Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

20818808_344c7.jpg

 

Existe no Sporting uma sina em tudo semelhante a qualquer étimo da famosa Lei de Murphy – na aparência de ventos que correm favoráveis, há sempre um sopro que leva a que tudo corra mal. Vêm à memória exemplos como em 2005 em Alvalade, perante o CSKA. Como em 2012, no Jamor, perante a Académica. Como em 2016, em Madrid perante o Real. Como nos jogos em que se perde o 1º lugar por se falharem golos à boca da baliza. Como nos jogos em que joga bem e se perde. Como no jogo de ontem, contra aquela que alguns afirmam ser a pior equipa do SLBenfica dos últimos 10 anos, contra a nossa melhor equipa dos últimos 10 anos. Ontem, a culpa não foi do Benfica. Foi nossa.

 

Na escolha de uma qualquer justificação aceitável, toda a circunstância levaria a evitarmos o faccioso exercício de profetizar desgraças por um mero empate à 18ª Jornada. O problema é que, em boa verdade, a partida de ontem valia muito mais dos que os 3 pontos em disputa. Com o rival a atravessar uma crise de identidade a diversos níveis – no que toca ao futebol que pratica como aos diversos casos de suspeição de corrupção que recaem sobre a instituição – esta seria uma oportunidade dourada para marcar uma posição forte perante todo o cenário competitivo português, mais do que apenas aos directos rivais. Infelizmente, são este tipo de jogos em que, não obstante de boas exibições que aqui e além se fazem, o Sporting manifesta a sua constante imaturidade competitiva. 

 

O enorme esforço financeiro que se tem feito no incremento na qualidade da nossa principal equipa de Futebol, assim como os revanchismos agrestes a qualquer conciliação necessária no Futebol Português – que nos levam a defender determinadas posições de um modo mais isolado do que aquele que seria expectável a um grande Clube como o nosso – não se compadecem com o não conseguir vencer este tipo de jogos perante adversários directos na sua pior fase. Para os adeptos do clube da Luz, celebrou-se como uma vitória. O FC Porto distanciou-se. E ainda se afirma que o resultado foi pior para o SL Benfica do que para nós? Então de que vale lutar pela validação de Títulos Nacionais na secretaria, se afinal ninguém se preocupa com os dois pontos perdidos para o actual 1º classificado? Isto demonstra uma total ausência de cultura de vitória no nosso Clube, porque aparentemente para este Sporting a obsessão continua a chamar-se Benfica.

 

Por muito que nos custe em aceitar, o Sporting não tem ainda a mentalidade vencedora exigida nos momentos cruciais. E não a terá tão cedo, enquanto persistir no topo da hierarquia este sentimento de sobrelevada grandiosidade e soberba tão comum aos tolos e aos maravilhados. Será culpa dos atletas? Obviamente que não. Para quê exercícios de fanfarronice como um Presidente a liderar triunfante uma parada de adeptos como quem se prepara para assaltar o território inimigo, e afinal sai de rabo-alçado da Luz? Não devia este estar junto da equipa na concentração, pelo menos? Jorge Jesus, uma espécie de Vinnie Jones das conferências de imprensa pós-jogo, é o exemplo óbvio de quem vive num universo paralelo. Desta vez, não foi aos “oitchenta e ocho”, mas andou lá perto, como de costume… e ainda se lamenta do Rui Patrício não ter tido trabalho?

 

Há muito campeonato pela frente. Nesta janela de mercado poderão ser já encontradas soluções para alguns pontos mais débeis do nosso plantel. Mas que não se procure no simples gastar de dinheiro o colmatar daquela que é a mais grave lacuna que nos assiste – a ausência de uma mentalidade mais coerente, humilde e assertiva. Algo que em lado nenhum se vende.

 

publicado às 11:00

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


34 comentários

Sem imagem de perfil

De js1974 a 04.01.2018 às 11:21

Obrigado Drake Wilson por tocar na ferida que deve ser tocada e sarada o quanto antes, 8M por um calhau com olhos é demasiado e cada vez me convenço mais disso.

Quando temos um presidente que faz um post no facebook apenas para mandar uma boca a um comentador desportivo percebemos que talvez seja difícil descer mais baixo em valores, mas ele já nos provou várias vezes ser possível por isso aguardemos.
Sem imagem de perfil

De Marcos Cruz a 04.01.2018 às 11:37

Totalmente de acordo.
Sem imagem de perfil

De Carlos N.T. a 04.01.2018 às 12:23

-"Jorge Jesus, uma espécie de Vinnie Jones" - LOOOOOOOOOOLL!!

É impossível discutir hoje, sobre o jogo... O jogo do nosso Sporting!!.
Os demais não me preocupam.
A desportiva cultura portuguesa só dá para penalties.

-"Nesta janela de mercado poderão ser já encontradas soluções para alguns pontos mais débeis do nosso plantel." -
O ponto mais débil é o treinador!!.. Ainda há alguém que tenha dúvidas??.
Acagaçado estava, esteve e está.
Zanguem-se comigo se quiserem.... O FC Porto é o próximo campeão, com um plantel de chacha!!
Há muito que o venho dizendo.

-" Para quê exercícios de fanfarronice como um Presidente a liderar triunfante uma parada de adeptos como quem se prepara para assaltar o território inimigo..." -
Que espectáculo!!.. Deprimente.
Sem imagem de perfil

De JCR a 04.01.2018 às 15:01

"O ponto mais débil é o treinador!!"...touché, eu não diria melhor!
Imagem de perfil

De Drake Wilson a 04.01.2018 às 18:41

Boa noite Carlos.

Confesso que hoje já me assolam reservas relativamente à continuidade ou não de Jesus. Aguardava-se deste uma espécie de imediatismo de resultados, provavelmente pela dinâmica de vitórias que trazia consigo do rival, o que não se verificou ainda... não obstante da Supertaça na pré-época e de um 2º lugar quase 1º.

Talvez o problema se prenda com a própria intransigência de vontades entre o que se deseja e o que se pode, neste momento. O que esta Direcção pretende (ganhar para ontem) pode não ser exequível face ao necessário desenvolvimento de mentalidade vencedora que se pretende – algo que pode levar anos a alcançar.

Sabemos que o Tempo e a Paciência é algo que, per si, não se compadece com o Futebol em Portugal.
Sem imagem de perfil

De JCR a 04.01.2018 às 19:52

Mas muito menos também me compadece a falta de memória que grassa na nossa sociedade, e em especial, no nosso clube, na época 2015-2016, quando o SCP ficou em 2º lugar, quase 1º, esse quase deveu-se unica e exclusivamente, a Jorge Jesus, porque não nos podemos esquecer quanto pontos de avanço tivemos do SLB, 8, chegamos a ter 8 pontos de diferença, e no final, perdemos 10, porque ficamos a 2 pontos do 1º classificado, memória é necessária, pena é que isso também afecte e muito, a maioria dos adeptos do SCP, motivada talvez essa falta de memória, pela campanha de lavagem de cérebro que esta direcção que governa o nosso clube, tem feito, basta assistir à Sporting TV, para ver que isso é uma realidade, muito infelizmente!
Imagem de perfil

De Drake Wilson a 04.01.2018 às 20:30

Boa noite JCR.

Refere uma questão da qual concordo e que pode abrir uma discussão interessante.

É notório o processo de transição dos media clássicos em Portugal (e mesmo no Mundo), por influência de imposições estruturais relacionadas com a era digital da comunicação – hoje e cada vez mais, um Jornalista congrega funções de Relações Públicas, algo que se revela incompatível com o código deontológico da sua formação base.

A falta (ou a imaturidade) de uma hierarquia profissionalizada nos Clubes, permite, e passe a expressão, um enquadramento desenquadrado daquilo que poderia um desenvolvimento comunicacional institucional sólido e dinâmico, perante a ânsia de manipulação da opinião pública tão necessária para assegurar que este dirigismo de vão-de-escada se mantenha no poder. Algo transversal a todos os Clubes.
Sem imagem de perfil

De J. a 04.01.2018 às 12:31

Cada vez mais me convenço que se JJ não for campeão este ano, tem que sair do Sporting.
Não discuto as suas óbvias capacidades de treinar uma equipa e será por ventura um dos melhores treinadores que podiamos ter.
O problema é que JJ não é pago para ser um dos melhores, mas sim o melhor!!!
Ganhar 3 ou 4 vezes mais que os treinadores dos rivais, para apenas dar uma certa luta nestes jogos, não serve!!!!

No jogo de ontem, por exemplo, com o Benfica todo lançado em busca do empate, tinhamos Bas Dost/B.César/B.Ruiz como unidades mais avançadas. Que espécie de aproveitamento de espaços e lançamentos de contra-ataques poderiamos fazer?
Sem imagem de perfil

De J. a 04.01.2018 às 12:32

*ganhar (financeiramente)
Sem imagem de perfil

De Jorge Marques a 04.01.2018 às 13:37

E Podence no banco... e o "mestre da tática" a deixar uma substituição por fazer!
Imagem de perfil

De Drake Wilson a 04.01.2018 às 18:55

Boa noite J.

A sua opinião levanta uma questão relevante. É inquestionável a qualidade de Jorge Jesus mas questiona-se o seu enquadramento neste Sporting.

Jesus revê-se em demasia num Futebol dominador (o tal rolo compressor), apresentando dificuldades em lidar com o cinismo de resultados de margem mínima – algo que por vezes se revela pelas substituições que opera. Jesus sabe ganhar por 5-0, mas revela incompatibilidades com o "meio-a-zero"...
Sem imagem de perfil

De JCR a 04.01.2018 às 20:00

Achas que JJ vai sair do SCP, se nada ganhar esta época? Sairá ele por vontade própria, ou terá BdC coragem de o demitir? Se for este último caso, ele também se demite? É que tem que haver vergonha na cara, não? Porque se JJ for demitido por BdC, então ele também não tem já lugar no SCP, a não ser que ele invente a mãe de todas as desculpas, começo a temer e muito, que o ano de 2018 seja o ano da falta de vergonha no nosso clube, aguardemos para ver, mas não acho que BdC tenha a coragem, a hombridade, em se demitir, caso despeça JJ, que nunca deveria ter entrado como treinador do SCP, o nosso clube que apanhou o "lixo" que o SLB deitou fora!
Perfil Facebook

De João Paulo Gonçalves a 04.01.2018 às 12:33

"Isto demonstra uma total ausência de cultura de vitória no nosso Clube, porque aparentemente para este Sporting a obssessão continua a chamar-se Benfica."

Pois...
Sem imagem de perfil

De Marcos Cruz a 04.01.2018 às 12:57

Desde que Bruno de Carvalho tomou posse, fui sempre um apoiante das suas ideias para o clube, sem prejuízo de lhe reconhecer um temperamento excessivo com que, em muitos aspectos, não me identificava. Achei que lhe devíamos dar margem para crescer enquanto presidente, por sentir que o SCP precisava de romper com o paradigma aristocrático que o desviava das grandes lutas. Faltava mão na massa, agressividade positiva, compromisso, sangue quente em vez de azul, mística, e eu acreditei que Bruno de Carvalho, não sendo obviamente perfeito, também porque não há entre nós quem o seja, pudesse trazer um pouco de tudo isso. E, em certo sentido, não me enganei: o clube regista hoje assistências recorde, está na luta pelo título em várias modalidades e sofreu, de facto, uma regeneração, para uns predominantemente negativa, para mim globalmente positiva. Há, no entanto, dois problemas essenciais que me inquietam: 1) o preço a pagar pela mudança que Bruno escolheu; 2) se esse preço consegue custear o que ele ambiciona. Ora, quanto à primeira questão, não será difícil concordarmos que, se o SCP deixou de ser o anjinho dos três grandes, passou do otcho para o otchentcha e otcho, tornando-se um verdadeiro diabo, como uma personagem de novela brasileira que vira uma cobra maquiavélica depois de ter sido a encarnação da bondade; quanto à segunda, ainda ontem nos foi dada mais uma resposta conclusiva: não, não vamos ser campeões, e não o vamos, essencialmente, pelo que de mais caro pesou nesse investimento – um treinador egocêntrico, conservador e ultrapassado, que esconde a cobardia na arrogância e transmite a imagem de quem acha ter razão contra todas as evidências do mundo mas nunca se predispõe a explicar porquê, gozando do (e com o) apoio acrítico e incondicional do presidente, como se este dele se sentisse refém. Sejamos claros e honestos: o SCP não joga nada, de há muito. Aperalta-se para defrontar Barcelonas e Juventus, mas sem nunca transmitir a ideia verdadeira de que os pode bater. Contra os iguais, na teoria, ou seja, Benfica e Porto, tenta sobreviver, não mais, e com muita sorte até o conseguiu. Frente aos pequenos, marca e defende, nunca cavalga na procura do segundo, ou do terceiro, no caso de aquele aparecer (o que, por norma, só acontece de contra-ataque). Pior do que tudo, do meu ponto de vista, é a falta de agressividade que já constitui um dos principais traços do retrato da equipa. Olhe-se para o jogo de ontem: o Benfica ia, ia, ia, a seu bel-prazer, até à entrada da área, sem qualquer oposição da linha média sportinguista porque quase não a havia, estava travestida de armada defensiva, mas ainda assim desconcentrada, revelando uma lassidão e um desacerto revoltantes, que só por manifesta fortuna não deram em catástrofe. Pode alegar-se que exagero no meu juízo, mas assumo-o explicitamente: o Sporting não existiu, não quis ganhar, não soube construir, rezou durante quase toda a partida para que ela acabasse. E mais uma vez digo: vejam o Porto, comparem-nos com o Porto, observem a sede de conquista que se exprime naqueles jogadores. Poderei eu perguntar, já que nenhum jornalista até hoje o fez e continuará a não fazer até ao fim da época, por que razão não temos nós essa vontade, essa firmeza, esse estoicismo, essa paixão? Na altivez inacessível de Jesus, que parece, por delírio megalómano, confundir-se com o homónimo do céu, se Bruno de Carvalho se ocupasse de responder a isto, não a mim mas a ele mesmo, em vez de pôr o Imediato Saraiva a responder, ou melhor, a ladrar a quem quer se aproxime dos telhados de vidro do clube, já era um serviço de valor que nos prestava. Como não consigo deixar de ser sportinguista, vou continuar a esperar. Sentado.
Sem imagem de perfil

De Jorge Marques a 04.01.2018 às 13:35

O Battaglia estava perdido em campo. Há vários lances em que ele anda no meio-campo perdido. Encostado ao William ou demasiado perto da defesa sem pressionar.
O Battaglia está muito longe de ser o Adrien.
Sem imagem de perfil

De Luis a 05.01.2018 às 21:24

O Batagglia é um jogador que só serve para destruir jogo. Sae correr atrás da bola e não tem capacidade de passe. Em 10 falha mais de metade. É uma nulidade.

Imagem de perfil

De Drake Wilson a 04.01.2018 às 19:08

Boa noite Marcos, obrigado pela visão que trouxe ao debate.

Concordo com o que escreveu, e realço a questão que levanta relativamente à mentalidade que nos falta.

Na minha opinião, será muito difícil enquadrar essa espécie de paixão no Sporting (semelhante à que se verifica no rival FCP) porque a mesma não se compadece com o ADN que gera a maioria dos nossos Presidentes – o Sporting fica por demais refém de visões unipessoais e pouco abrangentes. Bruno de Carvalho até tem uma visão para o Sporting, mas que esbarra na ausência de destreza ou vivência para a reproduzir de um modo sequer imediato, quanto mais sustentado.
Sem imagem de perfil

De Jorge Marques a 04.01.2018 às 13:22

Ontem podíamos ter colocado os lampiões a 5... mas Jesus voltou a falhar.
E a verdade é que desde que o Vitória encarreirou, o Jesus não lhe ganhou um jogo. 2 derrotas e 2 empates (com sabor a derrota). E nos 3 últimos jogos, foi comido de cebolada por um tipo que ganha 1/4 ou 1/3 do que ele ganha.
Sem imagem de perfil

De Cris Dileo a 04.01.2018 às 13:47

Na minha opiniao o Sporting (creio que BC) cometeu um enorme erro na pre-epoca que foi não vender William.

William é neste momento um elemento sem motivação e é um "6" tal como Bataglia.

Os dois não funcionam e também não é BF a melhor opçao para "8"

Por mim era ter vendido William e manter Adrien - o meio campo funcionaria bastante melhor.

Por isso espero que se contrate já um bom "8" se queremos que o meio campo funcione bem.

Sobre o jogo infelizmente não consegui ver
Sem imagem de perfil

De Carlos N.T. a 04.01.2018 às 14:27

E dão - lhe com bater no William!
Se as pedras estão mal posicionadas, não há craque que valha e mais nessa posição.


O William fez bem o seu trabalho defensivo, até salvou um possível golo.
Quando se amontoam os jogadores na frente da área, não há linhas de passe
Se não há linhas de passe pouco pode fazer no capitulo ofensivo.
B. Fernandes teve o mesmo problema.. Até o vi desarmar (recuperar bolas) dentro da nossa área.

Pergunto ao mestre JJ: qual contra-golpe :))) queria ele jogar?? .. Se calhar queria que o Bas Dost e outros, fizessem tabelas com os defesas contrários!!.
Sem imagem de perfil

De Carlos N.T. a 04.01.2018 às 14:30

Battaglia :))) não é jogador para um clube como o Sporting.. Clube grande.
O Battaglia não sabe jogar à bola. Corre e luta e depois, nada. Nadinha!. Fraquérrimo!. :))))
Nem no Braga era craque. Era quase um desconhecido antes do Sporting mostrar interesse por ele.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 04.01.2018 às 14:37

Carlos,

Estamos perante uma realidade incontornável: o meio campo do Sporting não esteve bem, aliás, esteve muito mal, e essa descrição aplica-se inclusivamente a William.

Agora... podemos então debater as causas desse mal estar deste sector da equipa e essa vertente recai inteiramente sobre o treinador.

Duas questões ligadas e ao mesmo tempo distintas.
Sem imagem de perfil

De Cris Dileo a 04.01.2018 às 15:08

Carlos

Não estou a bater em ninguem e se já uma critica aqui é ao planeamento da temporada e a BC

Temos 2 jogadores defenfensivos (William e Bataglia) que não deviam jogar juntos e pior que isso um deles (Bataglia) para alem de não ser grande espingarda, está a jogar fora da posição e o outro (william) está claramente sem motivação.

Eu não faço distinções entre jogadores da formação e fora da formação - para mim o que conta é a qualidade
Sem imagem de perfil

De Carlos N.T. a 04.01.2018 às 15:17

Sem imagem de perfil

De Jorge Marques a 04.01.2018 às 15:24

Houve momentos do jogo de ontem em que pensei que o Battaglia estava a defender o WC...
Sem imagem de perfil

De Carlos N.T. a 04.01.2018 às 15:30

LOOOOOOOOOOLL!!
Sem imagem de perfil

De Bento de Jesus Carvalho a 04.01.2018 às 14:01

A tal cultura de vitória que o JJ ia trazer !!! Nas acaba o jogo e só consegue dizer que o resultado é pior para o benfica!
Sem imagem de perfil

De Bruxo_Empata_Fada a 04.01.2018 às 15:06


O Universo Paralelo onde este Sporting vive?!

Vejamos, a pontuação do Sporting nas ultimas 10 temporadas, pela Jornada 16:

Consulado de Bruno de Carvalho:
13/14 - 37 pontos.
14/15 - 33 pontos.
15/16 - 41 pontos.
16/17 - 33 pontos.
17/18 - 40 pontos.

Consulados de Soares Franco, JEB e Godinho Lopes:
08/09 - 31 pontos.
09/10 - 27 pontos.
10/11 - 28 pontos.
11/12 - 29 pontos.
12/13 - 19 pontos.

Conclusão, como adepto de um clube rival, sinto saudades do Sporting do JEB e do Godinho Lopes, porquè? Porque a pontuação, e as classificações respectivas na jornada 16 dos ultimos 10 campeonatos, será a "prova dos nove"!
Sem imagem de perfil

De Carlos N.T. a 04.01.2018 às 15:17

-"Conclusão, como adepto de um clube rival,........" -
Não fadas a paciência!!.. LOOOOOOOOOLL!!
Sem imagem de perfil

De JCR a 04.01.2018 às 18:13

Conclusão, seres adepto dum clube rival, parece-me mais uma intrujice, do que outra coisa qualquer...BdC é melhor do que SF, JEB, GL, e todos os miseráveis presidentes que o SCP teve nestes 15 anos, mas qualquer 1 que tivesse vindo para ser presidente do SCP, faria melhor, após a miséria que tivemos, e cujas 5 últimas pontuações dos presidentes antes de BdC, demonstram bem o quão miserável foi a obra que fizeram, e como tal, BdC só "normalizou" o SCP, mas uma coisa é fazer melhor, como mostra as pontuações do seu consulado de 5 anos, outra é atingir o prémio máximo, ser campeão, e isso é o que interessa, e que eu saiba, ele ainda não coseguiu NADA DISSO, para mim, só isso interessa, ele até pode ter melhores pontuações, mas isso, como dizem os brasileiros, é "chover no molhado", nada de nada interessa, só quando alcançar a vitória num campeonato é que talvez possa olhar BdC doutra forma, até lá, continua a ser igual a todos os outros que por lá já passaram, se a maioria dos adeptos do SCP se contentam com isso, podem sff deixar este clube, porque o que se precisa é ambição, não contentamento por termos melhores pontuações do que os outros 3 presidentes, estamos a caminho dos tais 18 anos sem ganharmos nada, e temo muito bem que iremos infelizmente, ultrapassar tamanho recorde tão vergonhoso, e quem não se lembrar que em 35 anos, só tivemos 2 campeonatos, porque se não me engano, o último campeonato ganho no século 20 foi em 1981/1982, então, quem não se lembrar disso, só pode estar no SCP com outros fins, porque se assim não fosse, não se contentavam por se ter tão tão tão pouco!!!

Comentar post


Pág. 1/2





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D




Cristiano Ronaldo