Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O que ainda dizem eles do dérbi

Rui Gomes, em 05.12.21

mw-1024 (1).jpg

"A vitória do Sporting lança um aviso importante: que o que se passou no ano passado não foi um fogacho, não foi sorte ou azar dos outros. É trabalho de treinador. Na preparação da equipa, na escolha dos jogadores, na construção de uma ideia mais dura que uma rocha. Enquanto mantiver estes princípios, o Sporting poderá não ser sempre uma equipa vistosa de se ver, mas será certamente difícil de bater e muito perigosa em jogos deste tipo, em que tem espaço para criar".

Lídia Paralta Gomes, em Tribuna Expresso

"Rúben Amorim fez tudo bem na preparação do jogo, fez tudo bem durante o jogo e ainda fez tudo bem depois do jogo, com uma demonstração de frieza e humildade na sala de imprensa de quem já começou a alinhar os astros a seu favor para os próximos jogos. Rúben não precisava do jogo de ontem para que se visse o óbvio: vai ter uma carreira extraordinária como treinador".

Sérgio Krithinas, em Record

"O teimoso Rúben Amorim vence o adaptável Jorge Jesus: Ninguém estava preparado para um Sporting tão superior. Quando a situação ideal aparece, a velocidade colectiva do Sporting supera a velocidade de reacção dos adversários. Porque trabalham muito nos treinos para criar essas situações e quando nos jogos as situações aparecem eles treinam os timings de decisão do portador da bola e de desmarcação dos restantes. O resto é a qualidade individual dos jogadores".

Blessing Lumueno, em Tribuna Expresso

"O plantel de Jesus até será o mais rico em termos individuais, mas colectivamente vai mostrando estar aquém dos rivais. Com os processos menos claros, com os automatismos menos definidos, com a personalidade menos vincada. O Sporting, por outro lado, deixou mais uma prova de que o título não é obra do acaso. É obra de Amorim. Desde logo pela estratégia delineada para a primeira visita à Luz como treinador do rival com público nas bancadas. Mas acima de tudo pela identidade que deu à formação leonina, e que ficou bem patente, uma vez mais".

Nuno Travassos, em MaisFutebol

"À campeão. O Sporting venceu o Benfica, na Luz. Um triunfo justo da melhor equipa em campo e que afasta, em certa medida, as dúvidas que podiam existir sobre a capacidade da equipa de Rúben Amorim em revalidar o título de campeão. Com mais de 40 mil nas bancadas, o leão amordaçou as águias no plano táctico - Rúben Amorim deu banho táctico a Jorge Jesus - e foi sempre um conjunto mais ágil na qualidade de processos".

Luís Antunes, em Jornal de Notícias

"O Sporting deu um grande banho de bola na Luz. Técnico, táctico, de futebol mesmo. Foi superior em todos os momentos do jogo. Mais do que isso, foi visível que os jogadores leoninos se divertiram bastante dentro de campo. Uma exibição perfeita, primorosa na interpretação do jogo, no plano traçado, na aplicação da estratégia, no modo como foi capaz de jogar e impedir o adversário de desenvolver o seu jogo".

Bernardo Ribeiro, em Record

publicado às 03:34

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


3 comentários

Sem imagem de perfil

De Zé Manel a 05.12.2021 às 14:45

O Ruben Amorim estudou muito bem o Benfica. Basta ver o jogo Benfica-Braga para perceber que não se pode dar espaço nas costas da defesa aos avançados do Benfica. Rafa e Darwin são duas motas, se lhes dão espaço para correr eles vão ganhar facilmente aos defesas contrários. O Braga pressionou alto e deu esse espaço ao Benfica, o resultado foi o que todos vimos. O Sporting defendeu mais baixo do que o costume para não dar esse espaço. Inicialmente pensei que seria o Benfica que empurrava o Sporting para trás mas depois veio a confirmação pelo próprio Amorim, o Sporting jogou mais compacto e mais atrás e depois lançava contra ataques venenosos ao nosso rival.
Imagem de perfil

De Julius Coelho a 05.12.2021 às 14:53

O Benfica caiu na sua própria armadilha que montou ao Sporting, queria espaço para o Rafa disparar a sua velocidade e acabaram por dar espaço ao Matheus, foram arrogantes pensaram só no Rafa e no que podia ele fazer mas esqueceram que o Sporting tem um Matheus a fazer o mesmo e foi logo aí a diferença.

A equipa em bloco esperou mais atrás pelo Rafa "olha que é ele" e convidou o Benfica a avançar e dessa forma a abrir espaços para o Matheus.
Sem imagem de perfil

De Zé Manel a 05.12.2021 às 14:55

Sem dúvida, o Ruben ganhou no jogo táctico contra o próprio mestre da táctica!

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D




Cristiano Ronaldo


subscrever feeds