Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Foto do dia

Rui Gomes, em 10.08.19

67824817_10156113870356923_8395808705945272320_n.j

Volta a Portugal - David Livramento - Sporting CP/Tavira

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:00

Fotografia com história dentro (157)

Leão Zargo, em 04.08.19

P. Polainas, A. Raposo, J. Calquinhas e A. Rodrigu

Américo Raposo, tricampeão nacional de velocidade

O ciclismo contribuiu imenso para que o Sporting se tornasse num clube verdadeiramente nacional. Muitos portugueses que nunca viram jogar os grandes futebolistas de leão ao peito, vibraram na beira das estradas com os ciclistas de verde e branco. Admiravam o seu carácter e a força indómita para vencer as subidas intermináveis na montanha ou a temeridade e a velocidade dos “sprinters” na proximidade da meta. Em Lisboa, na pista do Estádio de Alvalade (no Lumiar e no inaugurado em 1956), realizaram-se festivais em que participaram ciclistas estrangeiros ou a chegada de etapas da Volta a Portugal.

O ciclismo leonino deu as suas primeiras pedaladas em 1911 por acção de António Soares Júnior e chegou a ser a segunda modalidade mais importante do Clube. Alfredo de Sousa, Alfredo Trindade, José Albuquerque “Faísca”, Francisco Inácio, Américo Raposo, João Roque, Leonel Miranda, Firmino Bernardino, Joaquim Agostinho e Marco Chagas, entre outros, levaram o nome do Sporting a todo o lado. “Lembro-me de ver as professoras com os alunos junto às estradas, tudo parava para nos ver”, recordou Leonel Miranda.

O ciclista Américo Raposo é considerado um dos maiores “sprinters” e “pistards” de sempre em Portugal. O seu forte não eram as provas por etapas, como a Volta a Portugal, mas corridas de apenas de um dia onde fazia valer as suas características. Mesmo assim, venceu doze etapas da Volta. A camisola do Sporting foi a única que envergou em toda a sua carreira entre 1949 e 1960, desde os dezasseis anos de idade na Escola de Ciclismo do Clube. Necessitou de uma autorização especial para que pudesse competir oficialmente e de imediato sagrou-se Campeão Regional de Velocidade em 1950.

Promovido à categoria de Independentes, Américo Raposo foi Tricampeão Nacional de Velocidade em 1951, 1952 e 1953. Ficaram célebres as suas disputas com outros grandes especialistas, como o sportinguista Pedro Polainas e o portista Onofre Tavares. Estreou-se na Volta a Portugal em 1952 e vestiu logo a Camisola Amarela ao vencer o Circuito da Pista do Lima, no Porto. Participou no Campeonato de Mundo de Pista em 1952, em Milão, e defrontou vedetas como Anquetil, Bobet, Bahamontes, Kubler e Poblet. Conquistou vinte e oito títulos de Campeão de Velocidade e de Fundo.

Na fotografia, Américo Raposo com Pedro Polainas, José Calquinhas e o Capitão da Secção Armando Rodrigues no Circuito da Figueira da Foz (retirado da página no Facebook de Américo Raposo).

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:25

Volta a Portugal

Rui Gomes, em 03.08.19

68437452_10156100921671923_1306646686302470144_o.j

Alejandro Marque foi o ciclista do Sporting CP/Tavira melhor classificado na segunda etapa da Volta a Portugal, que decorreu esta sexta-feira entre a Marinha Grande e Loures. O atleta verde e branco acabou o percurso na nona posição, o que lhe permitiu subir ao sexto lugar da classificação geral.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:55

Foto do dia

Rui Gomes, em 02.08.19

67881575_10156098470911923_8508812542498308096_o.j

A primeira etapa da 81.ª edição da Volta a Portugal realizou-se esta quinta-feira, tendo início em Miranda do Corvo e final em Leiria. O russo Aleksandr Grigorev foi o melhor ciclista do Sporting CP/Tavira, terminando o percurso no sexto lugar com o tempo de 4h47'07'.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:40

José Mendes.jpg

José Mendes, ciclista da equipa Sporting-Tavira, sagrou-se campeão nacional de fundo na categoria de elite, vencendo Ricardo Mestre e António Carvalho, ambos do W52-FC Porto, nos últimos mil metros da prova. Trata-se do primeiro título conquistado por um ciclista leonino desde o regresso do clube à modalidade.

A competição decorreu numa prova de 197 quilómetros, com partida em Castro Laboreiro e chegada a Melgaço, disputada a alta velocidade, apesar da extraordinária exigência do percurso. Na corrida sucederam-se as fugas depois dos primeiros 60 quilómetros, mas todas foram infrutíferas. Na fase de aproximação à meta, Ricardo Mestre conseguiu isolar-se, no entanto José Mendes respondeu nos últimos mil metros e foi mais forte, derrotando também António Carvalho.

O ciclista é natural de Guimarães, e saboreou o triunfo com grande emoção, para o próprio e para os muitos apoiantes que o vitoriaram. No final da prova afirmou que “é sempre uma corrida especial, nunca se sabe o que vai acontecer. Proporcionou-se estar na frente na fase final e fui buscar forças a todos aqueles que estavam a apoiar-me e a gritar por mim. As últimas pedaladas foram graças a eles. A corrida foi dura, disputada a grande velocidade. Ainda tenho de digerir este resultado”.

José Mendes foi contratado pelo Sporting-Tavira em Novembro de 2018, quando corria pela equipa de Burgos-BH. Foi campeão nacional de juniores em contrarrelógio, em 2003, e campeão nacional de fundo de elite, em 2016, título que voltou a conquistar agora. Trata-se de um ciclista bastante completo, experiente e com vivência internacional, muito forte em provas por etapas e no contrarrelógio.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:59

 

-files-images-img_5c85704843f8c.jpg

 

Realizou-se neste domingo a Clássica da Primavera, prova de ciclismo que teve lugar no concelho da Póvoa de Varzim, tendo César Martingil, do Sporting/Tavira, cortado a meta na primeira posição.
 
O leão demorou 3h43'14'' a completar o percurso de 147,2 quilómetros, com a chegada a ser decidida ao sprint.
 
Para além do vencedor da prova César Martingil, a equipa leonina colocou na classificação os ciclistas Frederico Figueiredo (12.º), Alvaro Trueba (16.º), Valter Pereira (35.º), José Mendes (38.º) e David Livramento (75.º).
 
Por equipas, o Sporting/Tavira ficou na segunda posição com o mesmo tempo do Aviludo-Louletano (11h09'42'').

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:04

Foto do dia

Rui Gomes, em 23.02.19

 

52382650_10155760369211923_3109062224971300864_o.j

Equipa de ciclismo Sporting/Tavira

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:00

Marco Chagas regressa ao Sporting

Rui Gomes, em 26.09.18

 

marco-chagas.jpeg

 

Marco Chagas é o novo consultor para o ciclismo da Direção-Geral de Modalidades do Sporting.

 

Vencedor da Volta a Portugal em quatro ocasiões, duas das quais de leão ao peito, Chagas mostra-se orgulhoso com o convite para colaborar com a equipa que liga o Sporting Clube de Portugal ao Clube de Ciclismo de Tavira, na estrada desde 2016:

 

14767886173538chagas85.jpg

 

"Sinto-te muito honrado. Sou sportinguista desde criança e sempre acompanhei o Clube, mesmo estando noutras equipas. Fico muito contente com esta oportunidade. É incrível o apoio das pessoas nas estradas quando vêem o nosso símbolo e as nossas cores É uma responsabilidade e estou aqui para ajudar o departamento das modalidades".

 

Miguel Albuquerque, director-geral para as modalidades, mostra-se também agradado com a nova contratação. "É um atleta com história no Sporting e no ciclismo. Um grande reforço para nós".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:26

 

image.jpg

 

Rinaldo Nocentini ofereceu a primeira vitória da temporada à equipa Sporting-Tavira, num duelo com o francês Damien Gaudin (Direct Energie) na terceira etapa da Tropicale Amissa Bongo, no Gabão.

 

Com a equipa luso-leonina ainda a tentar restabelecer-se do abandono do sprinter Fábio Silvestre, por queda no dia anterior, não havia melhor forma de animar a equipa do que uma vitória. Rinaldo Nocentini atacou na derradeira ascensão, tendo resposta do primeiro camisola amarela da Volta a Portugal 2017, Damien Gaudin.

 

A dupla manteve-se unida na descida rumo à meta, onde o italiano se impôs ao francês, com o pelotão nos seus calcanhares a cruzar a meta a dois segundos. Brenton Jones (Delko Marseille) foi terceiro e subiu à liderança, escalando Nocentini a terceiro da geral, com um tempo total 10h28m11s, a apenas três segundos do líder da corrida.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:38

 

portugalvitorias2186205cb.jpg

 

A Selecção Nacional de futebol sagrou-se campeã europeia de futebol. Horas antes, Sara Moreira foi ouro – e Patrícia Mamona também. Jéssica Augusto recebeu o bronze – tal como Tsanko Arnaudov. No Tour de France, Rui Costa ficou em segundo na etapa do dia.

À segunda (final de um campeonato da Europa de futebol) foi de vez. Portugal venceu este domingo o Euro 2016 com uma vitória por um golo – de Éder – frente à França. Nunca a selecção principal tinha conquistado um troféu tão importante.

 

A vitória no futebol selou um domingo desportivo extraordinário para Portugal. De manhã, o atletismo mostrou o caminho. Sara Moreira conquistou a medalha de ouro na meia maratona do campeonato europeu de atletismo, em Amesterdão, Holanda, com o tempo de 1'10.19.

 

Mas a campeã esteve bem acompanhada no pódio pela sua compatriota Jéssica Augusto, que ficou em terceiro lugar, com mais 36 segundos do que a vencedora. Na prova masculina o português mais bem classificado foi Rui Pinto, que ficou em 35.º lugar.

 

Horas depois, Rui Costa alcançou o segundo lugar na nona etapa da Volta a França, ficando a uns escassos 38 segundos do holandês Tom Dumoulin. No trajecto que ligou Vielha Val d’Aran e Andorra Arcalisla (184,5 quilómetros pelas montanhas dos Pirenéus), Rui Costa integrou a fuga do dia. O segundo lugar da prova permitiu ao português da Lampre-Merida dar um salto de 24 posições na classificação geral (ocupa o 48.º lugar).

 

Antes da final do Euro 2016, ainda haveria mais notícias positivas para o desporto português. Patrícia Mamona conquistou a medalha de ouro em triplo salto nos Europeus de Amesterdão. Com 14.58 metros, Patrícia Mamona bateu também o recorde nacional.

 

A tarde desportiva não ficaria completa sem que Tsanko Arnaudov garantisse a medalha de bronze no lançamento do peso, nos Europeus de Atletismo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:31

Sporting/Tavira lidera no ranking

Rui Gomes, em 24.03.16

 

ciclismodaviddelafuentevoltaalentejo.jpg

 

O Sporting/Tavira está à frente do W52-FC Porto no ranking da Associação Portuguesa de Ciclistas profissionais. Os "leões" são mesmo o primeiro líder de 2016, numa avaliação que visa premiar a equipa e o ciclista mais regulares ao longo da época.

A formação leonina leva 338 pontos conquistados até ao momento, logo seguidos da W52-FC Porto, que tem 229. Em terceiro lugar está o Louletano-Hospital de Loulé, com 181 pontos.

A nível individual a tabela é liderada pelo espanhol David de la Fuente do Sporting, seguido de Jesús Ezquerra, outro espanhol que também defende as cores do Sporting, com 189 e 149 pontos, respetivamente. Vicente de Mateos, espanhol do Louletano, está em terceiro lugar. O melhor ciclista do FC Porto é Rafael Reis, em quinto-lugar.

Em 2015 o vencedor do troféu da APCP foi Gustavo Veloso, a nível individual, e a W52-Quinta da Lixa, em termos de equipas.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:46

Ciclismo leonino já se faz sentir

Rui Gomes, em 14.03.16

 

1533849_10153334850866555_3103748091414867666_n.jp

A equipa de ciclismo Sporting CP/ Tavira conquistou a Geral por Equipas e

 Camisola Azul no 8.º Grande Prémio Liberty Seguros. Parabéns "leões" !

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:34

Equipa de ciclismo apresentada

Rui Gomes, em 03.01.16

 

ciclismoapresentacaoalvalade_0 (1).jpg

 

A equipa de ciclismo Sporting-Tavira foi apresentada no intervalo do Sporting e FC Porto, quando foi revelado oficialmente o chefe de fila da formação, o italiano Rinaldo Nocentini.

Nocentini, de 38 anos, juntou-se à formação ‘verde e branca’ depois de ter sido dispensado da equipa francesa do WorldTour AG2R, pela qual correu nas últimas nove temporadas. O italiano contabiliza 17 participações nas grandes voltas, tendo como melhor resultado o 12.º lugar na Volta a França de 2009, durante a qual envergou a camisola amarela em oito etapas.

O Sporting regressa ao ciclismo, depois de quase duas décadas de ausência, mediante uma parceria com o Clube de Ciclismo de Tavira, a equipa mais antiga do mundo, depois de um acordo falhado com a W52, que acabou por se juntar ao rival FC Porto.

 

Além de Nocentini, o Sporting-Tavira, que vai ser comandado por Vidal Fitas, conta com os seguintes 11 corredores:

 

- David de la Fuente. Espanhol, 34 anos. Ex-Efapel (Portugal)

 

- David Livramento. Português, 32 anos. Ex-CC Tavira (Portugal)

 

- Hugo Sabido. Português, 36 anos. Ex-Louletano (Portugal)

 

- Jesús Ezquerra. Espanhol, 25 anos. Ex-ActiveJet Team (Polónia)

 

- Júlio Gonçalves. Português, 21 anos. Ex-Anicolor (Portugal)

 

- Luís Fernandes. Português, 28 anos. Ex-W52-Quinta da Lixa (Portugal)

 

- Mario González. Espanhol, 23 anos. Ex-ActiveJet Team (Polónia)

 

- Óscar González. Espanhol, 23 anos. Ex-Efapel (Portugal)

 

- Rafael Lourenço. Português, 18 anos. Ex-Juniores CC Tavira (Portugal)

 

- Shaun-Nick Bester. Sul-africano, 24 anos. Ex-Bonitas Pro Cycling (África do Sul)

 

- Valter Pereira. Português, 25 anos. Ex-CC Tavira (Portugal)

Desde 1987, altura em que foi extinta a secção de ciclismo, que o Sporting não estava no pelotão principal. Em 2009, regressou com uma equipa de sub-23, uma experiência que terminou em 2011.

No seu palmarés o Sporting regista mais de 150 títulos (em estrada e pista), com destaque para as presenças na Volta a França e na Volta a Portugal. Nesta última, soma 13 vitórias colectivas e nove individuais.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:01

 

Sporting.jpg

 

O Sporting anunciou, em comunicado, que vai assinar, a 28 de Dezembro, um acordo com o Clube de Ciclismo de Tavira tendo em vista a formação de uma equipa.


Comunicado do Sporting

«O Sporting Clube de Portugal comunica que no próximo dia 28 de Dezembro, pelas 11h30, no Salão Nobre dos Paços do Concelho da Câmara Municipal de Tavira, decorrerá a cerimónia de assinatura de protocolos entre a Câmara Municipal de Tavira, o Sporting Clube de Portugal e o Clube de Ciclismo de Tavira, representados pelos respectivos Presidentes, tendo em vista a formação da sua equipa de ciclismo.

Esta cerimónia sublinhará a importância dada pelo Sporting Clube de Portugal à sua inquestionável referência como maior potência desportiva nacional, através da descentralização e ligação a uma região como o Algarve que merece há muito uma atenção que as instituições ligadas ao fenómeno desportivo tantas vezes negligenciam por se focarem apenas em cidades ou regiões.

Marca ainda, esta importante parceria, o reforço de uma característica ímpar do Sporting Clube de Portugal, a sua aposta na formação de atletas e de Homens pela associação ao Clube de Ciclismo de Tavira, uma instituição que se destaca não só por ser a equipa de ciclismo profissional mais antiga do mundo, em actividade ininterrupta, mas também por ser um autêntico viveiro dos maiores talentos da modalidade. Com este regresso do ciclismo, o Clube dá mais um passo seguro na sua caminhada para a Glória e pela dignificação dos seus princípios e valores de que nunca abrirá mão.

Finalmente, o Sporting Clube de Portugal gostaria de registar que a constituição desta equipa é a resultante do esforço, do empenho e do sonho do nosso Vice-Presidente, Comandante Vicente de Moura, a quem, num momento mais difícil da sua vida, deixamos uma palavra de reconhecimento.»

 

Sem querer ser cínico nem duvidar das boas intenções das pessoas, será prudente esperar para ver o desenrolar de acontecimentos até a formalização concreta da equipa de ciclismo se concretizar.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:44

Falta de pedalada

Ricardo Leão, em 07.12.15

 

19077578_uadyG.jpg

 

Evidenciando uma manifesta má forma física, os ciclistas Bruno e Vicente, este já em fase de fim de carreira, tentaram, já com a meta à vista, fazer um sprint final, mas sem sucesso e foram inapelavelmente ultrapassados pelo pelotão. No final da prova Vicente congratulou-se junto dos órgãos de comunicação social pelo facto de não ter puxado um bocadinho mais pelo físico.

 

Bruno, por sua via, deixou bem claro que com ele só qualidade, rigor e mais títulos. Quando atletas desta estirpe dão o litro o que mais lhes podemos exigir?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:30

 

14814662_1qlrp.jpg

 

A W52, através da Associação Vintagepódio – Clube de Ciclismo, anunciou este domingo que não chegou a ser concretizada a proposta final para se associar ao Sporting para a próxima temporada velocipédica.

 

“No que se refere às negociações com o Sporting Clube de Portugal, decorreram através de um intermediário, tendo ficado o possível acordo pendente de uma proposta final que nunca chegou a ser concretizada”, lê-se no comunicado da Associação Vintagepódio – Clube de Ciclismo, que inscreve a W52.

 

Num comunicado assinado pelo presidente Nuno Ribeiro, que é também director desportivo da W52, a equipa confirma que “tem mantido negociações com vários clubes, incluindo o Sporting Clube de Portugal, com vista a firmar uma parceria para a equipa profissional de ciclismo para o ano de 2016”.

 

“De forma precipitada chegou ao conhecimento público através da comunicação social, essa parceria [com o Sporting]”, refere a equipa, que anuncia que vai prosseguir “naturalmente os contactos com outros clubes e parceiros que apresentem capacidade para viabilizar o projecto de sucesso” que tem desenvolvido.

 

No mesmo documento, o clube ressalva a forma como foi recebido pelo seu presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, e pelo vice-presidente para as actividades amadoras, Vicente de Moura.

 

Na quinta-feira, o Sporting tinha anunciado o regresso ao ciclismo, graças a uma parceria com a W52, cujo director, Maximino Pereira, tinha explicado, em declarações à agência Lusa, que o acordo era por dois anos e que a sede da formação se manterá em Sobrado, Valongo, mantendo-se o próprio como responsável pela equipa e Nuno Ribeiro como director desportivo.

 

"É um projecto que será muito importante para a modalidade. Temos de defender a camisola do Sporting e entrar em todas as provas com o objectivo de ganhar. Será uma notícia que vai causar grande impacto. Na Volta a Portugal, também pelo facto de sermos a equipa que ganhou o ano passado, seremos o alvo a abater mas queremos vencer", disse, na altura, o director desportivo ao Jornal do Sporting.

 

Da temporada passada transitariam o vencedor das últimas duas Voltas a Portugal, Gustavo Veloso, assim como Samuel Caldeira, Raúl Alarcon, Rui Vinhas, António Carvalho, Joaquim Silva, Angel Rebollido e Juan Ignacio Pérez.

 

 

Nota: Agradecemos a referência pelo leitor Rui Martins.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:01

Ciclismo está de volta ao Sporting

Rui Gomes, em 03.12.15

 

HHKR1UD2.jpg

 

O Sporting confirmou que vai voltar ao ciclismo, pela primeira vez desde 1986, uma vez que a tentativa de reabilitação da modalidade em 2009 foi um fracasso em Alvalade. Agora, o Sporting regressa mesmo, aproveitando a estrutura da W52, de Gustavo Veloso, vencedora das três últimas edições da Volta.

 

Nuno Ribeiro será o director da equipa: "É um projecto que será muito importante para a modalidade. Temos de defender a camisola do Sporting e entrar em todas as provas com o objectivo de ganhar. Será uma notícia que vai causar grande impacto. Na Volta a Portugal, também pelo facto de sermos a equipa que ganhou o ano passado, seremos o alvo a abater mas queremos vencer!"

 

12310598_10153151048216555_3106969114356580134_n.j 

Bruno de Carvalho, por sua vez, congratulou-se pela reabilitação do ciclismo em Alvalade: "Era um grande sonho dos sportinguistas e desta Direcção. É uma modalidade que já nos deu 150 títulos e nos projectou pelo Mundo. Ao mesmo tempo, vai aproximar o clube dos sportinguistas em qualquer lado. Estamos a recuperar modalidades com grande tradição, o que é bom pelo sentimento de pertença e pelo orgulho."

 

Muito embora ainda não seja conhecido o todo deste projecto, pela informação disponível, a Direcção do Sporting e restantes colaboradores estão de parabéns pelo eventual regresso desta nossa muito estimada e histórica modalidade.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:18

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D




Cristiano Ronaldo