Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




img_552x364$2019_09_07_00_18_48_1598529.jpg

O tema das claques, que ganhou um renovado élan com a recém-tomada de posição do actual Conselho Directivo do Sporting e do seu presidente, Frederico Varandas, está a ser discutido da pior forma ou, melhor dizendo, não está a ser analisado no contexto e na dimensão exactos.

1. Há uma corrente de opinião, sustentada por um lado no interesse da manutenção das mordomias e dos negócios de duas claques do Sporting CP e, por outro, na motivação de franjas oposicionistas cujo maior interesse é chegar ao poder, seja lá por onde for, que vê o posicionamento de Varandas como uma espécie de bóia de salvação, considerando o ainda fraco desempenho da equipa de futebol, no primeiro ano de ‘autonomia varandista’, com treinador e jogadores escolhidos no âmbito da sua administração e consulado.

2. Não se pode misturar as coisas e é perigoso misturar as coisas. Há anos que o tema das claques foi abandonado e, por causa desse abandono, as claques foram ganhando— junto dos clubes, de Norte a Sul — um poder inusitado e, repito, perigoso. Esse poder foi sendo consolidado com a total indiferença e cumplicidade das tutelas.

3. Toda a gente se lembra, no auge do processo Apito Dourado, das imagens do presidente do FC Porto à chegada ao tribunal rodeado de ‘seguranças’ da principal claque dos azuis-e-brancos.

4. Mais recentemente, o que aconteceu na Academia do Sporting, cuja invasão ocorre na sequência de um clima e de uma linguagem bélicas usadas pelo ex-presidente destituído, inclusive contra a própria equipa e jogadores, colocou o tema das claques num patamar de perigosidade nunca antes visto.

5. Não cedendo aos caprichos das ditas claques e não alimentando as suas mordomias e negócios, o presidente leonino expôs-se como nunca. As duas claques foram engordando e inchando muito antes ainda do fenómeno Bruno de Carvalho (todos nos lembramos das problemáticas do eixo Godinho Lopes-Pereira Cristóvão), mas foi com ele que adquiriram a expressão máxima da influência e do peso na estrutura.

6. Um presidente entrar, recorrentemente, no relvado para, junto do sector das claques, estender vénias de agradecimento pelo apoio prestado, foi mais uma das singularidades achadas no tempo mais lamentável da história do Sporting.

7. Quer dizer: para poderem ter o conforto da segurança, ou lá o que isso representa, e a disponibilidade dos braços armados, os presidentes de clubes dos mais representativos do futebol nacional como o FC Porto e o Sporting, em momentos e épocas diferentes, não se importaram de trocar esse apoio pela perda de autonomia e poder.

b52db8675f0916ef01322ac2e452b2ae.jpg

8. Quando, em Abril deste ano, o FC Porto foi a Vila do Conde empatar e hipotecar a réstia de esperança que ainda havia na reconquista do título, a humilhação sofrida por jogadores, treinadores e administradores correspondeu à cedência mais indigente e invertebrada que uma estrutura (supostamente forte) poderia protagonizar.

9. Isto anda tudo de pernas para o ar, completamente subvertido. E, repito: os clubes e os seus responsáveis alimentaram e acomodaram-se a um regime que é uma enorme afronta a qualquer sociedade civilizada.

10. E isto aconteceu debaixo do nariz do Estado, com claques organizadas ou não, sendo que em Portugal estar ou não estar legalizado vai dar exactamente ao mesmo. Ao mesmo indigno regime genericamente de impunidade, perante a ameaça, o desrespeito — perante princípios basilares de urbanidade — e a violência.

11. O tempo que leva a amassar legislação e a criação de organismos de suposta Autoridade — a ineficácia tem sido (até agora) brutal. Conversa de chacha.

12. Vamos ser claros: os clubes dominantes e os governos andam a fazer pouco daqueles que não se revêem minimamente neste tipo de processos. Se quisessem acabar com isto, já o tinham feito. Hoje em dia, há mecanismos fáceis de accionar segundo os quais qualquer espectador que se sente num determinado lugar dos recintos desportivos é potencialmente identificável.

13. Esta coisa-chique dos GOA torna a subversão ainda mais indigna, porque é legitimada. Pagar e ainda financiar o apoio para quê?... Deixem o livre arbítrio de puxar pelas equipas aos adeptos. Adeptos comuns... Adeptos sem agenda... Adeptos que apenas querem ver o seu clube ganhar e saibam aceitar a derrota.

14. Dá muito mais trabalho às polícias e uma concertação maior entre Ministérios?... Sim, mas o poder político não pode de modo algum continuar a fazer de conta. Este problema não é só do Sporting; é do FC Porto e do Benfica — e é do País.

15. O poder político tinha a obrigação de acabar com as claques, quando elas exorbitaram o objecto da sua existência. É muito difícil de entender a passividade de António Costa e até de Marcelo Rebelo de Sousa, perante este desfile de indignidades. Ou talvez não.

Rui Santos, jornal Record

publicado às 03:32

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


27 comentários

Sem imagem de perfil

De João Gil a 16.11.2019 às 09:50

Ora aqui está um artigo que diz tudo sobre o problema. Faltou-lhe apenas um parágrafo sobre a posição recente das autoridades policiais que querem que o Sporting continue a albergar os hooligans nas suas instalações, por razões de segurança, alega-se.
A segurança pública é um problema de estado, logo não é o Sporting que tem de cuidar dela. As claques banidas são uma questão de polícia e de segurança. O estado, as polícias e os tribunais é que têm de actuar, agora. O Sporting está a fazer a parte que lhe compete na promoção da segurança para os que querem usufruir do seu clube em paz.
Força Sporting. Continuar a fazer o que está certo, sem vacilações. Hooligans fora das instalações do clube, já.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 16.11.2019 às 10:22

Ainda nada publiquei sobre isso (não perde pela demora), mas não deixei de ler e de reflectir sobre essa noticiada vontade da polícia de querer manter as claques na suas chamadas sedes. A sério???
Sem imagem de perfil

De José Lima Curral a 16.11.2019 às 09:59

Quem assim fala não é gago. Nem cobarde, apesar de também já ter sido vítima de ataque no passado.
É evidente que as claques e tudo o que gira à sua volta não são um problema exclusivo do Sporting. O ataque a Alcochete, sem paralelo na história do desporto em Portugal (apenas recordo a invasão muito menos grave ao centro de treinos em Guimarães), deixou a ilusão de que tinha sido um problema do Sporting e passava a ser da justiça. Rui Santos refere muito bem que a criação da Alta Autoridade contra a Violência e a legislação produzida, não passam de conversa de chacha. Porque não se tomam medidas a sério? Não houve já incidentes suficientemente graves, ainda antes de Alcochete, para se agir? Infelizmente, parece que nesta matéria, como noutras, vai ser preciso acontecer alguma tragédia, para o governo reagir. A classe política apenas se interessa pelo desporto quando, à boleia dos êxitos individuais ou colectivos, logo se apresentam para auto promoção. António Costa faz muito mal em não atribuir à actividade desportiva importância que lhe é devida, como bem demonstrou ao manter em funções o desclassificado Secretário de Estado do Desporto.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 16.11.2019 às 10:14

Excelentes observações!
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 16.11.2019 às 10:09

O que é então o acordo com a Torcida Verde? Mordomia? Negócio? Guarda pretoriana do Varandas?

Fica por explicar....
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 16.11.2019 às 10:16

O que nunca fica por explicar, é o entupimento moral e cerebral do Schmeichel.

Para não variar, sublinha a condição a cada comentário!!!
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 16.11.2019 às 10:23

O Rui Gomes perdeu uma oportunidade para explicar que existem claques que não são mordomias.... são aquelas que apoiam o Varandas... porque apoiar o Varandas é apoiar o Espírito Santo! Amén!
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 16.11.2019 às 11:44

Reitero a minha resposta ao seu primeiro comentário!!!
Imagem de perfil

De Mike Portugal a 16.11.2019 às 11:51

Schmeichel,

A Torcida Verde não tem histórico de ter atacado os jogadores, nem invadido as garagens, etc...Eles são uma claque muito mais pacífica, portanto não são alvo das autoridades.
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 16.11.2019 às 12:03

Mike,

Se o argumento fosse o ataque aos jogadores.... punia-se aquando desse ataque e punia-se os intervenientes. Toda a gente percebe que pune-se aqueles que criticam o Varandas.

Dizes ainda que a Torcida é mais pacífica.... portanto para as claques pacificas já não é um negócio e já não é uma mordomia?! Fica por esclarecer....

Depois falas de autoridade.... e ai está o cerne da questão.... o Varandas acha-se o Estado português, acha-se com o direito de acabar com claques com mais 40 anos.... ele que não representa a maioria dos sócios.... na minha opinião trata-se de um castigo porque criticam o presidente e portanto fica bem falar em mordomias, porque não ganhamos por culpa das claques. Isto serve apenas para distrair os sportinguistas da incompetência de gestão desta direcção e da mentira feita aquando das eleições.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 16.11.2019 às 12:05

A sua opinião vale ZERO apenas e tão só porque a sua objectividade, moral e honestidade intelectual são do mesmo valor!!!
Imagem de perfil

De Mike Portugal a 16.11.2019 às 12:12

Schmeichel,

Nós não estamos distraídos e sabemos que Varandas é mau em muitos capítulos. Só a questão do CV político dele e do aproveitamento disso para outras coisas e do tratamento ao nosso campeão mundial de Judo dava para horas de debate sobre a personagem que temos como presidente. Sabes bem que não gosto dele nem confio nele. Ainda agora um amigo meu que vai ao estádio a todos os jogos me chamou a atenção para o som das assobiadelas às claques que vem dos altifalantes e não das pessoas que estão no estádio.

Mas tirando isto tudo para o lado, A Juve e o Diretivo têm muitos membros mal comportados, alguns com cadastro criminal e que têm que ser irradicados. Se esta é a maneira mais correta de fazer isso? Não sei. Mas também não vejo outra.
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 16.11.2019 às 12:33

Mike,

Só a JuveLeo tem 4mil sócios... têm todos cadastro? E se tiverem cadastro qual o direito de por isso serem punidos? O LFV tb tem cadastro....

Existe uma confusão enorme entre o facto de a JuveLeo ser um grupo composto por delinquentes e por causa disso o presidente do Sporting tenha o direito de punir os milhares de elementos da JuveLeo. Se a razão fosse criminal e não politica, o timing tinha sido outro.

Faço-te uma pergunta.... achas que a JuveLeo vai acabar por causa disto?! Como é obvio.... não! E leia-se o relatório da PSP onde contraria a ideia de se fechar as casinhas das claques. Prevejo uma anarquia total.... sem serem GOA são normais adeptos logo sem controlo.
Sem imagem de perfil

De Leoa a 16.11.2019 às 12:54

Eu vou ao estádio, a todos os jogos, e garanto que os assobios e as vaias ás claques vem das pessoas que estão no estádio e não dos altifalantes. Para quem é surdo e não percebe a diferença, basta olhar e ver os adeptos a olharem directamente para a zona das claques e a assobiar e a vaiar.

O que é que vão inventar agora? Que as pessoas que estão no estádio não são pessoas reais mas sim hologramas??? Santa Paciência...

Saudações Leoninas
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 16.11.2019 às 13:09

Essa informação, pelos vistos, veio de um amigo do leitor Mike, decerto outro brunista. Vale o que vale!
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 16.11.2019 às 18:01

Schmeichel,
Numa coisa tenho de lhe dar razão, com uma correcção. Varandas pune as claques que o atacam, o que é o mesmo que dizer que atacam a Direcção, e em primeira instância o Sporting e os seus interesses.
Se Varandas tivesse mantido as mordomias da Juve Leo ou as tivesse melhorado, continuariam a ser sua guarda pretoriana, como foram do presidente anterior, expulso por ter criado órgãos fantasma, num processo iniciado no tempo da Comissão de Gestão.
O resto é mais do mesmo. Ódio ao actual presidente, com o pressuposto errado de que foi Varandas o responsável por isso ter acontecido, quando não teve nada a ver com o assunto. Ou não existe divisão de poderes? O único responsável foi o próprio ex-presidente, pela sua tentativa de se perpetuar no Clube atropelando tudo e todos.
As claques, numa atitude pouco inteligente, na mesma linha do sócio expulso, deixaram de respeitar os órgãos eleitos, comportando-se como um poder paralelo cada vez mais poderoso. Não foi para isso que foram criadas. O único poder no Sporting são os órgãos eleitos pelos associados. E não venha com a conversa de chacha que não foram eleitos por todos os sócios. Qual a direcção que o foi?
E fico-me por aqui, até porque debater consigo, é como malhar em ferro frio.
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 16.11.2019 às 18:29

Nação Valente,

A minha questão é esta retórica das mordomias.... para a Torcida Verde já é aceitável ter convites? revender bilhetes? E já agora todos os da Torcida são sócios do Sporting? Só interessa discutir na JuveLeo porque a JuveLeo crítica o presidente.
Estar a discutir se as claques devem ou não existir não cabe ao actual presidente do Sporting porque isto tem de ser tratado de um ponto de vista global.... será que não podemos considerar ilegalizar uma claque sem ter uma estrutura legal e polícial que a suporte não seja um estímulo à própria violência? Isto é, por acaso o Varandas reuniu-se com a polícia para perceber o que esta achava a melhor forma de controlar a JuveLeo? Este é mais um caso resolvido em cima do joelho, sem estratégia e apenas em reacção.
É um absurdo ver o apoio às claques como mordomias, o que deveriamos estar a discutir é uma revisão do acordo de parceria. As claques deveriam ser encarados como empresas e serem responsabilizadas criminalmente. Ilegalizar é apenas levar mais para fora do controlo do Estado as claques.
Sem imagem de perfil

De Carlos N.T. a 16.11.2019 às 19:02

Schmeichel

-"Ilegalizar é apenas levar mais para fora do controlo do Estado as claques"-
Ilegalizar o que? 🤔
Só há ilegalidade se os clubes mantiverem os apoios.
Sem apoio logistico e financeiro dos clubes não há claques, nem nenhum grupo numeroso de adeptos. Ponto final, parágrafo e não se discute mais.

-"As claques deveriam ser encarados como empresas.." -
LOOOOOOLL!
É na brincadeira, certamente!. 😊
Mas, é isso mesmo que desejam uns senhores "burgueses" bem situados na sociedade ao encoberto de gente menos prometedora.

P. S.. Há demasiados interesses instalados.! E no Sporting parece que ainda mais.
Todos gritam e querem a sua fatia!
O "pobre" e normal adepto sofredor vai nas cantigas da carochinha e discute acérrimamente por o simples amor genuíno ao seu clube.

Claques.. Todas!
#OUT
#FORA
#RUA
Imagem de perfil

De Mike Portugal a 16.11.2019 às 11:49

Ainda falta esclarecer se de facto o SCP tem o poder para expulsar as claques daquele sítio, pois não é claro que seja propriedade do SCP.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 16.11.2019 às 11:51

Acho que um dos espaços é do Sporting e outro é da Câmara, cedido ao Sporting.

P.S.: Já encontrou o Pedro Mendes?
Sem imagem de perfil

De Carlos N.T. a 16.11.2019 às 11:52

Rui Santos

Claques é terceiro mundista...!
A maior estupidez, jamais vista.. Só serve para coisas ilícitas. Assim mesmo como estão lendo.
Por isso, há senhores da "burguesia" , bem posicionados na sociedade que tem interesses e abrem as portas aos NN, Macacos, Mustafás e outros.
Até o Brutus Bruno foi tão esperto que foi através delas que chegou ao trono de Alvalade.
O mesmo acontece em clubes menos comentados.
Por isso, dúvido que se chegue a algum lado positivo, interessante.
Tudo ficará em águas de bacalhau, como diz o sábio povo.

P. S. Deixei de ir ao futebol profissional, há quase um ano.. En Portugal!. Alvalade ou donde seja. Assim, continuarei. Basta.!!
Nem quotas(depois de 40 anos), nem camisolas, nem cachecóis, nada!..
Com a minha "guita". NÃO!
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 16.11.2019 às 12:07

Desculpe a pergunta, mas o Carlos não vive fora de Portugal?
Sem imagem de perfil

De Carlos N.T. a 16.11.2019 às 12:55

Não deixei, não deixarei de ser sportinguista.!.
Mas, não me motivam as guerras dos "outros".

Viver fora de Portugal não é condição ou motivo para ser tomado em conta ou diferenciado.
Há milhares desses que contribuem com muito para que o Sporting seja cada dia maior, sem importar porque e as claques para estes nem é realmente uma discussão interessante.
Estâo demasiado longe, para conhecer o verdadeiro problema.

Rui,
Admira-me essa pergunta!.
Depois de 6 ou 7 anos comentando aqui no Blog!.. E o ter repetido uma dezena de vezes🤔
Mas, não tenho problema algum em responder uma e outra vez. Não tenho necessidade de me esconder. Os "casuals" não têm interesse na minha pessoa. 😁
Simplesmente, só um "nobody" orgulhoso...!
Tranquilos, não sou problema directo para ninguém. A minha opinião restringe-se pura e simplesmente aqui no blog ou nos Cafés perto da minha casa.
E, nas Caraíbas não há portugueses para a discussão sobre futebol português. ✌️
A minha vida divide-se desde há alguns anos entre Portugal(bem perto de Lisboa, junto à praia e com boa acessibildade ao Estádio), Alemanha e as Caraíbas. Por compromissos profissionais e familiares.

E o Rui, continua vivendo no Canadá?
Já cairam as primeiras nevadas?.

Abrazzzo

P. S.. Acho que o particular ou personalizar não deveria ser tema.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 16.11.2019 às 13:07

Carlos,

Primeiro, quem personalizou foi o Carlos e não eu.

Segundo, fiz a pergunta precisamente por sempre entend que não vive em Portugal, mas da maneira que comentou deixa dúvidas.

Também tenho a ideia que o Carlos não era sócio. Contudo, não é importante.
Sem imagem de perfil

De Carlos N.T. a 16.11.2019 às 13:33


Ok.... Nada tenho a acrescentar.
Sem imagem de perfil

De J.Oliveira a 16.11.2019 às 19:22

Eu já aqui defendi a existência de claques, legalizadas, apoiados pela direcção jogo a jogo, com Gameboxes vendidas pelo Clube, com direcções eleitas e sem dirigentes cadastrados. As claques foram criadas para apoiar as equipas do clube nos bons e nos maus momentos, quando começam a fazer politica, a tomar posição, vaiando e ofendendo os dirigentes eleitos, estão a exorbitar a sua função e a sua necessidade. E como tal, sujeitam-se a não ter o apoio da direcção e de todos os outros sportinguistas. As claques que não fazem politica, que não exorbitam a razão da sua existência: o apoio incondicional às equipas do Sporting, são apoiadas. É assim, no Sporting, no Porto , no Boavista, no Tondela ou no Cabeça Gorda! Percebeu Schmeichel?
SL

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D




Cristiano Ronaldo