Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O poder de decidir

Rui Gomes, em 17.10.19

maxresdefault.jpg

Através de um artigo informativo da autoria de Rahim Ahamad, o Conselho Directivo anuncia a sua intenção de avançar para a proposta da implementação do voto electrónico descentralizado, o qual tem como propósito dar voz e poder de decisão aos sócios de todos os cantos do país e do mundo e não apenas aos da região de Lisboa.

A acreditar na informação apresentada - e não temos razão alguma para duvidar - o Conselho Directivo está preparado para introduzir este sistema assim que os Estatutos o permitam.

publicado às 03:49

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


54 comentários

Sem imagem de perfil

De José Lima Curral a 17.10.2019 às 08:10

Como sócio residente no Porto só posso concordar. Espero que esta alteração estatutaria não fica refem de uma revisão mais ampla de que carecem os Estatutos. A introdução do voto electrónico já vem atrasada.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 17.10.2019 às 08:38

Boa medida (ou não).
Explicando, em princípio é uma boa medida. O voto eletrónico é uma realidade, ainda nas legislativas houve um projeto piloto em Évora.
Como é referido, tem a grande vantagem de permitir que votem sócios de todo o lado.
Mas falta ver o reverso da medalha.
É para ser utilizado em todas as assembleias gerais? Ou só nas eleitorais? Como se coaduna o voto eletrónico com o debate, que é necessário, nas assembleias não eleitorais? As assembleias não eleitorais passarão, permanentemente, a ser assembleias plebiscitárias (a favor ou contra), sem debate? Sem a presença dos sócios "chatos"?
E como podem os sócios fiscalizar a legalidade do processo? Nas assembleias eleitorais cada lista pode designar representantes para acompanhar o processo eleitoral, como é que isso se processará nas restantes assembleias?

Resumo, em princípio é uma boa ideia, veremos como são alterados os estatutos. O voto eletrónico parece a cenoura, qual será o pau para dar no(s) burro(s)?
Sem imagem de perfil

De LG a 17.10.2019 às 08:39

Não sei porque não assumiu, o comentário é meu
Sem imagem de perfil

De RASR a 17.10.2019 às 09:23

É que o caro, até numa medida muito, MUITO boa, que leva o voto a todos os sócios do Sporting, sem que tenham que se deslocar durante horas e sem que tenham que incorrer em pesadas aventuras financeiras, consegue ver razões para discordar. É, claramente, um sócio muito negativo e opositor! Em lado nenhum se diz que vão retirar o debate aos sócios. Em lado nenhum diz que vão apenas entrar na AG os escolhidos. Mas, porque o voto é à distância, consegue retirar todas essas ilações? É um sócio muito reprimido...
Imagem de perfil

De Mike Portugal a 17.10.2019 às 10:44

O LG não está a ser negativo. Levanta pontos muito importantes que é preciso clarificar antes de implementar o voto eletrónico. Aliás, estes ponto seriam praticamente os mesmos se quisessemos implementar a mesma coisa nas votações legislativas do país.

Mas eu tenho a resposta para alguns dos pontos:
- Seria para ser usado em TODAS as AGs;

- O debate pode ocorrer na mesma e temos 2 hipóteses, ou se faz stream pela internet do debate para toda a gente poder ouvir (ou coloca-se o stream nos nucleos) ou não há stream e só pode ouvir o debate quem vai lá fisicamente. Obviamente que a opção do stream só pode estar acessível a sócios com direito a participar na AG. Aceito qualquer uma das 2;

- Em relação à fiscalização do processo, isso será sempre uma questão de se criar um sistema informático auditável. Nada de muito complexo que hoje já não esteja em estudo para as legislativas. Mas provavelmente teria que se tomar a decisão se os sócios podiam votar de casa ou se teriam que se deslocar a um nucleo;
Sem imagem de perfil

De LG a 17.10.2019 às 11:08

Obrigado, Mike. Se coloco as questões é porque tenho experiência na matéria (não do lado informático).
Sem imagem de perfil

De RASR a 17.10.2019 às 11:14

Caro Mike, mas são não-perguntas. Tal como o Mike bem respondeu com o mínimo de esforço, quem quiser debater na Assembleia, terá que fazer o que faz atualmente, dirigir-se à mesma!!! Mas nem todos os sócios querem debater e apenas querem votar. O que é mais importante e premente? Abrir a possibilidade de que todos os sócios se possam expressar através do voto ou abrir problemas para manter o status quo???

Atualmente, têm que se deslocar para simplesmente votar, mesmo que não queiram debater rigorosamente nada... É essa a preocupação do caro LG que é insolúvel? Acho que não está a ser honesto. Quanto a tudo o resto, o que não faltam são soluções, mesmo para os mais desatentos. Todos os sistemas de votação eletrónica são auditáveis. Não é nenhuma novidade. A fiscalização é sempre garantida, independentemente da empresa que implemente o sistema.

Seria uma muito boa medida que só perca por tardia!
Sem imagem de perfil

De LG a 17.10.2019 às 13:26

caro RASR, não são não-perguntas, são aspetos que terão de ficar previstos na alteração estatutária.
Ainda não sabemos o que aí vem, só sabemos da cenoura do voto eletrónico. E como virá o restante pacote de alterações?

Como concluí, "Resumo, em princípio é uma boa ideia, veremos como são alterados os estatutos".
Sem imagem de perfil

De Orlando Santos a 17.10.2019 às 08:50

As pessoas de mais idade têm, naturalmente, mais dificuldade com essas coisas da internet. Seria preferível talvez fazer a votação na casa do clube que estivesse mais próxima e onde lhes seria explicado alguma dúvida. Mas,sim é uma boa ideia que trará a opinião de muitos mais sócios.
Sem imagem de perfil

De RASR a 17.10.2019 às 09:25

E o que impede as casas de clube terem um PC para que o sócio se possa deslocar lá e votar, oferecendo até a assistência de alguém com conhecimento?!?!?!? Até nisto conseguem ver negativos...
Sem imagem de perfil

De Cris Dileo a 17.10.2019 às 13:50

Naturalmente tem de ser assim


Não em todas mas pode-se começar por algumas e depois se correr bem ir alargando
Sem imagem de perfil

De José Pinto a 17.10.2019 às 09:18

Boa tomada de intenção. Salvaguardados os riscos possibilita que a verdadeira maioria dos sócios se posicione. Por outro lado, as manipulações de proximidade diminuem drasticamente.
Sem imagem de perfil

De Komodo a 17.10.2019 às 10:00

Como se não pudesse haver manipulação eletrónica!!
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 17.10.2019 às 10:17

Isso até na sua conta bancária pode haver!!!
Sem imagem de perfil

De Komodo a 17.10.2019 às 13:26

Só levantei a questão porque é pertinente, com o Rui Pinto também era segredo e veja lá nada é seguro
Imagem de perfil

De Mike Portugal a 17.10.2019 às 10:46

É relativamente simples de conseguir criar um programa informático para a votação que seja auditável. Eu sou da área e não vejo nenhum problema aqui. A segurança do voto vai é mais longe do que isso, tal como se pode verificar nas legislativas. É preciso garantir que a pessoa que vota é MESMO a pessoa que está identificada para votar. Esse é o ponto mais importante, de forma a impedir que eu possa tomar o lugar do Rui, por exemplo, no voto dele.
Imagem de perfil

De Mike Portugal a 17.10.2019 às 10:58

O voto eletrónico é essencial para a melhor participação na vida do clube.
No entanto é preciso tomar precauções e algumas decisões antes de decidir a direção a seguir.

1º Vamos optar por se votar através do site do SCP, ou seja, basta ter um acesso à internet, ou vamos fazer com que as pessoas tenham que ir a um nucleo?
Ambas têm vantagens e desvantagens. As vantagens de poder votar pela internet são obvias, sendo que a desvantagem é não se poder garantir que a pessoa que está a votar é de facto o sócio que o deveria fazer.

Um exemplo absurdo para se perceber o meu ponto de vista: eu vou a casa dum amigo que tem o login feito no site e sem ele se aperceber eu lanço o voto. Ou vou a casa duma pessoa e com uma pistola apontada à cabeça, obrigo-a a votar duma determinada forma. São exemplos absurdos mas que a um outro nível podem gerar alguma incerteza.

2º O voto poderá ser feito presencialmente na AG à mesma, mas usando máquinas que lá estejam?

3º No final da votação, o programa é encerrado e a contagem tem que ser feita, sendo que o nº total de votos tem que bater certo com os sócios que indicaram que votaram.

4º Como validar à distância se o sócio pode votar? É que há situações que só se conseguem resolver no local.
Sem imagem de perfil

De Jorge a 17.10.2019 às 12:02

Relativamente ao 1º e 4º pontos parece-me que se tem que envolver os núcleos. Eventualmente dois ou três por distrito: Envolver todos os nucleos em condições iguais deve ser um pesadelo logistico.
Sem imagem de perfil

De José Silva a 17.10.2019 às 11:00

Bom dia. Se até uma medida destas que eu considero muito importante e só peca por ser tardia, ainda há adeptos ou sócios que nela conseguem ver um ou outro "impecilho"... apetecia-me perguntar-lhes se não era bom para o Sporting ganhar todos os jogos em todas as modalidades nos respectivos campeonatos.?! Bom dia a todos e espero como é óbvio uma boa vitória do Sporting para logo no jogo da taça com o Alverca.Saudações leoninas.

José Silva
Sem imagem de perfil

De Cris Dileo a 17.10.2019 às 11:50

Para já uma boa ideia.

Há varias questões que têm de ser acautelados mas tem tudo para ser uma boa medidas e eu que vivo a 250km x2 só posso aplaudir.

Portugal não é assim tão grande - creio que 7/8 mesas de voto seriam suficientes.
Sem imagem de perfil

De Fernando Albuquerque a 17.10.2019 às 12:15

Rui Gomes-------------Esta "modernice" já devia estar instalada ontem, porque hoje já é muito tarde. ´É evidente que este assunto deve ser bem estudado, para não haverem dúvidas . O SCP felizmente tem um jornal e um canal de televisão onde previamente nos podem explicar o que vai ser discutido na AG. O problema dos computadores e dos velhos que vão ter dificuldades (!!!) não existe. Se estiverem num local onde não hajam núcleos do SCP os familiares resolvem essa lacuna, Também existem os telemóveis, onde se pode resolver esse problema, pois hoje é a melhor ferramenta que temos à mão e que está sempre em progresso cientifico.
Certamente haverá associados, que não querem que esta necessidade seja implementada, pois assim deixam de poder dizer mentiras , como agora descobriram (!!!!!!!!) que a maioria está contra estes Corpos Sociais. Afinal no nosso clube também existem bruxos, mas estes são destrutivos, pois os outros
pugnam pelas vitórias enquanto os nossos apenas desejam a desgraça do clube, que eles dizem gostar, amar etc, tudo hipocrisias , que vão contribuindo para o estado lastimoso a que o SCP, chegou. Fernando Albuquerque (SCP)
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 17.10.2019 às 12:52

Concordo com tudo o que seja uma maior democratização do nosso clube... o voto electrónico trará mais pessoas a votar, logo será uma boa medida para aqueles que quando não atingem as expectáveis vitórias eleitorais não possam alegar que foi apenas uma minoria votar.

Resta agora também rever os estatutos no número de votos, porque democracia implica representação e não me parece correcto haver sócios com vinte vezes mais votos que outros.

O Sporting é dos sócios logo a democratização do nosso clube é o caminho que trará mais estabilidade e paz no futuro.
Sem imagem de perfil

De RASR a 17.10.2019 às 13:29

Concordo com o caro Schmeichel. Já que precisam de alterar os estutos para implementar o voto eletrónico, que aproveitem para rever esta regra completamente anti-democrática. 1 pessoa, 1 voto. Assim é para se eleger um governo, que assim seja para se eleger um conselho diretivo.

Por mim, aproveitava-se ainda para se introduzir a segunda volta, caso não se atinja uma maioria de 51% com os 2 candidatos mais votados. É uma forma de agregar o universo leonino à volta de apenas um candidato. Deixa de existir um caso como o de agora, por exemplo.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 17.10.2019 às 14:01

Essa de uma pessoa um voto nunca vai acontecer no Sporting, por várias razões.

A pessoa que é associado há 50 ou mais anos nunca vai aceitar que um outro associado de dois ou três anos tenha os mesmos direitos, no que ao voto diz respeito.
Sem imagem de perfil

De William a 17.10.2019 às 15:44

E bem. Concordo com mais votos para quem é mais "antigo". Basicamente é como um "accionista" de uma SAD. Investe mais dinheiro ao longo do tempo, tem maior "poder" de decisão.

Mas aceitava uma redução do numero de votos. Um máximo de 12 votos acho que era mais aceitavel - 25 votos parece me uma discrepância muito grande..

SL
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 17.10.2019 às 16:09

A minha ideia seria no máximo um sócio poderia ter 2 ou 3 vezes mais votos.... a proporção actual parece-me descabida.

Se usarmos a mesma lógica para o Estado, uma pessoa com 70 anos já descontou quase 50 anos, porque razão um jovem com 18 anos tem direito então ao mesmo número de votos? A democracia é um conceito representativo.... e se é verdade que os velhos já contribuíram mais, a realidade é que as decisões tomadas hoje são mais importantes para os jovens, uma vez que são decisões estratégicas.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 17.10.2019 às 16:22

A mesma mentalidade de sempre, ou seja, a retroceder...

Um jovem de 18 anos que é sócio há um ou dois anos vai ter apenas menos dois ou três votos que um outro que é sócio há 40, 50 ou mais anos.

Isto não é comparável ao Estado. É um clube privado, ao qual só se associa quem quer e ao associar-se aceita as regras.

Mesmo que um dia a diferença de votos seja reduzida, tornando-se mais moderada, nunca será por números tão baixos.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 17.10.2019 às 16:44

Numa empresa os votos são equivalentes ao numero de acções que se possui e num clube deve ser igual, porque os sócios mais velhos já deram mais dinheiro ao clube e é uma forma de se pagar a sua fidelidade.

Ao mesmo tempo evita-se que um oportunista se aproveite e arranje um bando de capangas, lhes pague as quotas durante um ano para votar e tome conta do clube..
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 17.10.2019 às 16:48

Se não se identificar, o seu próximo comentário não será publicado.
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 17.10.2019 às 17:34

O facto de se ter mais anos de sócio não significa automaticamente que se tem decisões mais válidas...significa somente mais anos de sócio...
Na minha opinião era 1 voto para quem tinha até 9 anos de sócio, 2 votos até 19 anos e 3 votos dai para a frente.
Ter 25 vezes mais votos, significa 24 sócios numa AG a votarem contra e 1 a passar a medida... não me parece condizente com um clube democrático.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 17.10.2019 às 17:43

Não é a "validade" de decisão que está aqui em disputa, mas sim os anos de apoio e associativismo a um clube.

Para além do mais, um clube desportivo tem muito pouco a ver com democracia.
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 17.10.2019 às 17:54

Nesse seu último ponto não discordo... mas tenhamos então em conta as consequências de não sermos um clube democrático na sua plenitude, como por exemplo a eleição do Varandas não ter sido obtida com maioria... mas depois acha-se que os sócios do Sporting que por qualquer razão não tenham votado no Varandas como que por magia tornam-se apoiantes... isso é uma visão contrária ao mundo onde vivemos.
Claro que o Sporting não deve ser 100% democrático em todos os pontos, mas tenhamos a sensatez para pelo menos reduzirmos a diferença de votos.
Sem imagem de perfil

De Fernando Albuquerque a 17.10.2019 às 17:49

Schmeichel------------Embora sejamos do mesmo clube não concordo com muitas das suas ideias, como certamente o prezado terá o mesmo direito que eu.
Um das coisas que fazem um grande "comichão" a alguns associados é o facto de muitas pessoas não concordarem com o número de votos que cada um tem direito estabelecidos nos estatutos do SCP.
Pessoalmente tenho 16 votos e o seu destituído, salvo erro tirou-me quatro. Encaro esta diferença com naturalidade, pois uma pessoa que paga quotas há cerca de 70 anos deve ter um prémio ou o que lhe quiser chamar. Não discuto se devem ser 20, 10 ou 5 votos. O que eu não aceito e as pessoas sérias e honradas devem fazer é não alinhar para que todos os sócios tenham um voto, pois isso dá aso a muitas aldrabices. Se não as conhece eu posso dizer-lhe o que acontecia nos partidos, e noutras situações, e até quando os estádios estavam esgotados os xico-expertos , metiam uma proposta para sócio , que nunca mais pagavam quotas e tinham o seu bilhete da ordem para ver esse jogo.
Repito para mim o número de votos não é importante, o que eu não admito é que um associado com menos de um ou dois anos (a estudar) de associado com QUOTAS PAGAS , possa votar e alterar a tal democracia que falta no nosso SCP , que para mim vale ZERO, . Fernando Albuquerque (SCP)
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 17.10.2019 às 18:07

Caro Fernando Albuquerque,

Da minha parte admiro os seus textos de grande sportinguismo.... admito no entanto eu não corresponder às suas expectativas, mas por vezes sao visões distintas do que achamos serem os reais problemas do Sporting.
Quanto ao resto, sou totalmente contra 1 voto por igual... mas sou também contra 25.... é tudo uma questão de equilíbrio. Não me parece compatível com o mundo actual a desproporção de votos existente.
Sem imagem de perfil

De Fernando Albuquerque a 17.10.2019 às 18:40

Schmeichel-------------Finalmente concordamos, que cada sócio não pode ter só um voto, pois dá aso a muitas vigarices. Ainda bem que temos a possibilidade de criticar , discutir e divulgar as nossas ideias. Há uma coisa que eu não abdico é de de defender o nosso SCP, pois não admito faltas de respeito, seja de quem for, pois somos de uma Instituição, que merece o respeito de toda a gente. Para mim um Presidente do SCP. seja quem for que esteja à frente dos destinos do nosso clube merece da minha parte todo o apoio e não deixo de o criticar, quando necessário, pois isso faz parte das nossas vidas. Criticas destrutivas não alinho, como alguns adeptos que pretendem que voltemos aos últimos meses do destituído, que só prejudicaram e de que maneira o SCP. Mas esse assunto voltaremos a falar nele quando a Justiça resolver este assunto, pois não quero "terroristas "no meu clube. Fernando Albuquerque SCP
Sem imagem de perfil

De António a 17.10.2019 às 13:21

Voto electrónico ok, mas controlado, que pode ser: presencial no núcleo mais próximo, de forma a poder dar baixa de quem vota.
Agora em casa!! por telemóvel!! então como evitar a seguinte situação:
Eu sou sócio, a minha esposa é sócia e os meus 3 filhos são sócios (todos podemos votar), mas temos ideias diferentes, eu sou Varandas a minha esposa Benedito e os meu filhos Dias Ferreira, eu tenho os dados de todos e voto por eles e todos em Varandas (não está correto pois deve ser a vontade dos sócios e não a minha).
Claro que isto é um suponhamos, mas como evitar?
Atenção não estou contra o voto electrónico, pois acho que desta forma muitíssimos mais sócios podem votar e evita a viagem que muitos não querem fazer, começando por mim que sou do Norte.
Cumprimentos
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 17.10.2019 às 14:04

Não concordo que se possa votar através do computador/telefone, a segurança não é suficiente dado que a Internet é muito vulnerável.

O que deve acontecer é existirem uns quantos núcleos no país e fora devidamente equipados para o efeito e os sócios dirigem-se ao local que lhes é mais conveniente.
Sem imagem de perfil

De Pedro51 a 17.10.2019 às 14:12

Seria a solução mais lógica.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 17.10.2019 às 14:20

Veremos se a lógica prevalece neste caso.
Sem imagem de perfil

De Fernando Albuquerque a 17.10.2019 às 18:06

Rui Gomes-----------Peço desculpa mas não percebo essa dificuldade em se votar nos aparelhos que indica. Hoje para se fazer por exemplo uma transferência bancária , na mesma altura o telemóvel está a transmitir um código para se concretizar essa operação. E poderia dar mais exemplos em que o risco está mais eminente que um simples voto. Em Évora fez-se a primeira experiência na últimas eleições com voto eletrotécnico e a coisa correu bem segundo parece, Para acabar com a abstenção em Portugal essa vai ser uma das medidas. . A tecnologia hoje tem soluções para todos os problemas. O Rui Gomes, sabe que muitas pessoas trabalham em casa, com grandes responsabilidades e fazem negócios de milhões e não necessitam sequer estar na sua empresa. e sabe quais os aparelhos que utilizam. As tabletas de chocolate antigamente (e ainda hoje) eram o que os miúdos e graúdos gostavam, hoje fazem-se coisas incríveis nessa ferramenta que acompanha muita gente no dia a dia da sua profissão. Só existem problemas para quem não gosta de fazer nada , que não é o nosso caso. Fernando Albuquerque
Sem imagem de perfil

De António a 17.10.2019 às 19:37

Sr. Fernando Albuquerque, continuo na mesma, como evitar que eu vote pela minha esposa e pelos filhos?
Essa da transferência bancária, é porque à sua conta está associado o seu número de telemóvel, é esse telemóvel que recebe o código de confirmação. No caso dos sócios o número que está associado, aos 4 sócios, poderá ser só o meu (sou o desgraçado que paga todas as quotas cá de casa, se assim não fosse, cá em casa eu era o único sócio)
Cumprimentos
Sem imagem de perfil

De Fernando Albuquerque a 18.10.2019 às 09:11

António-----------------Nunca fui profissional dessa área. Tenho computador, tablet e telemóvel , que utilizo para a minha vida particular e profissional.
Peço desculpa mas não acredito, que esse seu problema ou outros que existem sejam de difícil solução. O Senhor tem 4 associados em casa e cada um tem um tcartão com o número de sócio. Na minha ideia cada seu familiar vai ter um código para poder votar ou outro sistema qualquer, pois não sou técnico de informática. Se as pessoas foram à Lua e estão a pensar a seguir em Marte, não vai ser a votação dos associados do SCP em 3/4 eventos anuais , que não seja possível implantar um sistema qualquer. Fernando Albuquerque (SCP)
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 18.10.2019 às 09:32

Caro Fernando Albuquerque,

Desculpe que lhe diga, mas tem um conceito muito inocente sobre toda a tecnologia moderna, especialmente no que diz respeito à segurança.

O caso de Rui Pinto é apenas um entre muitos e não pense o meu Amigo que a Banca não tem sido penetrada. Não o vêm dizer cá para fora, obviamente.
Sem imagem de perfil

De Fernando Albuquerque a 18.10.2019 às 17:01

Rui Gomes--------Na minha idade não é normal que os desgraçados dos "velhotes" estejam a par das novas tecnologias. A verdade é que eu faço os possíveis por estar atualizado, embora não tenha dúvidas que a informática é um mundo complexo e felizmente tenho um genro profissional nesse ramo, , que quando não consigo resolver algumas situações tenho sempre o SOS pronto a ajudar-me.
Mas, por favor, se os Suíços fazem isso, que um dos leitores aqui indica, a minha inocência leva-me acreditar, que será a melhor solução para acabar com mentiras e termos valores corretos e não andarmos sempre a duvidar uns dos outros. Felizmente estamos muitos anos à frente dos Países , que não cito, onde as votações são fictícias e manipuladas por quem está no Governo.
Não quero fazer dos Portugueses atrasados mentais, pois as novas tecnologias chegam muito depressa a Portugal, o que não acontecia antigamente e facilmente nos adaptamos a elas. Fernando Albuquerque SCP
Sem imagem de perfil

De Iur Semog a 18.10.2019 às 00:26

Voto eletrónico é uma coisa, voto à distância é outra.
Em Évora (ou noutros locais, onde já houve) houve voto eletrónico, que é presencial em ambiente controlado e em paralelo há o voto físico, à mesma.

A questão do voto à distância é mais um problema de confiança do que tecnológico, se bem que, apesar de poder haver catrefadas de mecanismos de segurança, NADA é 100% seguro e impenetrável!

Obviamente que, qualquer país que avance para uma eleição com voto à distância (acho que haverá um ou dois países no mundo, acho e com grandes suspeitas) passará a estar na linha da frente para sofrer ataques massivos!

Nada tem a ver como o que incrivel que se faz com a tecnologia. Só por si, tecnologia não é panaceia.

E, já agora, os bancos sofrem ataques, já foram penetrados com sucesso (e hão de continuar a sê-lo) só não se revelam (à boca aberta) porque a confiança no sistema bancário não é coisa com se brinque.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 18.10.2019 às 00:37

Excelentes observações.

Eu também já aqui referi a vulnerabilidade dos bancos, mas fica a ideia que nem todos se apercebem disso.
Sem imagem de perfil

De Iur Semog a 18.10.2019 às 00:59

Apesar de tudo, ainda bem que não é genericamente percecionável. A confiança é um bem que demora a conquistar e um instante a perder e com dificil reposição.

A banca está disposta a mandar pazadas de dinheiro para tapar o que possa acontecer, sem hesitação.
Sem imagem de perfil

De Fernando Albuquerque a 18.10.2019 às 09:27

Iur Semog--------------Já aqui escrevi que não sou técnico de informática, mas sou consumidor de muitas "modernices" dos bancos e de outras empresas onde sei que tenho mais segurança, embora nada seja 100% seguro, enquanto existirem pessoas como o Rui Pinto. Se conseguiram entrar nos segredos militares dos EUA, é natural que possam entrar noutros locais. Mas estamos a falar em votações 3/4 por ano. Pode ler na última página um adepto leonino que afirma que na Suíça TUDO é efectuado nesse sistema do voto eletrotécnico. No SCP se calhar não é possível porque só quem mora em Lisboa e arredores tem possibilidades de votar e quando existem eleições a uma quinta-feira pior para quem habita longe Fernando Albuquerque (SCP)
Sem imagem de perfil

De Iur Semog a 20.10.2019 às 22:56

Na Suiça deixou de haver votação online desde o inicio do ano de 2019. Pensa-se que em 2020 possa haver condições de a retomar com novas regras de "verificabilidade" da eleição por método online. De qualquer maneira não era uma situação generalizada na Suiça.

Existir num país ou dois não revela que seja essa a tendência. E como disse, esta não é totalmente uma questão tecnológica (apesar de também ainda o ser nalguns aspectos), mas não é que está o grande busilis da questão.

Até haver total confiança o voto eletrónico (não remoto, a partir de qualquer local) espalhado por vários pontos geográficos (controlados) já aumentaria significativamente a participação nas eleições do Sporting (ou doutro clube qualquer), independentemente do local de residência do sócio.

Comentar post


Pág. 1/2





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D




Cristiano Ronaldo