Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

img_920x518$2019_04_23_20_17_51_1538002.jpg

 

Rogério Alves, presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting, comentou esta terça-feira, na Sporting TV, a divulgação pública da Auditoria:

 

"Em primeiro lugar, tenho o máximo de respeito por todos os sportinguistas. Contacto com muitos ao longo do meu dia e da minha vida. Há uma coisa que no Sporting devia ser tido em conta: é que as candidaturas terminam com as eleições. Ficar sempre os três ex-candidatos, os cinco, os nove, não é uma coisa saudável para o Sporting. Não vale a pena dizer que os três subscritores (José Maria Ricciardi, Dias Ferreira e Fernando Tavares Pereira)  tiveram em conjunto 16 ou 17 por cento dos votos.

 

Foi mau para o universo sportinguista que a auditoria fosse revelada desta forma. A Direcção está a fazer tudo ao seu alcance para descobrir o que aconteceu e perseguir os responsáveis se eles forem detectados.

 

A maior preocupação de todos nós neste momento é minorar os estragos, e não, como algumas pessoas que parecem estar a fazer provas de vida, esfregar a ferida, lamentar, lamuriar.

A Direcção não tinha interesse absolutamente nenhum nessa divulgação. Não vale a pena estar a fornecer trunfos aos nossos adversários. É por de mais evidente que não é bom ver espalhadas informações que são obviamente para manter em confidencialidade, não vale a pena esgravatar na ferida.

 

O que aconteceu foi muito traiçoeiro para o Sporting, uma violação dos Estatutos. Agora não sabemos quem foi. Terá sido dentro ou fora do Sporting… não sabemos.

Não faz nenhum sentido imputar à Direcção do Sporting a responsabilidade pela fuga. Pode nascer de vários lados. Infelizmente, como sabemos, hoje é muito difícil controlar o fluxo de informação.

 

Habitualmente, nas investigações pensa-se: ‘quem é o grande beneficiário com o que aconteceu?'... E essa entidade acaba por se tornar o principal suspeito. Ou, como se diria no Casablanca, os suspeitos do costume.

 

Para além do que causa ao Grupo Sporting, a Direcção seria sempre a última entidade interessada em ver de algum modo exposto o manancial de informação que debilita o seu poder negocial".

 

publicado às 06:48

 

img_818x455$2018_05_24_23_34_39_741130.jpg

 

Frederico Varandas anunciou esta sexta-feira, pouco depois da vitória sobre o Nacional, a intenção de a Direcção do Sporting em avançar com uma participação na Polícia Judiciária na sequência da divulgação pública do relatório da auditoria feita às contas do Clube.

 

Numa declaração prestada aos jornalistas à saída da Choupana, o presidente do Sporting revelou ainda que já foi aberto um inquérito interno e deixou a promessa de "perseguir quem o fez até às últimas consequências":

 

"Na última semana, mais uma vez vimos a exposição pública do nosso Clube, desta vez pela divulgação criminosa do relatório da auditoria. Vamos responsabilizar quem o fez e já abrimos um inquérito interno e vamos ainda avançar com uma participação à Polícia Judiciária. Vamos perseguir quem o fez até às últimas consequências e responsabilizá-los do ponto de vista civil e criminal. A divulgação não partiu de nossa iniciativa.

Vejo muita preocupação de três ex-candidatos com a divulgação do relatório, algo que nós enquanto administração da SAD partilhamos, mas não vi qualquer comentário de nenhum deles sobre termos conseguido fazer o empréstimo obrigacionista em dois meses, termos resolvido o problema de tesouraria que tínhamos, termos ganho a Taça da Liga e garantido ainda a final do Jamor... Não vi nenhum comentário sobre isso, curiosamente.

 

Mas muito mais surreal é ouvir comentar pessoas como o Bruno Mascarenhas ou Carlos Vieira. Estão preocupados com a auditoria... mas para mim é surreal não se lembrarem que fizeram parte um Conselho Directivo que foi responsável por simplesmente limpar as contas de reserva dos bancos, dos casos do Batuque, de transferências que estão na PJ, de empresas chinesas que só emitiram uma factura e fecharam a conta... Essas situações deviam preocupá-los...


A vitória diante do Nacional é o consolidar do trabalho desenvolvido. Estamos num bom momento e podemos melhorar. O grupo sabe disso. Foi a oitava vitória consecutiva, mas quero recordar que no campeonato nos últimos doze jogos vencemos onze e empatámos um. Estamos no bom caminho e é isso que queremos".

 

publicado às 04:02

 

21417157_kzSON.jpeg

 

(Em uma auditoria séria, ninguém está a salvo, nem o próprio auditor!)

 

Nestes dias, no mundo desportivo não se fala de outra coisa a não ser da auditoria... No meio de tanta asneira que tenho lido (aliás, maioritáriamente só leio e ouço asneiras em relação à auditoria) tenho tentado manter algum silencio acerca do assunto, no entanto, sinto que devo deixar alguns esclarecimentos, questões e pensamentos, para que todos em conjunto possamos fazer o nosso debate aqui no Camarote Leonino.


Assim, ao contrário das extensas análises que costumo fazer acerca dos diversos assuntos, irei distribuir em vários posts (este é o primeiro), deixando apenas referências àquilo que considero relevante.

As minhas pertinências de hoje são:

 

1 - Facto: A auditoria foi solicitada pela Comissão de Gestão e não pela Direcção actual;

 

2 - Facto: A auditoria foi entregue ao Sporting CP a 15 de Março, que entretanto a terá feito chegar a outras instituições, nomeadamente do foro de investigação criminal. Terá havido uma "fuga" de informação, estando esta a ser considerada da responsabilidade exclusiva do Conselho Directivo. Efectivamente, a "fuga" é lamentável e o Sporting deve agir de forma a encontrar os autores da acção.

 

De momento, é prematuro e infantil "culpar" a Direcção, pois trata-se de um documento de elevado interesse jornalístico e  a fuga pode ter surgido de vários locais, incluindo os de investigação criminal, pois como se sabe a Imprensa tem conseguido o que quer, inclusive e surpreendentemente vídeos de interrogatórios judiciais (surreal e digno de país de terceiro mundo). 

 

3 - Facto: A lamentável fuga tem servido para a "ala brunista" atacar esta Direcção e por consequência o Sporting. Pessoas, blogs, páginas e artigos de opinião têm sido escritos e em quase todos é denominador comum o ataque a Frederico Varandas, sendo que alguns vão mais longe e citam os Estatutos de forma a justificar uma pretensa destituição.

 

Esta fracção radical diz que isto é um ataque pessoal (como se BdC ainda tivesse alguma relevância institucional na actualidade do Sporting) e que com ele isto não seria possível. Aos leitores do Camarote Leonino, deixo o alerta para não se deixarem enganar por estes "falsos moralistas", pois foi precisamente com o ex-presidente destituído que o Sporting viu contratos seus serem "escarrapachados" na praça pública.

 

Mas pior... lembram-se da auditoria que BdC mandou fazer às Direcções anteriores? Então não é que essa mesma auditoria também foi publicada nos jornais antes de ser dada aos sócios? E não é que houve inclusivamente processos em tribunal contra BdC por essa "fuga"??

 

4 - Nota: As auditorias NÃO são investigações, são sim análises de métodos, processos, documentos, etc... da entidade contratante. Da mesma forma, a auditoria incide sobre essa mesma entidade e não sobre os seus fornecedores, clientes, funcionários, etc... 

 

Falo nisto porque ouvi hoje um comentário de Octávio Machado que estaria preocupado com a sua situação fiscal, bem como li uma nota de imprensa (infantil) de um fornecedor (YoungNetwork) onde tentam justificar algumas situações. Eles deviam ter percebido que não foram eles os auditados mas sim o Sporting.


Em relação ao antigo dirigente, a exemplo, o alerta do auditor era que o trabalho realizado poderia configurar não uma prestação de serviços mas sim um contrato laboral e daí os riscos fiscais, pois a ACT, por exemplo, poderia considerar que estaríamos perante um caso semelhante aos "falsos recibos verdes". Aqui, o auditor apenas alerta o Sporting para que de futuro estas situações sejam evitadas.


Relativamente à YoungNetwork, nem vou comentar para já, pois quero acreditar que a nota de imprensa foi escrita por alguém que lhes "hackeou" a conta do Facebook e não da autoria de uma empresa minimamente credível.

 

5 - Questão: Na página 17 da auditoria, ficamos a saber que em Junho de 2018 (depois do ataque a Alcochete e antes de BdC sair) houve um acerto de contas no saldo das claques num total de cerca de 1 milhão e 100 mil euros.

 

A que se refere este acerto, como e exactamente quando foi pago?

 

O auditor não conseguiu determinar, no entanto, dado o momento do Clube à data e o substancial montante em causa, considero que esta questão exige resposta, até porque o então presidente tinha supostamente "cortado" todas as regalias às claques. 

 

Estas são as minhas primeiras 5 pertinências.

 

publicado às 03:34

 

21120704_dl3Da.jpeg

 

"O Sporting Clube de Portugal viu hoje exposto um conjunto de temas da vida do Clube que de maneira alguma deviam ter sido exibidos da forma como foram.

 

Neste momento o relatório de auditoria da Baker Tilly, contratada pela Comissão de Gestão, está concluído.

 

Sobre o mesmo, o Conselho Directivo do Sporting Clube de Portugal tomou a iniciativa de o entregar às entidades de investigação nacionais, ao Conselho Fiscal e Disciplinar do Clube e de pedir ao Departamento de Sócios que o disponibilize para consulta a todos os Sócios com quotas em dia, tal como aconteceu no passado, no centro de atendimento a partir desta 6ª feira".

 

Uma vez que o Relatório de Auditoria datado 15 de Março de 2019 preparado pela Baker Tilly já se encontra na praça pública, disponibilizamos AQUI o link do documento, em formato PDF, para leitura de quem tiver interesse.

 

Ao ler parte do documento, duas declarações da Baker Tilly despertaram interesse:

 

"O âmbito do nosso trabalho, não constituiu a natureza de uma auditoria forense, sendo que as nossas opiniões e conclusões se basearam e assumiram que a informação disponibilizada, é correcta, verdadeira, lícita e factual, bem como que os esclarecimentos que nos foram  disponibilizados, estão despidos de preconceitos ou intenções de distorcer as nossas análises e conclusões".

 

"A nossa análise não constitui uma descrição exaustiva de todas as situações anómalas que possam eventualmente ter ocorrido no período em apreço e que possam ser questionadas do ponto de vista de cumprimento das denominadas boas praticas de gestão, quer pelo facto de termos apenas efectuado as revisões e análises sobre as transacções enunciadas no caderno de encargos (cuja definição não foi da nossa responsabilidade), quer pela subjectividade que a classificação de uma pratica anómala encerra".

 

Induzem qualquer leitor a concluir que o ónus de investigar as anomalias resultantes da Auditoria recai sobre as "entidades de investigação nacionais".

 

publicado às 05:05

 

01-01.jpg

 

Mais uma vez o Sporting é capa de jornais; desta vez pela famigerada Auditoria que muitos teimam chamar de Forense, mas que, efectivamente é de Gestão. Não me perguntem qual é a diferença exacta entre uma e outra, mas pelo que entendi, a de forense seria sempre muito mais exaustiva e detalhada. Perguntem a um auditor certificado, que eu não sou.

 

Em seguida, assistimos prontamente a uns quantos pseudo-sabedores da matéria que ou não entendem, ou não querem entender, que o facto de alguns exercicios serem positivos ser uma grande proeza e assim não haveria problema de tantas despesas mal explicadas, sem documentos de suporte, com pagamentos de honorários milionários a sociedades de advogados, protocolos com jogadores-fantasmas ou que nem sabia que estavam a ser seguidos pelo Clube, " scouting" sem quaisquer relatórios e afins.

 

Não acho bem que o relatório tenha ido parar à Comunicação Social, mas se for verdade que o Sporting apresentou participação no Ministério Público, a fuga pode ter vindo de lá, já que o nosso segredo de justiça é o que se sabe. 

 

Depois das torpes insinuações do cartilheiro Ventura sobre alegadas mensagens mandadas pelo actual presidente ao jogador Rafael Leão, a comunicação do Clube veio através do seu director Rui Miguel Mendonça desmentir tal estupidez.

 

Logo vieram alguns dos usuais arautos que teimam em vomitar parvoices nas redes sociais e em alguns canais televisivos, que os chamam para fazer uma perninha, vociferar, que o presidente tinha que desmentir nos meios de comunicação social! Claro que o presidente fala pouco demais, mas ainda bem que não é disparatado ao ponto de começar a telefonar para as TV a vociferar como o que fazia o anterior. Já chega de circo !

 

Como cantava John Lennon: " Give peace a chance", mas no Sporting isso parece uma mera miragem...

 

publicado às 17:00

O pior vem a caminho ?

Rui Gomes, em 10.04.19

 

download (1).jpg

 

Se isto é de algum modo indicativo do que vem a caminho, não será exagero algum esperar o pior.

 

A outra questão que nos afronta de momento, é esta informação ter chegado às mãos do jornal Record antes de ser divulgada aos sócios (e adeptos) do Sporting. Isto, partindo do princípio que corresponde à realidade dos factos.

 

Esta antecipação de informação tem em vista informar ou destabilizar ?

 

Nota: Retirei todas as ligações a reportagens do Record  porque me chamaram a atenção que são "Premium", ou seja, a pagar, o que eu desconhecia.

 

Deixo aqui a ligação a uma reportagem da Tribuna Expresso, com um breve resumo do que constam as notícias desta quarta-feira sobre a Auditoria Forense do Sporting.

 

publicado às 03:32

 

mw-860.jpg

 

Do recém-comunicado da Comissão de Gestão liderada por Artur Torres Pereira, sobre medidas que pretende tomar caso venha mesmo a assumir a gestão do Clube a curto prazo, transcrevo os seguintes parágrafos que me parecem pertinentes e muito importantes, considerando as actuais circunstâncias do Sporting:

 

3. A Comissão de Gestão manifesta a sua mais profunda preocupação com a degradação económica e financeira da Sociedade Anónima Desportiva (SAD) do Sporting Clube de Portugal, a qual resulta inequívoca na comunicação à CMVM dos respectivos auditores, Price Waterhouse Coopers. Fica claro nessa comunicação que a Sporting SAD caminha para uma situação insustentável, como aliás é igualmente visível no comportamento do mercado com os respectivos títulos mobiliários.

 

4. Em conformidade, a Comissão de Gestão solicitou uma audição urgente ao presidente da Assembleia Geral e ao presidente do Conselho Fiscal da Sporting SAD, para enquadrar as medidas que, neste domínio, em breve serão anunciadas. Todos os actos que de forma irresponsável comprometem a Sporting SAD serão avaliados em sede própria e no momento próprio.

 

5. A Comissão de Gestão comunicou aos bancos que trabalham com o Sporting Clube de Portugal que se devem abster de quaisquer operações com o Conselho Directivo suspenso de funções, o qual não representa legal e formalmente o Sporting Clube de Portugal. O mesmo se aplica a todas as entidades empresariais ou desportivas que tenham relações de qualquer tipo com o Sporting Clube de Portugal.

 

6. A Comissão de Gestão deliberou tomar as diligências apropriadas para concretizar com celeridade uma auditoria às contas do Sporting Clube de Portugal.

 

7. Finalmente, a Comissão de Gestão quer deixar a todos os trabalhadores, funcionários e colaboradores do Sporting Clube de Portugal uma palavra de apreço, de confiança e de estimulo relativamente ao futuro do nosso Clube do coração.

 

publicado às 16:56

 

image.jpg

 

Pedro Madeira Rodrigues revelou que compromete-se a pagar, e apresentar a respectiva garantia bancária, a auditoria que pediu à contratação de dez jogadores pelo Sporting, mas não sem exigências: pretende ver as contas bancárias de quem fez as transferências, nomeadamente dos administradores da SAD que assinaram os contratos, e do próprio Bruno de Carvalho.

 

O ex-candidato nas eleições de Março, divulgou a resposta de Rui Moreira de Carvalho, presidente do Conselho Fiscal e Disciplinar do Sporting, ao seu pedido de auditoria. Nessa resposta, via carta datada de 4 de Dezembro, o Sporting reietera aquilo que já tinha feito saber relativamente a qualquer pedido de auditoria: que seja uma das quatro principais empresas de auditoria a fazê-la, uma garantia bancária a fim de suportar o custo do processo, assim como o pagamento de qualquer trabalho extra dos funcionários do Clube que venham a colaborar com a empresa que assumir a auditoria.

 

A resposta de Pedro Madeira Rodrigues, datada desta terça-feira, refere o seguinte:

 

"O âmbito e o protocolo do processo de auditoria solicitada são diferentes do que tem sido rotina no Sporting até agora, tratando-se de uma auditoria forense sobre aquisições e alienações específicas de direitos económicos e desportivos de profissionais de futebol, que vai muito para além das habituais análises económico-financeiras. Sendo assim, não posso estar de acordo com a necessidade de se manter o âmbito e protocolo do processo habitual de auditoria que, pela minha interpretação, é o que me pede na carta enviada.

 

Aceitando a vossa exigência em contratar uma das 'big 4' (apesar de, curiosamente, o próprio clube não ter seguido o mesmo critério aquando da auditoria de gestão às anteriores Direcções), e tendo já pré-escolhido uma dessas empresas, acederei à vossa exigência de apresentar uma garantia bancária apenas se se chegar à conclusão que a Sporting SAD será a cliente última desta auditoria.

 

No que diz respeito à exigência que me faz de ressarcir os custos internos do tempo dos colaboradores da Sporting SAD que estarão alocados a este trabalho, lembro que o clube e a SAD serão os principais beneficiados com o esclarecimento cabal destas questões, pelo que me recuso a pagar aqui qualquer custo acrescido que, para além disso, escapa completamente ao meu controlo.

 

A única exigência que faço a pedido da empresa de auditoria é a garantia de acesso às contas bancárias (incluindo eventuais "off-shores") dos participantes nos circuitos financeiros envolvidos nas referidas transferências, pelo que solicito que seja dada esta autorização pelos respectivos antes de se avançar com a referida auditoria".

 

NOTA: Creio que é óbvio que este post não consta de um artigo de opinião da minha parte. Limitei-me a transcrever uma reportagem noticiosa. O primeiro parágrafo do texto poderá ser ambíguo ou confuso, em relação ao anúncio de Pedro Madeira Rodrigues. Não consultei os diversos órgãos de comunicação social para o efeito de comparar reportagens.

 

Resposta de Bruno de Carvalho ao pedido de auditoria:

 

"DA SAGA EU QUERO AUDITORIA... MAS AFINAL NÃO QUERO... AFINAL QUERO E PAGO MAS AGORA QUE DISSERAM QUE SIM IMPONHO CONDIÇÕES ACIMA DA LEI... E POR FIM AFINAL QUERO É PARTILHAR A CORRESPONDÊNCIA ENTRE MIM E A SAD COM O BENFICA OU COM A COMUNICAÇÃO SOCIAL!

 

É QUE NÃO SE APROVEITA UM....

 

Aqui vai a minha resposta oficial:

 

"Os loucos às vezes curam-se, os imbecis nunca."

Oscar Wilde

 

"Prefiro os canalhas aos imbecis. Os canalhas, pelo menos, descansam de vez em quando."

Alexandre Dumas

 

"Aproximo-me suavemente do momento em que os filósofos e os imbecis têm o mesmo destino."

Voltaire

 

"Quando um técnico vai tratar com imbecis, deve levar um imbecil como técnico."

Millôr Fernandes".

 

Não se pode dizer que esta resposta do mais baixo nível seja surpresa alguma, tendo em consideração de quem vem!!!

 

publicado às 16:00

 

img_770x433$2017_02_26_22_49_47_1230214.jpg

 

Pedro Madeira Rodrigues oficializou o pedido de auditoria à "Aquisição e Alienação de Direitos Económicos e Desportivos de Profissionais de Futebol", numa carta registada enviada a António Rui Moreira de Carvalho, presidente do Conselho Fiscal da Sporting SAD, e Nuno Silvério Marques, presidente do Conselho Fiscal e Disciplinar do Sporting:

 

"Tendo em conta as recentes acusações públicas graves, nomeadamente a do crime de peculato, feitas contra o actual presidente do Clube, Bruno de Carvalho, a respeito do processo de aquisição dos direitos económicos e desportivos do jogador Junya Tanaka, a que se seguiu uma defesa do próprio presidente, cuja aparente contradição em relação aos factos daquele processo adensou a suspeita criada, venho por este meio solicitar a realização de uma auditoria urgente à transferência de alguns jogadores da equipa principal de futebol de forma a defender o nome do actual presidente e do próprio Sporting Clube de Portugal e esclarecer quaisquer dúvidas que existam".

 

O candidato derrotado nas últimas eleições do Sporting, passou das palavras à acção e solicitou a realização de uma auditoria às transferências, de forma a esclarecer para onde foi o dinheiro pago em comissões de compra e venda de jogadores, e afastar as suspeitas do envolvimento de Bruno de Carvalho, que foi acusado de amealhar comissões referentes aos negócios de venda de jogadores.

 

No pedido, Madeira Rodrigues focou-se em dez jogadores, pelos quais a Sporting SAD terá pago cerca de sete milhões de euros só em comissões.

 

- Compra de Alan Ruiz (comissão de 1 milhão de euros)

- Venda de Bruma (comissão de 800 mil euros)

- Compra de Bruno César (comissão de 1,3 milhões de euros)

- Venda de Cédric Soares (comissão de 600 mil euros)

- Venda de Fredy Montero (comissão de 350 mil euros)

- Compra de Junya Tanaka (comissão de 500 mil euros)

- Venda de Marvin Zeegelaar (comissão de 300 mil euros)

- Venda de Naldo (comissão de 360 mil euros)

- Venda de Paulo Oliveira (comissão de 230 mil euros)

- Venda de Rúben Semedo (comissão de 1,4 milhões de euros)

 

Segundo o que o jornal Record está a reportar a esta hora, eis a resposta de Bruno de Carvalho/Sporting ao pedido de Pedro Madeira Rodrigues:

 

"Em resposta ao pedido de auditoria de gestão ao mandato de Bruno de Carvalho feito esta segunda-feira por Pedro Madeira Rodrigues ao Conselho Fiscal, fonte oficial da SAD do Sporting remeteu para aquilo que Bruno de Carvalho partilhou no sábado no Facebook, que apelidou de "manual para burros", nomeadamente os pontos três e quatro dessa mesma publicação.

 

Relativamente à investigação que Pedro Madeira Rodrigues exige às transferências de 10 jogadores e o destino de 7 milhões de euros pagos em comissões, Bruno de Carvalho havia recordado que "está uma queixa feita pelo PPC no Ministério Público" e é isso mesmo que a mesma fonte refere em resposta a essa alegação".

 

Confirmando-se, isto é que é uma mão cheia de nada !!!

 

publicado às 18:47

 

94977.jpg

 

João Pedro Paiva dos Santos e Paulo Pereira Cristóvão estiveram esta terça-feira em Alvalade para se reunir com dirigentes do Sporting, no entanto, a reunião não chegou a realizar-se.

 

 Eis o comunicado do Sporting a explicar as razões de ter cancelado o encontro:

 

«Observa-se que o accionista João Paiva dos Santos se fez acompanhar nomeadamente pelo senhor Paulo Pereira Cristóvão. Tendo em conta o processo disciplinar em curso, e os processos criminais em que este é arguído, entendeu o Conselho Fiscal da Sporting SAD assim como a comissão executiva não estarem criadas as condições objectivas para prossecução da mesma».

 

Paiva dos Santos, por sua vez, deu a seguinte explicação aos jornalistas presentes:

 

«Vim reunir com o Conselho Fiscal da SAD e depois de ficarmos à espera, mandaram-nos para o hall VIP mais meia hora e não fomos recebidos. A minha intenção era esclarecer vários pontos entre a posição do Sporting e o meu pedido de auditoria, mas não fomos recebidos. A SAD do Sporting e o conselho de administração não quer que seja feita uma auditoria séria, que prima pelo rigor ou então terão algo a esconder. Insistirei na auditoria e logo verei que medidas tomar».

 

É possível que haja causa válida para João Pedro Paiva dos Santos fazer-se acompanhar por Paulo Pereira Cristóvão, mas não é do meu conhecimento. No entanto, parece-me que mesmo dando como válidos os argumentos citados no comunicado do Sporting, nada impedia a realização da pré-agendada reunião apenas com Paiva dos Santos.

 

Recorde-se que o accionista da SAD fez um pedido para que seja realizada uma auditoria externa à gestão de Bruno de Carvalho. Questão que o ainda presidente do Sporting não clarificou até ao momento. 

 

publicado às 16:08

 

15723679_KDmk0.jpg

 

João Pedro Paiva dos Santos, sócio do Sporting e accionista da SAD, que chegou a ser candidato às eleições do Sporting em 2013, solicita uma auditoria de gestão à SAD do Sporting no mandato de Bruno de Carvalho e disponibiliza-se a pagar a operação.

 

Eis o que Paiva dos Santos teve para dizer:

 

 «É imperativo proceder-se até ao término do mandato da actual administração, à auditoria de aquisição e alienação de direitos económicos e desportivos dos jogadores entre 2013 e 2017, e no mesmo período de tempo, que sejam auditadas matérias como a aquisição de bens e serviços, contratação de pessoal, viagens e estadias, despesas de representação, gestão corporate, patrocínios, permutas comerciais e remunerações no âmbito da SAD.

 

A fórmula actual de apresentação de relatórios e contas, mesmo que auditados, revela-se insuficiente para a defesa dos superiores interesses do Sporting e das Sociedades por este representadas.O procedimento da mera apresentação de referidos revela-se insuficiente e desadequado a um caminho da verdade e transparência norteadas pelo máximo rigor.

 

A actual administração da SAD, por via dos compromissos financeiros a que está obrigada, poderá não estar em condições de assumir o pagamento que normalmente decorre de uma acção de auditoria como aquela que ela própria empreendeu sobre as restantes administrações.

 

Disponibilizo-me a custear integralmente a auditoria externa independente no mais curto espaço de tempo possível e a escolher uma das cinco mais reputadas consultoras a operar em Portugal».

 

Consulte aqui a carta enviada por João Paiva dos Santos aos presidentes do Conselho Fiscal da SAD e do Conselho Fiscal e Disciplinar do Sporting Clube de Portugal.

 

publicado às 19:08

A Auditoria do Líder

Z Lion, em 13.12.13

 

O Presidente Bruno de Carvalho vai, e bem, cumprir a sua principal promessa eleitoral. Auditar as contas do Sporting para perceber o que se passou no clube nos últimos anos. Prometeu isso aos sócios durante a campanha e por isso tem de cumprir. Aplaudo! Mas espero, sinceramente, que Bruno Carvalho esteja preparado para pagar os custos desta auditoria. Não estou a falar dos 319 mil euros que a mesma vai custar, mas sim do contagio negativo que a mesma irá  provocar em todo o clube e em todos os sócios. É que bastou anunciar que a data em que auditoria ia acontecer, para que 2 antigos presidentes viessem para a praça pública "desenterrar esqueletos", deixando no ar indirectas sobre as verdadeiras razões desta auditoria e disparando graves acusações a antigos presidentes do clube. Não é pois difícil imaginar o que ai vem quando se começarem a saber, ou a especular, mais detalhes sobre as contas do clube e os responsáveis das mesmas. Os nossos rivais serão os primeiros a esfregar as mãos e a criar estratégias de contra-informação e de destabilização para contagiar negativamente o líder. O líder do clube e o líder do campeonato. Por isso pergunto: não será mais prudente auditar no fim da época desportiva? Ou o nosso actual presidente tem de facto outros objectivos, pessoais, acima dos objectivos do clube? 

 

publicado às 18:19

A ponta do iceberg

Rui Gomes, em 12.12.13

 

Cada vez mais acredito que esta auditoria por 300 mil euros - perdão, 319 mil euros - é para "inglês ver", ou seja, o cumprimento de uma promessa eleitoral que, estou convencido, Bruno de Carvalho hoje deseja que nunca tivesse feito. E já penso isto há muito, não é só agora, mas estes milhares de euros são a prova final. Porque, a fazer o que se propaga será feito, não será mais do que a "ponta do iceberg" no sentido inverso do que o meu amigo Desert Lion pretende ver com a sua realização: "encerrar um capítulo de divisões, suspeições e ódios" no universo leonino. E enquanto uma disposição ainda não começou, a outra já dá sinais desagradáveis de vida, com a "roupa suja" do Sporting a ser "lavada" na praça pública perante tudo e todos. Mas como a disposição satisfaz, até alegra, todos aqueles que pretendem ver a guilhotina instalada na Segunda Circular, vamos a ela !!!

 

Hoje surgiu o antigo presidente Jorge Gonçalves a criticar Bruno de Carvalho por "falta de ambição" ao não estender a auditoria ainda mais longe, até 1988, que incluiria o seu mandato e o de José Sousa Cintra:

 

«Eu adorava ser auditado, pois, como demonstrou a auditoria anterior, depois de ter sido vilipendiado pelo Sporting durante muitos anos na praça pública, sou credor do clube em mais de 2 milhões de euros. O mandato de Sousa Cintra foi um fartar de vilanagem. Tudo aquilo que ele fez foi servir-se do clube. Como é que se branqueia um gestão como a de Sousa Cintra ? Exijo que se faça uma auditoria à minha gestão e a todas que se seguiram, pois, se todos os presidentes pagarem o passivo que deixaram no clube, o Sporting fica sem dívidas. Fiz esta proposta numa Assembleia Geral, porque entendo que tem de ir-se até ao fim, para que a ferida não continue aberta.»

 

Confrontado com as acusações de Jorge Gonçalves, Sousa Cintra respondeu, aliás, como era de esperar, sabendo ele muitíssimo bem que não vai acontecer, até porque o seu amigo Bruno de Carvalho nunca lhe faria uma desfeita dessas: «Acho bem, porque as coisas têm de ser claras, para que não restem dúvidas. Quem não deve não teme.»

 

Curiosamente - ou não - "nenhum dos antigos presidentes se mostrou receptivo para comentar os valores que serão gastos na referida auditoria: 319 mil euros", cita o diário noticioso. Não imagino porquê...

 

É apenas a "ponta do iceberg", digo eu !!!

 

publicado às 14:09

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D




Cristiano Ronaldo