Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

 

Mahmoud Abdel Razek Fadiallah, popularmente conhecido por "Shikalala", aparenta ser o novo reforço do Sporting que, segundo as notícias dentro e fora fronteiras, chegará em breve a Lisboa para efectuar os necessários testes médicos.

 

Shikabala, de 27 anos, é um médio ofensivo central/extremo egípcio, com fortes indicações de ser muito bom jogador mas com um notório registo de incidências de indisciplina, dentro e fora do relvado. Formado no Zamalek, onde jogou também como sénior, por duas vezes, cerca de dez anos, com uma passagem de duas épocas pelo PAOK da Grécia e, em 2012/13, por empréstimo no Al Wasi dos Emirados Árabes Unidos, que pagou cerca de USD 1,250 milhões pelos seus serviços.

 

A actual situação dele não é muito clara, dado que entrou em conflito com o Zamalek sobre questões salariais, que levou à rescisão do seu contrato no passado dia 5 de Janeiro. Entretanto, outras notícias também indicam que tornou a assinar pelo clube egípcio, para permitir a  sua transferência através desse emblema. Não é claro, portanto, se chega ao Sporting a custo zero ou por uma qualquer verba ainda não revelada.

 

Shikabala ainda não actuou em 2014, mas conta com 23 internacionalizações pelo Egipto e, como profissional, realizou cerca de 231 jogos e marcou 61 golos. Sempre constou o interesse de vários clubes europeus mas, porventura, o seu registo de indisciplina acabou por persuadir as partes interessadas em não apostar nele. Não é totalmente claro se é um médio criativo, o tal muito desejado "10" que o Sporting tanto necessita.

 

Manuel José, que o conhece bem do campeonato egípcio, confirma que é um jogador com "talento muito acima da média", mas que "tem tido problemas discplinares por onde tem passado". Esclarece o treinador luso que Shikabala tanto pode jogar nas alas, como atrás do ponta de lança ou como a número 10, pois "organiza bem o jogo". "Tem um pé esquerdo fantástico, é perigoso nos livres frontais e marca golos". Dito isto, "criou o estatuto de vedeta, perdeu a humildade e permanentemente arranja problemas. A minha dúvida, é se ele quer jogar."

 

publicado às 18:31

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


20 comentários

Sem imagem de perfil

De Nuno Espada a 29.01.2014 às 21:51

Shikabala, Elton Monteiro e Ousmane Dramé são as novidades de um dia em que o Sporting enviou para a 2ª-B espanhola - mais precisamente para Réus (que fica aqui pertinho, na Catalunha) dois jogadores portugueses, formados no Sporting e titulares da selecção sub19 no último europeu, um dos quais já com bastante experiência acumulada num campeonato profissional, quando ainda era júnior.

2 contratações por confirmar, 1 confirmada (até 2018).

Confirmada está a 14ª contratação para esta temporada. Caso o Shikabala e Elton Monteiro se juntem ao Dramé, serão 16 as contratações realizadas nesta temporada.

Pelas minhas contas, com a contratação do Dramé, o Sporting passou a contar nos seus quadros com 58 jogadores com contrato profissional, dos quais 7 terminam o contrato na presente temporada.

Também pelas minhas contas, o número de "jogadores problemáticos" continua a subir em flecha: depois de Bruma, Ilori, Labyad, Jeffrén, André Santos, João Mário (capitão desde sempre), Tobias Figueiredo (capitão do Sporting e da selecção na época passada) e Alexandre Guedes.

Para o seu lugar, foram contratados um camaronês, dois guineenses (um da Guiné Conacri e outro da Guiné Bissau), cinco brasileiros, um argelino, um colombiano, um paraguaio, um franco-maliano e dois portugueses.

Sem dinheiro e com a bandeira da "aposta na formação", o Sporting já leva uma "rotação" de jogadores que corresponde a 25% do número de profissionais com que conta. Nada mal.

Com 51 profissionais no final da temporada, mesmo que se pretenda não renovar com Gerson Magrão, Ivan Piris e Welder, quantos mais contratará o Sporting? Quantas vagas haverá para os 10 juniores de 2º ano que ainda não têm contrato profissional? Quantos mais quererão celebrar contratos de longa duração, para serem enviados para a 2ª-B do campeonato mais próximo, ou postos a jogar contra a parede caso já não sejam considerados úteis, caso não pretendam transferir-se para onde os quiserem enviar?

Os acólitos dizem que o risco financeiro é pequeno e que basta um resultar para pagar todos. Mas o risco financeiro de perder um Eric Dier, ou um Tiago Ilori, ou um Bruma, antes de ingressarem no Sporting B e daí para a equipa principal, também não era grande. O problema é o risco desportivo de uma carreira mal gerida. E pela amostra dos que têm tido problemas recentemente, o risco é grande.

Hoje os mesmos acólitos que há poucos meses consideravam o Alexandre Guedes e o Tobias Figueiredo como futuras referências do Sporting, os mesmos que - ninguém duvida - bramariam pela morte do Sporting caso fossem outros a contratar estes jogadores, ou a dispensar estes mesmos jogadores, estiveram calados. E ainda bem, porque nada de bom se pode esperar de quem é assim.

Esperemos apenas que ao Bruno não aconteça o mesmo que ao Dramé. .
Sem imagem de perfil

De L a 29.01.2014 às 22:03


Está a acontecer o impensável, já leva mais contratações que na 1ª época de Godinho Lopes. Mesmo sem Liga Europa e já fora da Taça de Portugal queira Deus que não nos façam o mesmo em relação ao acesso à Champions.
Sem imagem de perfil

De Alvaro a 30.01.2014 às 10:42

Isso é mentira.
Desafio-o a mostrar isso com factos.
Sem imagem de perfil

De L a 30.01.2014 às 15:16


Em primeiro lugar o caro Álvaro não vai levar a mal que registe o que o caro acaba de afirmar, referente a gostar de acreditar no que dá jeito, o que eu aliás já tinha reparado ontem. E o mais grave é que parece que o jeito tem mais a ver com esta direção do que propriamente com o Sporting. Claro que em circunstâncias normais defender a direção é defender o clube mas como até este post é um exemplo para o Bruno a coerência não é propriamente um desígnio leonino. Contratar 1 Dramé para a equipa B já era demais, como ele também defendia há uns meses.

Em relação ao que solicita era capaz de ser mais importante outra vez o caro justificar boatos que eu algo que o que não faltam são sítios públicos para o confirmar e até se podia dar o caso de eu estar equivocado por mais ou menos um que para o caso não fazia qualquer diferença. Apesar de ser muito comum lançar-se que chegaram logo em 2011/12 mais de duas dezenas de jogadores é falso, essa ordem de grandeza quanto muito é próxima nas 2 épocas. Mas claro que também chegaram efetivamente muitos jogadores mas mais uma vez não é o que está em causa agora pois não?
Sem imagem de perfil

De Tywin Lannister a 31.01.2014 às 06:53

Em 2011/2012, o Sporting fez 19 contratações, e recuperou 4 jogadores emprestados. E não estou a contar com contratações feitas para os juniores, como foram os casos de Gael Etock ou Luka Stojanovic.

Em 2012/2013, o Sporting apenas fez nove contratações. Mais sete contratações para a equipa B: Ruan Yang, Lucas Patinho, Sunil Chhetri, Jorge Chula, Fabrice Fokobo (este primeiro para os juniores), Júlio Alves e Seejou King.

Em 2013/2014, o Sporting apenas fez até ao momento nove contratações para a equipa de honra:

Welder (relegado para a equipa B, e parece que por lá vai ficar até ao final do contrato);

Maurício (habitual titular);

Jefferson (habitual titular);

Iván Piris (suplente e habitual convocado);

Vítor Silva (suplente e habitual convocado);

Gérson Magrão (convocado de quando em vez);

Islam Slimani (habitual suplente e "arma secreta");

Fredy Montero (habitual titular);

Salim Cissé (relegado para a Equipa B, emprestado ao Arouca);

A confirmar-se a contratação de Shikabala, temos dez jogadores contratados para a equipa A, oito na prática.

Para a Equipa B, esta temporada, entraram os seguintes seis atletas:

Hugo Sousa;

Samba;

Everton Tiziu (este nem o Camarote Leonino sabia dele nem o que anda por cá a fazer, dava assunto para um belo artigo... );

Matías Pérez (por empréstimo, ao que parece);

Ousmane Dramé;

Lewis Enoh;

E ainda está para se confirmar a entrada de Elton Monteiro.

Portanto, até ao final do dia de amanhã, ainda é possível que se supere o número de contratações efectuados na primeira temporada de Godinho Lopes...
Sem imagem de perfil

De Tywin Lannister a 31.01.2014 às 06:02

"Também pelas minhas contas, o número de "jogadores problemáticos" continua a subir em flecha: depois de Bruma, Ilori, Labyad, Jeffrén, André Santos, João Mário (capitão desde sempre), Tobias Figueiredo (capitão do Sporting e da selecção na época passada) e Alexandre Guedes. "

O André Santos não tinha lugar na equipa, como se tem visto. Bruma e Ilori não quiseram renovar/continuar e foram à vida deles. Labyad fez o mesmo, depois de convidado a renegociar o contrato e Jeffrén parece que está apostado em acabar a carreira em Alcochete. O João Mário é muito lento, perdão, muito pouco intenso, mas podia fazer minutos no lugar de Adrien Silva, mas Vítor Silva também faz esse lugar. O Betinho precisa de rodagem, pois só os fora-de-série se revelam goleadores desde tenra idade. Em relação ao Tobias Figueiredo, desconheço o que se passou, mas a união e a disciplina no grupo são superiores aos interesses individuais de certos jogadores, isto a ser verdade que se "incompatibilizou" com Abel. Já o Alexandre Guedes, parece que não quis renovar, mas aceitou ir para o Reus. O Nuno Reis, creio que foi observado por Leonardo Jardim, mas parece que não o convenceu...

Todos estes miúdos agora contratados, podem ou não dar em alguma coisa, mas eu recordo-me que Ruis Patrícios, Cristianos Ronaldos, Nanis, Ricardos Quaresmas, Luises Figos, Paulos Futres e quejandos, são as excepções, não as normas...

Mas mesmo assim, Eric Dier e Carlos Mané, já vão tendo oportunidades para ir jogando na equipa principal, mas se olharmos de uma forma algo objectiva, fria e racional para a equipa de honra, poucas são as hipóteses de jogadores da equipa B poderem fazer um ou outro lugar de momento.

O Cédric foi emprestado e cresceu, o Adrien Silva a mesma coisa, o André Martins também teve o seu percurso de empréstimos, o mesmo aconteceu com Wilson Eduardo, e nem vale a pena lembrar William Carvalho. Cinco dos habituais onze/doze titulares passaram por empréstimos de 1 ou mais temporadas, as restantes posições são ocupadas por jogadores de fora, à excepção de Rui Patrício, ou de Eric Dier, quando tem oportunidade para isso.

Olhando para a equipa B, havia Tobias Figueiredo, agora emprestado, há Mika, há Fokobo, há Kikas, havia Betinho, e há Iuri, para além de Ricardo Esgaio e Rúben Semedo. Tirando estes três, nenhum outro jogador poderá ter lugar como suplente na equipa de honra, a menos que haja uma onda de lesões. Mesmo na frente de ataque, onde estamos mais limitados, apenas Fredy Montero e Islam Slimani são vistos como claras opções, há dois jogadores capazes de fazer o lugar, mas tal só será evidente diante de equipas de calibre inferior, refiro-me a Wilson Eduardo e Carlos Mané.

Para o que resta da actual temporada, é preciso lembrar que agora vai começar a segunda fase do campeonato de juniores e todos os júniores de segundo ano que entretanto foram jogando na Equipa B, o mais provável é irem reforçar a equipa de juniores. Com os empréstimos entretanto feitos, vão haver alguns lugares para preencher tanto no plantel como na equipa.

E convêm lembrar que para o ano, se o Sporting lograr o apuramento para a Liga dos Campeões, os juniores terão pelo menos mais seis jogos para fazer, logo esses terão mais uma montra para se mostrar, o que será mais um aliciante para eles, mas também obrigará a um plantel um pouco mais alargado em relação aos "esperanças".

Além disso, para a próxima temporada, a segunda liga vai ser alargada, logo vamos ter mais alguns jogos por temporada, o mesmo está previsto que aconteça para a primeira liga, que com competições europeias, vai atirar o número de jogos oficiais dos anormais 35 desta temporada, para pelo menos 45 ou mais, portanto uma temporada mais longa, mais intensa e entre entradas e saídas, é natural que agora se procure preparar a próxima temporada com alguma antecedência, porque ao contrário do que aconteceu as últimas administrações, a actual tem alguma ideia do que quer fazer e da estratégia e planeamento que querem seguir.

Algo diferente do "governar para a bancada" que tivemos nas duas últimas temporadas, com as consequências que todos conhecemos e vivemos. ;)

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D




Cristiano Ronaldo