Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

Fernando-Tavares-Pereira.jpg

 

"A minha candidatura vem de fora para dentro. É precisamente isso que distingue a minha candidatura das restantes. Na minha vida sempre fui uma pessoa independente e pouco ligada a certos lobbies", disse esta quarta-feira o empresário na apresentação do programa eleitoral.

 

Tavares Pereira, de 61 anos, revelou ainda que, caso ganhe as eleições agendadas para 8 de Setembro, não quer vencimento como presidente do Conselho Directivo do clube.

 

Esta quarta-feira, na apresentação em Lisboa, Tavares Pereira revelou que já foi convidado "por duas vezes" para presidir aos destinos do Sporting, e avançou que José Peseiro, trazido pela Comissão de Gestão do clube, será o seu treinador. "Queremos ganhar e apostar em quem lá está, o treinador é José Peseiro", assumiu.

 

O empresário ligado ao sector da metalomecânica e da construção civil e que exerce a sua actividade no concelho de Tábua, disse estar muito próximo dos núcleos sportinguistas espalhados pelo chamado País real.

 

"Fizemos trabalho de rua e percorremos cerca de 20.000 quilómetros. Elaborar um programa eleitoral sem ouvir os sócios seria difícil. Queremos dar mais voz e mais vida aos núcleos", justificou.

 

O candidato manifestou ainda disponibilidade para ouvir os restantes oito candidatos às eleições de 08 de Setembro no Sporting, mas recusou a ideia de estabelecer alianças. "Vamos sozinhos até ao fim", referiu.

 

Entre as suas principais preocupações está a revitalização da Academia de Alcochete e do Museu do Sporting, bem como manter o projecto das modalidades e a criação daquilo que designou dos novos Cinco Violinos.

 

"Na Selecção de sub-19, vencedora do Europeu, só esteve presente um jogador formado na Academia do Sporting, que já foi a melhor da Europa. Vamos fazer uma grande reestruturação na Academia", avançou Fernando Tavares Pereira.

 

Vitalino Canas, político ligado ao PS, foi a personalidade escolhida pela lista de Fernando Tavares Pereira para concorrer à Assembleia Geral.

 

"O Sporting está num momento delicado da sua existência e nenhum de nós deve estar afastado. É um cargo difícil. Mas a persuasão de Fernando Tavares Pereira convenceu-me a aceitar o convite", frisou Vitalino Canas.

 

O político ainda adiantou que Fernando Tavares Pereira "tem uma candidatura com os ingredientes necessários para ter sucesso. É uma candidatura que não vem contra alguém. Não está aqui para se promover, mas para ser útil ao clube".

 

Reportagem de David Pereira/Lusa

 

publicado às 12:35

 

img_770x433$2018_07_29_21_41_33_1429710.jpg

 

José Maria Ricciardi assumiu este domingo que é candidato à presidência do Sporting, tornando-se no sétimo a ir a votos no acto eleitoral agendado para 8 de Setembro.

 

Em entrevista à CMTV, teceu algumas considerações:

 

"Estive a observar e analisar o que se passava no processo eleitoral e cheguei à conclusão que, com todo o respeito pelos candidatos que já se apresentaram, que são gente com mérito, nenhuma das candidaturas reúne as condições necessárias para liderar o Sporting nesta fase difícil. Tenho uma experiência bastante longa na banca e em tudo o que tem a ver com atividade empresarial, económica e financeira. Mas também reuni uma equipa muito coesa, forte e transversal. Não há aqui segmentos. Não vou revelar porque será mais correto fazê-lo com aqueles que vão liderar os órgãos. Decidi dar este passo para vencer, como é óbvio. Venho para ganhar, mas isso caberá aos sócios. Aceitarei o resultado das eleições. Não venho para fazer número".

 

"Nunca pertenci a nenhuma direção. Nunca fui um presidente sombra, isso foi uma invenção que se fez. Contribuí em momentos difíceis para que o Sporting resolvesse os problemas na área que é a minha especialidade. Nunca me intrometi em decisões internas do clube nem andei a mandar em ninguém. Se acham que era um presidente sombra, agora passarei a ser às claras".

 

"Não temo o número. Todos os sócios têm a legitimidade de se candidatarem, isso mostra a vitalidade que o Sporting tem. Bruno de Carvalho? Esse de facto não, estou a falar dos que têm legitimidade. Não me impressiona nada o número de candidaturas".

 

"Vão-se acabar os insultos, difamações, ataques. O futebol comigo vai ser decidido dentro das quatro linhas, onde irei defender os interesses do Sporting. Não vejo em nenhum país civilizado da Europa os presidentes andarem a insultar-se. Aliás, porque eles sabem que isso prejudica o futebol. Faço a minha vénia ao jornalista Rui Santos que tem pugnado há bastante tempo e alertado para a situação em que o futebol português se encontra. Se os sócios quiserem que eu seja presidente, têm a certeza que virei para pacificar o futebol. Se quiserem alguém que continue a insultar e a usar palavrões, têm de escolher outro."

 

"Eu irei nos próximos dias apresentar os principais responsáveis e também vou falar do futebol e da SAD. Eu? É uma possibilidade, não quer dizer que não consigamos ter uma organização em que a SAD terá uma comissão executiva, com um presidente executivo, independentemente do presidente do conselho de administração. Pensamos que pode ser uma boa solução. De qualquer forma, o presidente da direção será normalmente presidente do conselho de administração da SAD".

 

"Vou desfazer essa mentira, dando a minha promessa e compromisso solene de nunca permitir que a maioria da SAD deixe de pertencer aos sócios. As pessoas quando estão desesperadas inventam histórias rocambolescas. Comigo a maioria da SAD pertencerá sempre ao Sporting".

 

"Todos os que irão trabalhar a full time no Sporting terão direito a uma remuneração. Terá que ser justa, não falo só de mim mas de todos os que trabalharão no clube. Igualar valores de Bruno de Carvalho? Não faço ideia. Prémios de jogadores não irei receber de certeza, acho uma coisa inaceitável e nunca vista no Sporting".

 

"Mais importante do que ter investidores é o Sporting ser gerido com competência e eficiência. O Sporting tem muitas alternativas de receitas, que tem de saber geri-las o melhor possível. A equipa que vou trazer tem essa capacidade. Injetar dinheiro? Garanto que a maioria do capital da SAD terá de pertencer ao Sporting e a injeção de dinheiro terá de ser sempre limitada. Poderá haver investidores mas com essa limitação".

 

"José Peseiro o meu treinador? É evidente que é. Foi contratado pelo Sporting e respeitarei as decisões da Comissão de Gestão e da SAD, e portanto terá todo o meu apoio. O futuro nunca se sabe, mas para já o José Peseiro tem de ser apoiado por todos os sportinguistas. Para mim agora o melhor treinador do Mundo chama-se José Peseiro".

 

"Estou-me nas tintas para que me achem croquete. O Sporting sempre teve todas as classes sociais, sempre foi um clube de bem. Não entro nesse jogo da pastelaria, dos croquetes e das empadas. Acho isso ridículo. Na minha candidatura não há elites, mas sim sportinguistas que querem ajudar o Sporting a voltar a ser grande. Não dou para essa missa dos croquetes. Aliás, os últimos campeões nacionais foram dois croquetes: o meu primo Roquette e Dias da Cunha. Até o meu tio avó, José Alvalade, que foi fundador, era croquete".

 

publicado às 03:42

 

559330.png

 

Seis candidatos para as eleições no dia oito de Setembro - há quem diga que há oito, mas duas eu prefiro ignorar. João Benedito João vai formalizar a candidatura à presidência do Sporting esta quinta-feira e já temos as primeiras reações dos outros candidatos:

 

Frederico Varandas

 

"É um grande sportinguista, grande atleta. Foi meu doente e tenho um grande carinho por ele. Está no direito de se candidatar se tiver esse sonho. O Benedito vai contar sempre. Ele pertence ao Sporting. Os presidentes chegam e saem, mas ele é para sempre uma figura do Sporting".

 

Pedro Madeira Rodrigues

 

"A candidatura do João é positiva, vai enriquecer o debate certamente. Via-o com o perfil para ser vice-presidente das modalidades".

 

Dias Ferreira

 

"Está no seu direito, como todos os outros, desde que reúna as condições legais para o fazer. Aliás, até há quem se candidate sem as condições legais. Até ao dia 8 qualquer um pode dizer que é candidato. Depois desse dia é que vamos ver quem são os candidatos".

 

João Benedito é o sexto sócio em pleno gozo dos seus direitos a confirmar a vontade de ir a votos a 8 de Setembro. O antigo guarda-redes de futsal junta-se a Frederico Varandas, Fernando Tavares Pereira, Pedro Madeira Rodrigues, Dias Ferreira e Zeferino Boal. 

 

Ainda assim, fica no ar a dúvida se até ao dia 8 de Agosto - data limite para a oficialização de candidaturas - vão surgir mais candidatos à presidência do Sporting. Muito dá para pensar que os sportinguistas continuam à espera de uma candidatura de "peso", mas não me parece que vai acontecer.

 

Muitos candidatos, algumas boas ideias, mas nenhuma extraordinária inspiração no que ao futuro do nosso Clube diz respeito.

 

Temas principais abordados por João Benedito no seu discurso de apresentação:

 

Projecto


"Assim me apresento, João Benedito, rodeado de uma equipa de campeões, sempre focados na próxima vitória. Apresento aos sócios um projecto de futuro, inovador, baseado em cultura desportiva, focado no desempenho desportivo. Sou candidato ao Sporting Clube de Portugal."

Nova geração

"O sucesso desportivo tem de ser o motor da estabilidade financeira do clube. O núcleo duro que me orgulho de liderar integra campeões com experiência, com provas dadas na alta competição internacional, tendo melhorado organizativa e financeiramente as respectivas organizações, de forma a levá-las a grandes triunfos, em Portugal e no Mundo. Trata-se de uma geração que se preparou para poder olhar olhos nos olhos todos os sportinguistas e para pode levar a cabo uma missão desta importância."

Os 'vices'

"Tenho a meu lado três candidatos a vice-presidentes que já fazem parte da história do clube e que comigo querem construir uma nova história. São eles Carlos Pereira, Ricardo Andorinho e Pedro Miguel Moura. Sabemos ganhar, a nossa história enquanto atletas, de dedicação ao desporto e à alta competição dão-nos a confiança para construirmos um projecto vencedor e sustentável, da base ao topo."

União

"Temos mais de mil jogos feitos ao serviço de 1000 jogos ao serviço do Sporting, sabemos o que é sentirmos fortes quando todos estão ao nosso lado e vulneráveis quando tal não acontecia. Não se une um clube com chavões, une-se com vitórias e com valores."

Apostas para manter

"Lideraremos pelo exemplo, pela raça, pela alma e pelos valores do nosso clube. Se alguém tem dúvidas sobre a manutenção do que é acertado, connosco podem ter a certeza que o que está bem não será alterado. Vamos manter a aposta vencedora nas modalidades, a manutenção da SAD pelo clube, o crescimento da militância, a introdução da tecnologia no futebol e a luta pela verdade desportiva."

Controlo da SAD

"Queremos um Sporting independente, com controlo maioritário da SAD e tudo faremos para recuperar o que for viável. Um Sporting que se lance no futuro, com ideias, projecto, sem sportinguistas mais notáveis que outros. Que vote a encher os sportinguistas de orgulho e muitas vitórias."

Orientações do programa

"Esta cultura desportiva terá de ser transversal a atletas, formação, escalões seniores e dirigentes, focada na optimização do desempenho desportivo. Isto constrói-se com elevados níveis de exigência, com recurso a tecnologia de ponta com profissionais especializados na área psiquiatria, psicologia, física e nutricional. Queremos para o Sporting uma cultura de vitórias em que os nossos treinadores têm apenas de estar focados nas vitórias. E vão ter condições para lá chegar."

CEO

"Esta liderança é apoiada por uma equipa de campeões em outras áreas. Passará a existir no Sporting a figura de um CEO transversal, do clube à SAD, responsável pela gestão de todos os recursos não desportivos." 

Pavilhão

"Queremos ter um pavilhão aberto mais dias, com mais equipas, mais jogos, mais escalões das várias modalidades em ação. Pode representar um investimento, mas servirá para afirmar ainda mais a relevância do nosso ecletismo."

Modelo para o futebol

"Para o futebol apresentamos um modelo de organização diferente do actual, coordenado pela administração da SAD assente em 3 áreas: sénior profissional, formação e Sporting performance. Temos um director desportivo, um ex-atleta, também campeão no clube. Temos um responsável por toda a formação, fará a ligação entre a direcção técnica e as infraestruturas. Quem irá dirigir a SAD é o presidente do clube, escolhido pelos sócios. É com estas ideias que me apresento aos sócios do Sporting. Com sentido de dever, sinto que chegou a hora de retribuir tudo o que o Sporting me deu."

 

publicado às 11:15

Dias Ferreira para quê ?

Rui Gomes, em 07.07.18

 

img_770x433$2018_07_06_22_11_37_1420282.jpg

 

Dias Ferreira anunciou sexta-feira à noite a sua candidatura à presidência do Sporting, sob o lema "Somos todos Sporting".

 

"Se me revesse em alguma candidatura não estaria aqui neste momento. Tenho dito que em breve tomaria decisão e essa tomei-a hoje e posso dizer que, sem ter nada contra as candidaturas, mas também entendo que me devia voltar a candidatar".

 

Só posso perguntar... para quê ?

 

publicado às 03:47

 

fernando_tavares_pereira_cima_2-925x578.jpg

 

Fernando Tavares Pereira, natural do concelho de Tábua, distrito de Coimbra, empresário nas áreas do turismo, agricultura, metalomecânica, entre outras, empregando mais de 600 funcionários, disse esta quarta-feira à agência Lusa que se vai candidatar à presidência do Sporting, querendo devolver ao clube a "credibilidade e estabilidade necessárias".

 

A candidatura vai ser apresentada na próxima quarta-feira, em Coimbra, e a lista conta com a presença do ex-presidente da Câmara de Loures, Carlos Teixeira, o ex-secretário de Estado Rui Barreiro e o antigo campeão mundial de kickboxing Fernando Fernandes, afirmou Fernando Tavares Pereira, que tambem é presidente do Movimento Apoio a Vítimas dos Incêndios de Midões, que surgiu na sequência dos fogos de 15 de Outubro.

Com o lema "Unidos Venceremos", Fernando Tavares Pereira referiu que pretende criar uma lista de "pessoas que não se sirvam do Sporting, mas que sirvam o Sporting", por forma a dar a "credibilidade e estabilidade necessárias".

Sobre a atual comissão de gestão do clube e do facto de Sousa Cintra liderar a SAD do Sporting, Fernando Tavares Pereira acredita que "O futuro do Sporting passa por estes dois meses. A Comissão tem que ser coerente, ordenada e organizada e pensamos que esta Comissão vai ter tudo isso para que possamos ter um Sporting com futuro e forte".
 

publicado às 05:32

 

ng3113149.jpg

 

José Maria Ricciardi - que dispensa apresentação - em entrevista à SIC Notícias esta quarta-feira, considera que a Administração da Sporting SAD e o Conselho Directivo devem demitir-se "o mais rapidamente possível". Deixa a ideia que está receptivo a uma eventual candidatura:

 

"A soma dos factos e a gravidade de tudo a que temos assistido (...) leva-me a dizer que é absolutamente fundamental que tanto o Conselho de Administração da SAD como a Direcção do Sporting se demitam o mais rapidamente possível.


Quem pode resolver esta situação rapidamente são os próprios membros da direcção, demitindo-se e eu acho que eles o devem fazer por sportinguismo, até porque se houver problemas muito graves patrimoniais no Sporting não responderão por eles, só o presidente" -- e eu espero que eles tenham isso em consideração.

A actual situação é extremamente perigosa para o futuro do Sporting do ponto de vista reputacional e patrimonial, nomeadamente a possibilidade de no actual contexto alguns jogadores decidirem rescindir os seus contratos com o clube, podendo afectar os cofres do Sporting em não menos de 100 milhões de euros.

Uma das soluções para a actual situação poderá ser a nomeação de uma comissão de gestão que vá preparando as eleições e possa assegurar a resolução desta situação, que é muito grave.
 
Não sei se serei ou não candidato à presidência do Sporting, não é esse o meu projecto de vida, mas também não digo perentoriamente que não serei (...). Nessa altura [de eleições] tomarei uma decisão. Mas desde já digo que acho pouco provável ser candidato (...). Irei reflectir sobre essa possibilidade e irei reflectir quem é o melhor candidato".
 

publicado às 05:01

João Benedito fora da equação ?

Rui Gomes, em 25.11.17

 

img_712x418$2016_09_29_13_04_25_187628.jpg

 

Era minha intenção publicar esta breve história ontem, mas não tive oportunidade. Ainda vou a tempo, creio.

 

Anteontem, um amigo meu cruzou-se com João Benedito à saída do Pavilhão João Rocha, depois de ter assistido à partida de futsal do Sporting frente ao Nacional Zagreb, a contar para a Ronda de Elite da UEFA Futsal Cup. 

 

Inspirado pela felicidade do encontro, o meu amigo questionou o antigo atleta do Sporting sobre as suas intenções de candidatar-se a presidente do Clube, garantido-lhe que iria ter o apoio de muitos sportinguistas.

 

João Benedito não se mostrou impressionado pela pergunta e respectiva expressão de apoio, respondendo com um ar de total desinteresse: "Epá meu caro, não me meta nisso!"

 

O meu amigo não se sentiu desmotivado pela resposta e voltou a insistir...

 

João Benedito: Reiterou a sua primeira frase, adicionando "Não vale a pena!".

 

Esta breve conversa poderá querer dizer muito ou, então, muito pouco. O meu amigo ficou com a ideia que o João estava a ser sincero com a sua resposta, mesmo sem adiantar mais informação.

 

O "não vale a pena" é bastante intrigante, embora ambíguo, e sujeito a interpretações várias. Por outro lado, também é possível que o João não quis estar a elaborar uma resposta mais em pormenor, considerando as circunstâncias e o local em que a conversa teve lugar. Eu teria dito "logo se vê...", ou palavras para o efeito, mas cada um é livre de se manifestar à sua maneira.

 

O meu amigo interpretou o "não vale a pena" como uma expressão de desagrado face à campanha eleitoral que teria de ser levada a cabo, em princípio, contra Bruno de Carvalho.

 

Por tudo o que se ouve na praça pública, fica a ideia que João Benedito, mesmo não sendo uma escolha absolutamente consensual, seria, contudo, a primeira opção de muitos sportinguistas, sendo um homem e atleta admirado e respeitado por muitos ao longo dos anos. A dúvida recai sobre as suas qualidades para a posição e, de certo modo, a sua juventude (39 anos) e inexperiência.

 

No entanto, aceitando como sincera a sua resposta, será que João Benedito está mesmo fora da equação, não estando disposto a baixar ao nível que uma confrontação com o actual presidente inevitavelmente obrigará ?

 

Caso hajam dúvidas, basta ter em conta os inúmeros insultos que ele tem dirigido ao outro candidato, Pedro Madeira Rodrigues. Lamento, no entanto, que o meu amigo não tenha tentado aprofundar o significado do "Não vale a pena".

 

publicado às 11:53

 

 
Carlos Severino 

 

'SPORTING CAMPEÃO'


Movimento Eleitoral Sportinguista
Apresentação pública, Dia 12 de Janeiro, 20 H, Moscavide, local a revelar brevemente.

 

Decidi aceitar o repto de muitos sportinguistas para assumir a liderança do 'SPORTING CAMPEÃO'- Movimento Eleitoral Sportinguista.

 

MAIS INFORMAÇÕES EM BREVE

 
 

15823638_10207364848352313_1052174304923070004_n.j

 

Carlos Severino revelou esta sexta-feira que poderá entrar na corrida à presidência do Sporting. Confirmando-se, será uma nova tentativa da sua parte, depois de ter concorrido contra Bruno de Carvalho e José Couceiro em 2013.

 

Eis uma breve declaração:

 

«Na próxima quinta-feira, num jantar marcado para um restaurante em Moscavide, cuja sala já está lotada, direi se me recandidato à presidência do Sporting ou se irei intervir ativamente durante a campanha eleitoral no âmbito do movimento eleitoral que lidero.

 

No último debate televisivo cedi praticamente os meus votos a Bruno de Carvalho, ao apelar aos sócios que lhe dessem o benefício da dúvida, e pela forma como ataquei o outro candidato, José Couceiro.

 

Tinha grandes expectativas de que o Sporting iria mudar com Bruno de Carvalho e fiquei muito agradado durante a primeira fase do seu mandato, mas nestes últimos dois anos tem sido uma desilusão total. O clube voltou a ser gerido à moda dos presidentes que antecederam Bruno de Carvalho e que este tanto criticava».

 

Apesar das suas palavras, que não me dizem muito, fico a pensar se a sua eventual candidatura acabará por ser uma manobra para dividir os votos, precisamente como aconteceu, por sua própria admissão aliás, no acto eleitoral de 2013.

 

Apresentou, então, um programa sem nexo, e não há razão alguma para acreditar que será diferente desta vez. Quando constou que poderiam surgir mais candidaturas sérias, decerto que Carlos Severino não era a alternativa em mente.

 

publicado às 04:55

 

george-washington-colocando-la-primera-piedra-del-

 

«Para nós é claro que o Sporting Clube de Portugal tem de ser gerido com muito rigor, exigência e eficiência. Os recursos disponíveis têm que ser optimizados, têm que ser reorganizados, com objectivos e responsabilidades claramente definidas e consequente responsabilização pelo que não há lugar a “jobs for the boys”.

Bruno de Carvalho, dias antes da sua eleição, em 2013.

 

Apenas 24 horas após anunciada a recandidatura à presidência do Sporting Clube de Portugal, é tornada pública uma lista com os 138 integrantes da Comissão de Honra de apoio a Bruno de Carvalho. Um processo de inegável celeridade face à pública reflexão de recandidatura por parte do actual Presidente, ou algo que na realidade nos diz que, esta candidatura, já estaria de facto a ser preparada há bastante tempo. Não 1 mês, não 1 ano, mas desde 2013.

 

Se analisarmos cronologicamente os diversos “actos presidenciais” desde Março de 2013, constata-se com relativa facilidade que este processo de angariação de apoios teve início 3 meses após as eleições, data na qual se celebra o primeiro acordo oficial do mandato: a parceria com a Fundação Aragão Pinto, que conforme anunciado em tal período, visava “reforçar uma ligação afim de gerar ganhos mútuos, partilha de Know-How, recursos humanos e técnicos”. Uma instituição de cariz social, da qual Bruno de Carvalho continua ligado aos órgãos sociais como Presidente do Conselho Executivo, figurando Ricardo Aragão Pinto como Presidente do Conselho Fiscal. Ricardo Aragão Pinto é um dos nomes, entre os mais de 130, a apoiar publicamente Bruno de Carvalho.

 

Esta Comissão de Honra, como um interessante elenco de personalidades de diversos quadrantes, alberga desde humoristas a deputados, a desempregados de longa duração e juízes. Algumas figuras do conhecimento público, das quais grande parte – ano após ano – continuam a gravitar em redor do Clube, ora apoiando este e aquele, da qual a sua presença pouco peca por surpreendente. Noutros casos, personalidades pouco conhecidas do universo geral sportinguista, nomeadamente do adepto pouco mais interessado do que o imaculado momento em que a bola penetra uma baliza. Em bom rigor, é quando o bola bate na trave e sai que a preocupação aumenta.

 

Com algum humor, que o comum adepto de Futebol não se preocupe: esta Comissão de Honra, em quase nada, tem a ver com Futebol. Parafraseando Rafael Bordalo Pinheiro, tudo isto não é mais do que o revivalismo de um período em que a Política em Portugal, decadente e tendenciosa, se considerava pelo genial ilustrador como a “Grande Porca”.

 

“Cá pelo país está tudo diferente e tudo na mesma. As lutas pelo poder continuam. Os partidos sucedem-se – e que a política é como uma “grande porca”. É na política que todos mamam. E como não chega para todos, parecem bacorinhos que se empurram para ver o que consegue apanhar uma teta.”

 

Clube de Amigos

 

Nesta Comissão de Honra distinguem-se elementos de reconhecidas qualidades. Vasco Rato por exemplo, Maçon (tal como Agusto Baganha ou Miguel Relvas) e homem das relações internacionais de Passos Coelho, é tido como um autêntico “elefante numa loja de porcelanas”. Conseguiu ao fim de 3 meses na presidência da Fundação Luso-Americana aquilo que nunca havia sido alcançado: litígios com diversos funcionários da instituição. Considerado como um Docente “desadequado e mal preparado” aquando nos anos 80 leccionava na Lusíada, esteve envolvido na polémica fundação da Tecnoforma: uma empresa que visava a formação de funcionários municipais para funções em aeródromos que não existiam, e nada faria prever que existissem. Ainda hoje nos lembramos da sua célebre frase “se não forem descobertas armas de destruição maciça no Iraque, darei a volta ao Rossio todo nú”.

 

Mas de virilidade e impetuosidade se faz hoje curso em Alvalade. José Matos Rosa esteve em 2015 envolvido numa sessão de pancadaria em plena arruada em Espinho, onde desempenhava funções como Director de Campanha pelo PSD. Um estilo em todo semelhante ao de Fernando Ruas, condenado em 2009 aquando cumpria o seu 3º mandato como Presidente na Associação Municipal de Municípios, pelo crime de incitamento de agressões físicas a elementos de… uma Associação com preocupações ambientais, a Vigilantes da Natureza. Violência física à parte, passamos para actos de violência verbal. Por diversas vezes conotado com actos lesa-pátria e pouco interessado na diplomacia, Mário “Não-deixo-cair-um-amigo” David, ex-eurodeputado PSD e amigo de Durão Barroso, exortou em 2009 Saramago a abandonar o País e renunciar à cidadania portuguesa. Pior, foi a sua traição a Guterres, quando se decidiu pelo apoio-relâmpago a Kristalina Georgieva na candidatura-lobby a Secretário Geral da ONU.

 

Em alerta laranja, muito se poderia dizer sobre Miguel Relvas. Porém, interessante a sua ligação a Francisco Febrero, com o qual integrou a estrutura accionista da Pivot SGPS, uma sociedade criada para a aquisição do bando EFISA (um Banco de Investimento do BPN). Relvas, homem de pouca sorte, acabaria chamado ao parlamento para explicar a ligação ao EFISA, depois de noticiado que o Governo do qual fez parte em 2013, injectou 90 Milhões no banco para o capitalizar antes da venda, que ocorreu por 38 Milhões. Ainda no que respeita ao Governo, em 2012 Paulo Morais (ex-PSD e professor universitário), considerou o actual parlamento como uma “grande central de negócios”, dando mesmo o exemplo dos interesses de Miguel Frasquilho, que estaria “inocentemente” a acompanhar o Programa de Assistência Financeira da Troika a Portugal, enquanto mantinha ligação ao BES. Frasquilho que não teve igualmente sorte em 2016, quando viu pela segunda vez o Tribunal de Contas reprovar uma série de medidas pouco claras que este tomou como presidente da AICEP – entre outras, a aquisição de seguros de saúde privados a funcionários e familiares desta agência estatal, num contrato que terá custado aos cofres públicos a soma de €534 Milhares.

 

Melchior Moreira, antigo deputado do PSD, licenciado em Educação Física e ex-professor do Ensino Básico, conseguiu aos 45 anos e após 9 anos de actividade política, uma pensão vitalícia. Em 2009, foi acusado por um grupo de trabalhadores da ERTPNP numa carta redigida pelos mesmos, de uso indevido de dinheiros públicos, onde se lia que “usufrui de regalias e mordomias, nomeadamente gasóleo para toda a família”.

 

Uma reflexão

 

Não valerá o precioso tempo do leitor, uma dissecação total dos elementos que compõem esta Comissão de Honra à candidatura de Bruno de Carvalho. Toda a informação em parte dos casos está disponível e de fácil acesso a qualquer um de nós. Supondo que se tratem todos de sportinguistas, caberá ao adepto comum a reflexão que bem entender.

 

publicado às 12:10

 

14719162_1799780960305887_4843099818408542208_n.jp

 

Depois de ter apresentado os primeiros 85 nomes da sua "comissão" de campanha eleitoral - aquela que eu apelido de "vão das escadas", por várias razões, entre as quais o número de "croquetes" tão diabolizados por Bruno de Carvalho e o seu "exército" de devotos - o ainda presidente do Sporting acrescentou mas 54 nomes à lista.

 

Mais alguns antigos atletas, empresários, gestores, os inevitáveis políticos e até um benfiquista no misto a adornar o "vão das escadas". Mas a maior surpresa será... Augusto Inácio. Surpresa óbvia, por não ter sido integrado no primeiro capítulo da lista.

 

E o "circo" continua... em todo o seu esplendor. Um dia alguém terá de me explicar o que é que esta concentração de favores tem a ver com a subsistência do Sporting e, sobretudo, o que diz, sobre a real essência do candidato.

 

publicado às 04:09

Consideração do Dia

Rui Gomes, em 02.01.17

 

15823508_975857622545033_3606292286788194744_n.jpg

 

  «Desde que quis ser candidato passei a ser tudo: trafulha, vigarista...»

 

Bruno de Carvalho deveria ser mais sensato e evitar este tipo de discurso que poderá abrir portas indesejáveis. Não está em questão o que ele terá passado a ser nas "bocas da praça pública" depois de se assumir como candidato à presidência do Sporting, pela primeira vez. A realidade é que ele - como qualquer outro na mesma situação - já era o que era, indiferente do que seja, muito antes desse ponto da sua vida, e nada poderá alterar isso. 

 

publicado às 04:08

Ouvi dizer...

Rui Gomes, em 29.12.16

 

img_770x433$2016_12_29_10_29_27_1201673.jpg

 

... Que Bruno de Carvalho anunciou a sua recandidatura esta quinta-feira. Deixa-me rir !

 

Peço desculpa, mas o riso não visa ser desrespeitoso, mas nas circunstâncias era quase impossível de evitar. Ele ou algum dos que o rodeiam terão finalmente chegado à conclusão que a pausa teatral até agora em curso não estava a dar o resultado desejado. Primeiro, porque não criou suspense algum, tendo sido, em boa medida, o segredo mais conhecido da terra. Segundo, o ego do Bruno estava a travar uma enorme luta com o seu proprietário e, como era inevitável, ganhou a batalha.

 

Confesso que ainda não tive ocasião para ler o que ele teve para dizer, mas não havendo surpresas 'bombásticas', sinto-me confortado pelo reconhecimento que já li/ouvi tudo a respeito das "proezas" do ainda presidente do Sporting.

 

E... se me esqueci de algum dos seus feitos, decerto que os seus devotos me vão recordar... repetidamente.

 

Bem haja o Bruno !?!

 

publicado às 14:29

 

img_770x433$2016_12_27_19_35_50_1201184.jpg

 

Pedro Madeira Rodrigues apresentou esta terça-feira a sua candidatura à presidência do Sporting, começando por se dirigir a Bruno de Carvalho:

«Começo por me dirigir ao ainda meu presidente Bruno de Carvalho. Da minha parte, e para bem do nosso Clube, garanto elevação e respeito nesta campanha e espero o mesmo de si, lembrando que somos ambos sportinguistas. Foi importante o que fez pelo clube em determinado momento, por romper uma espécie de dinastia que o estava corroer. Infelizmente não foi capaz de manter um projecto coerente e sustentável. Hoje limitamo-nos a navegar à vista, sem rumo.

O modelo de gestão de Bruno de Carvalho está esgotado e isso é evidente no que ele diz e no ele que faz. Não são admissíveis atitudes públicas de falta de liderança, como as fugas de campo quando perdemos com o SC Braga ou as voltas olímpicas com o Belenenses. É esta a liderança que queremos?

 
Bruno de Carvalho tem sido sinónimo de títulos, é verdade, mas para um dos nossos rivais. Nunca me perdoaria se não desse a cara pelo nosso Clube.
  
Há seis anos alertei para os perigos das gestões de Godinho Lopes e Bruno de Carvalho e o tempo acabou por me dar razão. Prometo uma gestão rigorosa com capacidade de gerar receitas. Com o tempo vou analisar se irei pedir uma auditoria às contas do Clube.
 
Quero que os meus filhos saibam o que é o Sporting campeão. Prometo muito trabalho e dedicação. Rigor nas contratações e dispensas. Aposta na formação e nas modalidades, mas sempre com sustentabilidade financeira.

 

Se for eleito pela família sportinguista, prometo contribuir para que o futebol português não seja um espaço de permanente conflito e guerrilha, mas de emergência de valores. Garanto que nunca vou deixar de defender intransigentemente os valores do Sporting, mas de forma inteligente e elevada. Garante que vou prestigiar diariamente o cargo de presidente e prometo ser digno da história do Sporting.

 

O nosso slogan é "Sempre na Frente". Comigo e com todos os sportinguistas, voltaremos a ter o Sporting sempre na frente. Viva o Sporting !».

 

*** Instado a comentar se tenciona manter Jorge Jesus como treinador da equipa de futebol, Pedro Madeira Rodrigues respondeu: «Jorge Jesus é o técnico do Sporting e acredito que nos guiará ao título de campeão nacional».

 

publicado às 20:13

É mesmo caso para rir...

Rui Gomes, em 27.12.16

 

18553242_zep6c.png4137_5e1b92e345c1b89ba5a9bc66b88e8984 (2).jpg

 

Ainda nem sequer li o corpo da notícia, mas esta manchete na capa da edição do jornal A Bola, esta terça-feira, é uma obra muito criativa de ficção  que é mesmo caso para rir.

 

Confesso que esperava muitas jogadas "fora do baralho" por Bruno de Carvalho, mas não esta simulação de suspense sobre a sua recandidatura. Questiono a mim próprio o que é que ele pensa que ganha com isto, mas considerando a personalidade e carácter da pessoa, é de admitir que ele verá alguma vantagem.

 

Enquanto esta fantasia ocupa espaço neste jornal, outros meios de comunicação circulam a informação que Bruno de Carvalho vai granjeando novos apoios e que há dois nomes bem conhecidos na praça que estão, alegadamente, ao lado do actual presidente: Paulo de Andrade e Dias Ferreira. Por mera coincidência não relacionada com Bruno de Carvalho, duas figuras que já passaram pelo Clube e que nunca me impressionaram. O primeiro, se a memória não falha, assumiu as funções de administrador executivo da Sporting SAD no Verão de 2004, demitindo-se do cargo cerca de um ano mais tarde. O segundo, com uma história mais longa no Clube, foi candidato à presidência em 2011 e já há algum tempo que vem a dar sinais de uma maior aproximação a Bruno de Carvalho, não sendo surpresa, portanto.

 

Sendo verdade que ambos estão em sintonia com o presidente e admitindo até que estará a ser ponderada a sua inclusão na respectiva lista de candidatura, será interessante verificar os cargos e as responsabilidades que lhes serão delegadas.

 

publicado às 05:06

 

hqdefault.jpg

 

Em declarações à Antena 1, João Benedito manifestou o seu desapontamento com a esta fase "complicada" do Sporting e, em especial, com este fim-de-semana em que muita coisa não correu bem, desportivamente:


«É uma fase complicada que nos deixa tristes. Foi um fim-de-semana muito mau em termos desportivos, não só com a derrota no futebol, como no andebol e no hóquei em patins. Tudo isto leva a que os objectivos de conquista de títulos possam ficar um bocadinho comprometidos. Mas o momento tem de ser cada vez mais de união para que as pessoas possam transmitir, para quem está dentro, essa ideia de que continuamos com a equipa para que possam conquistar esses tão almejados troféus».

 

Nada de novo consta sobre uma possível candidatura sua à presidência do Sporting, ou a sua integração numa lista de candidatura, embora eu tenha conhecimento directo e pessoal que ele participou em várias reuniões com outros sportinguistas nesse exacto sentido.

 

Creio que seria um dirigente de valor para o Sporting, não sei, no entanto, se já reúne as condições necessárias para liderar o Clube.

 

publicado às 14:59

 

JU7A0767.jpg

 

Depois de Paulo Paiva dos Santos, que ontem anunciou a sua candidatura à liderança do Sporting, consta que Tomás Froes é outro nome em equação.

 

Trata-se do responsável pelo marketing da Selecção Nacional no Euro 2016 e sócio-gerente de uma agência de publicidade.

 

Tomás Froes pertenceu à lista candidata de Pedro Baltazar nas eleições de 26 de Março de 2011 e é com o apoio deste que poderá avançar para as urnas em Alvalade, daqui a cerca de três meses. Contra Bruno de Carvalho pode candidatar-se também Pedro Madeira Rodrigues, actual secretário-geral da Câmara de Comércio e Indústria.

 

Pedro Madeira Rodrigues, tal como Froes e Paiva dos Santos, também fez parte da lista de Baltazar em 2011, com o pelouro da relação com os sócios.

 

A título de curiosidade, Tomás Froes chegou a integrar a equipa de redactores do Camarote Leonino durante um breve período há cerca de dois anos. Se a memória não me falha, publicou somente um post. Na altura, os seus afazeres profissionais não lhe permitiram maior disponibilidade para participar com regularidade.

 

Entretanto, surge uma outra reportagem a indicar que Paiva dos Santos terá declarado à Antena 1, esta segunda-feira, que afinal já não vai em frente nas suas intenções, sem no entanto adiantar quais os motivos que o levam a desistir de apresentar a sua candidatura às eleições, agendadas para Março do próximo ano. Esta informação ainda não foi confirmada.

 

Adenda: Tomás Froes em declarações ao jornal Record esta segunda-feira, já depois da sua hipotética candidatura ser ventilada nas páginas noticiosas:

 

«Desminto qualquer candidatura da minha parte. Sou candidato sim a ser campeão pelo Sporting, como todos os sportinguistas. Estamos a oito pontos do primeiro lugar, há muito campeonato pela frente e temos é de ser campeões este ano».

 

publicado às 13:18

 

image.jpg

 

Sócio 7.098, desde 1977, e com 54 anos de idade, Paulo Paiva dos Santos está há vários anos na calha para entrar no Sporting como dirigente, anunciou este domingo a sua candidatura à presidência do Clube.

 

Nas últimas eleições do Sporting, em 2013, o nome de Paulo Paiva dos Santos chegou a ser avançado para concorrer contra Bruno Carvalho, José Couceiro e Carlos Severino. Mas o próprio justificou, então, não ter avançado por "ouvir a razão em vez da paixão". Por um lado, a necessidade de se manter focado nos seus projectos empresariais e sociais, por outro, a dificuldade em conseguir arranjar investidores para o Sporting.

 

Empresário de sucesso na área da farmacêutica, começou como delegado de propaganda médica e acabou por ser o fundador da gigante Generis. Paulo Paiva dos Santos foi a candidato vice-presidente do clube na lista encabeçada dor Pedro Baltazar nas eleições de 2011. Antigo guarda-redes de andebol, deu aulas de ginástica e trabalhou nos Socorros a Náufragos enquanto se licenciava em Gestão.

 

publicado às 03:38

Presidente Luís Figo ?

Rui Gomes, em 14.12.16

 

Figo.jpg

 

Sou um grande admirador do futebolista que Luís Figo foi, embora não tanto do homem. Dito isto e apesar de reconhecer que não é uma figura consensual entre sportinguistas, não duvido, minimamente, que seria um presidente muito credível e competente. Não acredito, no entanto, na sua disponibilidade para uma eventual candidatura à presidência do Sporting Clube de Portugal.

 

Tudo indica que tem uma vida realizada, sempre activo num vasto leque de actividades, e embora ainda seja um jovem aos 44 anos, não desejará abraçar a natural intranquilidade e dores de cabeça inerentes à liderança de um clube como o Sporting.

 

Eis o que ele teve para dizer à margem de uma acção de solidariedade da sua Fundação, sobre essa hipotética candidatura:

 

«Desde que Bruno de Carvalho é presidente, tem tentado tudo o que é possível para que o clube volte ao rumo que deve ter, que são as vitórias. Os meus projectos não passam muito por essa possibilidade, até porque neste momento há um presidente no activo e como sócio e adepto tenho de o apoiar.

 

Na vida, as pessoas tendem equacionar qualquer tipo de situação, dependendo das oportunidades que possam ter. Não fujo a essa regra, mas, sem possibilidades, não posso equacionar qualquer tipo de regresso ou projecto.

 

Não assisti ao «derby» de domingo, mas pelo que li o Sporting não merecia ter perdido, por aquilo que fez na segunda parte, principalmente. De qualquer das formas, nos últimos anos, o campeonato português tem sido mais competitivo e isso faz com que os cinco pontos de diferença entre os dois podem ser recuperáveis.

 

Só consegui dar os parabéns a Cristiano Ronaldo através das redes sociais, porque ele está no Japão a disputar o Mundial de Clubes, mas o mais importante é que ele sabe que todos os portugueses estão orgulhosos por mais um troféu e, de certa forma, orgulhosos da carreira que ele tem feito.

 

Espero que a FIFA o reconheça, como também a Fernando Santos, em Janeiro. Mais do que desejar boa sorte é desejar que possam conseguir os troféus. Já estar nomeado é um reconhecimento do trabalho desenvolvido na selecção, em relação ao Fernando Santos. Em relação ao Cristiano, está em causa o trabalho na selecção e no Real Madrid».

 

publicado às 05:21

Mas que grande novidade !

Rui Gomes, em 27.03.16

 

4137_e4c81d7a85644fe9d0d0415b5510a996 (2).jpg

 É isso ou ir para o desemprego... novamente ! 

 

publicado às 04:20

Redundância redundante

Rui Gomes, em 04.09.14
 

 

Na época passada a estrutura - e muitos adeptos - recusou reconhecer o simples facto - repito, facto - que o Sporting Clube de Portugal não necessita de anunciar candidatura alguma, dado que pela sua história, tradição e grandiosidade é um eterno candidato ao título. Esta época, sob a sobrecarregada platitude do presidente "temos o plantel que queremos", esse estado de ser extrema pela redundância redundante ao ser anunciado vezes sem conta e, agora, até ao ponto de servir para capa de jornal.

 

Uma coisa é definir o objectivo e trabalhar para o realizar, outra, muito diferente, é o excesso de expectativa anunciada que, alguém terá dito algures, se pode tornar no caminho mais curto para a frustração.

 

publicado às 06:01

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D




Cristiano Ronaldo