Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




"Quero muito ser presidente"

Rui Gomes, em 30.01.17

 

img_770x433$2017_01_30_02_09_42_1216792.jpg

 

Em entrevista concedida ao jornal RecordJoão Benedito explicou porque é que rejeitou o convite do actual líder do Sporting para fazer parte da Direcção:

 

«Dei uma ‘nega’ ao presidente Bruno de Carvalho? Nem pensar. Fico muito lisonjeado que me tenha enviado uma mensagem, mas não posso participar, nem pelo lado da actual Direcção, nem por outras candidaturas.

 

Quero muito ser presidente. É o meu objectivo de vida profissional. Estou em crer que tenho muito para dar ao clube. Já trabalhei como funcionário, estava no departamento financeiro quando rebentou a crise. Tinha a gestão de terceiros e as pessoas ligavam para lá e diziam: ‘Se as facturas se atrasam, vou para trás da sua baliza’ (…) À semelhança do Bayern Munique, onde aqueles que estiveram no campo dirigem, eu também estive dentro de campo.

 

Não o conheço profundamente. Madeira Rodrigues parece-me uma pessoa carregada de princípios, com ideias boas para o clube. Mas não tenho qualquer outra opinião a nível pessoal».

 

Reconhece-se que João Benedito é uma figura muito popular entre sportinguistas, como atleta e até como homem, mas acho que foi uma decisão prudente da sua parte não se candidatar neste acto eleitoral. Até acredito que estava tentado, mas alguém o terá aconselhado a dar tempo ao tempo.

 

A experiência no desempenho de outro cargo directivo até lhe seria benéfica, mas tendo em consideração a sua ambição, não quis arriscar ficar marcado pelo consulado de outro líder. Compreende-se o raciocínio.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:45

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


16 comentários

Sem imagem de perfil

De Profeta a 30.01.2017 às 20:41

Nas SAD os profissionais, mas os presidentes dos clubes deveriam ser outros, e não-remunerados, de modo a acautelar os interesses do clube dentro da SAD e poder mexer as peças que a compõem.

Ser presidente é uma missão, não um emprego. E este emprego que deram aquele catraio será o fim do Sporting, pois ele não pensa no clube, mas sim, em agarrar-se ao tacho a qualquer custo, mesmo que no futuro seja o clube que pague a factura.

"Não me deixem cair"
Sem imagem de perfil

De Angelo Pereira a 30.01.2017 às 20:50

Quando for aprovado o clube perder a maioria da SAD já pode ser assim até lá em
principio o presidente do clube é o presidente da SAD. Eu vou ser daqueles se este regime das Sad continuar não me faz diferença que o clube não tenha a maioria.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D




Cristiano Ronaldo