Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ponte de ligação aos leitores

Rui Gomes, em 03.10.20

d9b380eb-e94f-49de-bc05-de0c85fb4610.jpeg

Muito bem, vamos então assumir como normal que uma equipa aos 80 minutos de jogo consiga ainda ter "pulmão" para pressionar o portador da bola com três jogadores, como os austríacos fizeram.

É normal, e nada tem a ver com "suplementos vitamínicos". Isso é limpinho, limpinho...

Claro que isso não anula a péssima abordagem e péssima opção táctica escolhida pela equipa técnica para este jogo. Mas atenua...

Comentário do leitor Sloct

_____________________________________________________

Esta observação do nosso leitor fez-me lembrar um artigo que li há uns dias sobre a época de 2019/2020 do LASK Linz e do qual transcrevo este excerto que me parece interessante:

"O LASK Linz está muito longe de ser um obstáculo acessível para o Sporting num playoff decidido a um jogo, como atesta um arranque de exercício sem derrotas: 4 vitórias, 1 empate, 15 golos marcados em 5 jogos. Para trás, ficou uma época sinuosa, em que a uma primeira metade com retumbante sucesso interno – liderança do campeonato, deixando para trás o Salzburgo, na sequência da melhor série de resultados da história do clube – e externo – triunfo no grupo D da Liga Europa, impondo-se a Sporting, PSV e Rosenborg – se sucedeu uma queda abrupta que conduziu a um final de exercício angustiante.

Os alvinegros concluíram a Bundesliga austríaca num decepcionante 4.º lugar, falhando o acesso às rondas introdutórias da Champions e o acesso directo à fase de grupos da Liga Europa, e foram eliminados nos oitavos da Liga Europa pelo Manchester United (1x7 no agregado das duas mãos), o que instigou a demissão de Valérien Ismaël, substituído, a 11 de Julho, por Dominik Thalhammer".

______________________________________

A "queda abrupta" na segunda metade da época, que o autor refere, especialmente no campeonato austríaco, que está muito distante de ser uma potência na Europa e onde competem apenas doze clubes, obriga-me a reflectir. Muito, porque os países do leste têm um histórico deveras sombrio - para ser simpático - de recorrer ao laboratório para suplementar as performances desportivas.

Para ser claro, não pretendo de modo algum, com isto, desculpar a derrota do Sporting, nem sequer minimizar as suas fragilidades. Existem e estão à vista, pelo menos nesta altura da época.

publicado às 04:32

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


24 comentários

Sem imagem de perfil

De antonio a 03.10.2020 às 07:27

o futebol na austria é assim mesmo. os tipos correm imenso, nada a ver com doping.

jogar em 3-4-3 contra uma equipa fisicamente mais capaz é muito difícil e isso notou-se
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 03.10.2020 às 11:34

É possível que assim seja, mas todos têm os seus limites, austríacos ou não.
Imagem de perfil

De Mike Portugal a 03.10.2020 às 09:21

Pensei que a UEFA fizesse testes anti-dopagem.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 03.10.2020 às 11:33

Hoje em dias há muitos meios sofisticados de doping.
Sem imagem de perfil

De Rui Jorge a 03.10.2020 às 11:25

Esquecem-se de referir que lhe foram retirados, salvo erro 12 pontos, e multado em 75.000 euros por terem continuado a treinar normalmente durante a pandemia. Na altura lideravam o campeonato. Foi a partir desse momento que a equipa nunca mais se encontrou.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 03.10.2020 às 11:32

Não refuto essa informação porque não sei, mas sendo verdade, não faz grande sentido terem então despedido o treinador.
Sem imagem de perfil

De Bento a 03.10.2020 às 12:07

A mim não me pareceu que o rendimento da equipa austríaca se deva ao uso de doping.
Tiveram um bom rendimento, mas dentro da normalidade.

Convém não esquecer que a UEFA usa á vários anos para controlar o doping o passaporte biológico.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 03.10.2020 às 12:12

"Dentro da normalidade"...

Que "normalidade" é essa?

Queira indicar as equipas de topo que têm capacidade para fazer pressing os 90 minutos.
Sem imagem de perfil

De Bento a 03.10.2020 às 12:51

Eles não pressionaram continuamente durante os 90 minutos, pressionaram durante alguns períodos ao longo dos 90 minutos.

Imagem de perfil

De Rui Gomes a 03.10.2020 às 14:51

O Bento só vê o que quer ver, como se todos os outros não tivessem acesso às mesmas imagens.
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 03.10.2020 às 13:02

O Lask Link, esteve todo o jogo em alta rotação. Num jogo muito físico não deixou o Sporting jogar. E sem ser muito forte tecnicamente, não são de todo toscos, e são eficazes nas bolas parada. Agora se aquela energia sem limites é natural, já é outra história.

Tenho visto análises a criticar o Sporting, como se jogasse sozinho. Neste jogo o Lask foi superior e por isso ganhou. Mas também se deve considerar que a expulsão errada do nosso defesa, conduziu ao resultado final.

Sem imagem de perfil

De sloct a 03.10.2020 às 13:56

Limito-me a dizer uma coisa, o doping está sempre um passo à frente do controle anti-doping.

E isto é transversal a todas as modalides, indviduais ou colectivas.
Sem imagem de perfil

De Bento a 03.10.2020 às 14:02

Sim, mas com o passaporte biológico é complicado conseguir-se dopar os atletas.
Sem imagem de perfil

De sloct a 03.10.2020 às 14:07

Pode a memória estar-me a pregar partidas, mas não tenho ideia do passaporte biológico alguma vez ter apanhado alguém no futebol. Apanha frequentemente no atletismo e no ciclismo, sem dúvida.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 03.10.2020 às 14:56

Considerações deste género passam por cima de quem só está satisfeito em ver o Sporting perder e/ou Varandas a ser contestado.
Sem imagem de perfil

De MAV a 03.10.2020 às 14:24

Penso que houve doping do lado austríaco mas foi na vontade de correr e ganhar e saber que tudo se resolvia num jogo e na capacidade que demonstraram na organização em campo .
O Sporting já tinha demostrado menos capacidade fisica contra os escoceses.

Ps O chamado leste europeu começa depois da Áustria
Sem imagem de perfil

De MAV a 03.10.2020 às 14:30

O doping dos austríacos foi mais vontade de ganhar e saber que tudo se resolvia num jogo e foram mais organizados.

Ps O chamado leste europeu começa na Áustria
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 03.10.2020 às 14:47

Claro... para os antis comoo MAV não é de admitir outra coisa, sabem tudo, aliás!!!
Sem imagem de perfil

De MAV a 03.10.2020 às 15:12

RG o que escrevo aqui são opiniões da experiência que tenho, e em outras situações têm como base factos.
Não vi nada de especial no que os austríacos fizeram... até teve um caso aqui em Portugal as equipas de JJ jogavam mundos e fundos no início de época e depois era um ai jesus na 2 volta em termos físicos.
Penso que tocar neste assunto só nos diminui como clube.

Lamento o duplo comentário
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 03.10.2020 às 15:31

A sua experiência vale o vale...

Também há aqui quem andou no futebol décadas e sabe muito do que se passa no balneário e afins.

Tocar neste assunto é apenas admitir uma hipótese bem possível dado o histórico dos países do Leste. Ou será agora o LASK que vem dar lições de futebol ao resto da Europa?

O Sporting não esteve ao nível mais desejado, é verdade, o árbitro praticamente decidiu o jogo com a ridícula expulsão, quando, por exemplo, a entrada que Matheus Nunes, salvo erro, que mereceu apenas amarelo devia ter sido vermelho, e os austríacos valeram-se não da sua técnica, porque têm pouca, mas sim do seu poderio físico, e conseguiram manter esse nível de pressão praticamente o jogo todo.
Sem imagem de perfil

De William a 03.10.2020 às 17:05

Isto é uma brincadeira, certo?
Sem imagem de perfil

De Tiago Santos a 04.10.2020 às 16:30

Bem... Chamar a Áustria de país do leste europeu...

Em termos culturais, históricos e políticos é confundir a estrada da Beira com a beira da estrada.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 04.10.2020 às 17:09

Comentário do dia?!?
Sem imagem de perfil

De Tiago Santos a 04.10.2020 às 20:52

Foi o "centro" da Europa durante seculos, desde a altura do Sacro Imperio Romano, com a dinastia dos Habsburg a dominar metade da Europa.

Mas pronto, cada um tem direito às suas definições geograficas. Está sem duvida a leste de Portugal. Deve ser isso...

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D




Cristiano Ronaldo