Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

opiniaodoleitor(1).jpg

 

«A maioria dos clubes em Portugal não dignificam o espectáculo, nem muitas vezes prática desportiva saudável, o que torna o nosso campeonato num quadro abstracto de conjunturas e suposições, desconfiança e claramente más práticas. Mesmo assim, na minha opinião, creio que ainda temos uma população bastante investidora no futebol.

 

Todos os finais de campeonato estão sujeitos a uma maior sobrevalorização mediática, sendo compreensível uma exposição maior de "acontecimentos", alguns naturalmente ligados aos preços de bilheteira, outros infelizmente ligados a práticas menos dignas.Mas além disso, analisemos a insustentabilidade de muitos clubes (alguns nem se percebe bem porque ainda existem), e como o nosso futebol foi perdendo aos poucos a sua expressão competitiva.

 

Nos anos 80 e inícios de 90, lembramo-nos de emblemas como Os Belenenses, Farense, V. de Setúbal, Estrela de Amadora e mesmo o Salgueiros, que geravam uma romaria espontânea, e o que é feito dos mesmos, na actualidade. Os dois que estão na Primeira Liga vivem constantemente em holocausto directivo e financeiro, dos outros reza uma história bem triste de decadência e desaparecimento.

 

No extremo de tudo isto, tem de existir reconhecimento de todos no que concerne à mentalidade pateta que a maioria de nós dispõe ao serviço da cultura desportiva. O que conta para a maioria das pessoas é o sucesso do seu clube, não a competição, o que naturalmente destruiu aos poucos os clubes médios/pequenos e por consequência o interesse do nosso futebol. Uma expressão alimenta mil palavras, a discórdia passa automaticamente para opinião pessoal do lerdaço adepto, e no epílogo, já ninguém acredita no futebol.

 

Eu gosto de futebol, pelo futebol. É por isso que sou sócio do Sporting, "d'Os Belenenses", do Arsenal, assinante da Sportv, BTV (pelo futebol inglês e pelas minhas filhas que não escolheram o nosso clube) e claro, de ler o "nosso" Camarote Leonino».

 

 

Texto do nosso estimado leitor DRAKE WILSON

 

publicado às 14:40

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


21 comentários

Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 22.04.2016 às 15:14

Relativamente à queda dos ditos clubes médios, existe uma explicação simples que se prende no novo tipo de clubes que tem subido à I Liga, exemplos do Arouca, Tondela, Moreirense, etc, que praticamente não têm adeptos e só subsistem devido à intransigência e alguns esquemas dos seus Presidentes (que normalmente são empreiteiros da região), em contraponto com clubes como por exemplo o Farense, o Chaves, Académico Viseu, que representam regiões do nosso Pais e que possuem uma identidade própria, mas que são ou foram mal geridos.

A solução para os clubes médios do futebol português passa pelas pessoas das cidades médias que têm de ser mais regionalistas e defender mais o seu clube da terra (como vemos em Inglaterra) e menos os ditos clubes Grandes.
No caso português torna-se difícil quando um só clube domina 60% do total de adeptos (a maior percentagem de toda a Europa), o que só revela a nossa falta (colectiva) de gosto pelo deporto futebol!

Eu ao contrário do autor do post, só sou do Sporting!! Não critico, mas não consigo perceber essa de se ter mais que um clube.... e menos ainda pagar a BTV.... :)
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 22.04.2016 às 15:21

O caro é sempre de compreensão lenta, ou melhor, o seu facciosismo é tal que impede lúcido raciocínio.

O Drake Wilson não explicou as razões para ter a BTV e o que há de invulgar com um sportinguista ser simpatizante/adepto de outros clubes, nomeadamente no estrangeiro ?

Quanto à sua "explicação simples"...
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 22.04.2016 às 15:46

Quer ver que eu não posso dizer que eu só sou do Sporting e mais nenhum clube?!
sou nascido na freguesia de Santa Justa, criado em Lisboa, logo o meu clube da minha terra é o Sporting!! Esse e mais nenhum!! Se outros são de outros clubes... parabéns, para eles!! Não critiquei... apenas referi que não entendo essa coisa de ter mais que um clube!

Em relação à BTV, na minha forma de ver, um sportinguista não deve assinar a BTV. Cada qual faz o que quer, mas eu nunca darei dinheiro aquele clube.... farei como o Inácio!!

Mas o Rui Gomes não precisa de ficar sempre melindrado com os meus comentários, é que estar-me sempre a responder com imagens a cortar presunto ou que sou fanático, torna-se de facto muito redutor... um pouco à imagem da oposição sem ideias e sem programa alternativo!
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 22.04.2016 às 16:35

Eu não fico melindrado mas, em boa consciência, sinto o dever de lhe responder, pela sua oratória redutora, hoje e sempre.

Na realidade, exaspera-me o caro não exibir reflexões que de uma forma ou outra não pretendam evocar/elogiar o Bruno e afins. Com o número de posts que publicamos diariamente e a variedade de temáticas, parece-me ser uma expectativa razoável, mas o Schmeichel, invariavelmente, consegue afrontar esse sentido de razoabilidade.

Mas voltando ao assunto, nem todos nós temos circunstâncias de vida tão localizadas como o Schmeichel. Eu sou sportinguista desde que me conheço, pela influência da minha mãe, mas também sempre fui adepto do Sport Clube Escolar do Bombarral, terra do meu berço. Pelas minhas estadas no estrangeiro, tornei-me também adepto de vários outros clubes de futebol e várias outras modalidades.

Não sou assinante da BTV, mas tenho um sistema que me permite acesso a umas centenas de canais televisivos, onde se encontra também a BTV.

Em termos de família - o Drake Wilson deixa a ideia que as suas filhas são benfiquistas - o meu há longo falecido irmão também o era, creio que influenciado pelas companhias. As minhas filhas não ligam muito a desporto, mas a mais nova, agora com 31 anos, seguiu a devoção do pai, desde criança, e até tem uma grande colecção de tudo quanto é Sporting.

Há que reconhecer as diferentes circunstâncias de vida de cada um.
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 22.04.2016 às 17:00

Rui Gomes,

Se as minhas análises normalmente evocam/elogiam BdC é porque acredito que o homem tem feito um bom trabalho!!
Eu como sócio do Sporting Clube de Portugal, tenho todo o direito de apoiar quem eu quiser, e tenho todo o direito de rebater ideias que eu considero serem muitas vezes caluniosas e falsas em relação ao trabalho de BdC.
Você considera-me faccioso e pouco razoável.... pois eu considero a maioria dos posts do Camarote Leonino, tendenciosos e aziados, demonstrativos de análises que pretendem apenas descredibilizar BdC, não se importando de se unir aos rivais! Pelo que, prefiro ser considerado faccioso que ser considerado anti-sportinguista....

Quanto ao resto, volto-me a repetir que não estou a pretender criticar o autor do post por ter mais que um clube e mesmo tendo em conta o que o Rui Gomes escreveu, eu não consigo comparar o meu amor pelo Sporting a qualquer outro clube, é uma coisa incomparável... eu também já fui ver jogos ao Atl.Madrid, gostava muito de ir ao Old Trafford, já fui ver muitos jogos do Distrital.... mas comparar isso ao Sporting?! nunca!!
Até lhe digo mais, ponho mil vezes o Sporting à frente da Selecção nacional! Eu não tenho vergonha de assumir, eu sou fanático pelo Sporting e apenas pelo Sporting!

Quanto às filhas do Drake Wilson serem benfiquistas... tenho muita pena do senhor!!! mas é tudo uma questão de educação e de princípios.... na minha casa ensina-se a ver futebol desde pequenino, logo é impossível alguém ser do benfica...
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 22.04.2016 às 17:08

Este seu comentário merece resposta, especialmente a parte sobre "educação em casa", mas vamos ficar por aqui.
Sem imagem de perfil

De Luis Vicente a 22.04.2016 às 19:45

Que tristeza de comentário!!!!
Sem imagem de perfil

De Drake Wilson a 22.04.2016 às 22:35

Bolas Schmeichel, como pode você assumir essa posição cega?

Você é Pai? Sabe o quanto é gratificante acompanhar o crescimento de uma criança, providenciando-lhe na medida equilibrada, acesso e possibilidade de poder usufruir de liberdade para escolher?

O meu dogma no que respeita à família, focou-se essencialmente nos valores, na união e protecção da família, no proporcionar de um bom colégio aos meus filhos, ser um bom Pai, um bom Marido. No futuro, tenha sido eu bem sucedido, quero que esse seja o meu legado.

O meu princípio de relação para com o Sporting, assim como a outras colectividades desportivas pelas quais possa nutrir alguma simpatia, é unidirecional. É a minha vontade que me leva a pagar quotas, camarote, subscrever títulos, e nunca a vontade alheia que me obrigue, me induza ou me influencie. Assim como não tem o Sporting de me dar nada em troca. A minha liberdade de pensamento, creio, faz de mim uma pessoa feliz, é a tribuna da minha vida.

Ao dar liberdade aos que o rodeiam, independentemente das opções destes, tal premissa retribuí-lhe a grandiosidade de, pelo menos, ser respeitado ou admirado por tal.

(Peço desculpa sr. Rui Gomes, pelo desvio ao tópico eleito por sí.)
Sem imagem de perfil

De Fight for your Right a 22.04.2016 às 16:27

o rui sempre a ofender e insultar de quem não gosta.

compreensão lenta, só faltava chamar de atrasado mental, incrivel seu sportinguista de uma treta !!!!!!
então onde está o vosso programa ? a salvação do sporting ? estão a espera dos milhões da nos ?
critica tudo bem e o vosso programa onde está ? o que vão fazer diferente ?

tudo tretas.

coitdadinho não lhe deram tacho no jornal do sporting e tanto se ofereçeu, queria mama não queria.

como o rui barreiro pensava que ia ter tacho, correu mal, não dá para todos.

avançam camaradas que a malta se quer rir !!!!!!


ps. o rui é uma pessoa conflituosa e não sabe viver em democracia, deve tar com saudades do antes 25 de abril.
como o schmeichel e eu e muitos outros temos opiniões diferentes o rui ofende e insulta e quando recebe troco na mesma moeda fica fodido ( palavra feia ui ) e como ditador que é exclue logo certas pessoas e edita.
o schmeichel deve ter cá uma paciencia para poder continuar a escrever aqui neste boque e não ser editado, a ser chamado por outras palavras de atrasado mental e não poder responder na mesma moeda.
isso comigo não funciona, quem me responde mal leva troco, alias é assim o verdadeiro sportinguista desde o seu inicio , é essa a nossa cultura que se infelizmente perdeu com a merda ( palavra feia ui ) dos croquetes.


Imagem de perfil

De Rui Gomes a 22.04.2016 às 16:43

Todos os dias rasuro todos os seus comentários, sem sequer os ler. Se é esse o seu objectivo, está muito enganado. Hoje vou abrir uma excepção para lhe dizer o seguinte:

Nunca chamaria "atrasado mental" ao leitor Schmeichel, mas recorro a esse termo no que à sua pessoa diz respeito, apenas e tão só porque o seu incompreensível comportamento assim o indica.

Isso e ser um sem-vergonha que sabendo que está banido do blogue não desiste de aparecer a comentar e, invariavelmente, a ofender. Triste e lamentável !!!

Dispenso resposta, mas como sei que a sua mentalidade não lhe permitirá compreender isto, aviso-o, desde já, que essa sua resposta será prontamente rasurada.
Sem imagem de perfil

De Filipe a 22.04.2016 às 17:42

O comentário do Schmeichel sobre a educação acho que é o mais ridículo que alguma vez li em toda a blogosfera futebolística, foruns de jornal A'Bola e Record incluído!
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 22.04.2016 às 20:26

Mas já ninguém distingue o que é um comentário a brincar?!
Sem imagem de perfil

De Sofia a 22.04.2016 às 22:05

Foi por isso que inventaram os emoji Schmeichel! :)
Sem imagem de perfil

De Drake Wilson a 22.04.2016 às 22:11

Boa noite.

Concordo consigo em relação à décalage que existe em termos de clubes/competitividade na nossa liga, o que incontornavelmente retira imprevisibilidade ao nosso campeonato. Sem embargo, um espelho de um país como Portugal que não se reconhece na sua história, no seus valores, numa respeitável matriz de conquista do desconhecido, absorvida "nas brumas da memória"...

Por outro lado, apontar um delineamento regionalista aos nossos clubes, no meu parecer, só os tornaria ainda mais pequenos, fazendo-nos recuar a décadas em que estes se tornaram submissos a outros, que fazendo uso da sua vulnerabilidade, lhes prometeram alianças a troco de interesses. Talvez o caso mais gritante tenha sido mesmo o FC Porto. Mas porque não o SL Benfica, gerador do maior complexo de Édipo no nosso futebol.

Convém recordarmos que o futebol inglês em muito benefíciou do ingresso de capital estrangeiro observado a partir da década de 90, num fluxo equilibrado a quase todo um território verdadeiramente desenvolvido, e acima de tudo unido pelo princípio de lealdade à coroa britânica. Inglaterra, hoje recolhe os privilégios providenciados por uma abordagem colonial de integração com os reais interesses de um sistema feudal, que nunca caíu no erro de se dividir, como nós, portugueses e Portugal, fizemos.

Governos que não olharam para Portugal como um todo, que não distribuíram a riqueza de modo equilibrado no sentido de desenvolver o interior, como é óbvio, são estes os verdadeiros "culpados" dos contratos televisivos hoje serem discutidos um a um pelos grandes clubes, e quase como um todo, pelos pequenos clubes. O que me leva a acreditar que um terço dos clubes da primeira divisão, daquí por vinte anos, deixem de existir tal como os conhecemos.

Em relação à BTV, "mea culpa", amigo Schmeichel.
Sem imagem de perfil

De joao pereira a 22.04.2016 às 15:18

Excelente artigo Drake.
Estou 100 % de acordo, o campeonato português tem perdido competitividade, tem sido nivelado por baixo.

Na sequência do seu raciocionio, acho que a perda da competitividade teve vários factores decisivos:

- Distribuição de Verbas Televisivas.

A distribuição das verbas, independentemente dos novos contratos e/ou renegociações, é injusta e aberrante.
É verdade que os clubes grandes são os que movimentam mais dinheiro e público, mas com fraca competitividade e transmissões televisivas em excesso é complicado ter público nos estádios.
A meu ver as transmissões televisivas não são factor de falta de público mas sim a falta de competitividade. ( ver exemplo Premier League ).
Em 50 jogos Porto vs Tondela, o Tondela ganha 1 , se calhar uns 8 ou 9 empates e o Porto vence o resto.

As verbas de prémios da Liga e de receitas de bilheteira e de verbas televisivas devia ter um "bolo" mais equitativo para todos os clubes.


- Fraca divulgação e mediatização.

O 2º ponto que queria focar é a necessidade de divulgar e mediatizar nosso campeonato para outros países / continentes, com parcerias, patrocinios e com isso atrair melhores jogadores. jogadores mais mediáticos e com qualidade.
De referir o exemplos de Nakata no Perugia na década de 90 e até porque não o de Casillas no Porto, este último deu uma relevância enorme do FC Porto em Madrid sobretudo.
Tirar partido dos excelentes jogadores e treinadores que por cá passaram e promover o nosso campeonato noutras paragens.

- Formato da Liga

sem querer atingir o clube A ou B, é um facto que a nossa liga tem demasiados clubes,.
Reduzir a 1ª liga e ter um play-off com os 6 ou 8 primeiros após a época regular e outro com 4 equipas para a descida.
E na 2ª liga numa perspectiva de reduzir custos, ter zona Norte, Centro e Sul, com menos jogos mas mais renhidos e competitivos.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 22.04.2016 às 15:28

Vou acrescentar uma opinião que parte das conclusões expostas pelo Drake, relativamente às recentes notícias de "falências".

Penso que os chamados "grandes" em Portugal foram tomando consciência dessa realidade à vez. O Porto primeiro, pois por vencer tantas vezes nos últimos 20 anos, foi o clube que melhor pode verificar o real valor do mercado Português em termos de futebol, e daquilo que é possível investir e recuperar em valores mais ou menos equilibrados. O Porto, com a sua massa adepta tipicamente muito investida no clube, a reboque de questões regionais, e presença assídua na liga dos milhões além da fase de grupos. Acredito que muita da estratégia de parceria com a Doyen e afins para poder ter jogadores de topo com custos mais focados nos salários (com péssimas consequências devido a factores extra-financeiros que não foram previstos, como a perda de identidade com o clube) passou por aqui.

Em seguida o Benfica, que nos anos loucos de Vieira e dinheiro Angolano se queria intrometer na luta pela Champions (?!). Os anos de Jesus (e pelo menos 1 antes) foram de um enorme investimento. E o clube gerou muito mais receitas, é verdade - camisolas, patrocínios, aumento substancial na bilheteira, presenças na Champions e idas a 2 finais europeias. E mesmo assim o endividamento aumentou brutalmente, e quando rebentou o caso BES tiveram de inverter o rumo - e muito do despachar de JJ e o "investimento na formação", como se fosse uma mudança de paradigma e não por pressão financeira, passam por aí.

E quanto vale então este mercado, com o desaparecimento da competitividade e cultura desportiva de que fala o Drake? Vale pouco, como é por exemplo patente no peso desproporcional que os dinheiro das competições europeias têm nos orçamentos dos clubes. Vejamos a Premier League como contra-exemplo, que padece de alguns problemas mas que soube contornar bem outros. O ano passado, o Leicester ficou bastante mal classificado, e portanto teve direito a uma fatia muito reduzida dos direitos televisivos, uns meros.... 100 milhões. E atenção, não estou a apresentar um argumento a favor da centralização dos direitos televisivos, apenas a demonstrar a diferença abissal na capacidade de venda dos jogos de uns e de outros (e também não penso que se possa dissociar a tal competitividade e cultura desportiva da capacidade de se implementar a referida centralização). Portanto, até para um Leicester, o ano passado a lutar pela manutenção, uma ida aos quartos de final da Champions que este ano trouxe um rendimento record ao Benfica, seria... pearnuts.

Penso que tanto o Benfica como o Porto têm actualmente uma muito melhor noção de quanto vale o mercado futebolístico Português, no seu expoente máximo (com conquistas, estádios cheios, idas à Champions), do que o Sporting, por motivos de percurso desportivo recente. A verdade é que não podemos ter massas salariais equivalentes às de um Leicester porque o nosso campeonato e dimensão socio-económica da população não o consegue comportar, e não havendo uma inversão do valor do nosso campeonato (pouco provável), por mais que hajam sócios a aumentar e valores "loucos" de contratos com a NOS, falências técnicas e ainda mais acentuada perda de competitividade serão a ordem do dia.
Sem imagem de perfil

De Sofia a 22.04.2016 às 15:28

E mais uma vez esqueci-me de assinar...
Sem imagem de perfil

De Salif Keita a 22.04.2016 às 16:20

Sofia,

Nos ultimos 20 anos, as recorrentes participações do Porto na Champions, e a montra que essa competição garante, garantiu também ao FC Porto encaixes fundamentais para ter equipas muito competitivas!

Nos ultimos 3/4 anos, o Porto tem perdido qualidade, e sobretudo pelos erros que a Estrutura tem acumulado, hoje o Porto é uma plataforma de entrada e saída de jogadores que não pode garantir estabilidade ao nivel do plantel!

As melhorias que o Sporting tem apresentado, são explicadas por essa estabilidade no plantel, ultimas 3 épocas, jogam juntos : Patrício, Jefferson, William, Adrien, João Mário, Slimani, entre outros, e muitos deles Formados no Sporting, isto é, um Atleta/Adepto que sente o Clube de forma bem diferente, está aliás aí o sucesso do Sporting nos ultimos 2/3 anos!
Sem imagem de perfil

De Salif Keita a 22.04.2016 às 16:12

Subscrevo sem duvida este post, o nosso Campeonato perdeu competitividade, aliás, o Ranking da UEFA relativamente ao Futebol Português, é uma falácia, hoje, temos os 3 Grandes, e o Braga!

O Futebol tal como o País está falido, e o Futebol continua a viver muito acima das nossas possibilidades, teremos de nos nivelar pelas Ligas da Holanda e Bélgica, e aproveitar a Formação tal como faz a Holanda e Bélgica, são Países formadores, caso não surja uma inversão no modelo de negocio do Futebol em Portugal, o abismo está mesmo ali!

Como poderei suportar a perda de competitividade da nossa Liga? Muito simples, apenas observar os registos pontuais. Assim, a vitória vale 3 pontos desde a temporada 1995/96. Se observarmos apenas os Campeonatos com 34 Jornadas, e pontuações acima dos 80 pontos :

1996 FC Porto de Robson 84 pontos!
1997 FC Porto de Oliveira 85 pontos!
2003 FC Porto de Mourinho 86 pontos!
2004 FC Porto de Mourinho 82 pontos!

Todavia, nessas 4 temporadas o 2º classificado, nunca juntou mais de 80 pontos.

No Campeonato passado :
2014/15 Campeão Benfica 85 pontos, 2º FC Porto 82 pontos!

Nesta temporada, e quando faltam 4 Jornadas para terminar o Campeonato :
Benfica 76 pontos e Sporting com 74 pontos, mais uma vez, é expectavel que o Campeão e o 2º classificado juntem acima dos 80 pontos, era invulgar os dois primeiros classificados, ou mesmo o Campeão somar mais de 80 pontos (apenas em 4 Campeonatos com 34 jornadas), todavia, na temporada passada, e na actual, o Campeão e o Vice Campeão irão somar acima dos 80 pontos, o que isto vem provar? Uma latente falta de competitividade na Liga Portuguesa, os 2 principais candidatos, no anterior e neste Campeonato perdem apenas entre 15/20 pontos em 34 Jornadas, o que vem provar o quão desequilibrado é o nosso Campeonato, nos ultimos anos!
Sem imagem de perfil

De PSG a 22.04.2016 às 16:17

Para mim o grande problema da subsistência do futebol Português tem a ver com o nº exagerado de clubes que existem, não há mercado para tantos clubes, depois o que vemos é a esmagadora maioria dos clubes em agonia financeira.
Nada tenho contra o associativismo mas existe quase sempre uma mentalidade bacoca de querer que determinada associação participe nas competições nacionais e é claro depois faltam as bases que servem de suporte.
Defendo não deviam ser permitidas tantas equipas nos quadros competitivos, talvez até fizesse algum sentido condicionar a sua participação em função de um determinado nº de associados efetivos.
Já para a liga principal à muito que defendo uma redução significativa do nº de clubes, infelizmente houve foi um aumento, até mesmo para valores de 10/12 equipas, já aqui se falou na possibilidade de fazer play offs mas eu até sugeria um campeonato a 3 voltas com um dos jogos a ser disputado em campo neutro.
De uma vez por todos é preciso que alguem com responsabilidade assuma as limitações que temos e que de uma vez por todas tome uma atitude.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D




Cristiano Ronaldo