Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O pesado silêncio da culpa

Rui Gomes, em 27.05.22

img_192x192$2020_02_13_19_45_22_1663516.pngOs Super Dragões e os seus mandantes são os donos de dinheiro proveniente da venda de bilhetes tanto no futebol como nas muitas modalidades do FC Porto que enchem pavilhões. São os donos de dinheiro que vem do ‘franchising’ de produtos do clube e, alguns dos chefes da claque, são também os padrinhos que dominam o negócio da protecção mafiosa na noite do Porto, de narcóticos e de um vasto conjunto de criminalidade bagatelar, mas sempre instrumental de crimes maiores e mais danosos.

O debate que um Estado de Direito Democrático tem a fazer sobre uma situação destas é simples. A lei tem de representar uma forte e verdadeira cerca sanitária sobre este tipo de criminalidade. O Estado tem de recorrer a todos os meios ao seu alcance para erradicar este tipo de bandos, que medram na sombra tutelar dos clubes, não apenas do FC Porto. Lei e Estado têm de enquadrar este tipo de fenómenos como o que efectivamente são, associações de malfeitores que vivem da intimidação e da violência, a começar, como se viu no caso de Igor Silva, dentro da própria casa, recorrendo à violência para eliminar adversários no processo de afirmação tribal do chefe. Há alguma dúvida?

Excerto do artigo de Eduardo Dâmaso, Director da Sábado, em Record

publicado às 12:30

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


9 comentários

Sem imagem de perfil

De Yazalde a 27.05.2022 às 16:50

Isto era assim, devia de haver coragem ,para resolver esta situação, lutar contra a máfia e muito difícil, castigos pesados, era averiguar num estado direito o Portimonense, esses dois jogos, em que estes se venderam? Há uma certa desconfiança , um tal jogador ,os algarvios emprestarem dinheiro ao Porto, mas o que isto, então não devia ser averiguado , o jogo na dragão houve violência sobre os jogadores do Sporting, árbitro Soares dias que tristeza , se houvesse falcatrua noutro país perdiam pontos o Sporting era campeão que era justo, mas eu não gostava de ser campeão assim, mas ao menos limpava se uma l parte da batota do futebol português, as toupeiras também não são muito melhores

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D




Cristiano Ronaldo