Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



2020-02-24 (2).png

"Quão agressivo é o teu futebol? Da Bolívia ao Japão". É este o título de um estudo publicado esta segunda-feira pelo Obsevatório do Futebol (CIES) que hierarquizou os campeonatos do escalão principal do futebol de 92 países de todo o mundo de acordo com a média de cartões exibidos por jogo (amarelos e vermelhos) durante a atual temporada e que revela que o campeonato português é o 16º mais agressivo a nível mundial, sétimo a nível europeu.

Com um registo de 5,63 cartões exibidos, em média, por jogo, no que toca a Ligas de países do campeonato europeu, Portugal fica apenas atrás de Ucrânia, (6,19 cartões por jogo), Itália (5,82), Azerbaijão (5,79), Croácia (5,71) e Grécia (5,35). Bem longe dos 3,11 cartões por jogo exibidos na Liga norueguesa, ou dos 3,61 exibidos na Liga holandesa, os dois campeonatos de países da Europa onde os árbitros vão menos vezes ao bolso.

A nível mundial, a Primeira Liga portuguesa surge no 16.º posto de um ranking liderado pela Bolívia (7,01 cartões por jogo), seguida de Uruguai e Guatemala. O campeonato mais correto é o japonês, onde só são exibidos, em média, 2,26 cartões por jogo.

img_920x519$2019_12_24_13_45_56_1642404.jpg

Contudo, se separarmos cartões amarelos de cartões vermelhos, vemos que no que toca a expulsões a I Liga portuguesa é bem mais comedida, situando-se apenas no 26.º lugar a nível mundial, com 0,27 cartolinas vermelhas por partida, em média. Nesse capítulo, manda o Uruguai, com uma média de 0,54 cartões vermelhos por jogo.

Olhando para os clubes em particular, o estudo mostra que, em Portugal, o clube mais 'agressivo' é o Boavista com 3,57 cartões por jogo, em média, seguido do Paços de Ferreira (3,43). No terceiro lugar surge o Sporting, com uma média de 3,29 cartões exibidos por jogo aos seus atletas. No campo oposto, o mais 'correto' é o Rio Ave (apenas 2,14 cartões por jogo). Seguem-se Portimonense, Santa Clara e Benfica.

A título de curiosidade, verifica-se que o clube mais 'indisciplinado' a nível mundial é o Montevideo Wanderers, do Uruguai, que vê uma média de 4,05 cartões por jogo, enquanto a título europeu o título de clube mais agressivo vai para uma formação croata: o HNK Gorica, com 3,82 cartões exibidos por jogo, em média, aos seus futebolistas.

publicado às 13:16

doc2018082524706079miguelalopes_12111261a425_base.

Um estudo do Observatório do Futebol (CIES) que indica as acções faltosas das equipas que competem na Liga NOS.

É por de mais evidente que o organismo não conhece bem o futebol português, ao indicar o Benfica como a equipa menos faltosa, com uma média de 12,38 faltas por jogo. Em vez do termo "menos faltosa", devia indicar que é a equipa à qual menos faltas foram assinaladas, que, para quem acompanha a modalidade, não é surpresa alguma.

De qualquer modo, eis as estatísticas resultantes do referido estudo:

2.º - Santa Clara - 12,94 faltas por jogo

3.º - Sporting - 13,38 faltas por jogo

4.º - V. Guimarães - 14,13 faltas por jogo

5.º - SC Braga - 14.13 faltas por jogo

6.º - Rio Ave - 14,56 faltas por jogo

7.º - Tondela - 14,56 faltas por jogo

8.º - V. Setúbal - 14,63 faltas por jogo

9.º - Portimonense - 14,75 faltas por jogo

O FC Porto situa-se em 14.º com 17 faltas por jogo, enquanto que o Paços de Ferreira é a equipa mais faltosa, com uma média de 19,88 faltas por jogo. 

publicado às 04:02

Reflexão do dia

Rui Gomes, em 02.11.19

848Xbyxf_400x400.jpg

O CIES - Observatório do Futebol publicou um estudo onde se concluiu que, de entre 35 ligas europeias, a portuguesa é a quarta com o pior rácio de tempo útil de jogo.

Em Portugal joga-se, em média, 51,9% do tempo de encontro de forma útil. Pior só na liga grega (50,9%), na segunda liga espanhola (50,4%) e na liga checa (50,2%). A liga sueca é a que mais tempo de jogo útil apresenta, com 59,7%.

Em termos de equipas portuguesas, o Benfica é a que apresenta melhor registo: 57,1% de aproveitamento de tempo de jogo, seguido por Belenenses (54,8%) e SC Braga (54.3%). O lanterna vermelha neste registo é também o último classificado da Liga NOS, o Aves, com 49,5%.

Há quem não duvida em apontar a arbitragem portuguesa como uma as principais causas desta improdutividade, se não mesmo a principal, em que não se preocupa o suficiente com a qualidade de jogo nos relvados do país.

publicado às 03:04

537365-ronaldo-sport_trans_NvBQzQNjv4Bq3U9-D5U2Jff

O Sporting é o terceiro clube com mais jogadores da sua formação a actuarem nas ligas europeias e o emblema português mais representado nas ‘big 5’, segundo o observatório de futebol do Centro Internacional de Estudos Desportivos (CIES).

De acordo com os dados publicados hoje pelo CIES, que têm como referência a data de 1 de Outubro, 63 jogadores formados no Sporting CP estão a jogar nos 31 campeonatos europeus, um aumento de cinco, em comparação com a última temporada.

Nesta lista, o clube de Alvalade é apenas ultrapassado pelo Partizan Belgrado, que tem 75 jogadores da sua formação espalhados pela Europa, e pelo Ajax, que tem 72 e que era líder deste ‘ranking’ há um ano.

A nível de clubes portugueses, o Benfica aparece no 11.º lugar, com 51 jogadores, mais seis do que no ano passado, e o FC Porto é 19.º, com 41 e uma diferença de menos quatro em relação a 2018.

Em termos de países, a Sérvia é a nação que mais jogadores tem distribuídos pela Europa, com o Estrela Vermelha (59) e Vojvodina (56) a juntarem-se ao Partizan no ‘top 5’.

Tendo em conta apenas o denominado ‘big 5’, que inclui os campeonatos de Inglaterra, Espanha, Alemanha, França e Itália, o Sporting CP continua a ser o emblema português em melhor posição, embora apareça fora dos 10 primeiros, e o único que aparece na lista divulgada.

Os leões têm 18 jogadores da sua formação a actuarem nesses países, menos três do que em 2018, numa lista em que aparecem no 16.º posto e que é encabeçada por Real Madrid, com 39, seguido do FC Barcelona, com 34, e do Lyon, com 30.

O ‘top 10’ é preenchido por equipas espanholas, francesas e inglesas, com Alemanha e Itália a serem os menos formadores dos ‘big 5’.

publicado às 04:02

 

Logo-blanc-sur-fond-bleu_eng_20131122111850.jpg

  

O Sporting é sexto clube que mais jogadores dá às 31 ligas do futebol europeu. Os dados são do Observatório do Futebol (CIES) que analisou a proveniência dos jogadores que actuam em cada emblema dos campeonatos europeus.

 

Sem surpresa, o Ajax, da Holanda, encabeça a lista, com 77 jogadores presentes nas ligas, logo seguido do Dínamo Kiev, da Ucrânia, e Partizan, da Sérvia, ambos com 69 jogadores. Os leões fornecem 58 nomes, mais quatro que no estudo realizado há um ano. Logo a seguir ao Sporting surge o Real Madrid, na sétima posição, com 53 jogadores.

 

Quanto a FC Porto e Benfica, estão ambos na 14ª posição desta lista, com 45 jogadores "oferecidos" ao futebol europeu, os mesmos que Lyon, de França, e PSV, da Holanda. Comparativamente a 2017, os dragões mantém o número, enquanto Benfica dá menos sete atletas.

 

Quando a análise passa para as cinco principais ligas, Espanha, França, Itália, Inglaterra e Alemanha, aí o Real Madrid, com 36 jogadores, assume o primeiro lugar, seguido de Lyon e Barcelona, com 35 e 34 jogadores. O Sporting desce para a 10ª posição, com 21 atletas, enquanto Benfica e FC Porto desaparecem do top50 desta lista.

 

Tags:

publicado às 03:03

A formação elite do Sporting

Rui Gomes, em 23.10.17

 

Logo-blanc-sur-fond-bleu_eng_20131122111850.jpg

 

O Sporting continua entre os principais clubes formadores europeus, contando com 55 jogadores formados em Alvalade a actuar nos 31 principais campeonatos da Europa.

 

Este registo impressionante atribui aos leões o quinto lugar da lista elaborada pelo Observatório do Futebol CIES, sendo que o Sporting é apenas ultrapassado pelo Ajax, Dínamo de Zagreb, Partizan e Real Madrid.

 

O Ajax é líder com 71 jogadores da sua formação a atuar nos 31 principais campeonatos, mais quatro do que o Dínamo de Zagreb (67), mais dez do que o Partizan (61) e mais 13 do que o Real Madrid (58).

 

publicado às 12:41

 

Logo-blanc-sur-fond-bleu_eng_20131122111850.jpg

 

Segundo um ranking elaborado pelo Observatório do Futebol (CIES), o Sporting não foi o clube português que mais jogadores cedeu a selecções AA durante o ano de 2016, mas foi o que mais se destacou no que toca aos minutos efectivos de utilização desses internacionais cedidos ao longo do ano. Por outras palavras, os que mais desgaste sofreram.

 

Foram 10 os jogadores sportinguistas convocados e, num total de 81 jogos que disputaram, rodaram 5734 minutos (23.º emblema à escala mundial), quase mais 1200 minutos em relação ao segundo clube português a surgir na lista: o FC Porto (41.º) teve 11 convocados, que disputaram 63 jogos, num total de 4578" acumulados.

 

Mais abaixo, ainda dentro dos 100 primeiros, surge o Benfica, também com 11 convocados, distribuídos por 58 jogos de selecções e totalizando 3966 minutos de utilização efectiva.

 

Alargando a geografia, no topo desta tabela divulgada pelo CIES aparece a Juventus, adversária dos dragões nos oitavos de final da Liga dos Campeões. Com 21 jogadores utilizados, 157 jogos disputados e 12 454 minutos acumulados nas pernas durante o ano.

 

No pódio estão ainda Tottenham e Barcelona, por esta ordem. Os ingleses cederam 19 jogadores para 155 jogos e um total de 12 009". Já o Barça, que teve 20 internacionais ao longo de 2016, os minutos efectivamente jogados foram 10 802, distribuídos por 20 atletas.

 

No Top 10 aparecem ainda Arsenal (4.º lugar - 10 034"), Real Madrid (5.º - 9989"), Manchester United (6.º - 9833), Bayern Munique (7.º - 9750"), Manchester City (8.º - 8771"), Chelsea (9.º - 7925") e Southampton (10.º - 7565").

 

No Top 100 elaborado pelo CIES aparecem clubes de 42 associações de futebol. O Muang Thong United, da Tailândia, é o primeiro fora da zona europeia a surgir na tabela, com 10 internacionais e 6611 minutos divididos por 84 jogos.

 

publicado às 11:05

 

Logo-blanc-sur-fond-bleu_eng_20131122111850.jpg

 

Alguém (benfiquista), não há muito tempo, adiantou a ridícula noção que a melhor formação portuguesa é a do clube da Luz. Até acho que classificar a ideia de ridícula, é ser simpático, mas, de qualquer modo, eis que surge mais um estudo do Observatório do Futebol (CIES) com conclusões óbvias que anulam por completo a tese "encarnadada", se é que era necessário um estudo para o efeito.

 

O Sporting Clube de Portugal é, segundo o CIES, a 4.ª melhor formação do Mundo, atrás apenas do Ajax, Partizan da Sérvia e Dínamo Zagreb. Até o FC Porto (16.º lugar) situa-se à frente dos "encarnados" (18.º lugar). No total, há 54 futebolistas formados em Alcochete espalhados pelos clubes dos campeonatos analisados. Desses, oito deles ainda estão em Alvalade.

 

FC Porto surge com 41 futebolistas (quatro dos quais no plantel), mais um do que o Benfica, que tem os mesmos quatro no plantel.

 

A lista incluiu jogadores que tenham participado em pelo menos um jogo do respectivo campeonato em 2016/17 até 1 de Outubro ou nas duas temporadas anteriores. Para ser considerado formado num clube, teve de passar três épocas nesse emblema entre os 15 e os 21 anos, precisamente a definição da UEFA para futebolistas formados localmente.

 

Eis a lista dos melhores clubes formadores:

 

Clube
1.º Ajax (Holanda)
2.º Partizan (Sérvia)
3.º D. Zagreb (Croácia)
4.º Sporting (Portugal)
5.º Barcelona (Espanha)
6.º Real Madrid (Espanha)
7.º D. Kiev (Ucrânia)
8.º Sparta Praga (Rep. Checa)
9.º D. Minsk (Bielorrússia)
10.º Hadjuk Split (Croácia)
...
16.º FC Porto (Portugal)
18.º Benfica (Portugal)
No clube
9
5
13
8
7
7
13
8
9
10
...
4
4
Noutros clubes
63
56
42
46
46
46
39
40
38
36
...
37
36
Total
72
61
55
54
53
53
52
48
47
46
...
41
40

publicado às 13:10

 

CIES2.jpgsample_eng.jpg

 

Num estudo publicado esta segunda-feira pelo CIES Football Observatory, o Sporting aparece em sétimo lugar - empatado com o Real Madrid e o Estrela Vermelha - na lista de 100 clubes que formaram mais jogadores (47) que estão actualmente a jogar nas primeiras divisões de 31 Ligas europeias de topo. O significado de "formação" implica que tenham estado, pelo menos, três épocas no clube, entre os 15 e 21 anos.

 

O Ajax lidera a lista com 77 jogadores, seguido pelo Partizan de Belgrade (74), Barcelona (57), Dínamo de Zagreb (50), Shakhtar Donetsk (50) e o Hadjuk Split, da Croácia, com 49. 

 

Não duvido da exactidão deste estudo, pela reputação da organização, mas não consigo imaginar como é que o FC Porto aparece em 14.º lugar, com 41 jogadores formados, e o Benfica em 21.º, com 36.

 

França é o país mais representado com jogadores em 15 clubes do top-100, mais sete do que a Espanha e Holanda. No inverso do registo, a Turkia, Chipre, Roménia e Noruega não têm jogadores em clubes no top-100.

 

Nota: O "Centro Internacional de Estudos de Desporto" (CIES) tem sede na Suíça.

 

publicado às 03:38

 

 

Sem ser surpresa alguma, o Sporting lidera os clubes portugueses com oito jogadores formados no clube a participarem no Mundial do Brasil e ocupa o 8.º lugar no "ranking" de clubes do Observatório do Futebol. Cristiano Ronaldo, Nani, Beto, Miguel Veloso, João Moutinho, William Carvalho, Rui Patrício e Silvestre Varela que constam do estudo, com 502 jogos realizados na equipa principal do Sporting até aos 23 anos.

 

O CIES Football Observatory listou 821 clubes neste ranking - todos os que contribuíram para a formação dos convocados das 32 selecções - e a liderar a lista surge o Feyenoord com 9 jogadores e 882 jogos nas respectivas equipas principais. Seguem-se o Barcelona, também com 9 jogadores mas 783 jogos, Dínamo de Zagreb (8/812 jogos), Ajax (7/867 jogos), Lille (8/760 jogos), Manchester United (7/708 jogos) e o Deportivo Saprissa da Costa Rica com 9 jogadores e 445 jogos.

 

Em relação a outros clubes portugueses, o FC Porto surge em 12.º lugar com 7 jogadores e 471 jogos (Bruno Alves, James Rodriguez, Christian Atsu, Hugo Almeida, Hélder Postiga, Vieirinha e Ricardo Costa). Já o Benfica, também sem ser surpresa alguma, surge em 82.º lugar, com 1 jogador e 353 jogos (João Pereira). Tanto o Belenenses (Rúben Amorim e André Almeida) e o Boavista (Raúl Meireles e Ricardo Costa) surgem muito mais abaixo no ranking com poucos jogos nas respectivas equipas.

 

publicado às 16:58

Os planteis mais caros do planeta

Rui Gomes, em 28.03.14
 

 

O Observatório do Futebol (CIES) revelou a lista dos 10 planteis mais caros do planeta. Não posso dizer que fui surpreendido por algum nome, nem a minha expectativa incluía qualquer emblema luso, como é perfeitamente lógico e natural, face às condições de Portugal e do futebol português. Quando muito, a ordem dos clubes não era a que eu esperava:

 

1.º Real Madrid - 642 milhões de euros

 

2.º Manchester City - 521 milhões de euros

 

3.º Manchester United - 473 milhões de euros

 

4.º Paris Saint-Germain - 465 milhões de euros

 

5.º Chelsea - 450 milhões de euros

 

6.º Tottenham - 299 milhões de euros

 

7.º Barcelona - 284 milhões de euros

 

8.º Bayern Munique - 278 milhões de euros

 

9.º Arsenal - 258 milhões de euros

 

10.º Juventus - 256 milhões de euros

 

Esperava ver o Barcelona e o Bayern Munique mais próximos do topo e o Tottenham muito mais baixo. Não possuo dados para refutar os resultados do estudo, mas sinto imensa dificuldade em acreditar que o plantel do Barcelona valha menos de metade do que o do Real Madrid, e significativamente menos dos 3.º, 4.º e 5.º classificados, até do Tottenham.

 

publicado às 22:15

A excelência da Academia Sporting

Rui Gomes, em 23.01.14
 

 

Dados ainda provenientes do estudo conduzido e publicado pelo "CIES, Observatório do Futebol", indicam que o Sporting Clube de Portugal é o quarto clube que fornece mais jogadores da sua formação às equipas de vários campeonatos europeus.

 

Verifica-se que nos 31 principais ligas europeias há neste momento 52 jogadores que passaram pelo menos três anos de formação (entre os 15 e os 21) ns escola do Sporting. O clube europeu que tem mais é o Ajax, com 69 futebolistas, seguindo-se o Partizan de Belgrado, com 66, e o Barcelona com 61.

 

Não deixa de surpreender, pasmar até, que depois de Estrela Vermelha, Sparta de Praga, Real Madrid, Feyenoord, Dínamo de Kiev, MTK, Shakhtar, Dínamo de Minsk, Osiejek e Slávia de Praga, encontra-se o FC Porto, com 37 jogadores. Para uma formação que poucos conhecem que existe, reflectindo-se no número de estrangeiros no plantel da equipa principal, este número é deveras surpreendente.

 

Mais expectável é o Benfica surgir na 28.ª posição, embora também com um número surpreendente de jogadores: 32. Em termos de clubes portugueses, segue o Marítimo em 176.º, o Guimarães em 192.º e o Belenenses e o SC Braga em 212.º, ambos com 12 jogadores de formação.

 

Com tudo isto, outro item vê Portugal numa das piores posições da Europa: o de percentagem de jogadores formados em Portugal a actuar na liga nacional: apenas 12 por cento, a quarta pior da Europa, superada negativamente somente pela Rússia (11 por cento), Turquia (9) e Itália (8).

 

publicado às 04:29

 

 

O "Estudo Demográfico" elaborado pelo "Observatório do Futebol" (CIES Football Observatory), indica que segundo os dados relativos a Outubro de 2013, o FC Porto conta com 20 estrangeiros num total de 24 jogadores, o que corresponde a 83,3 por cento do plantel portista, registo que o coloca no segundo lugar do "ranking", somente atrás dos italianos do Inter de Milão (88,9 %), entre as formações das 31 primeiras divisões europeias.

 

Por seu lado, o Benfica também emerge destacado neste particular, com 79,3 por cento, que lhe confere o oitavo lugar, juntamente com a Fiorentina. Na realidade, o clube da Segunda Circular tem mais três estrangeiros que o rival do Norte (23), mas os "encarnados" têm um plantel mais alargado, composto por 29 futebolistas.

 

Além dos dois emblemas lusos, o "top-20" divulgado neste estudo inclui cinco clubes de Itália, cinco do Chipre, três da Inglaterra - entre estes o Chelsea de José Mourinho - dois da Escócia, um da Grécia, uma da Turquia e um da Bélgica.

 

Os "dragões" e "águias" lideram no número de estrangeiros na I Liga portuguesa, à frente do Rio Ave, Académica e Sporting, enquanto o Belenenses é a formação com menor tendência estrangeira, com seis forasteiros no seu plantel.

 

O Sporting terminou a primeira volta do campeonato mais nivelado do que os seus grandes rivais na utilização de estrangeiros (sete contra sete), por comparação com o Benfica (12-2) e FC Porto (11-3).

 

Os dados que o organismo suíço apurou, também indicam que os clubes portugueses estão entre os que menos apostam na formação e mais de metade dos futebolistas da I Liga são estrangeiros.

 

publicado às 04:19

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D




Cristiano Ronaldo


subscrever feeds