Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Estórias de Alvalade - Apoel Nicosia

Rui Gomes, em 13.11.13

 

 
13 de Novembro de 1963
- Taça dos Vencedores das Taças -
Sporting 16 - Apoel Nicosia 1
 
Carvalho; Lino e Pedro Gomes; Peridis, Alfredo e Fernando Mendes; Figueiredo, Ferreira Pinto, Mascarenhas (cap.), Augusto e Louro
 
 
 
  
Era a primeira mão dos oitavos-de-final da Taça das Taças. Mas foram precisas três mãos cheias e mais um dedo esticado para mostrar o número de golos marcados pelo Sporting. A ficha de jogo assinala a marcha do marcador a um ritmo alucinante. Golos marcados com intervalo de um escasso minuto são o espelho da humilhação cipriota. De resto, para quem acredita nestas coisas, pode dizer-se que o destino do Apoel estava marcado desde a chegada a Alvalade: foi-lhes destinada a cabina número... 16.
Mascarenhas marcou seis, a meia-dúzia que até hoje é recorde absoluto de um só jogador, em toda a história das competições europeias. Vale a pena reter um nome: Mavroudes. O guarda-redes cipriota defendeu, mas pouco, a baliza do Apoel e limitou-se a sublinhar o óbvio no final do jogo: "Não viram ? Nós estamos fora da categoria do Sporting."
A história pode ficar mais bem contada se lhe acrescentarmos um pormenor delicioso e decisivo. A verdade é que o Apoel não tinha sequer dinheiro para se deslocar a Lisboa. A verdade é que manifestaram à UEFA a intenção de abdicarem da competição quando perceberam que a viagem era longa e dispendiosa. O Sporting, de uma forma desportiva, rejeitou a qualificação por «decreto» e ofereceu-se para suportar a deslocação dos cipriotas desde o Mediterrâneo até à capital portuguesa. Fechou-se assim o acordo: o Sporting pagava e os dois jogos seriam realizados em Alvalade com um intervalo de uma semana.
O primeiro jogo deu uma receita de 100 contos. Como as despesas do Apoel rondaram os 370 contos o prejuízo ainda foi pesadote. Na segunda mão, a diferença entre as duas equipas não foi tão acentuada. O Sporting ganhou, 2-0, e seguiu em frente. Pudera !
 
Do livro Estórias d'Alvalade por Luís Miguel Pereira.
 

publicado às 13:16

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D




Cristiano Ronaldo