chamado embusteiro, que o verdadeiro apanha-bolas seria outro.

 

Sem dúvida, é um caso digno da argúcia analítica de monsieur Poirot, pois o intrincado enigma daquele ‘golo’ numa noite fria de nevoeiro persiste há quarenta anos. E palpita-me que nem um jogador ainda debutante chamado Jorge Jesus, sentado no banco de suplentes do clube de Alvalade e que andou bastante envolvido nos protestos, terá percebido com rigor o que se passou na grande área leonina por causa do espesso nevoeiro. Literatura policial no seu melhor !

 

 

Ficha do jogo

 

Campeonato Nacional, 7ª jornada

FC Porto 2 - Sporting 3

Estádio das Antas, 18 de Outubro de 1975 

Árbitro - Alder Dante (Santarém)

 

FC Porto - Tibi, Murça, Carlos Alhinho, Simões, Gabriel, Octávio, Adelino Teixeira, Cubillas (cap), Oliveira, Gomes e Dinis

 

Treinador - Branko Stankovic

 

Marcadores - Murça (18m) e Gomes (57m)

 

 

Sporting - Vítor Damas, Inácio, Zezinho, José Mendes, Da Costa (Tomé), Valter, Nelson, Fraguito, Marinho, Manuel Fernandes (Baltasar) e Chico Faria

 

Treinador – Júlio Cernadas Pereira (Juca)

 

Marcadores – Chico Faria (9m), Manuel Fernandes (15m) e Baltasar (74m)

 

publicado às 12:26

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


8 comentários

Imagem de perfil

De Corvo a 07.02.2016 às 13:25

Eh eh...
Hilariante!

Resto de um bom Domingo.
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 07.02.2016 às 14:37

Corvo,
um bom domingo...
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 07.02.2016 às 13:37

Mais uma excelente história, caro Leão Zargo.

Não identificou Jorge Jesus na foto ?
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 07.02.2016 às 14:35

Sim, identifiquei-o imediatamente, caro Rui Gomes. O Jorge Jesus está sempre em cima dos acontecimentos!!!
Sem imagem de perfil

De Sofia a 07.02.2016 às 14:12

Adorei :)

Aqui está a entrevista: https://www.youtube.com/watch?v=IKNChMUW1wA
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 07.02.2016 às 14:43

Obrigado, Sofia. Até estou convencido que foi o apanha-bolas a pôr a bola na baliza e a armar aquela confusão. Mas, fiquei surpreendido com as afirmações do Tomé e do Oliveira, no final do jogo, sobre o que se passou.
Recentemente, numa entrevista, o Oliveira voltou a referir-se ao assunto e nos mesmos termos. Em suma, o Alder Dante fez figura de anjinho!
Sem imagem de perfil

De Balajic a 08.02.2016 às 11:20

Caro Leão Zargo,

Na altura o Oliveira fez logo questão de dizer, face ao resultado final, que "Deus escreveu direito por linhas tortas".

Mesmo sabendo que nem sempre é fácil, este tem de ser sempre o objectivo do Sporting - ser melhor do que o adversário e até melhor do que o árbitro!
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 09.02.2016 às 09:20

Caro Balajic
É verdade, o Oliveira foi claro sobre o ‘golo’ no final do jogo. Lembro-me de ter lido uma entrevista dele muitos anos mais tarde em que ele voltou a falar do assunto nos mesmos termos. Mas, voltou a dizer que a bola ficou presa na malha lateral e não me recordo que tenha referido a acção do apanha bolas.

Não sei qual é a idade do Balajic, mas antigamente as redes das balizas fazia como que uma cama em baixo, na relva, e terá sido aí que a bola ficou presa. No entanto, continuo convencido que o apanha bolas teve um papel determinante naquela história, até pela corrida do Damas atrás dele.

Sim, sempre superior ao adversário e ao próprio árbitro. Principalmente se for um árbitro com "pinta" como era o caso do Alder Dante.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D




Cristiano Ronaldo