Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




20973671_TOhCZ.jpeg

A SPORTING CLUBE DE PORTUGAL - FUTEBOL, SAD (“Sporting SAD” ou “Sociedade”) vem, nos termos e para efeitos do cumprimento da obrigação de informação que decorre do disposto no artigo 248.º-A n.º 1 do Código dos Valores Mobiliários, e no seguimento da informação já prestada ao mercado em relação ao acordo de reestruturação financeira e societária do Grupo Sporting, informar que foram formalizadas as alterações aos contratos de financiamento entre o Grupo Sporting e os bancos Millennium bcp e Novo Banco, tendo sido acordado, designadamente, o seguinte:

a) Opção de compra dos Valores Mobiliários Obrigatoriamente Convertíveis (VMOC): alteração dos termos da opção de compra dos VMOC tendo sido fixado um preço unitário fixo correspondente a 0,30 € por VMOC, obrigatoriamente extensível à totalidade dos VMOC denominados “Valores Sporting 2010” e “Valores Sporting 2014” que sejam detidos pelos Bancos à data do exercício da opção de compra, sujeito à obrigação de utilização exclusiva dos saldos futuros das Contas Reserva para aquisição de VMOC;

b) Alteração de diversas condições de reembolso obrigatório e reforço das Contas Reserva, nomeadamente:
(i) a redução da percentagem de afectação de fundos do “Excesso de venda de passes de jogadores” de 50% para 30%, na proporção de 15% ao reembolso antecipado obrigatório e 15% ao reforço das Contas Reserva; e
(ii) a redução da percentagem do mecanismo de Cash Sweep de 60% do Cash Flow Disponível após Serviço da Dívida Permitida para 30%, a afectar na proporção de 15% ao reembolso antecipado obrigatório e 15% ao reforço das Contas Reserva.

No âmbito deste acordo, o Grupo Sporting procedeu à regularização de todas as obrigações pecuniárias vencidas, encontrando-se assim em cumprimento perante os Bancos.

Lisboa, 9 de Outubro de 2019.
O Representante das Relações com o Mercado

publicado às 02:33

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


6 comentários

Sem imagem de perfil

De Borges Coutinho a 10.10.2019 às 10:25

É um melhoramento à estruturação iniciada por Bruno de Carvalho, no qual se destaca a redução da verba que irá diretamente para os bancos nas vendas de ativos, após a ultrapassagem do valor de 9M, de metade para 30%.

Exemplo: antes, se Bruno Fernandes fosse vendido por 69M, o Sporting só receberia 39 porque metade dos 60M "sobejantes" iriam para a banca. Nas condições atuais, receberia 51M.

Vantagens: O clube que ficará com maior liberdade de reeinvestimento, face aos moldes da reestruturação anterior. Também manterá as favoráveis condições de manutenção da maioria da SAD.

Desvantagem: provavelmente os prazos deste acordo foram dilatados. Muito provavelmente, porque não é explícito no comunicado.

E o Sporting durante largos anos terá dificuldades a aceder a créditos bancários convencionais, por perda de credibilidade bancária, o que perpetuará o recurso aos empréstimos obrigacionistas. Se estes falharem como o último.... terá mesmo de vender os anéis, entenda-se bons jogadores, que tiver.
Imagem de perfil

De Mike Portugal a 10.10.2019 às 11:08

Borges Coutinho,

Obrigado pela explicação.
Tenho outra questão. Nesse exemplo da venda de BF por €69, em que o SCP poderia ficar com €39, isso significava que os bancos ficariam com €30. São estes €30M que podem ser usados para abater na recompra das VMOCS?
Sem imagem de perfil

De Borges Coutinho a 10.10.2019 às 12:06

Não, não. Esses 30M seriam para abater dívida bancária, abatendo diretamente o passivo.

As VMOCs são outra situação, cerca de 40M que o Sporting terá de pagar até 2026 (reestruturação de BdC) mas independentes da % de mais-valias que irão diretamente para os bancos. Esses 39E com que o SCP ficaria nesta venda hipotética, por exemplo, poderiam ser encaminhados para as VMOCs, assim como quaisquer outras receitas.

É francamente um bom acordo para o Sporting, mas que implica falta de credibilidade bancária a longo prazo.
Imagem de perfil

De Mike Portugal a 10.10.2019 às 13:22

Agora estou esclarecido.
E já agora. Quem irá ficar com a dívida que os bancos se vão ver livre?
Sem imagem de perfil

De Borges Coutinho a 10.10.2019 às 13:41

A dívida das VMOCs? Os próprios bancos assumem o prejuízo, ou sejam aceitam perdoar a dívida em 70%, do género "mais vale recuperar uma parte do que nada".

É ótimo para o Sporting, mas péssimo para a sua imagem bancária. Tão cedo nenhum banco voltará a emprestar-vos $ de forma convencional.

Imagem de perfil

De Mike Portugal a 10.10.2019 às 13:43

Borges Coutinho,

Não não. Eu falo do resto da dívida, não das VMOCs. Ontem li que os bancos iriam vender a dívida do SCP a alguma instituição financeira, acho que era chamada Apolo ou lá o quê. Não sei se isto é verdade.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D




Cristiano Ronaldo


subscrever feeds