Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O mito do primeiro derby

Rui Gomes, em 14.07.20

derby_sporting-benfica.jpg

Contrariamente ao que, ao longo dos tempos, tem vindo a ser ampla e entusiasticamente publicitado por grande parte da comunicação social (muito particularmente a desportiva) e insistentemente sustentado por gente bastante mal informada ou de facciosa clubite, o tão propalado “Primeiro Derby” Sporting-Benfica, datado 1 de Dezembro de 1907, na realidade, nunca aconteceu.

E não aconteceu, simplesmente, porque, nessa altura, ainda nem sequer se imaginaria o surgimento de um qualquer Sport Lisboa e Benfica. O jogo ficticiamente cognominado de “Primeiro Derby” foi, na realidade, entre o Sporting Clube de Portugal (vencedor por 2-1) e o Grupo Sport Lisboa (agremiação nascida e estabelecida em Belém), tendo esta, por fusão com o Sport Clube de Benfica (colectividade prioritariamente dedicada ao ciclismo à data), estado na real origem do clube da Luz, fundado, efectiva e comprovadamente, em Setembro de 1908 – como certificado, de resto, aliás, também pelas actas 93 e 94 de 2 de Setembro do mesmo ano, citadas por um leitor do Camarote Leonino.

Trata-se, no fundo, de uma das múltiplas ficções, enigmas e contradições que envolvem a história do Sport Lisboa e Benfica. De uma mistificação que tem sido habilmente usada como reforço da fábula construída sobre a sua antiguidade. “Um caso surreal em que a cria nasceu no mesmo dia da sua progenitora”, como comentou, sarcasticamente, outro leitor. Uma fraude alimentada com a generosa cumplicidade de, entre outros, jornalistas e políticos aliados.

8498ce58e931f18ad021087fc61a6992.jpg

Enfim, uma clara adopção, consciente ou inconsciente, do notório e abominável princípio de Goebbels, em que uma mentira sistemática e persistentemente repetida acabará, com o decorrer do tempo, por se transformar em verdade…

São, aliás, inúmeras as fontes que atestam a data formal e verídica da fundação do SLB, incluindo, por exemplo, a Enciclopédia do Diário de Notícias, a conceituada historiadora Marina Tavares Dias e a publicação “Aqui Nasceu o Futebol em Portugal”, editada pela Câmara Municipal de Cascais quando da realização, no nosso país, do Campeonato da Europa de 2004, em que ilustra o seu texto alusivo ao nascimento, a 13 de Setembro de 1908, da colectividade benfiquista com uma fotografia de “a primeira equipa do Sport Lisboa e Benfica, em 1908”.

Todavia, e como se conhece, este não é caso único no que respeita à manipulação das datas de nascimento de agremiações desportivas, entre as quais se destaca outro dos chamados “Três Grandes”: o Futebol Clube do Porto – cuja fundação oficial, no dia 2 de Agosto de 1906, por iniciativa de José Monteiro da Costa, foi rigorosamente respeitada e anualmente celebrada até ao ano de 1988, quando (invocando-se a "extraordinária" descoberta de alguns antigos recortes de jornais) foi súbita e surpreendentemente alterada para 28 de Setembro de 1893 (acrescendo, assim, treze anos à existência da colectividade).

Facto que até muitos dos seus próprios sócios e adeptos classificam de autêntica fraude, praticada já na longa e nebulosa era Pinto da Costa – um dos arquitectos do “sistema” denunciado por Dias da Cunha e principal protagonista do célebre e infame processo de corrupção “Apito Dourado”, que acabou em nada, apesar de ter custado um dinheirão aos contribuintes…

Louvavelmente, porém, não são assim poucos os exemplos de integridade no que se refere a clubes de renome oriundos de fusões. Entre eles, os lisboetas Atlético Clube de Portugal (fundado em 1942 por junção do Carcavelinhos com o União) e Clube Oriental de Lisboa (que foi criado em 1946 entre o Chelas, o Marvilense e os Fósforos). Simples lições de honestidade.

Texto da autoria do nosso colaborador Leão da Guia

publicado às 03:19

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


12 comentários

Imagem de perfil

De Mike Portugal a 14.07.2020 às 09:08

Eu estou-me completamente a borrifar para as datas de fundação dos outros clubes e se eles querem mentir ou não nas mesmas.

Mas gosto sempre de os ver as espumar nas tentativas de justificar a criação duma nova entidade e dizer que essa entidade já existia antes da sua criação.

Uma coisa é a memória e as conquistas passadas nos clubes que já existiam, essas não desaparecem, outra completamente diferente é a entidade em si. É como se na próxima época o SCP e o SLB se fundissem (knock on wood 3x), formando o Mike Portugal Clube (MPC) e dizer que a data de fundação do mesmo era 1904 ou 1906 ou 1908.
Perfil Facebook

De Indiana Julio a 14.07.2020 às 10:00

Sem imagem de perfil

De João Paulo Gonçalves a 14.07.2020 às 15:39

E mesmo com menos dois anos, segundo o Historiador Leão da Guia, o palmarés dos dois clubes na modalidade que lhes deu origem é tão díspar...
Fazer mais e melhor em menos tempo, eis o Benfica!
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 14.07.2020 às 17:25

E se houver dúvidas, é só perguntar ao LFV, que está hoje com mais uns processos em Tribunal.
Sem imagem de perfil

De João Paulo Gonçalves a 14.07.2020 às 17:32

A História do Benfica não se apaga nem se adultera por "dá cá aquela palha"...

De resto, LFV não é o Benfica.
Para mim, há muito que tinha feito as malas e saído de fininho.

O Benfica é muito maior do que LFV.
Sem imagem de perfil

De ChakraIndigo a 14.07.2020 às 15:39

Por falar em Goebeels, lembrei-me de um dos seus princípios da propaganda, embora abominável não será notório:
"Princípio da Vulgarização:
Transforma tudo numa coisa torpe e de má índole. As acções do inimigo são vulgares, ordinárias, fáceis de descobrir."

Podemos explicar mil vezes algo simples, mesmo que passível de ser interpretado de forma antagónica, mas quando um "inimigo" habita a nossa cabeça é difícil arranjar outro assunto.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 14.07.2020 às 17:26

Não podia deixar de ser...
Sem imagem de perfil

De ChakraIndigo a 14.07.2020 às 20:48

Tendo em conta que o "historiador" Leão da Guia se atreve a colar o nome de Goebells ao Benfica, também posso retribuir a gentileza.

Acho estranho vir para aqui com lengalengas sobre a fundação do Benfica, do qual toda a gente conhece a história e os acontecimentos, pela 2ª vez em dias. E ainda por cima com o atrevimento ignorante de fazer suposições sobre o carácter de quem decidiu sobre o assunto há mais de um século, e mesmo depois de ser esclarecido sobre os factos.

Uma coisa é interpretar os factos e considerar ilogica a decisão dos fundadores do clube, o que é defensável. Outra coisa é vir com processos de intenção e de qualificação de pessoas que deixaram uma obra e uma herança secular, misturar como cúmplices jornalistas e políticos, como se estivesse a falar de um assunto que conhece.

Depois mistura com factos da fundação do FCPorto, que são conhecidos e reconhecidamente falsos, e que não remetem para nenhuma interpretação.

O homem deve viver atormentado com a fundação do Benfica.

Só por curiosidade, até por ser uma personagem que não aprecio, o vosso anterior director do Museu Sporting, interpreta como passível de ser aceite a data de fundação de 28.02.1904, embora tenha outra visão acerca da fundação do clube. Pelo menos esse é historiador.

Portanto, obviamente que não podia deixar de ser que eu tenha a oportunidade de dar a minha opinião e a dê.
Sem imagem de perfil

De J.Oliveira a 14.07.2020 às 17:58

O Sport Lisboa e Benfica, foi fundado em 13 de Setembro de 1908. Só a partir dessa data é que houve derbies entre o Sporting Clube de portugal e o Sport Lisboa e Benfica.
É simples.
Sem imagem de perfil

De João F. a 14.07.2020 às 18:41

Por favor!...
Não batam mais nos ceguinhos...
Sem imagem de perfil

De Profeta a 14.07.2020 às 19:25

Há muita coisa que o Benfica e a cominicacao social nunca tiveram interesse em aprofundar. O que se sabe é que esse clube foi fundado por macons com inspiração na águia e no e pluribus unum do brasão americano, e que teve como sede em 1908 o palácio do primeiro ministro João Franco quando este se exilou nas colónias apos o assassinato do rei de Portugal. Como presidente do conselho fiscal tiveram o Conde do Restelo, que era o proprietário da farmácia Franco e também dono de uma fábrica de medicamentos em Oeiras. Os meninos casapianos provavelmente mais não eram que uns paus mandados que se vendiam por uma sandes e um copo de vinho. E isto são dados fáceis de encontrar e até admitidos por benfiquistas.
Sem imagem de perfil

De ChakraIndigo a 14.07.2020 às 20:49

Copo de vinho não, eles não podiam beber.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D




Cristiano Ronaldo