Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

mw-640.jpeg

 

SC BRAGA - SPORTING CP

 

Comecemos pelo jogo na Pedreira onde Luís Godinho não teve uma noite fácil. Num jogo intenso, muito disputado entre as duas equipas em campo, há dois lances que marcam particularmente o encontro deste sábado, que terminou com a vitória dos bracarenses.

 

Matheus choca com Bas Dost


Ao minuto 12, após cruzamento da esquerda, o guarda-redes do SC Braga sai da baliza e acaba por chocar com as pernas de Bas Dost. O árbitro não assinalou falta.

 

A decisão divide o painel do “Record”. Se Jorge Faustino considera “falta imprudente” do brasileiro na tentativa de fazer a mancha, Marco Ferreira entende que se trata de um “lance normal” de contacto no jogo.

 

Duarte Gomes, por sua parte, é da opinião de que “a bola já passou” quando Matheus e Bas Dost se encontram. “A melhor decisão, depois da acção do VAR, seria marcar penálti”, considera o ex-árbitro em "A Bola”.

 

Vários imbróglios num só


O minuto 44 é, provavelmente, o mais central deste jogo. Mathieu marcou na própria baliza mas o golo acabou anulado, uma vez que o árbitro Luís Godinho, depois de consultar o VAR, entendeu que houve falta de Paulinho sobre Gelson no início da jogada. Pelo meio, o SC Braga reclama um penálti por falta de Piccini sobre Ricardo Horta.

 

Sobre o lance que está na origem da decisão - se há ou não falta de Paulinho sobre Gelson - o painel de “O Jogo” é unânime: há toque sobre o jogador do Sporting. A falta foi bem assinalada. Essa não é, contudo a opinião de Duarte Gomes, que considera não ser evidente: “nenhuma imagem deixa claro ter havido toque”, diz.

 

Quanto à grande penalidade, mais uma vez, a opinião é dividida. No “Record” Jorge Faustino acha que há falta, opinião com a qual concorda José Leirós e Duarte Gomes, muito embora este dê o “benefício da dúvida ao árbitro” por não ser evidente a intensidade do toque do braço de Piccini.

 

Marco Ferreira, Jorge Coroado e Fortunato Azevedo acabam por equilibrar a balança, ao considerarem que esteve bem o árbitro ao nada assinalar.

 

Golo ao cair do pano


Quanto ao golo que decidiu a partida, tudo de acordo: Raúl Silva sai de posição regular para cabecear a bola e fazer o tento que deu os três pontos ao Sporting de Braga.

 

SL BENFICA - VITÓRIA DE GUIMARÃES

 

Golo de Raphinha bem anulado


Na Luz, há dois lances de maior evidência. O primeiro, ao minuto 23, conduziu ao golo do Vitória de Guimarães, que seria o primeiro do jogo, mas que foi anulado.

 

Tudo certo, de acordo com a análise dos painéis de arbitragem. O fora de jogo de Jubal no momento do cruzamento justifica a anulação do golo de Raphinha.

 

Mão na bola ou bola na mão?


Ainda na primeira parte, o outro lance a deixar dúvidas foi aquele que levou Carlos Xistra a assinalar grande penalidade a favor do Benfica por mão de João Aurélio dentro da área vimaranense.

 

Aqui a opinião dominante é que o árbitro decidiu bem por se considerar que a mão de João Aurélio estava aberta de forma injustificada, não estava em posição natural. Neste lance, só Jorge Coroado discorda por considerar que o cabeceamento de Jardel “deu uma trajectória diferente e imprevista à bola".

 

publicado às 14:28

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


13 comentários

Sem imagem de perfil

De Bento de Jesus Carvalho a 01.04.2018 às 14:50

Jogo do Sporting! Acho q o árbitro esteve bem em todos lances analisados! Golo bem anulado ao Braga! Não há penalty sobre o bas dost! E piscina bem expulso!
No Benfica há um fora de jogo mal tirado ao raphinha!
Sem imagem de perfil

De Pedro a 01.04.2018 às 15:14

“No Benfica há um fora de jogo mal tirado ao raphinha!”

Ahahahahaha!!! Uma rápida visita ao oftalmologista e talvez perceba o tamanho do disparate dito!
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 01.04.2018 às 15:46

Caro Bento de Jesus Carvalho,

Ignore esse "Pedro" que em vez de comentar só sabe vomitar.

Quanto ao lance, Raphinha não está em posição irregular, mas o fora de jogo foi assinalado a Jubal, que está ligeiramente adiantado quando cebeceia a bola que Raphinha acaba por intriduzir na baliza de Varela.

O lance mais discutível é a grande penalidade, mas aqui fica ao critério ao árbitro. O jogador do Guimarães não se faz à bola, mas salta com os braços abertos e quando assim é sujeita-se.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 01.04.2018 às 16:23

Comentário apagado.
Sem imagem de perfil

De Paulo a 01.04.2018 às 17:04

Não é por acaso que existe um Bruno de Carvalho. O Rui pode não gostar dele mas encaixa perfeitamente no perfil dos seus seguidores.
Sem imagem de perfil

De Bento de Jesus Carvalho a 01.04.2018 às 19:25

Caro Rui,
Não estava a falar do lance do golo, mas de um fora de jogo no meio campo em q o raphinha se isola!
Sem imagem de perfil

De Paulo Ricardo a 01.04.2018 às 20:21

Esse lance é, para mim, como os árbitros deviam agir quase sempre. Quando o passe é feito o fiscal de linha indica (mal) o fora de jogo, como era muito no limite o árbitro deixou a jogada ir até ao fim e quando viu que não deu golo assinalou o fora de jogo.
Se tivesse sido golo, teria possibilidade de ir ao VAR mas não cortaria uma jogada de perigo com um fora de jogo discutível.
Sem imagem de perfil

De Pinheiro a 01.04.2018 às 15:50

Será preciso um pedido formal da FIFA para que haja isenção de opinioes independentemente das cores clubistícas?

Não houve um toque do Paulinho sobre o Gelson. Nenhuma imagem revela isso.
Mas claro, tem de se defender o indefensável.
Este jornalismo...

E outra bujarda do Coroado. Uma mão na bola ou bola na mão levantada longe do corpo é penalti em qualquer campo (com o mínimo de imparcialidade). Para o coroado, não.
Treta de comentadores...
Sem imagem de perfil

De ricardo ramalho a 01.04.2018 às 16:20

Fala-se do Carlos Janela e bem, mas este Coroado é de outra liga.A grande penalidade a favor do Benfica só vê polémica nela quem quer, lance que não levanta absolutamente duvidas nenhumas, braço fora do alongamento do corpo e atravez de uma das repetições vê-se que o jogador estica um pouco mais o braço depois de ela ser desviada pelo Jardel, provavelmente reflexo, mas não deixa de ser penalti. Se este não fosse só poderia vir a ser marcado uma mão de um jogador na área se este calçasse as luvas do guarda-redes antes de tocar na bola. Lance aos 14m, penalti por marcar a favor do Sporting apesar de tentarem ir os 2 jogadores a bola e falharem a verdade é que Matheus varre Bas Dost, não percebo como depois de rever o lance no Var não assinala a falta. Lance aos 44m do Sporting, a análise dos comentadores a este lance é um descalabro, 1º lance a analisar, é ou não penalti a favor do Braga, lance que nem analisado foi, nem repetições na hora houve, ai se fosse a BTV, não assinalando o penalti é vergonhoso que se tente descortinar um "toque", que nem existe, para se poder assinalar uma falta,que eu saiba um toque não é sinónimo de falta, prejudicando assim a equipa que ataca. E pior aceitar-se invalidar um golo quando é impossível ter-se 100% de certeza para o fazer. Mas pelos vistos esta semana para os comentadores desportivos essa parte não interessou. Quando se fala tanto em verdade desportiva como é que é possível "esquecer" tantos princípios bases desta. Mas não acaba por aqui este jogo, após o recomeço após o golo anulado o arbitro estava perdido "provavelmente ainda a pensar que tinha anulado um golo porque levou com 1 isqueiro na cara" várias entradas duras de jogadores do Braga a não serem sancionadas, e na segunda parte entrou como tinha acabado a 1ª mal e "desculpem a expressão" porcamente com várias faltas mal assinaladas a favor do Braga dando a entender que queria emendar o que tinha feito.Aqui deixo a minha opinião sobre este Sábado de aleluia. Boa Pascoa a todos
Perfil Facebook

De Indiana Julio a 01.04.2018 às 19:07

Analise correcta.
Sem imagem de perfil

De Juca a 01.04.2018 às 16:23

"Estamos a jogar como Juventus"
Quem fala assim não é gago, é burro.
Perfil Facebook

De Indiana Julio a 01.04.2018 às 18:31

Nao posso deixar e mais uma vez de recordar quando á anos atras no celebre Sporting - Rio Ave em que Carlos Xistra nao marca um penalti quando Adrian remata para golo e um jogador do Rio Ave descaradamente defende a bola com a mão , todos no estádio viram , o arbitro estava perto de frente e obviamente que viu percebe.se nas imagens de repetição que viu mas nao quis marcar depois movia os labios para as camaras para todos perceberem o que dizia " nao vi" repetidas vezes quando foi rodeado por toda a equipa do Sporting em protesto.

Na luz nao teve duvidas na mao na bola ou bola na mao quase imperceptível em comparação com esse lance descarado em Alvalade .

Os arbitros sem o VAR defeniam resultados de forma descarada , agora com o VAR torna-se mais complicado pelo menos para os lances escandalosos.
Sem imagem de perfil

De António a 01.04.2018 às 20:35

Nem VARdost resolveu. É preciso mais. Não chega.

Eu tenho um lance diferente. Beto era central do Sporting e deslizou pelo chão para tentar cortar um lance. De costas para a bola, um jogador do Benfica remata e a bola embate numa das mãos de Beto, que suporta o corpo deslizando no chão. Penalti, assinala o árbitro.

Aqui o benfiquista achou grotesco o penalti que deu golo ao seu clube.

No caso do SLB vs VSC, a coisa é mais do que clara para o universo inteiro, incluindo a sucata que vem a caminho da Terra, exceto um escroque: Jorge Coroado.
Sem imagem de perfil

De Lusitanista a 02.04.2018 às 04:08

Acho que o no jogo entre Benfica e Guimarães o VAR esteve bem.

No jogo do Sporting acho que não esteve bem.

A falta do Gelson não consigo mesmo ver, mas admito mesmo que possa ser de mim, já que não considero o Gelson um jogador de simulações. Por mais repetições que veja, acho que o golo foi mal anulado.

Em relação do do Dost, eu acho que é penalti. Mas tenho a dizer que a prática normal neste tipo de lances é não marcar penalti. Isto é exatamente igual às dezenas e dezenas de lances que vemos em vários jogos em que, por exemplo num cruzamento pelo ar o guarda-redes sai mal e falha a bola e o adversário cabeceia (se acerta ou não na baliza é irrelevante). Mas o guarda-redes ao falhar a bola, acerta.... no jogador adversário (que cabeceou). NUNCA é marcado penalti, e NUNCA percebi porquê. Joguei futebol vários anos (a avançado) e isso acontecia-me várias vezes isso. Levava com cada trombada na cabeça e nenhum árbitro marcava penalti. Cheguei a perguntar no final dos jogos porque não marcavam penalti e vários disseram-me que era por ser uma disputa de bola em que ninguém a tinha controlada.

Eu não concordo com essa visão das regras. Já que se um qualquer jogador der uma lambada noutro, mesmo com a bola já longe, é marcada falta. No meu entender, é a mesma coisa. Eu marcaria penalti sobre o Dost.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D




Cristiano Ronaldo