Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

400_5b22a38f4d2b2.jpg

 

Podemos não concordar com tudo, mas O Futuro do Sporting começa por nós não deixa de ser uma obra muito interessante, e creio de grande valor, elaborada por um grupo de sportinguistas e que nos foi referida pelo nosso leitor Fernandes, a quem agradecemos a gentileza.

 

Passamos a transcrever a Introdução:

 

"O Sporting vive tempos conturbados, é inegável. O nosso Clube tem sido destaque diário nos meios de comunicação social e não pelas razões que gostaríamos. O debate e a discussão centram-se na componente política de curto prazo, faz sentido. No entanto, o futuro do Sporting é incerto e consideramos que a discussão deverá incluir mais conteúdo, a estratégia para o futuro e os pilares nos quais assentará o caminho a seguir.

 

Parte do que se passa agora e as respectivas soluções estão indissociavelmente ligados aos desafios de longo prazo.

 

Decidimos, por tudo isto, colocar a nossa vasta experiência de gestão no papel e contribuir para o debate construtivo.

 

Quem somos nós? Somos um grupo de Sportinguistas unidos pela nossa paixão pelo Sporting. Cruzámo-nos enquanto tirávamos o curso de gestão de empresas e apesar da vida nos ter levado por caminhos diferentes no Mundo empresarial, o Sporting foi sempre um elo comum, o meio preferido para nos juntarmos. A instituição Sporting acompanhou-nos ao longo das nossas vidas e é parte intrínseca do crescimento dos nossos filhos, merece ter o contributo do melhor que lhe podemos dar. O melhor que este grupo de Sportinguistas tem para dar é uma visão estratégica e a identificação das prioridades que consideramos importantes, assente em anos de liderança nos mais variados sectores.

 

Este documento mais não pretende ser do que a nossa visão para um futuro competitivo; não estão aqui subjacentes quaisquer intenções eleitoralistas. Tendo sido desenvolvido numa perspectiva outside-in, com dados públicos, este documento terá as suas limitações.

 

Alertamos para o facto de este ser um documento de gestão empresarial, como tal, para cada prioridade fazemos um diagnóstico no qual frequentemente comparamos o Sporting com outros clubes. Poderá parecer algo estranho ou mesmo anti-sportinguista quando identificamos em clubes adversários melhores estratégias e melhores práticas do que as nossas, mas este é, no entanto, um exercício muito comum no mundo empresarial. Este é um trabalho de análise racional extremamente útil para identificar os gaps de performance existentes e dar sentido de urgência à sua resolução.

 

Os elementos que participaram neste documento são independentes e não pertencem a qualquer lista ou facção dentro do Sporting. Não somos, nem pretendemos ser, candidatos às eleições. Mas dadas as circunstâncias, queremos contribuir com muito mais do que o nosso voto (se e quando este for convocado), porque consideramos poder aportar mais-valias ao Sporting, e porque temos conhecimentos que acreditamos dever partilhar, de forma a elevarmos o debate para níveis superiores aos actuais. Esperamos poder contribuir para um debate construtivo e livre em que todos os Sportinguistas se possam envolver".

 

A obra consiste de 32 páginas, devidamente estruturada em capítulos. Transcrevemos a introdução de alguns capítulos para dar uma ideia mais concreta ao leitor.

 

Estratégia “futuro do Sporting”

 

Na nossa perspectiva, o Sporting enfrenta um conjunto de desafios de curto prazo que requerem atenção imediata, assim como prioridades de longo prazo a que chamamos “Batalhas de Leão”, pois têm de ser ganhas. O resultado do combate resiliente em cada uma delas ditará a performance e posicionamento no futuro que orgulhe os seus sócios e adeptos.

 

Desafios imediatos

 

Para além dos desafios de gestão corrente como a preparação da próxima época e a reestruturação financeira (que não serão abordados por este documento pois são de conhecimento da maioria dos Sportinguistas), identificamos 3 desafios prementes a curto prazo que põem em causa não só a próxima temporada, mas também a própria sustentabilidade do clube – o processo de rescisão de jogadores; o processo jurídico de corrupção movido contra o Sporting; o descontrolo das claques do nosso clube.

 

Descontrolo das claques

 

No que respeita ao descontrolo das claques, consideramos que tem havido uma tendência preocupante de escalada de comportamentos inaceitáveis que tem de ser abordada. Abaixo enumeramos algumas situações do passado recente que culminaram no episódio mais triste da história do nosso Clube e que compromete seriamente o futuro do Sporting.

 

Batalhas de Leão

 

Ultrapassados os desafios de curto prazo, acreditamos existir um conjunto de “batalhas” que, a serem ganhas, permitirão ao Sporting ter sucesso no futuro, ao mesmo tempo que garantem uma organização saudável, que desempenha as suas funções com excelência e concretiza os seus objectivos de forma consistente e sustentável. Para cada batalha escolhemos as principais alavancas que as suportam.

 

Potenciar a performance da equipa principal de futebol

 

Tal como foi referido acima, esta é a batalha mais importante a ser ganha, é a que garante as receitas para o futuro do clube, é a responsável pela maior parte dos custos do clube e que define a felicidade / infelicidade da massa associativa (vejamos, por exemplo, este ano, uma época repleta de êxitos nas modalidades que foram totalmente ofuscados por um terceiro lugar sem acesso à Champions da equipa de futebol). 

 

Constituir um grupo de jogadores de excepção, garantindo a sustentabilidade financeira

 

Existem dois grandes elementos na construção de um plantel, a formação e a compra de jogadores no mercado. Os clubes utilizam vários modelos, que conjugam estes elementos de acordo com a sua capacidade financeira, urgência na vitória ou qualidade da formação (já que esta tem de ser desenvolvida no longo prazo). No nosso Clube, a estratégia tem evoluído de uma base assente na formação para uma de mercado.

 

Estratégia do passado

 

No Sporting, nos últimos 20 anos, todos os presidentes tentaram apostar num “modelo de formação complementado com compras cirúrgicas”. No entanto, foi um modelo que nunca funcionou, a nosso ver pelas seguintes razões.

 

Estratégia actual

 

Nos últimos anos temos assistido a uma alteração da estratégia na construção do plantel. Ainda que o Presidente Bruno de Carvalho tenha no seu programa que a “a formação será a aposta base da política desportiva”, a verdade é que nos últimos 3 anos contratou 42 jogadores, nos quais gastou 107 milhões de euros. 

 

E a obra termina assim:

 

Temos muito trabalho pela frente e esperamos ter contribuído para dar o primeiro passo porque o futuro do Sporting começa por todos nós.

 

Saudações leoninas

 

Miguel Cal, sócio 25.591

 

Ricardo Farinha, sócio 7.151

 

publicado às 04:34

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


31 comentários

Sem imagem de perfil

De Verde Protector a 29.06.2018 às 05:08

Há 1 mês atrás, estes senhores que escreveram o artigo seriam vistos como “terroristas”, sportingados e a fazer campanha contra BdC, correndo o risco de serem expulsos de sócios.
Viva a nova liberdade no Sporting!!
Sem imagem de perfil

De JCR a 29.06.2018 às 23:41

...mas a liberdade ainda não é completa, porque, para isso acontecer, a caça às bruxas, no SCP, tem que acontecer, o maior ditador da história do desporto Português, e todos os que lhe andaram a lamber o rabo, têm que todos, sem excepção, por gestão danosa e incumprimento dos estatutos do clube, serem expulsos de sócios do SCP, criem outro clube, mas saiam deste JÁ!
Sem imagem de perfil

De LUIS FERREIRA a 29.06.2018 às 08:50

Obrigado pela divulgação. Guardei o documento completo, que me parece muito interessante, para ler com mais atenção assim que tiver oportunidade.
Sem imagem de perfil

De Pedro Veloso a 29.06.2018 às 10:03

Já esqueceu-se do que fez com alguns sócios?
Grande lata!
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 29.06.2018 às 11:19

A identificação dos problemas, já todos os sabemos quais são…. eu queria era ver propostas de resolução para os mesmos….

Achei piada a esta referência:
"No Sporting, nos últimos 20 anos, todos os presidentes tentaram apostar num “modelo de formação complementado com compras cirúrgicas”."

Mas quais compras cirúrgicas?!? o único que fez isso foi o Paulo Bento…. de resto foi o descalabro, tanto financeiro como na qualidade das aquisições….. o Sporting por muito que se diga que não, está perdido ideologicamente…. os da formação são os primeiros a fugir do clube (e isto vem desde o Futre….).
Virá agora uma teórica nova onda de mudança, que nada de novo vai trazer…. vão-nos dizer que o Sporting está falido, que tem de cortar nas modalidades, que temos de vender o clube, e que temos de formar para depois ficar nas mãos dos empresários…. o que eu quero enquanto associado é ter um projeto sólido de liderança, e não vários grupos candidatos ao Sporting.
A análise do que o Sporting precisa está feita há muito tempo…. aqui o problema será sempre o mesmo….. é preciso ganhar no futebol, e não vejo isso a acontecer num futuro próximo.

O que tenho lido deixa-me preocupado.… agora até o Jorge Mendes é nosso amigo…. o Inter está disposto a dar 10M pelo William, como se o jogador não fosse do Sporting….. o Jorge Jesus afinal vai voltar e pelos vistos já existem 8M para pagar o ordenado dele….. o Mihailovic quer 10M.... que confusão!

Veremos o que o Verão nos espera…. mas eu vejo um ano muito complicado para o nosso clube.
Sem imagem de perfil

De Paulo Salcedas a 29.06.2018 às 11:26

Com tanto pessimismo porque não mudas de clube?
Apre....
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 29.06.2018 às 11:37

Vamos lá ver uma coisa…. o post é positivo a analisar o clube?!?

Aqui a teoria reinante é..... os que votaram em BdC são uns camelos…. portanto o Sporting são os outros…. aqueles que nunca votaram em BdC…. gostaria de ver quantos são esses e que estádio vão encher com essa lógica de pôr de parte os que votaram em BdC…. força nessa táctica de unir o Sporting!

De facto, ser pessimista foi coisa que nunca li aqui no Camarote Leonino….
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 29.06.2018 às 11:41

Não gosta de ser apelidado de camelo?

Mas quando o lunático chamava nomes a tudo e a todos, o Schmeichel aplaudia.

O post, ou melhor, a obra publicada, é um trabalho de opinião. Podemos ou não concordar com tudo ou apenas com algumas coisas.

Não se cansa da sua usual banha da cobra???
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 29.06.2018 às 12:09

Sim…. de facto contradições não faltam…. a começar por agora quererem ir buscar o JJ....

A opinião e o respeito pelas opiniões não podem ser importantes só quando BdC era o presidente….. hoje já não é importante respeitar opiniões diferentes?!

Mas será que por eu ter votado em BdC tenho de aplaudir as ofensas dele?!…. ao contrário do Rui Gomes, que aplaude todas as ofensas aos ditos brunistas…. afinal, você não é assim tão diferente de BdC, pelo menos na perspectiva da democracia musculada, são iguais!
Sem imagem de perfil

De JCR a 29.06.2018 às 23:46

Camelo, é chamar coisas bonitas, eu chamo-lhes de outra coisa, mas infelizmente, não convém aqui escrever, nem sequer é permitido!

Mas camelos ou outra coisa pior, vocês foram e são, a maior vergonha da instituição Sporting Clube de Portugal, que domingo, faz 112 anos, vocês deviam, nesse dia, era pintar os vossos focinhos de preto, e esconderem-se em casa, com a vergonha do que fizeram, mas como não têm vergonha na cara, por nem sequer terem isso, logo, andam aqui depois armados em arautos da verdade, desapareçam daqui e também, de sócios do SCP, o clube e o país, agradecem!
Perfil Facebook

De Mike Portugal a 29.06.2018 às 12:04

O Ricardo Leão sugeriu há uns tempos criar um novo clube.
Porque é que a malta aqui do blog não se junta a ele para fazer isso? Devia ser giro.
Sem imagem de perfil

De Francisco Esquina a 29.06.2018 às 12:08

É! Vê-se que já está com os tremores habituais da abstinência forçada.
Sem imagem de perfil

De Cris Dileo a 29.06.2018 às 11:35

Isso de apostar na formação é tudo muito bonito e faz obviamente sentido, mas será que os formandos querem apostar no Sporting ?

Há uns anos acredito que sim, mas qualquer puto que faça 2 bons jogos seguidos começa logo a pensar em sair.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 29.06.2018 às 11:43

Com a indústria futebol a ser o que é, a tentação torna-se irresistível. Compete aos clubes formadores decidirem os seus parâmetros de trabalho e a protecção do seu investimento nos jovens.
Sem imagem de perfil

De Luís a 29.06.2018 às 11:42

Esta é a discussão que pugno por ter tido e querer continuar a ter em prol dum sporting sempre a melhorar e a crescer.
Esta é a discussão que dei corpo há alguns anos num blogue em que escrevi durante mais de 2 anos e que muito me orgulhei, pois foi tudo em prol do meu clube do coração.
Mais que discutir o futebol e as suas tricas, gostei sempre muito mais de debater o Sporting Clube de Portugal e ideias e ideais para que se torna cada vez maior.
Infelizmente e depois de alguns anos de blogosfera percebi que existe somente uma ínfima minoria de sportinguistas que quer ter este tipo de debate e então na blogosfera, passa mesmo ao lado, são sempre muito mais aqueles que querem "chafurdar" e criar polémicas com guerras, guerrinhas e guerrilhas. Hoje em dia já se percebeu que o que está a dar não é o debate civilizado de ideias e discutir o futuro real dos clubes, mas sim a intriga, os mexericos e as partes mais negras do futebol e do desporto, veja-se as audiências dos canais em que a "chafurdice" é o que mais conta. Tenho pena que alguns sportinguistas contribuam para isso e que infelizmente não coloquem os seus préstimos e o seu estimado tempo ao serviço do SCP. Coias como Congressos Leoninos, que estão instituídos, mas que infelizmente são raros e outro tipo de iniciativas para juntar os sportinguistas a debater o seu clube e não o futebol do seu clube, são raras e que falta elas fazem.
O que me entusiasma verdadeiramente é falar e debater o SCP com os meus consócios e isso tenho pouca oportunidade de fazer porque infelizmente a maioria só quer debater uma coisa e somente essa coisa: Futebol.
O SCP é muito mais que futebol, mesmo sabendo que este é a sua mola real.
Não de desperdice a massa critica que existe entre os sportinguistas, os outros clubes também a têm, mas nós somos muito mais entusiastas e muito mais participativos e indefetíveis. Se assim não fosse o SCP não poderia ter Pavilhões cheios e campos de futebol a abarrotar, quando estamos anos e anos sem nada ganhar. Alguém já disse um dia que os adeptos e sócios do SCP deviam ser alvo de um estudo, porque deve ser caso único no mundo um clube que tem quase 112 anos de vida e que passa por tantas crises e por períodos muito longos sem nada ganhar na sua modalidade rainha, ter sempre crescido no número de adeptos/sócios e ter sempre uma massa jovem a apoiar. Eu por mim acho que não é preciso um estudo sociológico para deslindar este fenómeno, é tão simples como ser uma coisa inata e talvez por isso sejamos mesmo diferentes de todos os outros. Não é coisa que se explique, falo por mim onde nada me foi imposto, mesmo que tenha um pai que é um indefetível sportinguista. Somos mesmo diferentes...
De uma vez por todas que se aproveitem todos os sportinguistas e que se torne possível debater cada vez mais o clube. Muitos sportinguistas estarão desejosos de ajudar e contribuir com as suas ideias, nem todas elas serão colocadas em prática, mas como diz como diz o povo: " Da discussão, nasce a luz".
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 29.06.2018 às 11:46

Tem muita razão, basta ver os posts de maior impacte no que diz respeito a comentários.

No entanto, acho que é visível que fazemos o possível para estimular debates construtivos.
Sem imagem de perfil

De Carlos N.T. a 29.06.2018 às 11:49

Os Srs. Miguel Cal e Ricardo Farinha desiludiram-me..🙄
Nem continuei a leitura.. Não só por o extenso mas sim, quando vejo num documento com uma muito boa intençâo de ajudar o Sporting, referências e comparações ao Benfas e aos amigos do norte.
Está para mim tudo dito. Desculpem-me!!..
Será mesmo necessário andar atrás de comparações??....
Pensem Sporting!.. Concentrem-se no essencial.
(minha mulher dizem, é feia e torta mas, é a minha mulher e está boa como o milho. Com ela é que sou feliz)

Aoss Portos e Benfas só lhe quero ganhar, ganhar e ganhar, de resto que tenham muito sucesso.

Cresçamos!
Por um Sporting verde e branco.
(uns brancos, outros verdes, todos Sporting)

Abrazzzo
Sem imagem de perfil

De Francisco Esquina a 29.06.2018 às 12:14

Essa é uma visão romântica e não racional. O Sporting não está no mundo sozinho.

É claro que se deve comparar com a concorrência! É assim em qualquer atividade onde há despique na mesma área de atuação. Isto, se quiser ser mesmo o melhor!

Quem não o fizer, arrisca-se a, inexoravelmente, ficar para trás.
Sem imagem de perfil

De Carlos N.T. a 29.06.2018 às 12:50

Francisco,

Zero romanticismo!.. Analitico, sim.

Analisar, observar sim!.
Comparar, não!.
Comparações nunca foram boas! Provocam destruição e inveja.
Analisar sim, contribui ao crescimento.

Sinceramente, não vejo porque se deva fazer referência num documento sportinguista (inoficial) ao Benfica da quantidade de jogadores da formação que vão às Seleções, se Porto vende mais ou menos.
Pensamos Sporting!.
Por um Sporting verde e branco.


P. S. - "É assim em qualquer atividade onde há despique na mesma área de atuação. Isto, se quiser ser mesmo o melhor!" -
Despique!!
Melhor na minha opinião é mesmo, ser igual a si próprio. Ter confiança nos seus próprios procedimentos.
Carácter!..

O Francisco fez-me lembrar um amigo que sempre me diz..
Na, assim não dá pique!

Abrazzzo
Sem imagem de perfil

De Francisco Esquina a 29.06.2018 às 14:34

Opiniões.

Organizações que olham só para si próprias acabam por ficar, digamos, autistas.
Sem imagem de perfil

De Carlos N.T. a 29.06.2018 às 15:11

Francisco,

Eu não escrvi isso
Eu escrevi.. Analise, observação!!
É diferente, muito diferente de comparar.
Sem imagem de perfil

De Francisco Esquina a 29.06.2018 às 15:43

Não entendi.

Análise e observação, afinal, a quem?
Sem imagem de perfil

De Carlos N.T. a 29.06.2018 às 16:00

Francisco,

Para que melhor entenda, o meu ponto de vista..
O C. Ronaldo não se compara ele próprio com Messi ou Pelé.
Os adeptos, sim fazem essas comparações.
São jogadores diferentes em tudo, portanto imcomparáveis.
Diferentes na altura, posição, personalidade, condução, velocidade, chuto, etc, etc..
O que faz ele para atingir o seu fim??.
Analisa, observa e melhora o que melhor de si mesmo pode melhorar.
O mesmo faz o Messi. Não sabia bater faltas, aprendeu. Não era bom nos penalties, melhorou, etc..
Quem é o mais útil e rentável?.

P. S.. Antes de perdermos o fio à meada.
Não gosto de ver os meus sportinguistas na constante infructífura comparação. Não nos leva aonde desejamos chegar. À felicidade.
Ganhar!. Ganhar e ganhar!..
Sejamos todos C. Ronaldo
Sem imagem de perfil

De Carlos N.T. a 29.06.2018 às 16:07

Quem é o mais útil e rentável!??
O melhor??.. C. Ronaldo
Sem imagem de perfil

De Luís a 29.06.2018 às 14:16

É obvio que quando fazemos um estudo temos de arranjar termos de comparação e neste documento os termos de comparação terão de ser os nossos rivais.
E não podemos enfiar a cabeça na areia e não perceber que outrora fomos pioneiros e outros nos copiaram. Agora que os outros nos passaram á frente em determinados aspetos, teremos de ser nós a tentar apanhá-los.
E nos aspeto da formação, teremos mesmo de acelerar bastante em pouco tempo, porque o tempo urge. Tem sido sempre uma preocupação minha este aspeto, como já várias veze foquei aqui neste espaço. A nossa formação tem vindo a decair e isso é já notório nas convocatórias para as seleções jovens. O nosso trabalho deu frutos e nos últimos 20 anos a seleção A tem tirado proveito da formação do Sporting. Basta ver os últimos campeões da Europa e a atual seleção, em que a maioria dos jogadores saíram da nossa formação. Mas a continuar o atual estado de coisas, vamos ser ultrapassados e daqui a 10 anos já não teremos esse papel. A nossa formação foi muito descurada.
Quanto ao global do documentos tem algumas ideias que serão de aproveitar e poderão e deverão ser implementadas.
Concordo em absoluto que o Marketing e Merchandising do SCP deveria ser muito melhor e mais agressivo. Faz-me confusão que no site do SCP que visito todos os dias, que não apele muito mais ao consumo ou seja que não haja mais agressividade nas vendas online. Que não seja feito um estudo de mercado para se saber o que determinado grupo de sócios (rendimento mensal) quereria consumir e comprar no Alvalade XXI e proporcionar-lhes isso. Não percebo como os sócios do SCP não são "bombardeados" com SMS para compara e adquirir tudo e mais alguma coisa. Estes são alguns dos exemplos que deviam ser levados em conta. Não sabia que o FC Porto tinha mais vendas em Merchandising que o SCP. Não consigo compreender como isto acontece.
E muitas mais ideias haveria para por em prática. Eu por exemplo acho e já o disse que deveria haver mais uma categoria de sócio que poderia muito bem ser o Sócio/Núcleo. Isto porque o SCP preconiza que todas as direções dos núcleos tenha de ser compostas por sócios. E isto por vezes não é fácil de concretizar. Por isso será útil que pudesse haver uma categoria de Sócio/Núcleo que até substitui-se a anterior categoria de sócio Correspondente (+ 50 Km da sede do Clube) em que se pagava 50€/ano e se tinha direito a ver 4 jogos. Assim esta nova categoria poderia pagar um valor simbólico por mês com direito a um cartão de sócio e com mais algumas regalias e assim resolver-se-iam dois problemas, os dos Núcleos e o SCP teria mais uma fonte de receita, porque de certeza haveria muitos adeptos a aderir a esta nova categoria, porque implicava baixos custos e há muito adepto que anseia ser sócio, mas não por 77€/ano. Mas talvez pagar 36€/ano (3€/mês) fosse viável para alguns milhares de adeptos. Esta é uma sugestão que pode ser otimizada mas que teria pernas para andar.
Sem imagem de perfil

De Carlos N.T. a 29.06.2018 às 15:03

Analisar, observar, melhorar, atingir a excelencia não preciso de comparar.
Ser feliz!!. A felicidade não tem comparação.A felicidade é o extase máximo, não a comparação.
Esta felicidade pode e deve ser atingida sem estar subjugada às comparações.
Como disse eu já anteriormente. As comparações são de por si, odiosas e pouco fructíferas.
Mas, pronto!!.

Continuem com as comparações!.
Afundem-se.


P. S. Se o meu vizinho compra um Ferrari eu tenho que comprar um Rolls-Royce??..
Se o vizinho vai às..... eu tenho que comprar o bordel??.
Se as tetas da vizinha são grandes, a minha namorada silicon
Etc, etc..
Parece ridicula a comparação?.
Não, não é!
Se o Benfica contracta o Aimar, o FC Porto o Lopetegui, nós temos que comprar o C. Ronaldo.
Se os outros vendem o Guedes e o Cavaleiro por 30 milões, nós temos que vender o Gelson por 50.
Será que isto nos benificia! Será que isto nos faz felizes?

Temos visões muito diferenciadas do futuro do Sporting.
Por mim digo: não à comparação, sim à analise, observação e melhorar!.
Quero ser feliz


NOTA: Retiro-me. Não quero continuar sendo incómodo!..😁

Abrazzzo
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 29.06.2018 às 15:30

Comentário apagado.
Sem imagem de perfil

De JCR a 30.06.2018 às 00:49

Tu é que aqui não és bem-vindo, por seres anónimo...Azevedo de Carvalho, raspa-te daqui, JÁ!
Sem imagem de perfil

De Pacheco a 29.06.2018 às 16:42

Excelente documento, só discordo no seguinte ponto:

«Terminar com a transmissão de jogos em direto no canal do clube.

Esta situação só acontece em Portugal, é contrária à verdade desportiva e implica discussões sobre a eventual manipulação de imagens. A indústria do futebol está a ser mais uma vez prejudicada pelas guerras de operadores de televisão que são um stakeholder importante nesta indústria e que deveria “acarinhar” um dos seus produtos mais rentáveis.»

A BTV mostrou ser mais isenta que a SportTV que como todos sabemos é pró-FCP (falo apenas das transmissões dos jogos, que é o que está em discussão). Penso até que a retirada do monopólio absoluto à SportTV foi benéfica para o futebol português, e até levou a mesma a ser um pouco menos tendenciosa.

No entanto, penso que o ideal seria haver mais do que um concorrente a nível nacional com canais dedicados exclusivamente ao desporto, e ser a Liga de Clubes a negociar o pacote completo com os concorrentes às transmissões de forma anual o bi-anual. O vencedor teria de cumprir critérios de isenção, sob pena de não se poder candidatar na negociação seguinte.

Isto serviria também, para fazer uma distribuição das receitas pelos clubes menos disnivelada, aumentando assim a competitividade e qualidade dos jogos da Liga e por consequência, maior número de telespectadores a nível nacional e internacional, logo, também melhores contractos com os canais estrangeiros.



Noutra nota, não posso deixar de mencionar o sempre presente mito dos sportinguitas:

«No entanto, nós crescemos na convicção de que estas práticas não respeitam
os valores e princípios do Sporting, que a maioria dos Sportinguistas não se revê
nas mesmas, que o Sporting é um clube diferente.»

Isto após terem sido elencados vários incidentes por parte das claques nos últimos anos, como se houvesse algum clube em que a maioria dos seus adeptos se revisse em tais práticas.
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 29.06.2018 às 18:39

Este documento de Miguel Cal e Ricardo Farinha constitui uma análise à realidade leonina que, em simultâneo, consegue ser global e específica. Estabelece uma estratégia para o “futuro do Sporting” e traça caminhos possíveis (viáveis). Um aspecto relevante reside na definição clara de 4 “Batalhas de Leão” que temos de ganhar: a equipa de futebol, “Ser Sporting”, comunicação e valorização dos activos do Clube e, finalmente, a ética no futebol. A perspectiva dos autores é globalmente lúcida (macro), embora pontualmente possa revelar alguma ingenuidade ou desconhecimento concreto (micro).

Há as contingências inevitáveis. No caso do futebol existem variantes que poderão condicionar o comportamento do consumidor em causa, como os resultados que o seu clube de futebol está a conseguir. Trata-se de condicionantes muito pouco controláveis que irão influenciar e muito na atitude dos adeptos. Daí os autores terem estabelecido três orientações de acção visando minimizar factores imponderáveis e prejudiciais.

É interessante o valor que é dado à condição de “Ser Sporting”. Muito bem. O poeta Herberto Helder recordou que os gregos antigos não escreviam necrológios. Quando alguém morria perguntavam apenas: “Tinha paixão”? Para eles, tudo devia estar provido de paixão e tudo aquilo que não estivesse era censurável”. Na verdade, tudo o que contribua para o aprofundamento da paixão sportinguista é um investimento no futuro.

Outro eixo de intervenção proposto pelos autores reside na forma como a comunicação pode valorizar os activos do clube. Deve haver um modelo de comunicação flexível que beneficie do facto do Sporting ser um clube socialmente transversal com implantação em todo o país, nas comunidades nacionais no estrangeiro e nas antigas colónias portuguesas. A Academia de Alcochete constitui um elemento de referência, quando associada a nomes de futebolistas que se destacaram e é um clube eclético presente em várias modalidades.

Finalmente, o Clube tem de estar na vanguarda do desenvolvimento ético do futebol nacional. Sabe-se que há demasiados interesses e jogos poderosos financeiros que tentam sempre controlar as competições desportivas. Sabe-se que há esquemas fraudulentos, corrupção e favorecimentos. Mas, o Sporting é um dos clubes fundadores do futebol nacional e tem a obrigação de contribuir para o desenvolvimento ético do nosso futebol.

Este documento é muito válido e uma pedrada no charco. Obriga-nos a reflectir sobre o nosso Clube e os caminhos que pode (deve) seguir no curto e médio prazo.

Comentar post


Pág. 1/2





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D




Cristiano Ronaldo