Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

19674442_40GyE.jpg

 

Existe algo no Sporting que nos diferencia dos demais. A par da excelência que se pretende nos resultados desportivos, deseja-se aos nossos atletas a demonstração de honra e afecto à condição e valores do emblema verde e branco.

 

Como necessária submissão a condicionantes de ordem financeira, o Sporting irá vender este Verão pelo menos um dos jogadores mais valiosos do seu plantel. Em sequência, serão contratados outros, aos quais se deseja a mesma dedicação e ambição na defesa do clube e desempenho desportivo ao serviço do mesmo.

 

Ao Sr. João Mário Eduardo, Pai e Representante do jogador João Mário Naval da Costa, caberá o necessário entendimento que instituições desportivas não têm de ceder, não se descaracterizam nem muito menos são reféns dos seus activos. Eles designam-se activos, porque têm um valor estipulado. Para compra e para venda.

 

Assim, mais do que palavras, que se apresentem propostas. Se existe um valor estipulado, que as mesmas se fundamentem nesse valor. Se a irredutibilidade do Sporting imperar aos interesses de terceiros, o Sr. João terá de entender que por muito que lhe custe, o único e verdadeiro símbolo do Sporting é o Leão.

 

publicado às 20:12

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


10 comentários

Sem imagem de perfil

De Implacável a 07.06.2016 às 20:57

Aprontava-me para endereçar os parabéns ao autor pelo post mas o último parágrafo deixou-me confuso...
Assim sendo, deixo apenas uma pergunta: E se o João Mário não tivesse superado o paupérrimo rendimento do seu irmão, Wilson ao serviço do SCP?
É que isto de criticar quem não "abre os cordões á bolsa" para untar as mãos dos menino que julgam ter feito mais do que o seu dever é muito bonito mas é tempo de percebermos que um "punhado" de jogadores são estupidamente milionários enquanto a maioria dos restantes sobrevive com dificuldades e os clubes acumulam dívidas astronómicas.
Não estou com isto a afirmar que esse é o discurso do Drake Wilson ou que é a interpretação que faço do comentário por si postado, mas é algo que lemos e ouvimos com demasiada frequência da pena e boca de muitos "dirigentes desportivos de café"...
O João Mário acertou novo vínculo laboral com o Sporting Clube de Portugal no início da época que recentemente findou. Qual é a periodicidade com que tem que se renovar com os jogadores?!
Já hoje li alguém estabelecer um paralelo entre este caso e o de carrillo.
Ainda bem que nunca se cometeu a loucura de aumentar o salário do peruano para níveis pornográficos porque ele NUNCA justificou, sequer, o que o SCP lhe pagou...
Imagem de perfil

De Drake Wilson a 07.06.2016 às 21:13

Boa noite Implacável.

O seu comentário acrescenta os factos que o são. Parece-me que se renovou com João Mário duas vezes em quase três anos. Se tal não for suficiente para o jogador, então que se apresentem os valores que a Direcção colocou na cláusula. Há que respeitar isso.

Por isso, defendo um determinado "desapego" de nós adeptos aos jogadores. Usando uma expressão célebre, estes "têm a sua agenda", legitimamente porque são profissionais, que nem sempre é de acordo aos interesses do clube.
Sem imagem de perfil

De LOL a 07.06.2016 às 21:32

Em que empresa é que o Drake Wilson trabalha ?

Se for a empresa X e se nessa empresa o Drake for considerado o melhor empregado e no final do ano pedir um aumento de 100, 200, 300 ou etc... euros desejarei que a empresa X não lhe dê aquilo que pede e que o Drake entenda que o símbolo da empresa X é Y....

Então mas o Drake gostava de viver numa meritocracia ou não ? Vivemos num mundo capitalista ou quê ?
Imagem de perfil

De Drake Wilson a 07.06.2016 às 21:52

Não sei se terá compreendido a razão pela qual coloquei em destaque o nome do representante do jogador, e não o jogador em particular.

É de interesse conciliável:
- Quanto consegue o Sporting pagar em vencimentos?
- Quanto deseja ganhar o jogador?

Se João Mário merece ganhar mais? Provavelmente sim.
Sem imagem de perfil

De Sérgio Palhas a 07.06.2016 às 22:07

Como acontece nas empresas do sector privado (ou que deveria acontecer) a empresa deverá pagar aquilo que pode nada mais caso contrário não será apenas 1 colaborador com o futuro em causa, acrescenta-se ainda que ao contrário da esfera privada no futebol são os "técnicos"," operacionais" que ao final do mês levam mais para casa!

As questões que o Drake levanta acabam por ser determinantes para o futuro do João Mário no SCP, caso a fasquia esteja nos dossiers invocados por pelo empresário e pai do jogador será difícil uma terceira renovação num espaço de 3 anos.

Lanço agora outra questão relativa aos dossiers que o Pai do jogador fala, sendo muito provavelmente propostas salariais e estando o jogador com um contrato de 4 anos pela frente, terá sido o SCP informado !? o que pretende o SCP fazer em relação a estas "abordagens" a um jogador com contrato sem o seu possível consentimento !? onde está aqui a lealdade que o Pai de JM apregoa !?

Como já escrevi anteriormente espero que ao contrário do Pai o João Mário esteja efectivamente concentrado na selecção.

SL,

Sem imagem de perfil

De José Duarte a 07.06.2016 às 23:19

O pai de JM não tem que estar concentrado no que está o filho e não tem qualquer tipo de lealdade com o Sporting por muito que custe. Está também no seu pleno direito de se manifestar não ofendendo o que quer que seja.
O que está a passar-se com Slimani impulsiona este caso também, diziam hoje fontes do mercado de jogadores que empresários do futebol tem andado a tentar contactar BdC sem sucesso que depois das declarações deste sobre I. Slimani leva a entender que há interesse do presidente deixar cair a ideia de venda/compra para lá do dia 30 de Junho e exigir a clausula que entender, poderá é não haver quem queira dar e Slimani, nesse caso, como se sentiria? Feliz da vida?
Todos os jogadores já estão a vislumbrar o método de negociação que pode equacionar o seu futuro...
Com Carillo foi igual, as pretensões deste estavam à um ano em cima da mesa de BdC tentando (disseram pessoas próximas de Cedric) fintar o jogador com clausulas adicionais e tácticas semelhantes, depois deu o que deu.

Se João Mário fizer um bom europeu e BdC não se dispuser a melhorar consideravelmente, estará aí uma guerra para durar contaminando muita estimativa.
Sem imagem de perfil

De js1974 a 08.06.2016 às 01:10

Digam-me em quantos clubes o treinador é quem tem o ordenado mais alto? Se calhar ai está a resposta a certas perguntas que pairam no ar.
Concordo com tudo o que diz, mas ao ler noticias de que Slimani viria a ser aumentado, não vejo prque JM não se pode achar também no direito de o merecer. Acima de tudo são profissionais e têm de aproveitar o momento, é que este pode não voltar.
Sem imagem de perfil

De Carlsberg a 08.06.2016 às 01:59

Tens toda a razão.....

Apenas não tem de vir para os jornais pedir esse direito que tem!! E muito menos mandar o seu pai fazer o que fez.

Qualquer jogador na posição dele, deveria ficar quieto durante o período de janelas de transferências, e se algo se concretizasse óptimo, se algo não se concretizasse porque o SCP não aceitou a oferta, ele chega-se ao presidente, expõe os seus argumentos e de certeza que se chega a algo bom para ele e para o clube.

E atenção, estamos a falar de um jogador que em Agosto passado, viu o seu contrato melhorado, em troca de um aumento de 15M na cláusula, e mais um ano de vinculo.

Parece-me mais uma tentativa que o SCP aceite uma qualquer proposta de 35M para ele ganhar a sua comissão!

SL
Sem imagem de perfil

De julius coelho a 08.06.2016 às 01:16

Gerir um balnerário na justiça dos vencimentos dos jogadores é das tarefa mais árduas de uma Direçao de um clube.

Os jogadores passam constantes fases de picos muito altos e outras vezes muito baixos durante a época , nao se pode andar constantemente a alterar vencimentos cada vez que o jogador tenha boas prestações isso influenciaría todo os restantes jogadores da equipa , um precedente perigoso com o risco de se perder o balneário , o espírito de grupo numa união pelos objectivos.

Isto nao funciona á vontade de cada um , sabendo que todos os jogadores querem ganhar muito , o mais possível e quando em casa entre familiares e agentes fazem todos os dias comparações com o que ganham os outros.
A cobiça cega e adoece a mente , os parasitas são naturalmente atraídos ao cheiro e lançam o seu veneno na cabeça das pessoas, predadores que tentam sugar o que puderem nao olhando a meios .
João Mario é dos que bota esse cheiro a dinheiro abundante á distãncia e em tempos de crise são muitos os que fazem contas de cabeça.
Sem imagem de perfil

De Ricardo Rodrigues a 08.06.2016 às 17:54

Boas,

esta história dos contratos é mais uma coisa que me "irrita" no futebol "moderno". Para os clubes, jogadores e representantes os contratos valem ZERO...
O mais incrível, e pelo que vejo não só mas também aqui, igualmente para os adeptos os contratos nada valem... mas é irónico ver algumas pessoas que criticam um determinado presidente por não cumprir contratos com um jogador e depois noutra situação põem-se do lado do jogador e já acham "natural" que ele não cumpra o contrato.

Ora vamos lá à frieza da realidade.
Um clube propõe a um jogador uma retribuição X (salário), durante n anos (duração) e para salvaguardar esse investimento o jogador aceita estas condições por esse período, excepto se outro clube se chegar à frente por um montante mínimo de Y (cláusula de rescisão).
Se o jogador assina este contrato é porque aceita estas condições. PONTO.

Durante este período o jogador só tem de dar o melhor de sí para defesa dos objectivos do clube, que se espera, sejam os mesmos que os seus. GANHAR.

Agora pergunto: desde quando é que um jogador sob regimento de um contrato válido tem "moral" para exigir melhorias contratuais só porque fez uma época acima das suas próprias expectativas? E ainda acrescento, esse mesmo jogador, se tivesse feito uma epóca abaixo do expectável, teria ele vindo exigir uma redução salarial? Quantos jogadores já o vimos fazer?

Agora, como já disse, um contrato assinado é a aceitação de 3 eixos primários: salário, tempo e cláusula de rescisão. Se um jogador não aceita a conjugação dos 3 só tem é de não assinar esse contrato. O que não pode fazer é assinar o contrato e depois vir dizer que um desses factores não está correcto.

No caso em questão, o jogador aceitou receber à menos de 1 ano um determinado montante durante 4/5 anos. Aceitou que só sairia se o clube assim o quisesse num negócio abaixo de 60 milhões, caso contrario o novo clube teria de pagar os 60 milhões.
Se o SCP não o quiser deixar sair e se não há nenhum clube que se disponha a pagar os 60 milhões então paciência...

Se um jogador tem a ambição de se superar e no curto prazo considera que poderá melhorar as suas condições, então só tem é de assinar um contrato que seja proporcional às suas expectativas... por exemplo, diminuindo o tempo do vinculo contratual, para por exemplo 1 ano...
Agora, poucos (ou nenhum) jogadores optariam por esta solução, porque sabem que podem "ter azar" e depois ao fim de um ano não correspondem às expectativas e são mandados embora e veem-se a ter de aceitar contratos em clubes menores e com menores vencimentos.

As renovações de contrato muito antes do seu termo (tão em moda), deveriam ser excepções e não a regra... devem servir para os clubes que vislumbrem valorizações em jogadores a longo prazo, defender a sua estabilidade no plantel. e os jogadores podem ver melhoradas as suas condições contratuais face a essa nova realidade.

A ser verdade a "desilusão" do João Mário, isso apenas significa que ele tem um péssimo agente que à altura da renovação não soube defender os melhores interesses e expectativas do seu cliente.

É por estas e por outras, que cada vez mais defendo um salário base "baixo" para os jogadores e depois um complemento por "objectivos"... X convocatórias ganharia mais n, X titularidades ganharia mais Y, etc...etc... acabavam as birras num "instantinho".

Fortes Rugidos
RR

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2013
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2012
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D




Cristiano Ronaldo