Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ponte de ligação aos leitores

Rui Gomes, em 24.10.18

 

img_797x448$2018_04_14_20_04_02_295394.jpg

 

"Houve duas coisas que aprendi ao longo da vida que sempre se revelaram verdadeiras:


. Os factos não são factos por acaso;


. De valor absoluto o homem apenas tem o nascimento e a morte, de resto, tudo o mais que vivemos é relativo.

Qual o propósito desta introdução? Tentar dar um bocadinho de sustento à falta de lógica do clubismo em geral e do futebol em particular.

Tenho 56 anos e sou sportinguista desde que me conheço. Se tirar o tempo em que era demasiado jovem para ter consciência, fui campeão nacional meia dúzia de vezes... Deixei de vibrar com o meu Clube por causa disso? No way!!!

 

Esta é a essência da falta de lógica do clubismo, que faz dos clubes históricos instituições quase imortais. Dito isto, temos agora que perceber que apesar de todos nós garantirmos a grandeza do clube com o nosso empenho e amor, o futebol do Sporting deixou à muito de ser um departamento fiável, devidamente estruturado e com projectos. Só assim um clube desta dimensão tem a conhecida e paupérrima história futebolística dos últimos... 40 anos! (não são 5 ou10...!) 


Portanto amigos, podemos estar numa fase de ainda menor fulgor, e estamos, mas não tenham ilusões para além da euforia clubística - o Sporting Clube de Portugal só volta a ser uma potência do futebol nacional quando houver quem consiga mudar radicalmente e com propriedade toda a estrutura do futebol, leve o tempo que levar e custe o que tiver de custar.


Indo agora ao presente, eu diria que ouço demasiadas verdades absolutas e muito poucas opiniões ponderadas... mais uma vez a paixão que se sobrepõe a tudo!


O treinador e o actual plantel do Sporting, na minha modesta opinião, sendo de qualidade tristemente sofrível, rendendo o que é expectável, terão condições para deixar o Sporting naquele 3º a 5º lugar da Liga que, na realidade, há muito nos pertence...

 

Há de facto registos de pequenos e inconsequentes períodos em que as coisas correram melhor, infeliz e claramente mais por demérito alheio que por virtude própria. Sejamos então relativos em relação ao que pensamos e realmente sentimos acerca desta equipa de salvação nacional, para que possamos manter a nossa saúde mental (e a outra) em ordem de marcha! 

Finalmente, e apesar de tudo o que se diz e escreve, também quero deixar aqui a minha compreensão, e até simpatia, por todos aqueles que mandam às urtigas todo o bom senso e prudência que nada dizem à paixão verde e branca e que descarregam toda a sua natural frustração em cima do clube que realmente lhes devia dar muito, mas muito, mais!!!! Eu também tenho desses dias... demasiados...

Saudações sportinguistas".

 

Leitor: JOSÉ ANTÓNIO PASCOALINHO, neste post de Nação Valente.

 

publicado às 03:04

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


35 comentários

Sem imagem de perfil

De Pacheco a 24.10.2018 às 04:40

Não há nada de ilógico em vibrar com um clube que ganha pouco, há outras variáveis em jogo que determinam porque somos de um determinado clube. Tudo tem lógica, podemos não compreendê-la, mas ela está lá. Como disse e bem, os factos não são factos por acaso.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 24.10.2018 às 13:42

Bem, é tudo muito relativo. Temos o que será um dos maiores exemplos da ilimitada paixão clubística na equipa de hóquei no gelo de Toronto, Canadá, os Maple Leafs.

Um clube com um historial glorioso mas que não conquista o título desde 1967. No entanto, é casa esgotada para todos os jogos, sem excepção, e há uma lista de espera de anos para bilhetes de época. Parece incrível, mas é verdade.

Neste momento há indicações muito fortes que após uma reestruturação total, estão no caminho certo e é só uma questão de timing para a conquista do título. Esta época contrataram John Tavares, canadiano de pais portugueses, ao qual deram um contrato de 7 anos por 77 milhões, ou seja 11 milhões por época.
Sem imagem de perfil

De Fuzo a 24.10.2018 às 07:35

Bastante interessante este texto do JA Pascoalinho, que faz referencia à necessidade de relativizar a paixão, para dar espaço a uma visão global, que permitisse a necessária reestruturação (do futebol, neste caso).
Alias, juntamente com os excelentes textos do Rampante, sobre o tempo, nota-se que uma parte dos sportinguistas, têm consciência que o problema do Sporting, no que ao futebol profissional diz respeito, não pode ter soluções de curto prazo. Qualquer pessoa séria, com conhecimentos e experiência de visão estratégica percebe isso.
Portanto, relativizar para melhor ponderar (com objetividade) e ter tempo, para estabelecer as necessárias opções estratégicas assim como o respetivo fio condutor da acção, parece ser o caminho óbvio para o Sporting. Todavia, é possível num clube com a dimensão e dinâmica histórica do Sporting. Duvido!
No meu clube, o Benfica, também por questões de gestão da emoção dos adeptos (e não só), anunciou-se o objetivo de conquistar uma 'Champions'. Espero que seja só, isso mesmo, um anuncio. Este objetivo, sem racionalidade, no tempo e espaço, poderá precipitar o que parece ser, por enquanto, uma gestão racional, equilibrada entre o desportivo e o financeiro, com um fio condutor estratégico, que faz sentido.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 24.10.2018 às 10:37

A mentalidade dos adeptos do 'grandes' portugueses é um obstáculo inultrapassável.
Imagem de perfil

De Mike Portugal a 24.10.2018 às 08:28

Só discordo duma coisa neste post: o plantel do SCP não é duma qualidade sofrível. Quanto muito é o 3º melhor plantel da Liga.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 24.10.2018 às 10:29

E isso quer dizer o quê?
Imagem de perfil

De Mike Portugal a 24.10.2018 às 10:38

Quer dizer que não é duma qualidade sofrível.
Sem imagem de perfil

De Borges Coutinho a 24.10.2018 às 11:37

Ahahah.

O melhor 11 possível do Sporting pode muito bem bater-se pelo título, na teoria. Mas seria preciso extrair o melhor que têm Bas Dost e Bruno Fernandes, sendo que um ainda não apareceu e outro está a ser uma sombra do que foi no ano passado. Com um bom treinador, tudo seria possível.

Mas com os Peseiros desta vida, é para esquecer. Além de que o vosso banco.... :/
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 24.10.2018 às 13:44

Peseiro ou não Peseiro, não é com "11" que se vai lá chegar.

O banco do Sporting carece, e muito, de valores.
Sem imagem de perfil

De Pereira a 24.10.2018 às 08:33

Tenho 60 anos, vi o Sporting ser campeão 7, a primeira num célebre jogo na Póvoa do Varzim que fui com o meu pai e os meus tios, tinha 8 anos de idade, mas caro amigo José Antônio que garantia tem de agora ir preparar o clube durante meia dúzia de anos e depois começar a empanturrar-se de títulos. O futebol é o momento, é tomar-se decisões corretas todos os dias e mesmo assim em Portugal pode não chegar com a máfia e corrupção que dominam no futebol português. Estou farto disto,, é lógico que este é um ano que é muito difícil depois do que se passou, mas dou 2 anos para esta Direção tornar o clube campeão, depois é igual aos outros todos. No futebol o projeto é ganhar foi assim com João Rocha, Sousa Contra ou José Roquete, quem não tiver essa capacidade e poder, vale mais mudar de actividades, isto é um clube de perdedores é anos e anos a fio sem ganhar nada e depois habituamo-nos e ficar em segundo é uma vitória. Os sócios do Sporting não vão mais comer isso o futebol é presente, não é daqui a 5, 10 16 anos ou 30 , quando já muitos de nós estamos dentro de 4 tábuas. Amo-te Sporting.
Sem imagem de perfil

De RCL a 24.10.2018 às 09:30

Sousa Cintra em 3 mandatos ganhou uma taça de Portugal. No ano em que poderia ganhar o campeonato, despediu Bobby Robson.O homem gosta muito de protagonismo e há quem de para o peditório.
João Rocha ganhou 3 campeonatos mas....quando tinha uma equipa para ganhar mais 3/4 campeonatos despediu Allison, vários jogadores abandonaram e foram 18 anos de jejum.
O problema , como diz o comentador acima, esta na falta de uma estrutura ganhadora, um Departamento de Futebol digno desse nome.
Ninguém pode ter a ousadia de pedir o titulo ao presidente nesta época, há problemas graves a resolver, os cofres estão quase vazios, o poço de petróleo foi mais uma miragem do outro.
A equipa precisa de tranquilidade; não é tão má como pintam. Os sócios e adeptos tem que apoiar.
SL
Sem imagem de perfil

De Pereira a 24.10.2018 às 11:33

Todos saíram porque não aguentaram a pressão Cintra foi por não ganhar, João Rocha e José Roquete foi porque não aguentaram a pressão dos sócios por quererem mais. Roquete foi também por outros problemas internos. Mas o que é isso de estrutura ganhadora ? No futebol o que interessa é ganhar e para isso é necessário competência. A estrutura do Sporting nos dias de hoje para o futebol é o presidente, o Beto, o Hugo Viena e o Vidigal, há concerteza mais pessoas que eu não conheço, que mostrem a sua competência e ganhem. O Sporting os últimos campeonatos que ganhou goste-se muito, pouco ou nada não foi pelo Sr José Roquete ou Dias da Cunha, foi Luís Duque e Manolo Vidal que sabiam mais e conheciam melhor o futebol português a dormir que os presidentes acordados. Só foi pena a Champions não dar tanto como agora. Não vejo nesta Malta pessoas que conheçam os meandros do futebol nacional como esses dois homens o conheciam,. Vale mais ir ao Brasil e contratar uma mãe de água.
Sem imagem de perfil

De RCL a 24.10.2018 às 12:31

Tirou-me as palavras do teclado : Luis Duque, julgo que era o Director do Futebol.
Concordo consigo.Andamos a ver os mesmos campeonatos.
Ou o futebol indigena muda, pouco provável com o que anda aí pelos tribunais, ou o Sporting tem de ter na estrutura alguem co "know -row"

O FCP tem 28 campeonatos ganhos, 21 com Pinto da Costa. Luís Filipe Vieira ganhou um tetra.O Sporting perdeu alguns campeonatos com equipas muito superiores aos rivais.
Esta é a realidade do futebol portugues, quem não se adaptar vai continuar a dizer ."para o ano é que é".
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 24.10.2018 às 10:39

Caro Pereira,

Sei que não compreende e ainda menos acredita, mas daqui a mais dez anos está a dizer o mesmo que diz hoje.

O que era verdade há muitos anos ainda hoje é verdade, e esse tipo de mentalidade não nos permite passar disto.
Sem imagem de perfil

De Pereira a 24.10.2018 às 12:26

Rui como disse tenho 60 anos, não sei se é mais novo do que eu, mas o futebol em Portugal sempre foi um antro de influências, aqui não é a Holanda ou outro país evoluído em que as influências não têm importância nenhuma. É claro que o clube foi ultrapassado na formação, tem um scouting de merda, tem que melhorar todos esses aspectos para crescer, mas pode ter a certeza, quando o Benfica ou o Porto virem que nós estamos mais evoluídos em alguma coisa de que tiramos vantagem competitiva, entram dentro da nossa organização e roubam-na, pode ter a certeza disso, o Porto sot Não nos o Aurélio Pereira, porque ele é um maluco pelo Sporting e um homem com H grande e isty não digo eu da boca para fora contou-me ele.O Sporting quando tinha o Jardel, estava com uma boa vantagem competitiva, enquanto o Benfica não o desestabilizou, isto fora a maluquice dele, não descansou. O Chirola disse em entrevista há anos que recebeu várias propostas para ir para o Benfica, o que fez com que João Rocha o quisesse vender em 75 para Marselha, pois a lei de opção ia acabar e o Sporting tinha que no ano a seguir dar-lhe muito dinheiro. O futebol em Portugal é isto ou temos poder e influência e boas equipas que também é preciso e ganhamos, ou andamos como o Sporting, não temos direito a nada e isto não vai mudar em Portugal nem hoje, nem daqui a 10 ou 20 anos, ou somos orei da selva ou somos exterminados, como clube ganhador.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 24.10.2018 às 13:50

Subscrevo genericamente estas suas últimas considerações. Descreve a realidade do futebol português, nomeadamente da parte que é "jogada" fora das quatro linhas. É uma triste e infeliz realidade.

Para isso, o Sporting terá de se mover nos bastidores com peso e autoridade e através de pessoas conhecedoras do milieu. Por esta razão, entre outras, ou disse aqui que o ex-presidente não iria conseguir nada aos gritos na praça. Não é aí que se altera o status quo.

P.S.: Sou ligeiramente mais velho do que o Pereira.
Sem imagem de perfil

De Pereira a 24.10.2018 às 14:05

Concordo em absoluto com tudo o que disse, toupeiras sempre eles tiveram no s diversos órgãos da federação e da liga, ainda agora a Andreia Couto a passar informações para o Porto, o Benfica já a gente sabe, está tudo minado. Há uma coisa que concordo com os seguidores de Bruno de Carvalho, sempre fomos uns bananinha, mas o maior banana foi Bruno de Carvalho,pois sempre foi comido de cebolada na liga e federação, era daqueles cães que ladram muito mas não mordem nada.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 24.10.2018 às 15:27

Aliás, ele até evitava participar nessas reuniões de topo. Enfim... faz parte do passado.

Sem umas condenações em tribunal, o futebol português continuará corrupto.
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 24.10.2018 às 09:16

Gostei muito do post….. tenho apenas umas ressalvas a fazer.

O Sporting como clube Grande que é, mais do que a obrigação de ganhar, tem uma obrigação de querer ganhar.
Tendo como base o ponto acima, eu acho que com esta direcção do Varandas está a regressar a um comodismo que não tolero…. o comodismo de aceitar que vamos lutar entre o 3º e o 5º lugar…. independentemente da falta de estrutura no futebol, uma pessoa que lidera o Sporting tem de saber motivar as massas, porque esta visão de que somos muito felizes sem ganhar vai destruir o nosso clube, todos os anos perderemos sportinguistas…. já que os velhos vão morrendo e as crianças não querem saber de equipas perdedoras.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 24.10.2018 às 10:31

Não é disso que o post refere. O Schmeichel está a sublinhar apenas negativismo e não estratégia ou reorganização.
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 24.10.2018 às 12:01

O que é estratégia e reorganização?! Isso já não foi feito e prometido nas ultimas décadas….

O que falta é ter atletas que encarem o Sporting como uma instituição a respeitar e não um clube de passagem para se valorizarem…. vimos um exemplo claro disso quando verificámos que o maior símbolo do Sporting rescindiu com o clube que lhe deu tudo…. como poderemos ganhar aos rivais, se os nossos atletas estão se a marimbar para o clube?! Acham que nos rivais se aceitaria com tanta ligeireza esta falta de atitude competitiva ao longo dos anos?
Só facto de termos tantos jogadores com processos disciplinares, e tantos jogadores a comentarem no Facebook, talvez fosse melhor repensar a nossa formação. Não vejo resultados práticos, não vejo em que é que essa aposta feita na formação nas ultimas décadas trouxe de positivo ao clube…. Zero títulos, e ainda por cima vejo constantemente ingratidão!

Eu vi o ano passado um porto campeão nacional com o Sérgio Conceição sem grandes contratações e sem ter o melhor plantel… mas era uma equipa na base da raça e da vontade de ganhar….
Na minha forma de ver, o problema do Sporting é ser um clube demasiado conformado…. perdemos com o ultimo classificado e mesmo assim, é tudo porreiro, não se exige nada, está tudo no caminho certo…. isto seria impensável nos nossos rivais!
Sem imagem de perfil

De Luis Pereira a 24.10.2018 às 12:52

Em todos os clubes, nao só nos grandes, há tolinhos como o Schmeichel e Ca.

Tal como Schmeichel e Ca (wink wink Julius do investidor maravilha) nesses clubes os tolinhos tambem tem a certeza que sabem qual é o problema e o que é preciso fazer para os resolver.

Tal como Schmeichel e Ca todos os clubes tem tolinhos que julgam ser treinadores, e todos os clubes tem adeptos que já foram realmente treinadores, a maioria tambem em divisoes secundárias mas muito competitivas segundo os tolinhos.

A diferenca é que na maioria dos clubes os tolinhos sao tratados como tolinhos que sao, dá-se um sorriso enternecido e um sumo de laranja para ficarem contentes, no Sporting os tolinhos tem voz. Nao julgam! Tem!! E tem porque nao apareceu ninguem ainda que tenha a coragem de dizer aos tolinhos que o lugar deles é na parte de trás do café a beber um sumo de laranja.

O Porto e o Benfica nao tem mais hipóteses de ganhar por terem menos tolinhos, tem mais hipoteses de ganhar porque os tolinhos nao tem voto na matéria e só servem para ser instrumentalizados em situacoes especificas.

Houve um presidente que tentou aplicar a mesma politica de instrumentalizacao no Sporting. Mas, alas, é tambem ele um tolinho e como tolinho que é nao tardou a criar realidades alternativas e a fazer-se destituido para revolta dos outros tolinhos que ainda hoje, tolamente, juram que é o Messias.
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 24.10.2018 às 13:59

Tolinho ou não….. o meu direito enquanto associado com as quotas em dia, dá-me o direito a ter opinião sobre o que eu entendo ser o caminho para o Sporting.

Eu sou o tolinho e pelos vistos você é o espertinho…. veremos então o que dá esta estratégia dos espertinhos…. os tais que dizem que o Sporting não pode lutar pelo titulo. Porque isso sim é de sportinguista!

Seria também importante explicar como é que em quase 40 anos e apenas 2 títulos nacionais…. em que medida é que poderemos apenas culpabilizar uma estratégia dos últimos 5 anos?! As razões de não ganharmos vêm do tempo do João Rocha, passando pelo Roquete, etc…. tem a haver com uma forma de estar da nossa liderança que se tornou comodista e que assumiu que o Sporting não pode lutar de igual para igual pelo titulo nacional….
Sem imagem de perfil

De mike1906 a 24.10.2018 às 10:19

Está tudo muito certo o que diz, mas não estou a ver muito bem como um clube de futebol pode crescer através do conformismo, do "já não é mau", do "podia ter sido pior" e do havemos de ganhar nem que seja daqui a 100 anos.
O futebol é o momento e os Sportinguistas desejam o mesmo que os outros da mesma dimensão: Ganhar! E ganhar é agora ou pelo menos dentro de um prazo razoavel.
Obviamente todos sabemos o periodo que passámos, mas, ou quem está à frente do clube tem a capacidade de fazer as pessoas acreditar, ou corremos o risco de aparecer outro louco qualquer como o que tivémos e vai, seguramente, ser seguido.
Não queremos que nos vendam a banha da cobra mas também não queremos cair na "Godinhização".


Imagem de perfil

De Rui Gomes a 24.10.2018 às 10:34

É com esse tipo de mentalidade que não chegamos a lado algum.

Por outras palavras - e já aqui escrevi - tive esta conversa, por coincidência, com Sousa Cintra em 1993.

O que era verdade então, ainda hoje é, e os títulos, ou melhor, a ausência de títulos, está à vista.

Ele não compreendeu e creio que ainda hoje não compreende. Como ele, a maioria de adeptos. E vamos continuar perdedores...
Sem imagem de perfil

De PSousa a 24.10.2018 às 11:50

Só quero recordar este sócio\adepto\simpatizante que não é só pelo demérito dos outros que somos campeões. E até, em tempos recentes, foi pelo nosso demérito que os outros foram campeões.... Ainda tenho na minha fraca memória o Bryan Ruiz com a baliza aberta a colocar a bola no "espaço" e o jogo na Madeira, contra o União onde, o lance do golo deles, hoje, seria VARanulado!
Claro que tem de haver mudanças no SCP ao nível da estrutura, mas principalmente ao nível da mentalidade de quem enverga a camisola listada, o nosso manto sagrado!
Tem de haver paixão, tem de haver garra, tem de se lutar até à exaustão e por vezes isso não se passa em Alvalade! Porquê? Serão os outros melhores que nós em "psicologia"?
Saudações a todos e que amanhã possamos estar a festejar um bom desempenho e um bom resultado final!
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 24.10.2018 às 12:30

O que o PSousa refere aqui é a consequência do problema e não o problema em si.

Essa situação do Bryan Ruiz e outras do género são casos pontuais que não alteram o todo do argumento.
Sem imagem de perfil

De sloct a 24.10.2018 às 14:25

Na minha mais que modesta opinião, o declínio começou ainda na década de 50, quando nada se fez para continuar a saga dos 5 violinos.
Dominámos completamente essa década, e depois... o vazio.
Perdeu-se o Eusébio por puro amadorismo e desleixo, e começámos a entrar nos 3-1 (3 títulos do slb e um do Sporting), e pior ficou a partir de 1978 quando o Porto começou a entrar nas contas.
Claro que pontualmente podemos ganhar um ou outro título, mas apenas pontualmente. Estruturalmente estamos consideravelmente atrás dos outros dois. Não ver isto é tapar o sol com a peneira.
Pessoalmente não vejo problema nenhum em organizar a casa duma vez por todas, mesmo que isso implique meia dúzia de anos a ficar no meio da tabela. Bem sei que dizer isto não é politicamente correcto, mas na minha idade quero lá saber disso.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 24.10.2018 às 15:20

Partilho da mesma visão, caro Sloct, mas creio que estamos em minoria, até porque a maioria de adeptos, e até dirigentes, não tem capacidade para identificar a questão à raiz, apenas os resultados dos jogos de semana para semana.
Sem imagem de perfil

De Luís a 24.10.2018 às 16:27

O problema é que ninguém que queira ser Presidente do Sporting pode dizer isso. E como não pode dizer isso, estamos há décadas em processo contínuo de "fuga para a frente". Com períodos de inflexão ou seja períodos de investimento brutal, sem retorno desportivo e em seguida; como agora, num período de "vacas magras" com planteis paupérrimos e hoje quase sem jovens da nossa formação.
Já aqui alguém falou de Manolo Vidal, Luís Duque, falo também de Torcato e outros
Sem imagem de perfil

De RCL a 24.10.2018 às 19:08

Subscrevo
Quando se fala da formação, quando se fazem criticas pelo não aproveitamento de Francisco Geraldes, Palhinha, Matheus Pereira, Demiral, Domingos Duarte e Dala, será que os Sportinguistas terão a paciencia de esperar 2/3 anos,como o Ajax, sem o titulo?
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 24.10.2018 às 23:57

É evidente que não, em princípio, mas poderiam ser obrigados, com impacte mínimo, através de boa comunicação.
Sem imagem de perfil

De Luís a 24.10.2018 às 16:29

que tinham anos e anos de sporting e que sabiam mais do meio do futebol, que todos nós juntos. E isso foi-se perdendo no Sporting, para dar lugar a preenchimento de lugares pelos "nossos amigos". Falta competência.
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 24.10.2018 às 16:41

Caro Rui,
Fez muito bem em dar espaço a este comentário, que acabaria por se perder, dado ter sido publicado, fora da hora nobre do post. É uma óptima reflexão, focada na falta de lógica do clubismo. Ainda bem que há adeptos, que não mandam "o bom senso e a prudência às urtigas" todos os dias.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 24.10.2018 às 16:51

Ainda bem, caro Nação Valente.

Pareceu-me que este comentário no seu post merecia maior exposição e debate, e creio que os leitores concordam.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D




Cristiano Ronaldo