Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




img_920x518$2020_10_29_22_19_28_1772982 (2).jpg

A ‘fúria’ demonstrada pelos elementos leoninos, aos 36 segundos do encontro com o Gil Vicente, quando André Narciso exibiu o cartão amarelo a João Palhinha, não está apenas relacionada com a falta do médio sobre Lucas Mineiro, mas com o critério utilizado pelas arbitragens que trabalharam os jogos do Sporting nas primeiras cinco jornadas da Liga NOS.

Fundamentalmente, os responsáveis leoninos não compreendem como é que a 13.ª equipa que mais faltas comete na Liga é... aquela que é brindada com mais cartões amarelos.

img_1280x720$2020_10_30_01_10_22_1773063.jpg

No caso de João Palhinha, não está em causa a falta assinalada, mas sim a mais do que óbvia facilidade com que o juiz foi ao bolso para "amarelar" o jogador. Caso evidente, num outro lance do encontro com o Gil Vicente, em que o árbitro André Narciso puniu Feddal com cartão amarelo, por suposta entrada dura sobre Samuel Lino e, no mesmo lance, quando, supostamente, o encontro já estaria interrompido, deu também amarelo a Pote, por obstrução a Lucas Mineiro.

Os elementos leoninos sentem muita dificuldade em digerir como é que, num encontro bem disputado, no qual não existiram quaisquer actos de indisciplina, foi possível serem exibidos nove cartões amarelos: cinco para o Sporting, quatro para o Gil Vicente.

De resto, destaque para os três amarelos cada sobre os centrais do Sporting - Coates, Neto e Feddal - em apenas cinco jogos.

***Assente parcialmente em reportagem de Record

publicado às 02:33

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


8 comentários

Imagem de perfil

De Rui Gomes a 31.10.2020 às 06:57

Voltamos sempre ao mesmo... 'é fácil bater no Sporting', e depois vêm aqueles que nada querem ver a acusar-nos de tentar desculpar a nossa insuficiência.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D




Cristiano Ronaldo