Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




 

image.jpg

 

O estigma de ser um guarda-redes baixo nunca afectou Beto, que recorda os títulos ganhos e a forma como se bateu contra a ideia de Jorge Jesus.

 

O guardião considera que o Sporting tem uma formação de "grande qualidade" e pronta para atacar os títulos em disputa. E lembra que num clube grande tudo é redimensionado em alta.

 

A altura foi lacuna apontada em tempos por Jorge Jesus, mas Beto recorda que isso não o impediu de ganhar títulos e chegar ao seu clube.

 

Quando foi para o Sporting, falou-se muito da relação com Jorge Jesus por ele ter em tempos criticado a sua altura para jogar a guarda-redes...

 

Não tive receio nenhum. Assim que surgiu a proposta, não me importou quem era o treinador. O meu grande sonho era representar o Sporting. As tais palavras foram há dez anos, nunca valorizei muito, nunca dei resposta. Foi um comentário que ele fez e até falámos e brincámos sobre isso depois. Da minha parte, nem existiu polémica, foi só um comentário antes do jogo com o Leixões, de que não ia ser um grande guarda-redes por causa da altura, por ser baixinho, e até ganhámos 1-0 nesse jogo com o Braga de Jesus. Felizmente tive a carreira que tive, ganhei os títulos que ganhei e ainda quero mais. A carreira não se mede aos palmos. Os homens não se medem aos palmos. Um guarda-redes não se mede aos palmos, mede-se por capacidade, por rendimento.

 

Alguma vez o prejudicou?

 

Se o Jorge Jesus não me quisesse, não me tinha pedido ao presidente. Não me senti prejudicado no sentido de ser algo pessoal. Nunca me senti prejudicado por ele. Aliás, nas conversas que tínhamos sempre me deu confiança, liberdade, acho que até ter trabalhado comigo se calhar tinha uma opinião e depois de ter trabalhado comigo pode ter ficado com outra.

 

Nessa época, consegue explicar o fracasso, quando se previa uma evolução depois da grande época de 2015/16?

 

Quando não se ganha, aponta-se o dedo a tudo, às vezes até a problemas que não existem. Em momentos-chave da época não conseguimos dar a resposta que gostaríamos, em momentos muito importantes e decisivos a equipa fraquejou, não mostrou esse carácter e qualidade. Tínhamos um plantel com muita qualidade. Em certas alturas houve jogadores em mau momento de forma. Este ano, o Sporting voltou a apostar forte, está a fazer uma grande temporada, fez uma boa fase de grupos na Champions principalmente com os favoritos, ainda está na Taça de Portugal e luta pela Liga Europa, que é uma competição europeia que dá prestígio e conheço bem. O Sporting vai lutar para ganhar as provas todas.

 

Ter jogadores com vontade de sair influenciou negativamente?

 

Quando um jogador não está bem consigo mesmo, seja por que motivo for, pode não ter rendimento. Pode ter acontecido. Não senti, no balneário, uma vontade louca de querer ir embora, mas pode ter acontecido. Garanto que daí não houve nenhum foco de desestabilização.

 

Mas houve momentos de tensão, como em Chaves...

 

Sim, houve, em diferentes fases onde os resultados não apareciam. O Sporting é grande e quanto maior é o clube... às vezes parece que o que acontece é maior do que realmente é. Em Chaves, eu não estava presente, estava fora do balneário a falar com o presidente do Chaves, que é um grande amigo meu, e quando cheguei ao nosso balneário estava tudo resolvido. Só vi depois nas notícias. Depois fomos para o autocarro e não vi nada de extraordinário. Não vi casos de extrema gravidade.

 

É desta que o Sporting volta a ser campeão?

 

-Não sei se será desta... Estou a gostar de acompanhar. Vejo duas equipas a jogar grande futebol, que são o Sporting e o FC Porto, pelos quais tenho grande carinho. Sou do Sporting e fui muito bem tratado no FC Porto, onde ganhei títulos. Lutam por cada ponto, por cada golo, por cada metro no campo. Ver esta luta até ao fim vai colar os adeptos. Vai-se decidir no fim. Não sei se será uma luta a dois, pois o Benfica está perto. Tem a vantagem de já não ter Taça de Portugal nem Europa, mas não lhe tenho visto a força do ano passado. Mas está ali perto, é o campeão em título. Sporting e FC Porto têm de estar atentos.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:03

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D




Cristiano Ronaldo