Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



logo CA.jpg

O Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol nomeou a seguinte equipa de arbitragem para a final da Taça de Portugal 2018/19, agendada para este sábado, entre o Sporting CP e o FC Porto.

Árbitro: Jorge Sousa 
Árbitros assistentes: António Godinho e Nuno Manso
4.º árbitro: Carlos Xistra
VAR: Rui Costa
AVAR 1: Nuno Almeida
AVAR 2: Paulo Soares

Árbitro assistente de reserva: Paulo Vieira

publicado às 11:41

 

24750465-750x501-lt.jpg

 

Declarações do presidente Frederico Varandas após o embate no Dragão em que faz alvo da arbitragem do jogo e antecipa a final da Taça de Portugal:

 

"Fiquei satisfeito com o jogo, é um adversário que conhecemos bem, mas, agora que a Liga terminou, gostaria de apelar às instituições que regulam o campeonato para que não fossem de férias porque temos um jogo muito importante no próximo sábado: a final da Taça.

 

Peço que venha um árbitro com coragem. Eu nunca me desculpei com as arbitragens, não o vou fazer hoje, mas para mim é importante fazer uma análise e reparar que, de facto, é verdade que o Sporting CP tem um presidente que incita à violência, tem um treinador que incute violência e isso traduz-se.

 

O Sporting é uma equipa agressiva, muito violenta, o que leva a que tenha 8 expulsões em 34 jornadas. É resultado dessa violência que existe neste clube. São expulsos por senhores que têm um critério que faz com que um dos nossos rivais tivesse hoje pela primeira vez um jogador expulso.

 

download.jpg

 

O Sporting CP quando fala, fala para que haja melhor futebol. E tem de haver melhor arbitragem, melhores jogadores. Depois da final da Taça posso dar a minha opinião da arbitragem. Fica marcada por dois períodos. Até à 28ª jornada, existe uma arbitragem boa, bem auxiliada pelo VAR, sem grandes casos. A partir daí começa a faltar coragem. E estou a falar de lances que nem sequer dizem respeito ao Sporting, mas que mancham o futebol português.

 

Apelo a que compareça um árbitro com coragem de ver o que toda a gente vê. E não interessa se a camisola é do Sporting, do Benfica ou do FC Porto. Eu sei que basta um jogador do Sporting pisar que vai para a rua. Admito a expulsão, mas depois vemos entradas como hoje vi e que são amarelo. Coerência e coragem.

 

O Sporting quer uma melhor arbitragem. Confio no presidente do CA. Também estou a arrumar uma casa, sei o que isso é. Confio na competência e na seriedade do presidente do CA. Peço que tenha coragem de arrumar a sua casa. Podem ser muitos competentes, mas têm que ter coragem.

A minha opinião é que a partir da 28.ª jornada os árbitros tremem. Lances muitos difíceis de justificar porque não são marcados, tremem. Peço que apareça na final, uma final muito importante para o futebol português, um árbitro com coragem".

 

publicado às 02:50

 

Volto a abordar este tema, apenas e tão só pela notícia desta segunda-feira a indicar que Hugo Miguel e Luís Godinho, respectivamente árbitro e vídeo-árbitro do recém-Rio Ave - Benfica, aguardam convocatória do Conselho de Arbitragem da FPF para explicarem, com detalhe, todo o processo de decisão que levou à validação do golo apontado por João Félix.

 

2019-05-13 (1).png

 

Indo até mais além, indica a mesma notícia que ambos estão à espera de serem castigados pelo organismo federativo, pela decisão tomada relativamente ao referido golo do Benfica. Alegadamente, no seio da arbitragem, será este o processo a seguir para os dois apitadores, pelas muitas queixas que têm surgido.

 

Diria um cínico que tudo isto não passa de mais uma encenação para "inglês ver", tendo presente o actual domínio do clube da Luz dos corredores do poder do futebol português.

 

Até me encrespa os cabelos a pensar que mesmo que haja alguma consequência para os dois "obreiros do dia", decerto que não passará de ambos ficarem de fora das nomeações na derradeira jornada do campeonato.

 

Não obstante o encanitante adorno retórico dos suspeitos usuais, 'cartilheiros' e afins do universo encarnado, inclusive de alguns dos nossos leitores, está bem à vista (imagem do post e vídeo aqui), que no início do lance em questão houve falta para grande penalidade pelo empurrão de Florentino nas costas de Gabrielzinho, jogador do Rio Ave.

 

download (2).jpg

(Até deu para cartoon)

 

Hugo Miguel está bem posicionado para ver claramente a falta e Luís Godinho, através das imagens de vídeo, não pode ver outra coisa. A conclusão óbvia é que este não é um caso de não se ver o que está bem à vista, mas sim de deliberadamente ignorar.

 

Ainda no mesmo lance, nem sequer vale a pena dirigir mais críticas ao árbitro-auxiliar por também ignorar o tão evidente fora de jogo de João Félix.

 

Mas, resumindo e concluindo, o jogo terminou, o resultado é irreversível, e o Benfica está praticamente garantido mais um título. E nós teremos de nos preparar para a avalanche cachaceira que vai invadir a praça.

 

publicado às 04:17

Reflexão do dia

Rui Gomes, em 30.04.19

 

8371811_23G8D.jpeg

 

O Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol vai receber Benfica e FC Porto, na sequência dos pedidos enviados ao órgão federativo, disse ontem à agência Lusa fonte do organismo.

 

Fonte do CA afirmou que este órgão vai receber os dois clubes, como fez sempre que tal é solicitado, por qualquer clube de qualquer modalidade ou escalão.

 

As reuniões serão devidamente agendadas assim que seja possível conciliar as respectivas agendas, acrescentou a mesma fonte.

 

Os pedidos de reunião de Benfica e FC Porto surgiram após a 31.ª jornada da I Liga, na qual o Benfica venceu 4-1 na visita ao Sporting de Braga e se isolou na liderança, com dois pontos de vantagem sobre os 'dragões', que empataram 2-2 no terreno do Rio Ave, na sexta-feira.

 

Isto parece ser um caso de duas comadres à disputa da cereja no topo do bolo.

 

O FC Porto decerto que vai apresentar queixas de decisões que directa ou indirectamente prejudicaram a sua corrida para o título, já o problema do Benfica não é claro.

 

Será que se vai queixar de ter sido beneficiado pelas arbitragens ?

 

Para completar este cenário ultra-melodramático, só falta semelhante pedido do SC Braga, de preferência com o Professor Abel Ferreira como porta-voz do clube minhoto, para apresentar queixas contra o Sporting CP, o clube que mais tem sido beneficiado "jornada após jornada".

 

publicado às 06:33

Reflexão do dia

Rui Gomes, em 29.04.19

 

img_920x519$2019_04_28_19_40_45_1540020.jpg

 

O SC Braga emitiu um comunicado depois do encontro deste domingo com o Benfica, em que critica duramente a arbitragem dessa partida, assim como a arbitragem em geral em Portugal que, na sua óptica, impediu o clube minhoto de disputar o 3.º lugar, alegando... "que foi também flagrante a forma como o nosso competidor directo foi constantemente favorecido, jornada após jornada, para que o topo da tabela reflectisse a hierarquia crónica.

 

Eis o comunicado:

 

"Mais uma jornada, mais uma demonstração da falência da arbitragem em Portugal, da incoerência dos seus critérios e da sua clara interferência na classificação em prol do "status quo" vigente.


Este domingo, contra o SL Benfica, assistimos a mais um rol de decisões inacreditáveis em prejuízo do SC Braga. Desde logo, um penálti por assinalar por jogo perigoso com contacto sobre Paulinho (17’). Aos 57’, porém, seria indevidamente marcada grande penalidade a favor do SL Benfica, apesar de não existir falta de Esgaio. Tão instável como o critério técnico foi o critério disciplinar, com João Félix (61’) e Florentino (78’ e 79’) a escaparem a claras infracções merecedoras de segundo cartão amarelo.

 

Nos momentos de decisão, o SC Braga foi sempre impedido de disputar o terceiro lugar, sendo também flagrante a forma como o nosso competidor directo foi constantemente favorecido, jornada após jornada, para que o topo da tabela reflectisse a hierarquia crónica.

 

Há bons árbitros em Portugal, mas há também uma notória incapacidade de renovar o sector e isso exige uma profunda reflexão do Conselho de Arbitragem.


A evolução só é possível com autocrítica, exercício a que não são dadas as estruturas que gerem o futebol em Portugal, com responsabilidades a partilhar entre a FPF, o seu CA e a Liga. Em Itália, um erro no recente Juventus-AC Milan mereceu punição pública e pronta intervenção mediática dos responsáveis do sector. Em Portugal, continuamos a preferir o corporativismo e a negação.


Mas quando se desvirtua um campeonato desta maneira, algo vai profundamente mal no reino da arbitragem!"

 

publicado às 04:45

 

mw-480.jpg

 

"A Liga e a Federação Portuguesa de Futebol (FPF), cada uma nas suas tamanquinhas, tiveram uma reunião ridícula, inócua, que durou 15 minutos".

 

Rui Santos, no programa Tempo Extra da SIC Notícias (vídeo aqui), criticou a Liga e a FPF por não terem chegado a conclusões algumas na reunião conjunta que se realizou esta segunda-feira, a fim de discutir os procedimentos das escolhas dos árbitros, face ao caso das fugas de informação de César Boaventura.

 

publicado às 15:09

Reflexão do dia

Rui Gomes, em 21.04.19

 

APITO_f5.jpg

 

O Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol vai voltar a divulgar, com antecedência, as nomeações dos árbitros para as últimas quatro jornadas da Liga. Em 2017 o organismo federativo decidiu divulgar os nomes dos designados apenas em dia de jogo.

 

A polémica instalou-se depois de César Boaventura ter divulgado a nomeação de João Capela para o FC Porto-Marítimo da 26ª jornada da Liga, apoiando-se num documento da referida nomeação.

 

Entretanto, o empresário voltou a dar a conhecer os árbitros dos jogos Nacional-Sporting (Carlos Xistra), FC Porto-Santa Clara (Manuel Oliveira) e do Feirense-SC Braga (Fábio Veríssimo), ainda antes de as nomeações terem sido tornadas públicas.

 

O Conselho de Arbitragem da FPF vai investigar os procedimentos utilizados no envio das nomeações dos árbitros para a Liga, na sequência das várias fugas de informação.

 

Comentário de Bernardo Ribeiro, director jornal Record:

 

"Ridícula toda a questão levantada em redor dos árbitros nos últimos tempos. César Boaventura é uma figura menor, neste momento apontado como alegado corruptor por dois jogadores profissionais, com ligações que são mais ou menos óbvias e que tem o condão de saber quem vai apitar os jogos dias antes.

 

Mas não é muito difícil. Basta montar uma rede que cubra, por exemplo, os hotéis em que os árbitros costumam dormir. Fontelas Gomes já garantiu que os seus não se sentem ameaçados por ninguém, a não ser o ruído público. É tirar ilações. E ver quem está a gritar.

 

FPF e Liga deviam entender-se. Não por causa dos Boaventuras desta vida. Mas porque o futebol português precisa de gente capaz. Há nos dois lados".

 

publicado às 05:18

Reflexão do dia

Rui Gomes, em 18.04.19

 

wm.jpg

 

"É preciso separar os melhores árbitros dos menos bons, e há árbitros que não merecem as oportunidades. É o caso de Bruno Paixão".

 

Rui Santos no programa Tempo Extra da SIC Notícias.

 

publicado às 04:32

Reflexão do dia

Rui Gomes, em 01.04.19

 

tvy0kPVsczb0GehcCmEuo.jpg

 

Num texto divulgado nas redes sociais, o Benfica diz que a arbitragem tem mantido o FC Porto na luta pelo título e considera inaceitável "a impunidade e a falta de decoro com que, jornada após jornada, o FC Porto continua a ser beneficiado pelas arbitragens”.

 

Ainda...

 

"No jogo contra o SC Braga voltou-se a ultrapassar tudo o que é tolerável. São esses pontos conquistados que estão a permitir que o FC Porto se mantenha a lutar pelo título.

 

Não há memória de uma época tão marcada por sucessivos erros, sempre - mas mesmo sempre! - em benefício da mesma equipa. É tempo de dizer basta. Ou será que ainda não chega?".

 

Mind games, sem dúvida, mas a hipocrisia patente deslumbra. É extremamente difícil um observador desinteressado não ficar com a ideia que estamos perante o caso clássico de um "ladrão" a apelidar o outro de "gatuno", ou seja, seis de um e meia dúzia do outro. A escolha é simples!

 

publicado às 03:02

Foto do dia

Rui Gomes, em 26.03.19

 

portugalservia13.jpg

 

publicado às 04:51

Reflexão do dia

Rui Gomes, em 23.01.19

 

mw-1280.jpg

 

Considerações do presidente do Benfica após a derrota frente ao FC Porto na Taça da Liga:

 

"Hoje em dia, na dúvida é fácil castigar o Benfica. Ainda hoje perdemos o Rui Costa, que foi expulso. Já nos tiraram o Tiago Pinto, o Rui Costa... E depois assistimos o que é um banco de um lado e o outro do adversário. Da nossa parte qualquer pessoa que é expulsa é castigada severamente e assim vamos passando e distraindo uns com os outros.

 

Eu já fui a um Conselho de Arbitragem e tive a ousadia de dizer ao presidente que a culpa é deles, basta ver a história dos e-mails. Há árbitros que foram escorraçados. E há árbitros, eu sei e o José Fontelas também sabe, que estão condicionados porque foram ameaçados, eles e as famílias.

 

Não querem descobrir a verdade não sei porquê. Aqui não podemos ter papas na língua. Ninguém nos vai vergar e hoje ficou aqui demonstrado em campo aquela equipa que era para abater, levantou-se novamente, foi para dentro de campo e deu show de bola nos primeiros 30 minutos".

 

Não é a arbitragem do jogo de ontem que está aqui em questão - raro é o dia em que não há contestação por parte de presidentes e treinadores -, mas a generalidade do discurso de Luís Filipe Vieira deixa qualquer atento e isento observador do futebol português sem palavras.

 

publicado às 04:48

Foi encontrada a agulha no palheiro

Rui Gomes, em 07.12.18

 

images.jpg

 

Pelos vistos, a real causa da época irregular do clube da Luz até este ponto, não é a inferior qualidade da equipa ou do treinador, e muito menos ainda a liderança do clube, ocupada que está com os inúmeros processos judiciais.

 

O Benfica anunciou que enviará, esta sexta-feira, para o Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol e para a Liga de clubes uma exposição com um leque de lances em que considera terem sido cometidos erros de arbitragem a favor do FC Porto.

 

Em comunicado no site oficial, os encarnados garantem que a elaboração deste relatório tem como propósito "contribuir para a melhoria das arbitragens e diminuir o número de erros cometidos".

 

"O relatório tem especial incidência em lances de partidas do FC Porto, com falhas, sempre em benefício daquela equipa, difíceis de compreender, como abaixo se documenta em vídeo e numa relação de incidências nesta edição da Liga NOS", que supostam sublinham a "dualidade de critérios na arbitragem e a necessidade de ser combatida".

 

Também Rui Vitória, questionado sobre eventuais erros de arbitragem, acredita que as "contas" seriam diferentes:

 

"Acredito, mas também não me vou pronunciar nesta altura sobre isto, porque o Benfica já fez o que tinha a fazer. Noutras alturas, serei eu a pronunciar-me, mas não agora. Mas acredito que a tabela fosse diferente".

 

Mesmo admitindo alguns erros de arbitragem que terão favorecido o clube do Norte, o que me parece é que estamos perante uma onda de saudosismo dos tempos do limpinho, limpinho...

 

publicado às 14:44

 

img_797x448$2018_04_20_08_27_17_296223.jpg

 

Uma reportagem Carlos Rodrigues Lima, da Sábado, sobre novos emails recém-chegados à praça pública, que aparentam revelar que já em 2012 o SL Benfica assumiu como "desafio" o "reforço/controlo" sobre "conselhos de arbitragem", "poder político", "media" e "judicial".

 

"Tantos como cinco anos antes de uma juíza do Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa, para autorizar buscas ao estádio da Luz no chamado "caso dos emails" (Outubro 2017), se referir a suspeitas sobre responsáveis do Benfica de exercerem "pressão" e "influência junto de responsáveis da arbitragem e de outras estruturas do futebol nacional", já a própria sociedade desportiva, numa reunião de quadros, terá assumido tal objectivo como um desafio para o futuro.

 

A mensagem consta de uma apresentação em "powerpoint", que terá sido apresentado aos quadros da SAD do Benfica a 18 de Junho de 2012, documento este que consta de um novo conjunto de emails divulgados pelo blog «mercadodebenficapolvo.wordpress.com».

 

A caixa de correio divulgada pertence a Domingos Soares Oliveira, administrador da SAD do Benfica, e os emails situam-se entre 2009 e 2012. Foi já neste último ano, no início do mês de Junho, que Soares Oliveira e outros elementos da SAD trocaram correspondência sobre a apresentação a ser feita na reunião de quadros, que teve lugar no dia 18 daquele mês. O documento em "powerpoint", além de metas desportivas e financeiras, estabeleceu ainda "desafios" na "vertente externa", os quais passariam por, em primeiro lugar, "definir e implementar uma estratégia coerente a cinco anos" (...)".

 

A reportagem completa da revista Sábado está disponível aqui.

 

publicado às 03:38

 

mw-640.jpeg

 

SC BRAGA - SPORTING CP

 

Comecemos pelo jogo na Pedreira onde Luís Godinho não teve uma noite fácil. Num jogo intenso, muito disputado entre as duas equipas em campo, há dois lances que marcam particularmente o encontro deste sábado, que terminou com a vitória dos bracarenses.

 

Matheus choca com Bas Dost


Ao minuto 12, após cruzamento da esquerda, o guarda-redes do SC Braga sai da baliza e acaba por chocar com as pernas de Bas Dost. O árbitro não assinalou falta.

 

A decisão divide o painel do “Record”. Se Jorge Faustino considera “falta imprudente” do brasileiro na tentativa de fazer a mancha, Marco Ferreira entende que se trata de um “lance normal” de contacto no jogo.

 

Duarte Gomes, por sua parte, é da opinião de que “a bola já passou” quando Matheus e Bas Dost se encontram. “A melhor decisão, depois da acção do VAR, seria marcar penálti”, considera o ex-árbitro em "A Bola”.

 

Vários imbróglios num só


O minuto 44 é, provavelmente, o mais central deste jogo. Mathieu marcou na própria baliza mas o golo acabou anulado, uma vez que o árbitro Luís Godinho, depois de consultar o VAR, entendeu que houve falta de Paulinho sobre Gelson no início da jogada. Pelo meio, o SC Braga reclama um penálti por falta de Piccini sobre Ricardo Horta.

 

Sobre o lance que está na origem da decisão - se há ou não falta de Paulinho sobre Gelson - o painel de “O Jogo” é unânime: há toque sobre o jogador do Sporting. A falta foi bem assinalada. Essa não é, contudo a opinião de Duarte Gomes, que considera não ser evidente: “nenhuma imagem deixa claro ter havido toque”, diz.

 

Quanto à grande penalidade, mais uma vez, a opinião é dividida. No “Record” Jorge Faustino acha que há falta, opinião com a qual concorda José Leirós e Duarte Gomes, muito embora este dê o “benefício da dúvida ao árbitro” por não ser evidente a intensidade do toque do braço de Piccini.

 

Marco Ferreira, Jorge Coroado e Fortunato Azevedo acabam por equilibrar a balança, ao considerarem que esteve bem o árbitro ao nada assinalar.

 

Golo ao cair do pano


Quanto ao golo que decidiu a partida, tudo de acordo: Raúl Silva sai de posição regular para cabecear a bola e fazer o tento que deu os três pontos ao Sporting de Braga.

 

SL BENFICA - VITÓRIA DE GUIMARÃES

 

Golo de Raphinha bem anulado


Na Luz, há dois lances de maior evidência. O primeiro, ao minuto 23, conduziu ao golo do Vitória de Guimarães, que seria o primeiro do jogo, mas que foi anulado.

 

Tudo certo, de acordo com a análise dos painéis de arbitragem. O fora de jogo de Jubal no momento do cruzamento justifica a anulação do golo de Raphinha.

 

Mão na bola ou bola na mão?


Ainda na primeira parte, o outro lance a deixar dúvidas foi aquele que levou Carlos Xistra a assinalar grande penalidade a favor do Benfica por mão de João Aurélio dentro da área vimaranense.

 

Aqui a opinião dominante é que o árbitro decidiu bem por se considerar que a mão de João Aurélio estava aberta de forma injustificada, não estava em posição natural. Neste lance, só Jorge Coroado discorda por considerar que o cabeceamento de Jardel “deu uma trajectória diferente e imprevista à bola".

 

publicado às 14:28

 

mw-640.jpg

 

Rui Santos considera que está instalada uma guerra entre a Federação Portuguesa de Futebol e a Liga de Clubes pelo controlo do sector da arbitragem.

 

O comentador da SIC diz ainda que é preciso "cuidado com a ideia de colocar ex-árbitros como video-árbitros".

 

publicado às 03:32

 

image.jpg

 

Pelos vistos, Bruno de Carvalho não ficou satisfeito com a arbitragem do francês Clément Turpin, no jogo de ontem frente à Juventus. Em mais uma missiva de Facebook, o presidente do Sporting dirige críticas è UEFA e a Fernando Gomes, presidente da Federação Portuguesa de Futebol:

 

"É verdade que não temos 0 pontos, e que por isso estamos ainda realmente na luta, mas a verdade também é que temos muitos menos pontos do que na realidade deveríamos ter. Se no jogo contra o Barcelona ficou claro que a 'Bola de Ouro' iria para um romeno, neste ficou claro que a melhor 'máscara de Halloween' foi para um francês. Saí revoltado do jogo. É demasiado trabalho diário para jogar sempre contra duas equipas ao mesmo tempo.

 

Fernando Gomes, presidente da FPF, continua impávido e sereno a ver as equipas portugueses a serem prejudicadas e nada diz. Orgulhoso do trabalho feito, revoltado com os sucessivos "encontrões" que levamos, e relembro alguns: Schalke 04, CSKA, Real Madrid, Barcelona e Juventus...".

 

Bem... no jogo de ontem poderá ter razão relativamente a algumas faltas assinaladas contra o Sporting, mas também houve dois ou três casos em que faltas leoninas passaram em branco. A exemplo, passo a lembrar uma falta de Coates sobre Manddzukic, salvo erro, muito perto da grande área do Sporting.

 

Não me parece que tenham existido decisões adversas com influência directa no resultado, nesta partida com a Juventus.

 

Aproveito o ensejo para salientar uma tomada decisão de Clément Turpin que achei bastante estranha. Recorde-se que mesmo ao cair do pano, foi assinalada uma falta a meio-campo contra a Juventus. Até aqui tudo bem... Turpin permitiu a marcação do livre por Bruno de Fernandes e, depois, com a bola ainda no ar na direcção da área italiana, terminou o jogo. Mesmo estranho !

 

De qualquer modo, mesmo sendo desagradável, da mesma maneira como os "grandes" são mais beneficiados do que prejudicados em Portugal, é o que acontece na Europa com os denominados "galácticos". Não será a gritar na praça - um muito mau hábito seu - que a questão será resolvida, hoje e sempre.

 

publicado às 16:29

 

mw-860.jpg

 

O presidente do Sporting de Braga, António Salvador, atribuiu esta quinta-feira "muita da culpa" do que se passa no futebol português à comunicação social e aos três grandes, Benfica, FC Porto e Sporting, em declarações à margem da apresentação do projecto de melhoria das acessibilidades e funcionalidades do Estádio Municipal de Braga: 

 

"Isto não nos leva a lado nenhum, não beneficia a imagem do futebol português. É um alerta e um pedido de regular algumas situações. Muita da culpa do que se passa é da comunicação social e naturalmente dos três grandes, pois dificilmente se conseguem entender. Todos devem meter a mão à consciência.

 

Que haja regulamentação para as palavras, para os debates e que, dia após dia, não se adense mais esta crispação entre clubes e adeptos. E que se faça como se fez em Espanha e Inglaterra onde há regulamentação para penalizar os clubes, os dirigentes e os adeptos que entrem nessa onda de crispação.

 

Só com o Estado e os agentes do futebol do mesmo lado é possível haver regulamentação para pôr termo a esta onda de violência".

 

publicado às 03:23

Fontelas Gomes ataca Liga

Rui Gomes, em 24.10.17

 

fontelasgomes1.jpg

 

O presidente do Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) diz-se em "reflexão" sobre as "condições dos árbitros" para continuarem a dirigir jogos.

 

Em declarações à Lusa, José Fontelas Gomes afirma compreender "a posição dos árbitros face ao clima de suspeição existente no futebol profissional e que deve preocupar todos os intervenientes e adeptos". isto após a Associação Portuguesa de Árbitros Profissionais (APAF) ter anunciado que os juízes não iriam estar nos jogos da Taça da Liga em Novembro e Dezembro.

 

"O Conselho de Arbitragem está em reflexão sobre a real existência de condições para os árbitros fazerem o seu trabalho nas competições profissionais, com segurança, respeito e a necessária tranquilidade", aponta José Gomes, que reconhece estar "a equacionar quais as medidas" que podem ser tomadas, "a breve prazo, para proteger os árbitros, a arbitragem e o futebol profissional".

 

O dirigente daquele orgão federativo não compreende, ainda, "as tomadas de posição e os silêncios estratégicos da Liga, que parece unicamente interessada em criar um clima bélico, empenhada em aumentar a suspeição sobre o sector da arbitragem".

 

publicado às 13:19

 

Y6FV9BA7.jpg

 

Marco Ferreira, antigo árbitro, criticou as ausências de Jorge Sousa, considerado melhor árbitro da última época, e Rui Licínio, melhor assistente, no sorteio dos campeonatos profissionais que decorreu esta sexta-feira, em Matosinhos.

 

Através de uma publicação nas redes sociais, o madeirense considera que os valores financeiros "falam mais alto" para os árbitros da actualidade do que os valores morais, e pede aos juízes para tirarem o "manto de protecção" e falarem "de tudo o que sabem":

 
«Sinceramente, as desculpas evocadas são descabidas visto que são precisamente alguns desses árbitros que ao ouvirem os seus nomes na praça pública mantiveram um silêncio muito comprometedor.

 

Tirem esse manto de protecção e falem de tudo o que sabem e não se unem somente quando metem a mão nos vossos bolsos. Perda de regalias??!! Estava mais preocupado se tivesse perdido dignidade e abdicado de valores morais, mas, infelizmente, os valores financeiros falam mais alto na vossa cabeça... vale tudo, podem dizer tudo, podem levantar suspeitas, podem colocar em causa a vossa seriedade mas se "tocarem" no nosso dinheiro viramos "virgens ofendidas"...

 

Tenham vergonha e respeitem essa nobre actividade que muitos deram a "vida" para conservar e vocês só olham para o vosso umbigo... Cuidado que o cordão umbilical de alguns será cortado brevemente».

 

publicado às 04:42

 

A proposta do Benfica para que as criticas à arbitragem sejam penalizadas, com a perda de pontos, "terá pernas para andar", na opinião do especialista em Direito Desportivo João Diogo Manteigas:

 

«Terá pernas para andar certamente. Depende, claro, da vontade dos clubes e, depois, da ratificação da Federação. Eu entendo que o efeito é dissuasivo e é um bom efeito, tenta-se de alguma forma evitar o que tem acontecido nos últimos anos relativamente às relações mais complicadas entre os três grandes.

 

img_770x433$2017_04_02_12_48_44_1245738.jpg

 

Mas há uma coisa que me preocupa, todos os anos, aplicada ao futebol: tem a ver com a proporcionalidade. A medida tem de ser bem-criada e justa. À primeira vista, não sabendo neste momento o que será escrito, articulado ou feito, tenho algumas dúvidas de proporcionalidade, nada mais.

 

Se uma só pessoa cometer a falta, e esta estar sujeita a ser sancionada nos termos dos regulamentos disciplinares, não faz muito sentido a pessoa colectiva – clube ou SAD – ser punida. É desproporcional. Aumente-se os tempos mínimos de suspensão, aumente-se as multas, algo que não percebo até hoje porque nunca foi feito. Nós vemos Inglaterra, e é cada vez mais utilizado».

 

proenc3a7a-v-sl-benfica.jpg

 

É inevitável surgir um cínico a alegar que como o Benfica tem uma maior "mão" sobre os corredores do poder hoje em dia, é conveniente que haja um veículo para silenciar vozes discordantes e punição para quem ousar desobedecer.

 

A proposta será levada à Assembleia Geral da Liga, ainda este mês, visando a alteração dos regulamentos.

 

publicado às 13:18

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D




Cristiano Ronaldo