Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



45 minutos não chegam...

Rui Gomes, em 19.02.15

 

14992536_nzjLz.jpg

video-undefined-25CDA9F100000578-519_637x368.jpg

 

Apesar de ter sentido algumas dificuldades em contrariar a velocidade do jogo de transição do Wolfsburg, o Sporting fez uma primeira parte de bom nível e até criou uma grande oportunidade para golo, aos 34', quando Nani serviu Carrillo à entrada da área dos alemães, com o seu remate a passar centímetros ao lado do poste. Este primeiro tempo também ficou marcado por uma grande penalidade não assinalada pelo árbitro israelita, aos 44', quando Vieirinha leva o braço à bola.

 

ng852FCD53-CE3D-4E89-901D-6385EAAC6AF3.jpg

  

Ficamos com a sensação que o Sporting acusou o desgaste dos primeiros 45 minutos e veio do intervalo com menos intensidade, cometendo logo de imediato um péssimo erro defensivo que permitiu a Dost isolar-se perante Rui Patrício e inaugurar o marcador.

 

O segundo golo alemão, aos 63', novamente por Dost, deve-se a outro erro de cobertura defensiva, quando Paulo Oliveira permite que o avançado holandês iluda a sua marcação e desvie a bola para dentro da baliza do Sporting. Escassos minutos depois, salvo erro aos 69', só uma excelente intervenção de Rui Patrício impediu o "hat-trick", e, mais uma vez, foco negativo na defesa leonina.

 

Depois do segundo golo, o jogo baixou de intensidade e a única grande oportunidade de golo para o Sporting surgiu aos 73', quando João Mário falhou um cabeceamento mesmo à boca da baliza alemã.

 

Marco Silva não surpreendeu pelo onze inicial, com Oriol Rosell a preencher a vaga pelo castigo a William Carvalho. O médio espanhol não ofereceu a dimensão de jogo de William, mas também não comprometeu, fazendo uma exibição tacticamente muito disciplinada.

 

66OJ10HP.jpg

 

Este Wolfsburg é uma boa equipa com excelentes talentos, mas não é "papão" algum. Faltou ao Sporting a já bem conhecida criatividade e penetração pelo meio do terreno e um nível de jogo que lhe permitisse exercer maior pressão sobre a defesa alemã. Será injusto apontar o dedo a Fredy Montero, exclusivamente, mas foi inconsequente durante a maior parte do jogo e só surpreendeu a sua muito tardia substituição (80'). 

 

Diria que além de Rui Patrício, Cédric Soares e João Mário estiveram em bom plano, Carrillo fez o possível enquanto teve pernas, Nani ainda longe da sua melhor forma, e Jefferson a demonstrar dificuldades defensivas.

 

O Sporting ainda tem uma palavra importante a dizer nesta eliminatória, mas o objectivo está agora mais complicado pela ausência de pelo menos um golo fora de casa.

 

publicado às 19:53

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Posts recentes


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D


Posts mais comentados



Cristiano Ronaldo