Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



2020-02-24 (2).png

"Quão agressivo é o teu futebol? Da Bolívia ao Japão". É este o título de um estudo publicado esta segunda-feira pelo Obsevatório do Futebol (CIES) que hierarquizou os campeonatos do escalão principal do futebol de 92 países de todo o mundo de acordo com a média de cartões exibidos por jogo (amarelos e vermelhos) durante a atual temporada e que revela que o campeonato português é o 16º mais agressivo a nível mundial, sétimo a nível europeu.

Com um registo de 5,63 cartões exibidos, em média, por jogo, no que toca a Ligas de países do campeonato europeu, Portugal fica apenas atrás de Ucrânia, (6,19 cartões por jogo), Itália (5,82), Azerbaijão (5,79), Croácia (5,71) e Grécia (5,35). Bem longe dos 3,11 cartões por jogo exibidos na Liga norueguesa, ou dos 3,61 exibidos na Liga holandesa, os dois campeonatos de países da Europa onde os árbitros vão menos vezes ao bolso.

A nível mundial, a Primeira Liga portuguesa surge no 16.º posto de um ranking liderado pela Bolívia (7,01 cartões por jogo), seguida de Uruguai e Guatemala. O campeonato mais correto é o japonês, onde só são exibidos, em média, 2,26 cartões por jogo.

img_920x519$2019_12_24_13_45_56_1642404.jpg

Contudo, se separarmos cartões amarelos de cartões vermelhos, vemos que no que toca a expulsões a I Liga portuguesa é bem mais comedida, situando-se apenas no 26.º lugar a nível mundial, com 0,27 cartolinas vermelhas por partida, em média. Nesse capítulo, manda o Uruguai, com uma média de 0,54 cartões vermelhos por jogo.

Olhando para os clubes em particular, o estudo mostra que, em Portugal, o clube mais 'agressivo' é o Boavista com 3,57 cartões por jogo, em média, seguido do Paços de Ferreira (3,43). No terceiro lugar surge o Sporting, com uma média de 3,29 cartões exibidos por jogo aos seus atletas. No campo oposto, o mais 'correto' é o Rio Ave (apenas 2,14 cartões por jogo). Seguem-se Portimonense, Santa Clara e Benfica.

A título de curiosidade, verifica-se que o clube mais 'indisciplinado' a nível mundial é o Montevideo Wanderers, do Uruguai, que vê uma média de 4,05 cartões por jogo, enquanto a título europeu o título de clube mais agressivo vai para uma formação croata: o HNK Gorica, com 3,82 cartões exibidos por jogo, em média, aos seus futebolistas.

publicado às 13:16

Reflexão do dia

Rui Gomes, em 16.02.20

ruben-dias-ajax-2018-19_1tnycrs0yt9ky1norsy9qcln73

Sensivelmente aos 45 minutos do Benfica - SC Braga, Ruben Dias cometeu uma falta que na ideia do árbitro foi merecedora de cartão amarelo. No rodapé do ecrã da TV apareceu uma nota a indicar que era o segundo cartão do campeonato.

Fiquei espufectacto perante esta informação, ao ponto de pensar que teria sido um erro do realizador. Mais tarde, confirmei que não houve erro algum, o "menino muito limpinho" que joga no eixo da defesa encarnada tinha de facto visto apenas o seu segundo amarelo da Liga NOS, em 21 jogos disputados.

Deve haver uma explicação para este fenómeno que me escapa. Não sei se a comparação se adequa, mas Sebastián Coates regista 8 amarelos e o jogo deste sábado com o Rio Ave, marcou a segunda vez que foi brindado com o duplo amarelo e subsequentemente expulso. Até Mathieu, jogador incomparavelmente menos faltoso que Ruben Dias, já viu três amarelos na Liga.

Ao todo, os quatro centrais que o Sporting utilizou esta época no campeonato, somam 16 A e 2 AA.

Espero a usual "defesa da sua dama", para não variar...

publicado às 04:03

EGDELQ1WsAcu2I6.jpg

Na publicação, baseada nos dados da 'Opta', o Sporting queixa-se que em oito encontros, entre Campeonato e Taça da Liga, um jogador do Sporting recebe um cartão amarelo, em média, após 5,6 faltas, enquanto os seus adversários em 5,7 faltas.

O FC Porto tem de fazer 8,1 faltas para ser admoestado com amarelo e os seus adversários vêem cartão após 4,1 faltas.

No caso do Benfica, os jogadores dos encarnados recebem cartão amarelo a cada 8,7 faltas, enquanto os jogadores adversários são advertidos a cada 3,2 faltas.

Assente nas estatísticas aqui referidas, a conclusão "óbvia" é que os jogadores do Sporting são significativamente mais indisciplinados dentro das quatro linhas do que os dos dois mais directos rivais, disposição que "justifica" um tratamento deveras mais punitivo da parte dos homens do apito que trabalham nas provas nacionais.

publicado às 03:33

 

img_605x340$2017_06_26_21_14_52_1282389.jpg

 

O Sporting tem seis jogadores em risco de ficarem de fora da segunda mão da eliminatória dos oitavos de final da Liga Europa. Frente ao Viktoria Plzen, em Alvalade, Coates, Fábio Coentrão, Bruno Fernandes, Marcos Acuña, William Carvalho e Gelson podem ver a sua participação no segundo jogo ser negada caso vejam um cartão amarelo frente à formação checa.

 

Todos os jogadores acima mencionados estão com dois cartões amarelos excepto Coates. O defesa central já cumpriu um jogo de castigo por acumulação de amarelos e arrisca ser suspenso pela segunda vez em provas europeias se for admoestado.

 

O Sporting enfrenta o Viktoria Plzen na primeira mão dos oitavos de final da Liga Europa, em Alvalade, esta quinta-feira.

 

publicado às 17:48

Cada vez mais "limpinho, limpinho" !

Rui Gomes, em 24.04.16

 

img_970x545$2016_04_23_10_56_51_1093037.jpg

 

Benfica não via tão poucos cartões há 22 anos !

 

publicado às 12:09

 

jorge-jesus-benfica-640x480-gettyimages.jpg

 

Não sinto dificuldade alguma em reconhecer que Jorge Jesus, como treinador, tem muito de positivo para oferecer, especialmente no que à vertente técnica do jogo diz respeito, no entanto, como já é seu hábito de longa data, não deixa de dizer e fazer coisas que não fazem grande sentido, alguns até diriam que são autênticos disparates.

 

Não... não vou voltar a falar de Gutiérrez neste texto, por absurdo que a situação seja, mas sim de uma das suas considerações na conferência de imprensa de ontem à noite, pós-jogo.

 

Jorge Jesus foi instado a comentar precisamente o que eu referi no post sobre o jogo, relativamente aos cartões de Adrien Silva e também Slimani. Eis o que ele teve para dizer:

 

«É indiferente. Tanto assim é que não fizemos nada para que nenhum deles ficasse carregado. Acreditamos nos jogadores que temos. Se não jogar A, joga B. Foi isso que aconteceu hoje: fizemos várias alterações em relação ao jogo com o Leverkusen. Importante é que os jogadores saibam que têm qualidade para ser opção quando o treinador entender.»

 

Bem... em outras partes da sua oratória de ontem, deixa perfeitamente claro que na sua mente o Sporting não tem plantel para competir além do campeonato nacional, no entanto, perante o cenário de ter de abdicar de dois dos mais importantes jogadores da actualidade, diz que "é indiferente" !

 

Acontece que Adrien Silva anda no extremo (8) do segundo ciclo de cartões amarelos desde o jogo com a Académica, no dia 30 de Janeiro. Slimani, anda na exacta mesma situação desde o jogo com o Tondela, no dia 15 de Janeiro.

 

Tomar medidas voluntárias para "limpar" este registo, é uma velha e inteligente estratégia do futebol, hoje e sempre, para evitar males maiores. Nada de novo nisto...

 

O Sporting ainda tem pela frente 11 encontros que podem ser considerados decisivos para a conquista do título. Todos são importantes, mas talvez nenhum mais do que o "derby" do dia 5 de Março. Quer-me parecer que para esse jogo é vital ter o plantel todo disponível, especialmente os jogadores em que o sucesso da equipa mais depende, como é o caso de Adrien Silva e Islam Slimani. Jorge Jesus minimizar esta incontornável disposição, ultrapassa-me completamente, mas, a verdade seja dita, talvez seja por isso que lhe pagam os milhões.

 

publicado às 04:50

Visitar outros espaços da blogosfera

Rui Gomes, em 11.03.15

 

online-business-listings.jpg

 

Um trabalho de grande qualidade e muito interessante que nos foi referido por um nosso leitor, no blogue O Artista do Dia: Futebol Português, intitulado Distribuição de cartões ao longo dos 90 minutos à 24.ª jornada.

 

Este gráfico que aqui apresentamos, intitulado "Cartões mostrados aos grandes", é o primeiro de cinco:

 

dist1.png

 

Os restantes gráficos:

 

- Cartões mostrados aos adversários

- Número de cartões mostrados na 1.ª parte

- Cartões acumulados ao longo dos 90 minutos

- Cartões vermelhos

 

Ao terminar, entre outras considerações, o autor deste trabalho escreve:

 

«Os motivos que levam os árbitros a terem critérios distintos (não só nos cartões, mas também em outras situações de jogo críticas) é uma das chaves para perceber a actual diferença pontual que existe entre os três primeiros classificados.»

 

publicado às 11:22

Jornalismo às cores

Rui Gomes, em 06.03.14
 

 

Sem ser novidade alguma, esta nossa comunicação social desportiva adora ir fora do caminho para ser "transparente" com o seu jornalismo às cores. O "quasi-oficioso" porta-voz do clube do outro lado da Segunda Circular dedica hoje um espaço exclusivo na sua edição online para referenciar que Maurício e Heldon têm quatro cartões amarelos cada e estão em risco de falhar o encontro com o FC Porto. Esta alerta, pela sua óbvia preocupação que o Conselho de Arbitragem esteja distraído.

 

Pelo mesmo motivo, o pasquim dos Cofinas publicitou a disposição logo no início da semana e não surpreenderá se surgir a reiterar a informação ainda antes do jogo de domingo.

 

Para não desperdiçar o ensejo, alerto quem de direito que o jogador Fernando, do FC Porto, corre risco semelhante, uma vez que regista 8 cartões amarelos e terá de cumprir um jogo de castigo aos nove, potencialmente contra o Sporting.

 

Adenda: Quando escrevi o post não me dei ao trabalho de ir ver o registo completo do plantel do FC Porto. Pela informação do nosso leitor João M, verifica-se que também o defesa Danilo e o médio Josué, com 4 cartões amarelos cada, estão em risco. Curiosamente não li nada sobre estes na comunicação social, o que não significa necessariamente que não exista.

 

publicado às 11:38

Uma decisão "amarelada"

Rui Gomes, em 29.01.14
 

 

Não é de estranhar que em certos cantos da praça noticiosa já se nota um certo destaque aos 4 cartões amarelos de William Carvalho e Fredy Montero, dado que daqui a dois jogos o Sporting defronta o clube da Luz. Ambos viram o 4.º amarelo no dia 11 de Janeiro, na 15.ª jornada, no jogo do Estoril, o que significa que poderiam ter "limpo" o registo frente ao Arouca, cumprir o respectivo jogo de castigo este fim-de-semana pela visita da Académica a Alvalade e estarem completamente tranquilos para o importante "derby" da 18.ª jornada.

 

Desconheço o funcionamento interno desta SAD, assim como a filosofia de Leonardo Jardim neste sentido, ficando portanto na dúvida quem tem a palavra final sobre decisões deste cariz. Ao longo dos anos, trabalhei com treinadores que são receptivos a estas "limpezas" e com outros que optam por viver à beira do precipício, assumindo posteriormente as consequências das suas decisões. Por norma, tenta-se respeitar sempre a preferência do treinador mas a decisão é invariavelmente feita em reunião, com a participação do director responsável e a equipa técnica, assente essencialmente nas alternativas que o plantel oferece e o calendário da competição.

 

Pessoalmente, sempre preferi "limpar" o registo assim que possível, com jogadores importantes para a equipa, como é o caso de William Carvalho e Fredy Montero. Por conseguinte, teria dado instruções para esse efeito relativamente ao jogo com o Arouca. Dito isto e atendendo ao espírito puritano que aparenta prevalecer no Sporting, não me admiraria nada que haja quem seja contra estas medidas de "limpeza", porventura por as considerar desonestas. Tive esta exacta conversa com um amigo meu - sportinguista - e a resposta dele foi, "Se não jogarem contra o Benfica, não jogam", minimizando o impacte da sua ausência. Bem, disse e digo eu, se aquele que é nada menos do que o melhor jogador do Sporting da actualidade e, o outro, que apesar da "seca", é o melhor marcador, não fazem falta, então sou eu que não percebo patavina de futebol.

 

Como todos nós sabemos, não é preciso cometer grande falta para ver um "amarelo" com certos árbitros, e mesmo com o jogador consciente da situação, na fervura da luta e inadvertidamente, é muito fácil acontecer. Esperamos que não venha a ser esse o caso no domingo frente aos "estudantes".

 

Nota à parte, sempre que se evoca este tema, vem-me prontamente à ideia o notório caso de Liedson de há uns anos atrás, em que o "balão" para a bancada impediu-o de jogar contra o clube da Luz. Ainda hoje insisto que o fez deliberadamente mas, muito sinceramente, nunca consegui apurar as razões.

 

publicado às 03:56

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D




Cristiano Ronaldo