Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

image.jpg

 

Algumas considerações de Luís Castro, treinador do Grupo Desportivo de Chaves, após o embate com o Sporting, através das quais expressa o seu desagrado pelo momento que se vive no futebol português, assim como a sua oposição ao regulamento que impede jogadores emprestados de defrontarem o clube de origem. No caso do Sporting, refere-se a Matheus Pereira e Domingo Duarte:

 

"Andamos neste momento do futebol português cheios de desconfiança uns dos outros e para travar o que se fale de uma situação que possa acontecer de anormal, proibimos o jogador de jogar. Não estou de acordo. Hoje em dia em Portugal o princípio que preside é o da desconfiança, de que tudo é uma cambada de desonestos.

 

Para travar alguns diz que disse... Chegamos ao ponto em que se perdemos por 3/4/5 estamos vendidos não sei a quem; se ganhamos estamos comprados não sei por quem. Deixamos de ser honestos intelectualmente, somos uns actores nesta peça de teatro que está montada.

 

Pressupõe-se que os emprestados não têm condições para defrontar o clube de origem, o que para mim é uma prova de desconfiança no ser humano. Eu,como confio nas pessoas, jamais aprovaria uma lei dessas. Aceito a decisão da Liga e temos de cumprir.

 

Sim, foi um bom jogo, equilibrado. Tentámos disputar o jogo olhos nos olhos e impor o nosso futebol. Ganhou a equipa mais feliz e eficaz. Fizemos um grande jogo, mas no futebol paga-se caro a falta de eficácia. Criámos muitas dificuldades ao Sporting. Em termos de ocasiões de golo deve estar ela por ela. Foram mais eficazes que nós.

 

A equipa tem trabalhado com muitas dificuldades, o tempo não tem estado fácil, não é fácil treinar com este tempo aqui, como sabem".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:26

"Misic foi um risco"

Rui Gomes, em 13.03.18

 

14009907_W4fwE.jpg

 

Nunca ninguém disse que é fácil compreender Jorge Jesus. Que ainda haja quem faça o possível - como eu, no contexto do blogue - é deveras louvável.

 

Não o pretendo criticar, mas fiquei surpreendido com a sua explicação sobre Josip Misic. Ora vejamos:

 

"Admito ter sido um risco, uma vez que ainda não tive tempo de o treinar. Isto é um risco. Não o treinei. Meti-o porque tinha duas hipóteses: ele ou o Wendel. Joguei mais na experiência do Misic, tem 25 anos, joga na selecção, joga naquela posição. Mas não treina.

Nunca há certezas absolutas se não houver oportunidade de treinar os jogadores. Isto é tudo um bocadinho à sorte e depois a entrada do jogador no jogo às vezes dá-nos razão ou não. Quando lanço um jogador neste momento, não tenho uma certeza absoluta como se o treinar".

Vamos lá ver... Misic chegou a Lisboa no dia 5 de Janeiro e começou a treinar com a equipa poucos dias depois. Já vinha com 31 jogos nas pernas, muito embora estivesse sem jogar desde Dezembro, devido à paragem de Inverno no campeonato da Croácia.

 

E Jorge Jesus ainda não teve tempo de lhe dar algum treinamento individual?... Pelo menos é isso que depreendo das suas declarações.

 

Não desgostei de Misic, no seu primeiro jogo como titular frente ao Chaves. É visível que ainda não tem a confiança necessária dentro do colectivo, para desempenhar a sua posição a mais alto nível. Ele é um "8" natural, e precisa de ser muito mais arrojado e agressivo, especialmente no campo do adversário. Creio que é um jogador que contribuirá para a equipa.

 

P.S.: Misic tem 23 anos e não 25, como refere Jorge Jesus.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:25

Sem Bas Dost para resolver...

Rui Gomes, em 12.03.18

 

image.jpg

 

 ... Não sei o que seria, apesar do seu segundo golo ter sido uma "oferta" de Battaglia. A realidade, na minha opinião, é que assistimos a um jogo de futebol muito fraco. Curiosamente, o Chaves perdeu e só marcou através de grande penalidade, mas até foi a equipa que criou as melhores oportunidades de golo. Valeu Rui Patrício em duas ou três ocasiões.

 

Perante as vária lesões e os castigos a Bruno Fernandes e Acuña, compreende-se perfeitamente a necessidade de jogar com uma equipa "remendada". O que não aceito, é Jorge Jesus insistir em alinhar apenas com dez jogadores, e o facto desse décimo primeiro "ausente" ter feito um bom cruzamento para o primeiro golo do holandês, não altera a disposição.

 

O Sporting alinhou de início com Rui Patrício; Battaglia, Coates, Mathieu e Bruno César; William, Misic, Gelson Martins e Rúben Ribeiro; Bryan Ruiz e Montero. Bruno César lesionou-se na fase inicial do jogo e deu entrada a Lumor.

 

Reconhece-se que este Sporting sem Bruno Fernandes é uma fraca versão de uma equipa competitiva. Ele é, sem dúvida alguma, o motor que dá vida e dinâmica ao grupo. Isto, sem menosprezar outros, como Gelson, William, Mathieu e Coates.

 

Com este resultado, o Sporting fica a cinco pontos do FC Porto e a três do Benfica, ainda com muito por resolver, muito provavelmente, nos clássicos ainda por disputar.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:56

Fábio Coentrão falha Chaves

Rui Gomes, em 12.03.18

 

coentrao4.jpg

 

Pelos vistos, Fábio Coentrão é baixa para a deslocação a Chaves. O lateral do Sporting está a contas com um síndrome gripal, pelo que não vai ser opção para Jorge Jesus para o desafio da 26ª jornada da I Liga. Em sentido inverso, parece que Lumor entra nos eleitos do treinador para o embate com a formação transmontana, assim como também se espera o regresso de Bas Dost.

 

Tendo em conta os problemas crónicos de Coentrão, muito embora tenha estado muito bem já há uns jogos, dá para conjecturar que Jorge Jesus estará a poupar o jogador para o embate de quinta-feira a contar para a segunda mão dos oitavos de final da Liga Europa.

 

Constam ainda mais cinco jogadores no boletim clínico: Doumbia (lesão muscular nos gémeos da perna esquerda), Piccini (lesão muscular nos adutores da coxa direita), André Pinto (lesão muscular nos gémeos da perna direita), Rafel Leão (tendinopatia da coxa esquerda) e Daniel Podence que recupera de uma fractura de lisfranc do pé esquerdo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:49

Antevisão: GD Chaves - Sporting

Rui Gomes, em 11.03.18

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:13

 

1024.jpg

 

Matheus Pereira quer caminhar passo a passo, mas sente que o futuro do Sporting será feito por jovens. Algumas considerações em recém-entrevista:

 

Deixou muitos amigos no Sporting que partilharam consigo algumas etapas na formação, casos do Daniel Podence e do Gelson Martins. Como tem visto os seus percursos nesta época?

 

Sim, joguei com ambos. São grandes jogadores, com muita qualidade e estão a demonstrar isso mesmo. Precisavam disto: de jogar. Mais no caso do Podence. Toda a gente lhe reconhece potencial e só precisava de minutos. Felizmente que os tem conseguido somar. Fico feliz pelos dois e acredito que só têm a ganhar em jogar, mostrando assim o seu valor.

 

Acha que para a próxima temporada vai brilhar ao mesmo nível que eles estão a brilhar neste momento?

 

Não penso brilhar para o ano. Quero é brilhar neste. Não preciso de estar no Sporting para poder brilhar. Quero continuar a jogar, dar tempo ao tempo e acredito que posso sair daqui, do Chaves, em grande, como um jogador mais completo. É a minha meta.

 

Matheus Pereira, Domingos Duarte, há também o Francisco Geraldes... Estão todos cedidos pelo Sporting. Acredita que podem ser o futuro do clube?

 

Acredito que sim, sem dúvida. Qualidade para isso temos, mas vai depender de outras coisas, pois não cabe só a nós decidir. Se fosse pela nossa qualidade, é claro que estaremos lá para o futuro.

 

Falámos do Domingos Duarte, que está consigo em Chaves. Tem sido um apoio na sua primeira experiência longe de casa?

 

Sem dúvida que facilita. Já conhecia o Domingos e ficou mais fácil. É meu amigo!

 

Como está a ser estar longe de casa e da família?

 

Foi difícil no início: pessoas novas, ambiente diferente.... agora, está a chegar o frio [risos]. Também foi complicado estar longe da família. Sempre estive habituado a estar em casa, com os meus irmãos - que são muitos! Mas isso também faz parte do nosso crescimento enquanto pessoas. É um desafio e temos de estar preparados. Estou a aprender e a amadurecer. Sinto que estou muito mais adulto.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:30

 

image.jpg

 

Gelson Martins foi derrubado na área e, pelo mal dos seus "pecados", viu de imediato o amarelo por suposta simulação. Mas ficaram dúvidas e Rui Costa foi alertado pelos operadores do video-árbitro para rever o lance. A decisão que à partida levou uma mera fracção de segundos para ser tomada, obrigou o árbitro a rever o lance por duas vezes, acabando por recusar reconhecer que errou.

_________________________________________________

 

Mais a Norte, consta que não houve falta de polémica pela arbitragem inclinada do árbitro algarvio Nuno Almeida, na recepção do Aves ao Benfica. Duas grandes penalidades assinaladas a favor dos "encarnadas", uma num lance precedido por falta ignorada pelo mesmo Nuno Almeida, e outra, pelo mergulho de Pizzi. Curiosamente, temos aqui o link do vídeo deste último lance, em que o Record nos brinda com a execução do penálti por Jonas quatro vezes, e a suposta falta sobre Pizzi apenas uma vez e logo no início do vídeo.

 

img_FanaticaBig$2017_10_22_20_16_44_1326463.jpg

 

Para dar algum sentido de humor negro à situação, parece que existiram problemas de comunicação entre os operadores do vídeo-árbitro que se encontravam na Cidade de Futebol e o quarteto de arbitragem liderado por Nuno Almeida.

 

Segundo a informação providenciada pelo conta do Twitter do Conselho de Arbitragem, a quebra ocorreu a partir dos 66 minutos, não tendo existido qualquer interacção entre as duas equipas até final da partida, que o Benfica venceu por 3-1.

Recorde-se que no lance que antecedeu o terceiro golo do Benfica, de Jonas, Lito Vidigal ficou a pedir falta do brasileiro sobre Nildo e exigiu mesmo a intervenção do vídeo-árbitro, algo que, tecnicamente, já não era possível naquele momento.

 

Hilariante !!!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:42

 

image.jpg

 

Gostei muito deste jogo. Pela vitória, claro. Pelos golos, porque sem eles não havia vitória, mas, sobretudo, porque vi uma equipa muito alegre em campo, e quando assim é, a tarefa acaba por ser muito facilitada.

 

Não em pouca dose, esta alegria fica a dever-se às "traquinices" dos homens da frente, nomeadamente Daniel Podence e Gelson Martins - invocando uma combinação de velocidade, criatividade e técnica - sem esquecer Acuña com os seus dois golos e a finalização letal de Bas Dost, que hoje regressou aos golos com um hat-trick de belo efeito.

 

ng8873171.jpg

 

O Sporting alinhou de início com: Rui Patrício, Piccini, Coates, Mathieu, Fábio Coentrão, William Carvalho, Bruno Fernandes, Gelson Martins, Marcus Acuña, Daniel Podence e Bas Dost.

 

Suplentes: Romain Salin, André Pinto, Stefan Ristovski, Bruno César, Mattheus Oliveira, Rodrigo Battaglia e Doumbia.

 

A surpresa óbvia foi a inclusão de Daniel Podence no onze inicial. Isto, por mera coincidência, depois de se debater aqui no Camarote Leonino alguma insatisfação da sua parte, por ter vindo a ser pouco utilizado. O jovem avançado acabou por ser substituído por Battaglia, aos 66 minutos, com direito a uma grande e merecida ovação pelos adeptos em Alvalade.

 

ng8873177.jpg

 

De resto, pouco mais a apontar. Acho que Bruno Fernandes, sem estar mal, acusou um pouco o seu recuo no terreno para complementar William Carvalho no meio campo. Gostaria de ter visto Ristovski entrar para o lugar de Fábio Coentrão, mas Jorge Jesus, como sempre, não resistiu fazer entrar Bruno César.

 

O golo do Chaves mesmo ao cair do pano, era escusado. Algum relaxo de última hora pela defesa do Sporting.

 

Nota: Não posso deixar de comentar o lance que envolveu o vídeo-árbitro, muito porque vai ao encontro dos meus argumentos quanto à funcionalidade do sistema. O árbitro Rui Costa errou na decisão original, houve falta clara sobre Gelson Martins. Depois de ser alertado pelos operadores do VAR, foi chamado a rever o lance, uma, duas vezes, e mesmo assim, recusou voltar com a decisão atrás, ou seja, recusou reconhecer o seu erro. Com ou sem VAR, fica sempre ao critério do árbitro e quando este insiste em errar não há nada a fazer.

 

Além do mais, é curioso como num jogo sem complicações indevidas, Rui Costa consegue fazer um trabalho que deixa muito a desejar. Decerto que terá nota distinta para premiar o calibre da sua performance.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:56

Convocatória para o Chaves

Rui Gomes, em 22.10.17

 

22489761_10154799835276555_6596113054248805850_n.j

 

Jorge Jesus convocou 19 jogadores para o embate deste domingo com o Chaves, a contar para a 9.ª jornada da I Liga.

 

Um destes 19 irá assistir ao jogo na bancada de Alvalade. Creio que há apenas dois candidatos: na defesa, o único dispensável é Stefan Ristovski. Temos os quatro titulares, um terceiro central que é André Pinto e Jonathan Silva, caso algo aconteça com Fábio Coentrão, assumindo que este vai ser titular.

 

Entre os médios, Mattheus Oliveira será o segundo candidato a ficar de fora. Como hipótese muito mais remota, Daniel Podence, mas não quero acreditar que essa seja a decisão de Jorge Jesus.

 

Fora da convocatória não há grandes novidades: Tobias Figueiredo, por lesão; Gelson Dala, que segundo Jesus ainda não está apto para a equipa principal; Petrovic, que apesar de algumas boas indicações não inspira a confiança do treinador e, por fim, Iuri Medeiros. O formado do Sporting não tem tido a oportunidade de jogar com regularidade, porventura o único cenário em que poderia atingir o nível de produtividade desejado. A jogar a espaços, não tem convencido e, muito provavelmente, nunca convencerá, porque não parece ser o tipo de jogador que vai impressionar a "saltar" do banco.

 

Tudo isto leva-nos à inevitável conclusão: Jorge Jesus vai continuar a depender dos usuais 14/15 jogadores e não surpreenderá ver, frente ao Chaves, o mesmo onze que entrou em campo contra a Juventus, na quarta-feira. Com tantas contratações, não deixa de ser causa para reflexão um número tão limitado de opções viáveis.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:08

Ouvi dizer...

Rui Gomes, em 15.08.17

 

classic children magic.png

 

Não assisti ao jogo, mas ouvi dizer que alguém tirou um coelho da cartola mesmo ao cair do pano. Terá sido efeito do notório Nhaga ?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:34

Matheus Pereira emprestado ao Chaves

Rui Gomes, em 26.07.17

 

matheus-pereira-1458301996-800.jpg

 

Depois da renovação contratual já aqui referida, verifica-se o empréstimo de Matheus Pereira, e o clube escolhido foi o Grupo Desportivo de Chaves. Eis o comunicado do Sporting:

 

«A Sporting Clube de Portugal - Futebol, SAD informa que chegou a acordo com a Grupo Desportivo de Chaves - Futebol, SAD para a transferência por empréstimo até final da época desportiva 2017/18 do jogador Matheus Pereira».

 

Uma decisão que não surpreende de modo algum e que esperamos venha a contribuir para o desenvolvimento competitivo do jovem "leão".

 

Espera-se também a cedência de Francisco Geraldes, mas até ao momento o clube destinatário ainda não foi escolhido e/ou anunciado. Consta que o SC Braga pretendia o médio do Sporting, mas a título definitivo, cenário que foi rejeitado pela SAD.

 

Nota: Entretanto, como era esperado, Francisco Geraldes foi confirmado no Rio Ave, por empréstimo. Eis o comunicado da Sporting SAD:

 

257456-1468502799.jpg

«A Sporting Clube de Portugal - Futebol, SAD informa que chegou a acordo com a Rio Ave Futebol Clube – Futebol SDUQ, Lda. para a transferência por empréstimo até final da época desportiva 2017/18 do jogador Francisco Geraldes».

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:37

 

image.jpg

 

O Sporting venceu o Chaves, e venceu bem, mas pouco mais há de positivo no último dia de uma época para esquecer e que há muito tinha chegado ao fim.

 

21 vitórias, 7 empates e 6 derrotas, 70 pontos, 6 atrás do segundo classificado FC Porto e a 12 do campeão Benfica. Muito pouco para tanta ambição e tão enorme investimento.

 

Valeu, porventura, a notável ascensão de Gelson Martins - veremos se o vamos ter para a próxima temporada - e os 36 golos de Bas Dost (34 na Liga), que lutou com Lionel Messi para a Bota de Ouro.

 

Já foram oficializados três reforços para a próxima época - expectativa de mais alguns - mas não há razões nesta altura para muito optimismo. Muito "fumo", muitas incertezas, pouca confiança na liderança e no treinador.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 22:05

Mas que Sporting é este ?

Rui Gomes, em 21.01.17

 

img_770x433$2017_01_20_16_05_35_1210896.jpg

 

Na conferência de imprensa de antevisão ao jogo com o Marítimo, Jorge Jesus foi instado a comentar o incidente do balneário em Chaves com Bruno de Carvalho. Em vez de ser prudente e declarar que não queria comentar essa situação que já é do passado, embora recente, optou por abrir a boca e mentir:

 

«Os presidentes, como é normal, vão antes e depois dos jogos ao balneário. Como vocês sabem, eu não podia estar. O presidente, depois de todos os jogos, desabafa comigo. Como eu não estava, desabafou com os dois capitães de equipa. O presidente é a autoridade máxima, tem todo o direito de o fazer e fê-lo com os dois jogadores porque o treinador não estava».

 

Cada vez mais identifico-me menos com este Sporting que estamos a viver. Não basta sermos alvo de inúmeras mentiras por parte de Bruno de Carvalho e os seus vassalos de comunicação durante os quase quatro anos do seu consulado, agora também temos de levar na cara com as mentiras do treinador, considerando-nos como meros incautos que chegámos ontem a este Mundo.

 

É "NORMAL" os presidentes irem ao balneário antes e depois dos jogos ?... Como o treinador não estava presente o presidente foi "DESABAFAR" com os dois capitães ?

 

Cá se fazem, cá se pagam, é tudo uma questão de tempo !

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:34

A equipa regressa cabisbaixa a Lisboa

Rui Gomes, em 18.01.17

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:40

É penoso ver este Sporting jogar...

Rui Gomes, em 17.01.17

 

ImageProxy.jpg

 

Vou deixar mais uma vez a análise do jogo ao leitor, mas devo esclarecer que não escrevi o título do post em função do resultado. Já estava escolhido mesmo antes do golo vitorioso do Chaves, apenas e tão só por reflectir a qualidade de futebol do Sporting. Jogo após jogo, e as coisas a correrem mal, parece que nada muda.

 

Veremos as consequências, se algumas, do afastamento do Sporting da Taça de Portugal, mas a realidade nua e crua é que o terceiro objectivo da época foi por água abaixo e com a sombra do título muito à distância. Neste momento, tem tudo para ser uma campanha desastrosa.

 

Momento do jogo: Aos 34 minutos, Bruno de Carvalho a dar instruções a Bruno César quando este se preparava para entrar em campo, em substituição do lesionado Jefferson.

 

É mesmo o homem dos sete ofícios !!!

 

 

Segundo informou o repórter da Sport TV na zona de entrevistas rápidas do Estádio Eng. Manuel Branco Teixeira, o Sporting cancelou as 'flashes' pós-jogo.

Foi o próprio delegado da Federação Portuguesa de Futebol a notificar o repórter, depois de informado pelo departamento de comunicação do Sporting.

 

imageOTAPWY63.jpg

 

Está um ambiente de cortar à faca em Chaves. Os adeptos do Sporting não perdoam e estão no exterior do estádio, junto ao autocarro, à espera de jogadores e restante staff verde e branco. O aparato era tal que, de acordo com a Sport TV, teve mesmo de ser chamado o corpo de intervenção para criar um perímetro de segurança à volta do veículo que, por esta altura (23h15) ainda se encontra estacionado.

 

 

(Gif: CARLINHA)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:13

O que dizem eles

Rui Gomes, em 17.01.17

 

s320x240.jpg

António Borges, natural de Chaves, antigo jogador e treinador do Desportivo, e "leão" ferrenho, foi instado a comentar a eventual fragilidade de Jorge Jesus caso os flavienses vençam a partida e afastem o Sporting da Taça de Portugal:

 

«Não tenho gostado do que tenho visto, mas o problema não são os jogadores. Quem vai despedir o Jorge Jesus não é o Chaves, é o presidente Bruno de Carvalho. O Chaves só quer a vitória e algum dia vai ter outro prémio de chegar à final da Taça de Portugal. Sei o que se passou no fim do jogo anterior, foi negativo o presidente ir confrontar os jogadores. Ele deve é criar condições e motivar e incentivar. Se sair um, têm de sair os dois. O presidente assim intempestivo também tem a ver com o período eleitoral. Mas o problema não são os jogadores».

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:16

O princípio de Peter

Naçao Valente, em 17.01.17

 

peter1.jpg

 

Na Idade Média, Galileu, para não ser condenado, disse perante um tribunal da Igreja Católica o contrário do que vinha defendendo sobre o movimento da Terra no Sistema Solar. Enquanto prestava testemunho, abjurando das suas ideias, disse em surdina para quem o ouviu “e no entanto ela se move”.


O que aconteceu com os dois capitães da equipa do Sporting, depois da discussão no balneário após o jogo com o Chaves, foi uma cena triste. Ver Adrien e William, dois grandes profissionais, aparecer com cara de enterro a debitar um breve discurso preparado, mostra o estado a que chegou o nosso Sporting. Compreendo perfeitamente a situação dos atletas, empregados do clube, e que como tal, a pedido, tentaram deitar água na fervura para apaziguar um caso que prejudica o bom nome do Sporting. É certo que ao fazerem o esclarecimento, acabam também por salvar a pele do presidente que terá , mais uma vez, praticado um acto irreflectido e indigno de um presidente de uma grande instituição.


Não tenho fontes fidedignas nem 'infidedignas' sobre o que em concreto se passou, Mas sou levado a acreditar em pessoas que merecem credibilidade. Se a atitude do presidente Carvalho foi aquela que é relatada, desabrida e insultuosa, o que não me admira, porque já é recorrente, ainda não aprendeu nada com os erros que tem cometido.Mas há uma justificação: quando os resultados são favoráveis assume-os dando voltas olímpicas; quando são desfavoráveis sacode a água do capote e chuta a responsabilidade para os outros.Ora aí está, nunca comete erros. A utilização dos jogadores com o intuito de darem uma versão soft do que aconteceu para a opinião pública, a ser fomentada pela Direcção, revela também uma situação de indignidade.


O nosso presidente nunca saiu da pele de um chefe de claque. Continua a actuar a esse nível. Como comandante de pessoas usa a estratégia de atacar as suas próprias tropas. Em vez de unir desune. Em vez de moralizar desmoraliza. Actua por impulsos emocionais e não com racionalidade. Por este caminho perdeu muitas batalhas e vai perder muitas mais. No fundo, quem as perde é a colectividade que dirige. O que é preciso mais para perceber que não tem perfil , nem competência, para as funções que desempenha.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:00

Conflito no balneário ?

Rui Gomes, em 15.01.17

 

4137_1d583b50f612b03993ce3160980711a5 (3).jpg

 

Pelos vistos, Bruno de Carvalho foi ao balneário depois do embate em Chaves e "apertou" os jogadores. Se houve ou não reacção da parte dos «capitães» Adrien Silva e William Carvalho, é uma história à espera de confirmação.

 

No entanto, no que diz respeito a "apertos", Bruno de Carvalho, além de olhar para o espelho, devia virar-se para a outra pessoa mais responsável pelo estado das coisas: Jorge Jesus.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:49

Mais do deplorável mesmo

Rui Gomes, em 14.01.17

 

prog_chaves_scp.jpg

 

Já tinha o título do post escolhido "Valeu Bas Dost e pouco mais", mas o golo do Chaves ao cair do pano obrigou-me a efectuar uma alteração, que, mais do que o resultado, reflecte a exibição do Sporting. 

 

Vou deixar a análise do jogo ao leitor, mas acho pertinente adiantar uma pergunta que eu entendo ser merecedora da nossa reflexão colectiva.

 

É facto incontestável que estamos a presenciar as consequências de uma época e de um plantel mal planeados. Para ser justo, até será insofrível sublinhar esta disposição. Talvez mais pertinente, na minha opinião, será questionar se estamos perante uma equipa mal orientada, tanto em termos de qualidade técnica de jogo como também no que diz respeito às constantes opções do treinador.

 

Ao fim e ao cabo, valeu o inesperado empate caseiro do Benfica diante do Boavista para o Sporting não ficar a dez pontos do primeiro lugar. Veremos o que faz o FC Porto.

 

Adenda: Pronto... temos aqui a explicação para tudo, por intermédio de Raul José, na ausência de Jorge Jesus:

 

«Foi falta de sorte. Entrámos a perder mas a equipa teve carácter e conseguiu dar a volta mesmo com dez. Não fomos felizes, sofremos golo furtuito na parte final e ficámos sem tempo para recuperar. Na segunda parte estivemos sempre por cima do jogo, demos a volta mas a sorte fugiu-nos no fim».

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:02

 

img_770x433$2017_01_12_00_28_27_1206385.jpg

 

Não há mesmo outra maneira de descrever a situação de André Geraldes e Ryan Gauld, salvo como uma palhaçada tão típica da Direcção liderada por Bruno de Carvalho. Reagiram prematura e irresponsavelmente após o jogo no Bonfim e agora andam com emendas em cima do joelho a tentar resolver um problema que não tem razão alguma de ser.

 

Ainda ontem escrevi aqui um resumo do todo desta novela e não vale a pena repetir, mas é impossível ignorar completamente a incompetência destes dirigentes e a forma como estão a prejudicar activos do Sporting. Segundo o que está a ser reportado - e tudo indica que é verdade, por aquilo que o próprio Chaves já indicou - os dois jogadores estão literalmente escondidos no Forte de São Francisco Hotel - próximo do Castelo de Chaves - hospedados de forma anónima, enquanto aguardam um acordo entre o Sporting e o Vitória de Setúbal, com o clube flaviense, muito naturalmente, a recusar oficializar as transferências enquanto a contenda não for resolvida.

 

Óscar Santos, vice-presidente da SAD do Chaves, confirma esta informação: “Os jogadores estão em Chaves… Já conheceram as instalações do clube mas ainda não se podem treinar".

 

O escocês e o português passaram a última semana a treinar em Alcochete, de forma a não perderem o ritmo adquirido em Setúbal, mas, desde que se alojaram na referida unidade hoteleira, têm-se limitado ao trabalho de ginásio.

 

Incompetência total, resultado de uma tomada de decisão descabida e irresponsável, com o ego de Bruno de Carvalho mais uma vez a abrir caminho.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:08

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D




Cristiano Ronaldo


subscrever feeds