Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

mw-860.jpg

 

Ao minuto 43 cabeceou por cima, num lance em que a bola acertou em cheio no penso que tinha na testa e o soltou, mostrando os ferimentos (só para contextualizar a festa do futebol) provocados por um adepto do Sporting que o agrediu com um cinto e depois o pontapeou no chão, meras semanas depois de Dost ter dito numa entrevista que viver em Portugal lhe dava "paz interior". Bas Dost não merece uma medalha por se ter apresentado a jogo hoje; merecia era uma máquina do tempo.

 

Quanto ao falhanço à boca da baliza na segunda parte, convém esclarecer que a culpa não foi sua, nem sequer dos eventos ocorridos durante a semana. Foi, aliás, a única ocorrência durante a partida suficientemente Sporting para acreditarmos que seria provável mesmo num contexto totalmente diferente. Tal como o falhanço de Ruiz em 2016, a haver um "autor moral" foi o Visconde de Alvalade.

 

Rogério Casanova, jornal Expresso

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:36

 

img_605x340$2017_06_26_21_14_52_1282389.jpg

 

A descrição a que se dá este texto do foro interno do Sporting, nomeadamente no que diz respeito ao futebol, até seria causa para alguma plausibilidade, caso não originasse com o Correio da Manhã. A partir deste ponto de origem, a credibilidade jornalística é pouca, se alguma.

 

Em todo o caso, transcrevemos a parte essencial do artigo para o leitor poder ajuizar por si próprio, não perdendo de vista, como já referimos, o autor:

 

"Se ao nível exterior as desavenças entre jogadores e Bruno de Carvalho parecem estar saradas, por dentro ainda estão vivas. Bas Dost, ao que parece, não se esqueceu de tudo o que o Presidente do clube disse sobre os jogadores - e por isso quer sair este Verão, apesar de ter contrato até 2020. Só Jorge Jesus pode convencer o ponta de lança Bas Dost a continuar no Sporting no final da época. Mas nem o técnico sabe se irá continuar em Alvalade".

 

O avançado holandês, de 28 anos, tem uma cláusula de rescisão de 60 milhões de euros. Contudo, pelo que alega o "CM", Bruno de Carvalho está disponível para negociar Bas Dost por um valor muito abaixo da cláusula, para “livrar-se” dele.

 

É que Bas Dost - segundo reza a história - além dos capitães Rui Patrício e William Carvalho, tem sido um dos jogadores que mais tem enfrentado o presidente nos momentos críticos, coisa que será escusado dizer este não gosta. Ainda, segundo a mesma fonte, o presidente pretende "fazer uma limpeza" no balneário este Verão para acabar com os contestatários à sua postura.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:45

 

download.jpg

 

Bas Dost anunciou, numa entrevista ao jornal holandês AD Sportwereld, que não vai continuar a jogar pela selecção holandesa, aos 28 anos. O avançado do Sporting já terá, inclusive, comunicado a decisão a Ronald Koeman.

 

"Há muito tempo que tinha a sensação que queria parar. Senti-me desgastado depois da última semana em que estive na selecção e isso foi decisivo na minha escolha.

 

Nunca correu muito bem na selecção, não sei porquê. Mas chegou a uma altura em que decidi que não dá para continuar mais. Simplesmente não funciona".

 

Bas Dost estreou-se na 'larança mecânica' sob o comando de Guus Hiddink em Março de 2015, numa partida de qualificação para o Europeu de 2016, frente à Turquia. No total, somou 18 internacionalizações tendo ainda apontado um golo.

 

Este caso de Bas Dost não é inédito no mundo do futebol. Todos os países têm histórias de futebolistas de qualidade que por motivos que nem sempre são claros, não conseguem dar o mesmo rendimento nas selecções.

 

O timing da decisão de Bas Dost terá muito a ver com o novo seleccionador Ronaldo Koeman. Especialmente depois do jogo com Portugal, que o avançado estava ansioso de jogar, Koeman não lhe deu a oportunidade, deixando claro, porventura, que não conta com ele.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:48

O menos sorridente Bas Dost

Rui Gomes, em 16.04.18

 

img_818x455$2018_04_15_22_32_16_729055.jpg

 

É óbvio que desde o jogo em Madrid e o subsequente "incidente" com o presidente, que Bas Dost não demonstra a mesma alegria no relvado, mesmo até ao marcar um golo. Não influencia o seu querer marcar e ganhar, mas a sua expressão facial não é a que sempre evidenciou desde que chegou a Alvalade.

 

Não me vou dar a conjecturas sobre a possível causa, ou causas, mas creio que não passou despercebido a muitos. Tendo a mesma opinião, Rogério Casanova, jornal Expresso, escreveu o seguinte texto, com algum humor à mistura, como é seu hábito:

 

"Uma noite em cheio para a sub-disciplina da Psicologia conhecida como “Análise de Estados de Espírito de Futebolistas a Partir das Expressões Faciais Descontextualizadas Que Vão Sendo Apanhadas Fugazmente Pelas Câmaras de Televisão Cinco ou Seis Vezes Ao Longo Dos Noventa Minutos”. De acordo com alguns peritos consultados, Dost anda a sorrir menos do que é habitual. Que conclusões retirar deste fenómeno? É inteiramente possível que seja apenas uma consequência da sua aculturação completa ao clube que representa. Claro que Dost sorri menos. O que raio é que havia de fazer? Sorrir mais? Eu não sorrio desde Maio de 2005. Conheço pessoalmente sportinguistas que não esboçam um sorriso há mais de quarenta anos. Mas queriam o quê? Não basta tudo o que nos acontece ainda era suposto aturarmos futebolistas sorridentes? Era o que faltava. Muito bem, Bas Dost. Que continue a marcar golos melancólicos e a brindar-nos com aquelas esplêndidas trombas".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:50

Bas Dost vai defrontar Portugal

Rui Gomes, em 26.03.18

 

gettyimages-864974732_1.jpg

 

Ronald Koeman, seleccionador da Holanda, diz que é "seguro" que Bas Dost, ponta-de-lança do Sporting, vai jogar contra Portugal, mas não revelou se o faria a titular, a tempo inteiro ou parcial, deixando essa informação “primeiro para os jogadores”.

 

“É especial para ele porque joga no Sporting e vai encontrar alguns companheiros, bem como adversários no campeonato. Um jogador como o Bas Dost quer sempre marcar golos, mas é muito diferente jogar no Sporting ou na seleção holandesa.

 

O Sporting é muito forte em Portugal e joga sempre para ganhar títulos. Muitas vezes passa os jogos na área contrária, onde ele evidencia a sua qualidade nos cruzamentos, pois é bom de cabeça. Com todo respeito pela Holanda, que ultimamente não é a melhor nação do Mundo (…), a selecção joga agora mais atrás. Assim, claro que é mais complicado para ele ter o mesmo rendimento. Somos mais defensivos do que ele está habituado”.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:18

 

4534A27F00000578-4967566-image-a-112_1507666303772

 

Em entrevista à FOX Sports Bas Dost confessou estar cansado das conversas em torno da sua produtividade ao serviço da selecção holandesa, nomeadamente que a sua capacidade de finalização no Sporting é muito superior.

 

Não acompanho os holandeses o suficiente para adiantar uma explicação pormenorizada, mas é verdade que Bas Dost chegou aos 30 golos pelo Sporting em todas as provas, pela segunda época consecutiva, enquanto que na 'Laranja Mecânica' tem apenas um golo em 17 internacionalizações.

 

Eis o que ele teve para dizer sobre esta questão:

 

"Estou um pouco cansado dessa história de que marco muito em Portugal e na selecção holandesa não. Nos primeiros jogos pela Holanda tive poucos minutos e eu sei que sou muito bom no meu próprio estilo e estou pronto para marcar.

Gostaria de jogar contra Portugal, nem que seja uns minutos, para defrontar os meus colegas do Sporting".

 
Na realidade, Bas Dost não precisa de argumentos de defesa, os factos falam por si. É um excelente goleador, como ele diz, no seu estilo, e já provou que se for devidamente servido terá um rendimento de finalização elevado.
 
Além do mais, fica longe de ser o único bom ponta de lança que marca ao serviço do clube que representa, mas que não apresenta a mesma produtividade em jogos de selecção. O colectivo e aspectos técnicos de jogo ajudam a explicar esta disposição.
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:17

 

img_FanaticaBig$2018_02_22_20_57_12_1368244.jpg

 

Sem adiantar detalhes técnicos do foro clínico, será suficiente indicar que Bas Dost tem um problema na face posterior da coxa direita e a sua ausência diante o Moreirense, na próxima segunda-feira, é um dado certo. Também em dúvida neste momento, é a sua disponibilidade para o clássico de sexta-feira frente ao FC Porto.

 

Mais um voto de "gratidão" que se fica a dever a Jorge Jesus, mesmo perante a sua inconsequente mea culpa no final da partida com o Astana:

 

"Tinha que tirar um ou outro para meter o Rafael Leão e devia ter tirado o Bas Dost para o proteger porque ele vem de uma paragem, mas eu olho sempre o jogo para a frente. Acabei por dar cabo do Bas Dost".

 

Como diz o outro: 'Too little, too late'.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:26

O "abono de família" do Sporting

Rui Gomes, em 23.02.18

 

mw-860.jpg

 

Não dá para imaginar o que seria do actual Sporting sem Bruno Fernandes e Bas Dost. Uma incontornável realidade que é facilmente comprovada pelos números de registo.

 

Na soma das competições oficiais que o Sporting disputa esta época, Bruno Fernandes já participou em 40 jogos, 35 dos quais como titular, acumulando 3213 minutos de jogo (média de 80,3 minutos por jogo), com 13 golos marcados.

 

O avançado holandês já falhou alguns jogos por lesão, mas mesmo assim não fica muito atrás do seu colega, participando em 36 jogos, 30 como titular, acumulando 2869 minutos de jogo (média de 79,7 minutos por jogo), com 27 golos marcados.

 

A preocupação que perdura na mente de adeptos - muito pela péssima gestão do plantel por Jorge Jesus - é se estes dois valorosos elementos da equipa vão conseguir fazer o resto da época ao nível das suas capacidades, por cansaço e/ou lesão.

 

Mesmo no jogo de ontem frente ao Astana, o treinador optou por não dar nem uns minutos de descanso aos dois, com Bas Dost a acabar por acusar um problema na coxa direita. Jorge Jesus admitiu pós-jogo que errou, mas o mal está feito e teremos de esperar para ver se o avançado vai estar disponível para os próximos jogos.

 

Perdeu-se Daniel Podende para o resto da época; pelo menos três jogadores que foram emprestados nunca deveriam ter saído e gastou-se cerca de 16 milhões de euros em reforços no mercado de Janeiro que, no imediato, pouco ou nada contribuiram para a melhoria da equipa.

 

A ver vamos...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:08

 

image.jpg

 

Declarações de Bast Dost após a vitória na final da Taça da Liga:

 

"A nossa segunda parte foi muito boa, depois de um primeiro tempo fraco. No fim, conseguimos a vitória nas grandes penalidades.

 

Estou muito orgulhoso do Coates e do William por terem marcado os penáltis. Respeito! Estou feliz, mas o sentimento não é suficiente e queremos mais, a Taça da liga não é o título que mais desejamos".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:36

 

naom_59b3033d532bd.jpg

 

Holandês tem eficácia de 50%, o melhor registo das cinco principais ligas europeias. Jesus nunca teve um goleador tão eficaz.

 

Bas Dost é caso insólito nas principais ligas europeias. O holandês toca poucas vezes na bola durante as partidas do campeonato e quando o faz é com uma eficácia a toda a prova. Segundo os dados estatísticos do site Goalpoint, o avançado do Sporting apenas toca, em média, 25,6 vezes na bola a cada 90 minutos - só Mauro Icardi, do Inter Milão, toca menos vezes na bola (25) - e marca a cada 2,1 remates que faz, tendo por isso um índice de eficácia de 50%.

 

Ou seja, Bas Dost tem um total de 19 golos na Liga e para atingir esta marca apenas precisou de rematar 38 vezes, superando todos os avançados dos cinco principais campeonatos que se disputam na Europa (Inglaterra, Espanha, França, Alemanha, Itália e França). O segundo melhor registo pertence ao inglês Wayne Rooney (Everton), que marcou dez golos num total de 32 remates, o que representa uma eficácia de 31,2%, estando no terceiro lugar deste ranking o colombiano Radamel Falcão, que ao serviço do Mónaco já marcou 15 golos no campeonato em 49 remates, numa eficácia de 30,6%.

 

Se compararmos com Jonas, o actual melhor marcador da Liga, com 21 golos, verificamos que o brasileiro do Benfica precisa de fazer, em média, cinco remates para marcar um golo.

 

image.jpg

 

Na realidade, Bas Dost potenciou a sua eficácia desde que chegou ao Sporting na época passada, quando já terminou o campeonato com maior percentagem de remates convertidos em golo nas principais ligas europeias, totalizando 39,5% - 34 golos num total de 86 remates, o que representou o melhor registo desde 2014-15. Aliás, só o francês Alexandre Lacazette se aproximou desses números na época passada ao serviço do Lyon: 33,3%. O certo é que, se Bas Dost mantiver o actual rendimento, poderá bater a marca da época passada, embora não seja fácil manter a média de 50% de aproveitamento de remates nas 16 jornadas que ainda faltam.

 

O mais impressionante no holandês do Sporting é o escasso número de acções com bola em que participa durante os 90 minutos, pois tem uma média de 25,6 toques na bola por partida, precisando apenas de tocar 24,1 vezes para marcar, uma média incrível, que supera as 26 acções com bola de Edinson Cavani, do Paris Saint--Germain, para marcar um golo.

 

Curiosamente, na partida com o Marítimo, da 16.ª jornada da Liga, Bas Dost marcou três golos e apenas tocou 14 vezes na bola... marca bastante inferior à sua média.

 

Segundo os dados do Goalpoint, tendo em conta apenas jogadores com mais de 360 minutos em campo, Bas Dost é mesmo o que menos vezes toca na bola no campeonato, sendo os mais próximos do holandês o guarda-redes José Sá (FC Porto), com 26,6 acções com bola por partida, e o avançado Hélder Guedes (Rio Ave), com 27,5.

 

image.jpg

 

Bas Dost melhor do que Cardozo

 

Apesar dos números, Jorge Jesus assumiu após o jogo com o Desp. Aves que Bas Dost não é o melhor avançado que treinou até ao momento. "Claro que não, já estive noutro grande, com grandes pontas-de-lança, que foram sempre os melhores marcadores", atirou o treinador do Sporting.

 

Só que os números dizem o contrário. Nenhum avançado treinado por Jesus terminou um campeonato com média superior a um golo por jogo como Bas Dost na época passada (1,09), levando agora 1,05 por partida. O que mais se aproximou foi Oscar Cardozo, que em 2009-10 - a primeira do técnico no Benfica - terminou a Liga com a média de 0,89 golos por partida. Já em Alvalade, Slimani concluiu o campeonato 2015-16 com 0,81 golos por jogo.

 

 

Carlos Nogueira, Expresso

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:03

Bas Dost na Taça de Portugal 2016/17

Rui Gomes, em 13.12.17

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:54

Os 50 golos de Bas Dost (em 62 jogos)

Rui Gomes, em 02.12.17

 

OriginalSize$2017_12_02_12_32_03_1340313.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:27

Bas Dost de "leão ao peito"

Rui Gomes, em 02.12.17

 

2XHQGVP8.jpg

Bas Dost celebra o seu 50.º golo em 62 jogos

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:58

Bas Dost tem objectivo único

Rui Gomes, em 13.11.17

 

5AC7V0UJ.jpg

 

Segundo recém-reportagens noticiosas, Bas Dost terá afirmado que só pensa em ser campeão no Sporting. Objectivo único que, alegadamente, o levou a rejeitar abordagens que lhe foram feitas por clubes da Premier League e da Super Liga chinesa.

 

Reorde-se que no final da época passada, Bas Dost já tinha afirmado em entrevista que o seu percurso nos ‘leões’ não estava concluído, e que por isso mesmo, não queria saber de outras propostas, independentemente do seu valor financeiro.

 

O avançado holandês, melhor marcador do campeonato em 2016/17, já participou em 17 jogos esta época, em todas as competições, 14 dos quais como titular, acumulando 1345 minutos de jogo (média de 79 minutos por jogo) com 10 golos marcados, sendo 9 na I Liga. Tem contrato com o Sporting até 2020 e está ‘blindado’ por uma cláusula de 60 milhões de euros.

 

Rodrigo Battaglia, em recém-entrevista, teve isto para dizer sobre o seu colega de equipa:

 

"“Bas Dost é impressionante. As pessoas só o vêem nos jogos, mas nos treinos dá para perceber que é um matador total, que precisa da equipa para o ajudar a atingir zonas de finalização, mas que tem uma facilidade de remate incrível. Aliás, ao longo da minha carreira, poucas vezes vi um jogador com tão boa noção dos espaços na área. É meter-lhe a bola em condições mínimas de remate que ele mete a bola ‘lá dentro'".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:47

Quero, Posso e Mando !

Rui Gomes, em 06.11.17

 

img_770x433$2017_11_04_19_16_54_1331050.jpg

 

Esta, a resposta de Jorge Jesus, por outras palavras, ao ser instado a comentar a sua recusa de juntar Bas Dost e Doumbia no onze inicial do Sporting, até este ponto da época.

 

Eis o que ele disse:

"Cada treinador tem a sua forma de potencializar os jogadores, tanto do ponto de vista colectivo como individual. Cada treinador tem a sua forma de olhar para o jogo de modo a acasalar uma dupla de avançados em função da ideia. O Doumbia ainda não tem o conhecimento que quero que tenha quando está em jogo. Isto comigo não é cada um pela sua cabeça; é pela minha e pela deles. Como ainda não senti que fosse capaz de fazer os movimentos a dois com o Bas, não tem sido tão requisitado. E vai continuar a ser assim até eu achar que está como quero".

 

Apesar de não ter dito que cada treinador também tem a sua forma de ser casmurro e egocêntrico, como é o caso dele, até tem razão no que diz respeito à constituição da equipa. Compete ao treinador e a mais ninguém decidir, e se ele entende que estes dois avançados ainda não reunem as condições para jogarem juntos, só temos de respeitar a sua decisão.

 

Dito isto, não deixa de ser justo questionar se tem razão, pelo ponto de vista técnico. Ao fim e ao cabo, já foram realizados mais de uma dúzia de jogos e, a bem dizer, é muito suspeito que Doumbia venha a ter o "conhecimento" que Jorge Jesus deseja e exige a jogar dez minutos por partida. Muito menos ainda, estabelecer qualquer tipo de sintonia de jogo com Bas Dost.

 

Na Liga dos Campeões, participou em 6 jogos, 3 como titular, acumulando 208 minutos de jogo (média de 34,6 minutos por jogo), com 2 golos marcados.

 

Na I liga, participou em 5 jogos como suplente utilizado, acumulando 97 minutos de jogo (média de 19,4 minutos por jogo), e ainda não se estreou a marcar.

 

Participou num jogo da Taça da Liga, em que alinhou como titular e jogou os 90 minutos.

 

Nota: Repito a publicação deste post porque a questão que se pretende debater continua a ser válida. Aliás, talvez ainda mais, depois do jogo com o SC Braga. Doumbia registou os seus usuais "10 minutos", entrando para substituir Bas Dost aos 80 minutos.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:36

Foto do Dia

Rui Gomes, em 28.10.17

 

bas_dost_foto_jose_coelho_lusa66423d3f.jpg

 

Ele, happy...

 

"Há menos de uma semana, Bas Dost estava a dar os primeiros toques de português, em directo. Agora resolveu com a cabeça um jogo em que o Sporting teve menos bola, rematou menos e foi, muitas vezes, quase dominado pelo Rio Ave. Mas ganhou (0-1) num campo difícil porque a equipa que lá mora gosta de jogar futebol".

                                                                                      Diogo Pombo, jornal Expresso

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:53

 

img_infografias$2017_10_21_09_27_33_1325805.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:10

Os rumores do mercado começam cedo

Rui Gomes, em 10.10.17

 

i.jpg

 

Ainda estamos no início de Outubro e já começam a circular rumores do mercado de transferências que só abre no mês de Janeiro.

 

A acreditar numa reportagem da ESPN, supostamente bem fundamentada numa fonte do Everton, o emblema inglês liderado por Ronald Koeman está interessado em Bas Dost.


Com um início de temporada aquém do expectável onde marcou apenas quatro golos nos primeiros sete jogos da Premier League, ocupando o 16.º lugar, os toffees procuram um companheiro de ataque para Wayne Rooney e Sandro Ramiréz que seja capaz de dar a volta à situação. Ora, Koeman parece seguir o seu compatriota do Sporting há algum tempo, encaixando este no perfil desejado pelo técnico.

 
O Everton esteve, inclusive, no Estádio José Alvalade para ver o avançado do Sporting em acção na derrota frente ao Barcelona [0-1], no jogo da Liga dos Campeões, onde o holandês saltou do banco na segunda parte.
 
Terá de ser uma oferta mesmo irrecusável, considerando o enorme valor de Bas Dost para as ambições do Sporting e a falta de alternativas de semelhante qualidade no plantel. Salvo algo completamente inesperado, não creio que a SAD leonina esteja disponível para ceder activos importantes no mercado de Janeiro.
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:38

 

693337408.jpg

 

Bas Dost lesionou-se no treino da selecção holandesa e acabou por ter de abandonar a sessão de trabalho. Muito embora ainda se conheça a gravidade da lesão, o incidente já é divulgado pela imprensa holandesa.

 

O avançado do Sporting foi chamado para os desafios com a Bielorrússia e a Suécia, a contar para a fase de apuramento do Mundial 2018.

 

Depois de Doumbia - o avançado camaronês lesionou-se com o Barcelona e enfrenta um período de três semanas de paragem -, o Sporting poderá ter mais uma dor de cabeça na frente do ataque, se algo de grave se confirmar.

 

Além de Doumbia e Bas Dost, as outras soluções para a frente do ataque são o jovem Gelson Dala - e nem sequer se sabe se Jorge Jesus conta com ele -, Daniel Podence e, porventura, Alan Ruiz.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:15

 

mac_150817_15242986ed2c_base.jpg

 

Bas Dost tem sido pouco utilizado na selecção holandesa e manifesta saturação por ser visto como um jogador destinado a participar apenas em partidas com determinadas características. Olhado como um "pinheiro", o ponta-de-lança do Sporting considera que é "ridículo" pensar que tem qualidade para jogar uns jogos e outros não. Até agora regista 15 internacionalizações em representação da selecção holandesa.

 

"Fico muito feliz por representar o meu país e é óbvio que deixo a decisão nas mãos do seleccionador, mas estou talhado para todos os tipos de jogos e acho que deveria jogar mais na selecção".

 

A Holanda está em dificuldades na fase de apuramento para o Mundial 2018, mas ainda tem possibilidades de garantir o passaporte para a Rússia. A equipa treinada por Dick Advocaat visita a Bielorrúsia, última classificada do Grupo A, e finaliza a qualificação, em casa, diante da Suécia. A França lidera o grupo, com 17 pontos, a Suécia está no segundo posto, com 16, e a Holanda surge em terceiro lugar, com 13.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:31

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D




Cristiano Ronaldo