Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Reflexão do dia

Rui Gomes, em 09.05.19

 

-i-3-grandes-i-calendario-ate-ao-final-do-ano.jpg

 

"(...) O desequilíbrio crescente do campeonato é uma realidade. A tendência não é nova e tem-se agravado nos últimos anos, desde que a UEFA começou a colocar os clubes da Champions a nadar em dinheiro. Mais: não é um exclusivo do português – basta olhar para o que acontece habitualmente em Espanha, França, Itália ou até na Alemanha, apesar da temporada mais atípica do Bayern. Os grandes estão cada vez maiores, em alguns casos maiores do que as próprias ligas.

 

O grande paradoxo é ver que são grandes de Portugal os primeiros a pedir proteção antes das jornadas europeias, argumentando que estão a representar os interesses do país e a contribuir para o ranking. Nada mais falacioso: o ranking de clubes da UEFA é algo que não aquece nem arrefece 14 ou 15 equipas do campeonato. Fazê-las submeterem-se aos interesses das maiores é contribuir para a ditadura".

 

Sérgio Krithinas, Director Adjunto Record

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:32

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


17 comentários

Imagem de perfil

De Mike Portugal a 09.05.2019 às 08:29

O que este idiota diretor do Record se esquece é que as 14 ou 15 equipas a quem "não interessa nada" a Europa muitas nem deviam estar na Iª Liga e algumas nem deviam existir devido à sua pequena dimensão e insignificância no panorama nacional. E só existem para justificar o desvio de dinheiros, na maior parte das vezes. O nosso campeonato é uma farsa e não precisa de 18 equipas, nem 16, nem sequer de 14.
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 09.05.2019 às 09:28

A reflexão do dia deveria ser as competições europeias…. final inglesa da Champions, e final da Liga europa em perspectiva de também ser inglesa….. porque razão estamos a assistir ao domínio do futebol inglês? simples…. enquanto em Espanha se discute apenas o Barça/Real, em Inglaterra existe a distribuição total de receitas, tornando o campeonato o mais competitivo do mundo…..

Em Portugal, temos um clube que transmite os seus jogos, sendo que esse clube representa mais de 50% dos adeptos…. como se pode pedir ao campeonato português que seja competitivo, se a estratégia é a contrária de Inglaterra?
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 09.05.2019 às 09:35

Não há comparação possível ao poderio económico inglês. Mesmo com outro sistema em vigor, o português nunca poderia sequer aproximar-se do mesmo enquadramento.

O último classificado da Premier recebe de direitos televisivos 2/3 vezes mais que os grandes portugueses.

De nada nos serve discutir o padrão inglês.
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 09.05.2019 às 11:25

A minha questão é que o ultimo classificado da Premier deve receber muito mais do que ultimo classificado da Liga espanhola….. e isso é o padrão que deveríamos perceber para aumentar a competitividade em Portugal, ela começa em baixo e não nos grandes.
Sem imagem de perfil

De R. Ribeiro a 09.05.2019 às 09:42

Caro Schmeichel, concordo inteiramente consigo. Não se pode pedir um campeonato português competitivo e mais equipas a entrarem nas ligas europeias enquanto apenas 1/2/3 clubes consomem mais de 90% do bolo total das receitas, ao ponto de até ser permitido, ser permitido pela LIGA e FEDERAÇÃO, que um clube transmita os seus próprios jogos, retirando esse bolo de receitas do geral para si próprio. Sempre pensei que jogavam com outros clubes, mesmo em casa, mas parece que não... Enquanto assim for, não há muito mais a fazer e é ver esta liga a definhar...
Imagem de perfil

De Mike Portugal a 09.05.2019 às 10:32

Schmeichel,

O "domínio" dos Ingleses nesta época nada tem a ver com a distribuição de direitos das TVs, pois eles já fazem isso há muitos anos. Tem simplesmente a ver com o facto de nos últimos tempos eles terem aberto as portas a treinadores estrangeiros, mostrando que os treinadores Ingleses estavam muito atrás do resto.

E tem a ver também com o facto de estar a acontecer algum declínio das equipas mais poderosas como o Barça e o Real.
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 09.05.2019 às 11:24

Mike,

Não concordo nada com o teu argumento…. é precisamente por eles distribuírem equitativamente que permitiu aumentar progressivamente a competitividade do campeonato…. e isso demora muitos anos a acontecer!

Essa dos treinadores estrangeiros a revolução em Inglaterra aconteceu com o Wenger, desde ai já houve Mourinhos e companhia…. o que acontece neste momento é que a Inglaterra atrai os melhores treinadores e jogadores do Mundo.

Em Espanha a discussão sempre foi baseada no Real/Barça…. pouco interessante para um consumidor internacional….. a liga espanhola está condenada a perder competitividade resultado de uma mentalidade latina, que só vê o umbigo do clube grande, em vez de dar mais receita aos clubes pequenos.
Imagem de perfil

De Mike Portugal a 09.05.2019 às 11:39

Dizes que não concordas com o meu argumento mas depois repetes o mesmo que eu disse. lol

É óbvio que se todos os clubes tiverem mais dinheiro podem ir buscar melhores jogadores e treinadores. A questão é que tu não vias muitos treinadores de jeito nos clubes Ingleses de topo, embora tivessem bons jogadores. E um bom treinador, como sabes, faz toda a diferença. Agora já vês bons treinadores lá e com isso as equipas de topo ganham poder para combater contra Reais e Barças.

Mas não podemos desligar-nos do que está a acontecer nos outros países. Barça e Real estão em declínio nesta época e isso ajuda a dar montra a outras equipas, como Ajax e afins.

Não estamos assim tão em desacordo.
Sem imagem de perfil

De J. a 09.05.2019 às 12:13

Eu estou em acordo e em desacordo com vocês os dois.
Em acordo com a desigualdade de receitas e de apoio mediatico que existe em Portugal, sendo excessivamente centrado nos 3 grandes o que cria imediatamente a desigualdade de meios e de orçamentos.
Mas não acho que a diferença com o campeonato inglês seja só por isso. Um Bournemouth terá mais receitas e seguidores em % que um Maritimo por exemplo, mas não tenho a certeza de que seja melhor equipa.
A meu ver o que criou a diferença entre a liga inglesa e as outras equipas, é a quantidade de milionários á frente dos clubes ingleses dispostos a gastar milhões em épocas sucessivas ou a manter os melhores jogadores com salarios milionários.
Qual será a diferença de orçamento na Europa League entre Arsenal e Chelsea comparado com Napoles ou Frankfurt por exemplo?
Claro que haverá sempre excepções como o Ajax, mas por norma quem mais gasta mais vai estando mais próximo de ir mais longe
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 09.05.2019 às 18:53

O PSG também teve investimento forte…. e hoje em dia os investidores querem sair de França…..

A mentalidade inglesa está bem adaptada ao investidor estrangeiro, porque encara o campeonato como uma Liga onde todos podem ganhar….. acham que o facto de o Leicester ter sido campeão se deve aos investimentos ou à mentalidade inglesa? atenção mentalidade inglesa é adeptos, jogadores, treinadores, árbitros, transmissão televisiva, etc... É isto que motiva quem está em casa a ver um jogo!
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 09.05.2019 às 20:19

Mike,

É verdade que os treinadores estrangeiros trouxeram mais qualidade à Premier, mas não é esse o factor que a torna a melhor liga do mundo. Eles foram lá parar porque é lá que toda a gente quer estar desde há uns 15 anos e ainda o Ferguson lá estava. Estes excelentes resultados europeus são devidos à grande qualidade dos planteis aliado a grandes treinadores. Vejo a liga italiana como provável de ultrapassar a liga espanhola, investimentos na Roma, Inter, Milan, Nápoles, podem criar um ciclo de investimento em clubes como Lazio, Torino, Sampdoria, e acedito que em 2/3 anos vamos ver a liga espanhola em crise....
Imagem de perfil

De Greenlight a 09.05.2019 às 11:51

O futebol em Inglaterra é um negócio a sério e por isso há um conjunto de regras que o enquadram para o sustentar e desenvolver. Há 1/2 de equipas que disputam os primeiros lugares e as outras jogam, sem medo, com aquelas. As receitas da Tv são apenas um, mas muito importante, pilar do negócio. Na Inglaterra não há lugar a chicos-espertos que se apoderam dos clubes para exercer a actividade em que se notabilizaram, ou seja, "deliquência" e viveram à sombra dos clubes. Lá, há que ter capital ( que até pode ter sido obtido de forma duvidosa) para gerir os clubes e a "deliquência" ,no futebol,se fosse tentada, seria exemplarmente punida. Não há lugar para touperias nem apitos dourados.
Sem imagem de perfil

De Luis a 09.05.2019 às 12:19

esqueceu-se de referir cashball,e quanto a toupeiras todos os clubes grandes as têm ,ou tem dúvidas ?
Sem imagem de perfil

De Luis a 09.05.2019 às 12:08

Altamente falaciosa a opinião desse sujeito, interessa sim a Portugal estar o melhor possível a nível de ranking da UEFA , e dar um calendário desportivo que possa defender o interesse das equipas portuguesas e do futebol português ,o que não interessa à liga portuguesa é estádios sem espectadores ,equipas que não pagam aos atletas e que chegam ao final do campeonato com os mesmos a assinarem documentos em que os clubes não nada devem para se inscreverem no ano seguinte,quando deveriam ser despromovidos , a liga deveria ter 10clubes a 3 voltas e a 2ªliga ser dividida em 3 zonas como antigamente para aumentar a competitividade e diminuir custos, é por estas opiniões de um pseudo jornalista ,que escreve coisas como estas que não vale a pena comprar jornais.
Sem imagem de perfil

De Sel a 09.05.2019 às 15:44

Isto da competitividade do futebol português preocupa as pessoas em modo pisca pisca (nuns dias sim, noutros dias não). O que é que interessa olhar-se para a distribuição de dinheiros das transmissões televisivas se depois ninguém liga que um determinado clube tenha acesso quase gratuito a um campo de treino pago com dinheiro dos contribuintes? Que o outro clube tenha um perdão da banca? Que há ainda este e aquele clube que conseguem uma antecipação de receitas de TV? Que vários clubes raramente conseguem assistências de mais de 3.000 adeptos? Que as assistências dos jogos da primeira divisão sejam actualmente bem inferiores às que havia nas décadas de 60 e 70? Isto em Portugal cada um safa-se como pode.
Vamos pensar neste exemplo: o campeonato está quase a terminar e há uma forte competitividade na luta para a fuga à despromoção. Há um jogo Setúbal-Boavista entre equipas aflitas. O Setúbal chegou a dar cartas na Europa. O Boavista também era um osso difícil de roer quando andava a disputar a Liga dos Campeões (4V, 6E, 8D). Equipas históricas num jogo decisivo. Qual a assistência? 3.688? Uau! Expulsão de 3 jogadores! Um atraso de 15 minutos com a verdade desportiva a ser fortemente colocada em causa. É assim que se vende o produto? Felizmente pouca gente se interessou por ver este jogo, porque senão teria sido bem mais penalizador no aspecto de atracção de públicos. A distribuição mais equitativa das receitas televisivas resolve problemas destes? Certamente não. Em Portugal é preciso mudar-se a mentalidade das pessoas. Hoje é retrógrado dizer-se "ganhar ou perder, tudo é desporto". Hoje só interessa ganhar. Logo nos primeiros anos de escolarização os alunos têm que ter todos grandes classificações senão os pais vão à escola colocar o dedo no nariz do professor. Parece que não, mas isto está tudo ligado.
Sem imagem de perfil

De Fernando Albuquerque a 09.05.2019 às 19:41

Rui Gomes-----Por natureza gosto de ouvir ou ler as opiniões de todas as pessoas. Umas vezes estou de acordo outras nem por isso. Andei alguns tempos na política e uma das frases, que ouvi muitas vezes é que "temos de acabar com os ricos" e curiosamente eu acho, que deveria ser dito era "temos de acabar com os pobres". Por esta e outras razões não me adaptei a estas geringonças e saí pela porta que entrei desiludido. Isto para dizer que no futebol em Portugal quem manda são os três maiores clubes. e o resto é para fazer número e para existirem uns tachos, onde algumas as pessoas se aconchegam. Poderia perguntar se os tais 3 grandes estão interessados em distribuir mais dinheiro pelos clubes de menor dimensão ? Claro que não, porque depois não tinham autonomia sobre eles, pois muitos vivem à custa dos favores, onde se incluem as transferências esquisitas, os empréstimos de dinheiro e jogadores etc. etc.Basta ver a "guerra" que existe entre os 3 grandes, todos com canais de televisão e que só um transmite os seus jogos. Por isso eu penso que a distribuição de dinheiros no futebol, é uma aldrabice, pois mesmo em Inglaterra os valores são bastantes desiguais, entre os clubes porque existem os ricos e os pobres e quando isso acontece quem se lixa é o mais pequeno. Devo acrescentar que para se chegar aos valores do futebol nesse País muitos clubes tiveram de vender parte da SAD. aos investidores que sabem , que têm retorno nos investimentos que fazem. Em Portugal tirando os 3 grandes os investidores com receitas tão pequenas dificilmente investem A minha dúvida é quem beneficia com tudo isto, que atrás indico. se todos, apenas dois , ou apenas um clube ? Fernando Albuquerque
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 09.05.2019 às 22:03

Critica o processo na Premier League, mas não sei se conhece o processo que é bastante complexo e assente em múltiplos factores.

Parece-me um processo justo, em que os chamados pequenos recebem muito dinheiro.

A exemplo, em 2017/18, o último classificado recebeu cerca de 100 milhões de euros.

O campeão Manchester City, que não foi o que recebeu mais, recebeu cerca de de 170 milhões.

No meio da tabela, em 10.º lugar, o Newcastle recebeu cerca de 142 milhões.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D




Cristiano Ronaldo