Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



6925bdf1-4385-11e6-a9b7-f80f41fc6a62_npho-770x403.

2,56 mil milhões de euros: esse foi o montante pago pelos clubes em comissões a agentes de futebol desde 2013. Uma verba demasiado alta que alertou a FIFA. A exemplo, o agente Mino Raiola recebeu 42 dos 102 milhões pagos pelo Manchester United à Juventus pelo passe de Pogba.

O organismo que chama a si a superintendência do futebol mundial lançou um conjunto de regras para regulamentar as relações dos empresários com os clubes para que haja mais transparência nas transferências de futebolistas.

Esta decisão alarmou os agentes de futebol, que prometem uma resposta à altura. Cerca de 120 agentes vão estar reunidos, esta quinta-feira, em Zurique, na Suíça, para discutir a possibilidade de avançar com uma queixa contra a FIFA no Tribunal Europeu.

"A FIFA tomou decisões que, se colocadas em prática, vão retirar do mercado mais de metade dos agentes. E nem sequer chamou nenhum representante dos empresários para essa discussão", lamentou Mike Miller, presidente da Associação de Agentes de Futebol.

publicado às 03:15

fifa-headquarters.jpg

A FIFA emitiu um comunicado no dia 23 de Janeiro em que revela um pacote de medidas para regular a actuação dos agentes de jogadores. O organismo que superintende o futebol mundial pretende "aumentar a transparência, proteger os jogadores e promover a estabilidade contratual".

Na base da decisão, a FIFA explica os cerca de €600 milhões movimentados pelos agentes de jogadores através de "comissões exorbitantes". Um valor quatro vezes acima do que se verificava em 2015.

Assim, a FIFA pretende implementar as seguintes medidas:

- Estabelecer um limite para as comissões, evitando práticas abusivas;

- Limitar a representação múltipla dos jogadores;

- Criar um organismo que garanta a transparência financeira;

- Criar um sistema de resolução de disputas entre agentes, jogadores e clubes;

- Publicar todos os detalhes relativos ao trabalho dos agentes nas transferências, como forma de aumentar a credibilização e transparência desta forma de movimentar jogadores.

Considerando a dimensão galáctica em que a indústria futebol se tornou, é difícil ser muito optimista quanto ao controlo destes poderosos agentes.

publicado às 04:00

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D




Cristiano Ronaldo


subscrever feeds