Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Comunicado - Buscas em Alvalade

Rui Gomes, em 15.12.21

O Sporting acaba de emitir um comunicado no qual confirma a realização de buscas na manhã desta quarta-feira no Estádio de Alvalade. Os leões esclarecem que o clube não é, direta ou indiretamente, o objeto da investigação, nem sequer "visado na matéria" das diligências que, ao que consta, decorreram no Estádio da Luz e levaram já a detenções, nomeadamente do empresário César Boaventura.

FBHIc1uWYAcn3Xc.jpg

"A Sporting Clube de Portugal - Futebol, SAD (Sporting SAD) informa que esta manhã realizaram-se buscas no Estádio José Alvalade. A Sporting SAD e o Clube não são alvo da investigação, direta ou indiretamente, não têm qualquer relação com o investigado, nem são visados na matéria das buscas.

Mais informamos que tudo decorreu de forma célere, tendo a Sporting SAD entregue os documentos que lhe foram solicitados.

A Sporting SAD rege-se por uma conduta exemplar e de estrito cumprimento da Lei, prezando o seu bom nome e integridade. Como tal, não pode deixar de manifestar a sua enorme surpresa dada a assumida inexistência de relação da Sociedade e Clube nas buscas em causa.

Sem prejuízo, a Sporting SAD colaborará, como sempre, com as autoridades no que for necessário na luta por um futebol e desporto mais transparente em Portugal.

A Sporting SAD espera que a investigação decorra com o maior sucesso na identificação e respectivas consequências a todos os intervenientes e instituições que estão directa ou indirectamente de facto envolvidos na mesma".

NOTA: Face à informação disponível, só podemos ficar perplexos perante a necessidade e relevância das buscas em Alvalade.

No âmbito da denominada 'Operação Malapata', confirmada pela PJ, já levou esta quarta-feira à detenção do empresário César Boaventura, pela presumível prática dos crimes de fraude fiscal, burla qualificada, falsificação informática e branqueamento.

O que é que este César Boaventura tem a ver com o Sporting? Ou será que todos os clubes situados na Segunda Circular são alvo?

A T E N Ç Ã O

É escusado aparecerem aqui mais IDIOTAS a comentar, que vai tudo directamente para o caixote do lixo!!!

publicado às 18:00

FBHIc1uWYAcn3Xc.jpg

O apoio dos adeptos do Sporting Clube de Portugal sempre foi, é e será, essencial na afirmação da grandeza do Clube e no apoio aos nossos Atletas e Equipas. Foi com esse apoio que vivemos, todos, momentos muito memoráveis nos estádios e pavilhões. E deve continuar a ser assim. A grande maioria dos Sócios e adeptos do Sporting CP demonstra de forma sã e saudável o seu Amor pelo Clube. É na sua defesa, da sua segurança e bem-estar, e do bem superior do Sporting CP, que apelamos a todos para respeitarem as regras de cada competição.

Ontem mesmo, o Sporting CP tomou conhecimento das sanções aplicadas pela UEFA relativas aos jogos em casa com o Besiktas (total: 6.750€) e Dortmund (total: 34.250€), que se somam à multa aplicada no jogo disputado na Alemanha (10.000€), totalizando, por comportamento incorrecto dos adeptos nos jogos da Champions League, a quantia de 51.000€.

Com este valor, agora conhecido, somam mais de 127.000€ as multas aplicadas desde o início da presente época desportiva por comportamento incorrecto dos adeptos (uso de engenhos pirotécnicos, arremesso de objectos para o relvado e cânticos considerados incorrectos pelas entidades organizadoras das Competições).

Pode ler o comunicado na íntegra aqui.

publicado às 13:15

O Sporting anunciou esta quinta-feira que vai "participar disciplinarmente" do Benfica por conta do recente diferendo em torno dos bilhetes para os encontros disputados nos redutos dos encarnados, nomeadamente nos dérbis de andebol e voleibol.

Estas participações, refira-se, serão submetidas às respectivas entidades que organizam as provas nomeadamente as federações. Em comunicado, o Clube lembra ainda o dérbi do futebol, onde a polémica também existiu, mas neste caso acabou solucionada.

FBHIc1uWYAcn3Xc.jpg

"O Sporting Clube de Portugal informa que vai participar disciplinarmente do SL Benfica por unilateralmente ter adoptado mecanismos sem cobertura legal e regulamentar que impedem ou dificultam a presença dos nossos adeptos no apoio às suas equipas. Como é do conhecimento público, isso já sucedeu em dois jogos (andebol e voleibol) e só não sucedeu no jogo realizado no Estádio da Luz no passado dia 3 de Dezembro em virtude de o SLB ter acedido, embora tardiamente, a utilizar a plataforma disponibilizada pela Liga para o efeito, o que só foi possível implementar com empenho de recursos, humanos e materiais, do Sporting CP.

O Sporting CP mantém e manterá sempre a sua maneira de estar no desporto, baseada em princípios e valores de mérito conquistado dentro de campo, em primeiro lugar porque os tem e em segundo porque neles acredita e por eles pauta as suas práticas.

O Sporting CP informa ainda que, em virtude da insistência do SL Benfica em condicionar a emissão de bilhetes para os adeptos visitantes à cedência dos respectivos dados pessoais, não foi possível disponibilizar os títulos de ingresso para o jogo referente à 12.ª jornada da I Divisão do Campeonato Nacional de hóquei em patins, do dia 9 de Dezembro de 2021, no recinto desportivo daquele clube.

Continuaremos, apesar de manter a firme convicção de que as exigências formuladas pelo Benfica carecem de fundamento, a diligenciar no sentido de ser encontrada uma solução que permita que os adeptos possam, no futuro, acompanhar as nossas equipas, mas sem desnecessários sacrifícios dos direitos que legalmente lhes assistem."

publicado às 03:18

FBHIc1uWYAcn3Xc.jpg

O Sporting CP informa que lutará com todas as suas forças contra qualquer tentativa de afastamento dos seus Sócios e adeptos de apoiar o Clube em recintos adversários.

É, por isso, nesse exacto contexto que informamos que, após um processo moroso abaixo descrito, hoje, dia 30 de Novembro, vamos disponibilizar aos Sócios com Gamebox os bilhetes para o jogo frente ao SL Benfica a contar para a Liga Bwin, que se realiza no Estádio da Luz, em Lisboa, no próximo dia 3 de Dezembro, às 21h15. 

O atraso na disponibilização dos bilhetes é totalmente alheio ao Sporting CP, e resulta de uma situação criada pelo SL Benfica, com a estranha anuência da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP). 

Os primeiros três parágrafos de um extenso Comunicado do Sporting disponível aqui.

publicado às 03:20

FBHIc1uWYAcn3Xc.jpg

O Sporting Clube de Portugal informa que não vai poder disponibilizar bilhetes para o jogo da próxima jornada do Campeonato Placard Andebol 1, agendado para o próximo dia 13 de Novembro de 2021, frente à equipa do Sport Lisboa e Benfica, por o clube visitado ter recusado a cedência de bilhetes. Assim:

1. No dia 4 de Novembro de 2021, na falta de qualquer aviso ou informação em sentido contrário, o Sporting CP solicitou ao SL Benfica o envio dos bilhetes a que tem direito com o fim de os distribuir pelos seus adeptos.

2. No dia 5 de Novembro de 2021, perante a ausência de resposta por parte do SL Benfica, o Sporting CP reiterou o pedido de envio dos bilhetes com vista a disponibilizar os títulos de ingresso aos seus adeptos.

3. No mesmo dia 5 de Novembro de 2021, o SL Benfica informou o Sporting CP que a emissão dos ingressos solicitados apenas seria possível mediante a comunicação prévia dos dados pessoais (nome, documento de identificação, data de nascimento e contacto) de todos os adeptos que pretendessem assistir ao jogo.

4. Por entender que a exigência do SL Benfica carece do mínimo de fundamento, no dia 8 de Novembro de 2021, o Sporting CP informou a Federação de Andebol de Portugal acerca do sucedido, tendo a federação posteriormente notificado aquele clube para proceder à cedência dos bilhetes requeridos de acordo com os termos regulamentares aplicáveis.

5. Até ao momento, apesar das insistências do Sporting CP, o SL Benfica não facultou quaisquer bilhetes aos adeptos do Sporting CP.

Com a certeza de que tudo fez e tudo continuará a fazer para que os seus adeptos sejam respeitados e possam acompanhar o clube, o Sporting CP não pode, contudo, deixar de lamentar o transtorno causado, garantindo que a equipa saberá dar a resposta adequada em campo.

publicado às 02:33

Varandas e PdC.jpg

Excerto da capa do jornal "A Bola".

O Sporting emitiu ontem um comunicado à CMVM, a informar acerca das transacções de jogadores no mercado de Verão.

Ao consultar o comunicado, o mesmo despertou em mim dois sentimentos contraditórios: a felicidade por ver algo muito bem feito, e a revolta por o mesmo espelhar algo que para mim é inaceitável.

O muito bom

A comunicação acerca das transacções de jogadores foi algo implementado no Sporting em 2015 com o propósito de dar transparência acerca da principal actividade do Clube. Apesar da excelente medida, depressa se verificou que novos tempos (mais criativos nos negócios) exigem mais detalhe acerca do principal negócio do Clube e Frederico Varandas mostrou estar bem à altura para responder a essa exigência, não só continuando a divulgação das transferências, mas incluindo cada vez mais informação extra. Este ano não foi excepção e daí que o comunicado nos mostre bastantes detalhes acerca das diversas entradas e saídas, incluindo o nome dos empresários intervenientes no negócio, condições futuras, etc…

Note-se que a elaboração deste comunicado é fundamental para que os sócios e adeptos se possam informar acerca de cada negociação, mas também para trazer uma pressão extra à comunicação social que tanta vez vive de rumores, pois sabendo que os valores reais serão conhecidos, sentir-se-á menos tentada a fazer manchetes baseadas em nada e que tantas vezes prejudicam o futebol.

O assim-assim

Este comunicado em vários aspectos foi apenas “assim-assim”, logo a começar pela data de publicação, pois nunca havia sido publicado tão tarde o que me deixa com a inevitável ideia que se queria esconder algo antes da AG de sábado, pese embora os assuntos fossem completamente distintos.

Depois, e apesar de alguns negócios muito bem detalhados, outros há cuja informação é zero e nesses fica sempre aquele pensamento: “Será que estão a esconder alguma coisa? Ou é tão lesivo para o Sporting que nem divulgam?”

Há ainda algumas situações que clarificaram comunicações anteriores, como por exemplo o empréstimo de Sarabia, que, afinal, incorreu em elevados custos até aqui omitidos.

Por fim, verifica-se que apesar das comissões a empresários muito baixas que o Sporting pagou (redução gigantesca), há ainda ocorrências curiosas, como o pagar comissões quer em compras quer em vendas e ainda em empréstimos, bem como ainda o caso curioso de Domingos Andrade onde o Sporting pagou mais de comissões a empresários que pelo passe do próprio jogador.

O inaceitável  

A divulgação do comunicado veio confirmar os rumores de alguns jornais que diziam que Sporting e FC Porto tinham-se juntado num negócio “fictício”, de troca de jogadores secundários, supra inflacionados, ao estilo do que o Porto já tinha feito com Guimarães.

O silêncio do Sporting acerca deste assunto é ensurdecedor e sem qualquer clarificação por parte da Direcção sobre o mesmo e vendo agora com este comunicado a real dimensão do que foi feito (troca valorizada em 11M em cada jogador), a mim pessoalmente, deixa-me muito, mas mesmo muito desconfortável.

Note-se que sem outros detalhes e justificações (e parece mesmo que não existem), este é um negócio que além das potenciais ilegalidades, não trás qualquer vantagem visível e imediata ao Sporting, tendo apenas e aparentemente ajudado o nosso rival (FC Porto) a livrar-se das amarras do fair-play financeiro da UEFA… e mesmo que este fosse um negócio vantajoso para o Sporting, a total falta de ética e o “chico-espertismo” do mesmo, seriam mais do que suficientes para me manifestar, pois não posso ser um acérrimo critico à “negociata” que o FC Porto fez com o Guimarães e depois assobiar para o lado quando o Sporting faz o mesmo.

Ainda para mais, existe a agravante desta inenarrável acção, ter sido feita com um rival a quém o nosso Presidente chamou “bandido” e que “estaria a mais no futebol”.

Como nota final sobre este assunto, desejo e espero que Varandas venha urgentemente a público explicar esta aparente “negociata”, pois ele mesmo disse uma vez que “cortaria a sua mão se o Sporting se visse envolvido em investigações a transferências…”… é que, depois de deixar o Sporting, a mão far-lhe-á com certeza muita falta para continuar a sua actividade enquanto médico.

publicado às 12:45

image.jpg

Ângelo Girão, guarda-redes da equipa de hóquei em patins do Sporting, reagiu nas redes sociais ao comunicado do Valongo emitido esta sexta-feira. "Cambada de palhaços, mentirosos e sem sequer um pingo de vergonha na cara", surge escrito numa página de Instagram do internacional português.

Depois de o Sporting CP se ter queixado de agressões na partida realizada na quarta-feira, o Valongo respondeu, falando em... "provocações". "A A.D. Valongo lamenta, sobretudo, certos comportamentos e provocações, bem visíveis no fim da primeira parte e no fim do jogo, praticados por alguns elementos do Sporting, mas que devem à A.D. Valongo muito do que, em parte, são hoje no hóquei patins nacional", pode ler-se.

Ângelo Girão, João Souto e Henrique Magalhães são actuais jogadores do Sporting que já representaram o Valongo, onde foram campeões em 2014, facto que em nada se relaciona com o que ocorreu no Pavilhão Municipal de Valongo.

publicado às 06:34

242790998_10157955606856555_1147100069957815287_n.

O Sporting Clube de Portugal informa que os seus adeptos e staff foram alvo de agressões na noite de (ante)ontem, no Pavilhão Municipal de Valongo, durante e depois do jogo entre o AD Valongo e o Sporting CP, a contar para a I Divisão do Campeonato Nacional de hóquei em patins.

Após a vitória do Sporting CP por 5-3, os adeptos do AD Valongo ameaçaram e agrediram adeptos do Sporting CP e elementos do staff. Situação que obrigou o staff e adeptos a terem de refugiar-se nos balneários, sendo necessário prestar imediata assistência médica a um dos adeptos gravemente agredido.

Posteriormente, ocorreu ainda uma segunda vaga de violência após a entrada de outros adeptos do AD Valongo, alguns acompanhados de cães e martelos, que voltaram a agredir os adeptos do Sporting CP que ainda permaneciam nas bancadas.

O número de lotação do pavilhão era superior ao permitido, o que contrastava com o reduzido e insuficiente número de forças policiais - circunstância preponderante para o sucedido.

Tanto a comitiva do Sporting CP, como os nossos adeptos, tiveram de ser escoltados pelas forças policiais. Forças policiais que tiveram que ser contactadas pelo Sporting CP para se deslocarem ao recinto e assegurar a saída em segurança.

O Sporting CP enviou ontem uma exposição ao Conselho de Disciplina da Federação de Patinagem de Portugal a relatar ao pormenor todos os incidentes. O Clube repudia todas as formas a violência no desporto e apela, uma vez mais, às autoridades competentes que ajam no sentido de banir certas pessoas e comportamentos dos recintos desportivos.

Uma palavra final para os nossos grandes adeptos, incansáveis no apoio à equipa e que sofreram, pela inoperância e falta de condições mínimas de segurança, actos de violência inqualificáveis.

publicado às 03:04

21120704_dl3Da.jpeg

Ontem fizemos referenciámos a resposta do Sporting à missiva lamuriosa do Benfica - referente ao golo da vitória leonina no último embate de futsal - mas não a transcrevemos na totalidade:

"O Sporting CP vem por este meio informar que a equipa Campeã Europeia de futsal quando ganha, ganha dentro de campo – aliás, como qualquer modalidade neste Clube. Ganhar assim não é uma opção, é uma forma de estar e viver o Desporto, com valores que o Clube se orgulha de honrar. Valores e postura que mantemos na vitória e na derrota, não tentando, cada vez que as coisas não correm como planeado, encontrar subterfúgios.

Depois da vitória por 2-1 do Sporting CP frente ao SL Benfica em jogo a contar para a final dos play-offs do Campeonato de Futsal, o SL Benfica emitiu um comunicado que em nada honra a sua instituição, na defesa de uma argumentação que é desmentida pela realidade e por imagens. O golo que ontem selou a segunda vitória do Sporting CP é válido.

Emitir um comunicado sobre lances que de forma fácil se constata que nunca existiram é lamentável, e mesmo incompreensível, especialmente após os dois primeiros jogos da final dos play-offs, onde os critérios das arbitragens interferiram na dinâmica do jogo a seu favor. Ou mesmo depois da agressão que ontem passou em claro já no final do jogo.

O futsal português é hoje uma referência mundial porque tem em campo os melhores clubes em sua representação, sendo que esta equipa de futsal do Sporting CP esteve um ano e meio invencível. Estamos a presenciar um dos melhores play-offs da história da modalidade, sobre os holofotes do mundo desportivo. O Sporting CP honrará este estatuto como sempre o fez: dentro de campo a fazer o que melhor sabe, jogar e lutar para vencer, respeitando os adversários e as regras da competição".

22103564_LBBlh.jpeg

ENTRETANTO

A Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF) apresentou ao Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) uma queixa contra o Benfica, na sequência do comunicado que os encarnados publicaram no site a contestar a arbitragem do jogo 3 da final do playoff da Liga Placard, frente ao Sporting.

A APAF considera que esse comunicado coloca em causa a honra da dupla de arbitragem que dirigiu o dérbi desta quinta-feira e, por isso, decidiu avançar com a participação.

publicado às 05:47

Sporting.jpg

"O Sporting Clube de Portugal repudia de forma veemente os actos de violência gratuita contra a Torcida Verde desencadeados por um grupo de adeptos do clube rival.

Situações desta natureza não dignificam o Desporto nacional nem são representativas do Futebol em particular. O Sporting CP continuará sempre a defender que a cultura de medo, de conflito e de violência deve ser banida do futebol português.

O Desporto é e deve ser cada vez mais um espaço saudável e não um espaço de agressão, criminalidade, ameaça e ódio.

É importante que as entidades competentes e que o mundo do Desporto se unam para que estes acontecimentos não se repitam.

Estes não são os valores que queremos para o Desporto nacional. Estes não são os valores que representam o ADN do Sporting CP.

À Torcida Verde, todo o nosso apoio.

Onde vai um, vão todos".

DESTAQUE

Adeptos com ligações à claque do Benfica Diabos Vermelhos atacaram elementos da claque do Sporting Torcida Verde. O incidente, traduzido em agressões físicas e até uma tentativa de atropelamento, ocorreu à porta da sede da Torcida Verde em Alvalade, quando elementos da claque preparavam uma coreografia de homenagem aos adeptos vítimas da Covid-19 desde março do ano passado.

Reportagem do jornal Record disponível aqui.

publicado às 03:17

stromp.jpg

SPORTING CLUBE DE PORTUGAL - SOLIDARIEDADE TOTAL!

O Grupo Stromp constata que os anunciados processos disciplinares - manifestamente injustificados e inconsistentes - contra Sporting CP e o treinador Rúben Amorim apresentam evidentes contornos de ataque selectivo e vil ao Sporting, a começar na cinzenta e sectária Associação Nacional dos Treinadores de Futebol (ANTF), a que lamentavelmente se juntaram alguns órgãos da Liga e da Federação Portuguesa de Futebol", destaca a organização de sportinguistas constituída em 1962 e da qual fazem parte "mais de cinquenta membros que juntos totalizam mais de 2.500 anos de filiação clubística".

"Mais salienta que, na concretização da indicada estratégia de perseguição e ataque ao Sporting CP foram - logo depois, qual ‘agenda’ - anunciados adicionais processos disciplinares contra o dirigente Hugo Viana e os jogadores Zouhair Feddal, Luís Neto e João Palhinha, fundados em factos que têm já mais de três meses.

O Grupo Stromp entende que todo este clima persecutório constitui-se, por si só, como um dos momentos mais vergonhosos de toda a centenária história da vida desportiva portuguesa, designadamente merecedor de vigoroso repúdio e denúncia pública!", prossegue o comunicado.

Exigindo respeito pelo Sporting CP e pelos seus associados, o Grupo Stromp "repudia energicamente os ataques ao clube e aos seus representantes e manifesta o seu incondicional e solidário apoio ao dirigente Hugo Viana, ao treinador Rúben Amorim, aos atletas Zouhair Feddal, Luis Neto, João Palhinha e a todos quantos integram a equipa principal de futebol, na certeza de que para ‘onde vai um, vão todos!’"

"O Grupo Stromp declara igualmente a sua inteira solidariedade e apoio ao presidente do Sporting e a todos os órgãos sociais do clube e da SAD", deixando por último um apelo "aos milhões de sócios e simpatizantes do Sporting espalhados pelo País e pelo Mundo para que continuem a defender os ideais do seu Clube."

publicado às 05:03

DdPcLw0X4AEkGIE.jpg

A Sporting Clube de Portugal - Futebol, SAD (Sporting SAD) vem, através deste comunicado, denunciar uma situação que considera constituir um dos episódios mais lamentáveis e surreais da história do futebol português.

Em concreto, informa a Sporting SAD que, na sequência de participação apresentada pela Associação Nacional de Treinadores de Futebol em Março de 2020, a Comissão de Instrutores da Liga Portuguesa de Futebol Profissional deduziu agora acusação contra a Sporting SAD e o seu treinador Rúben Amorim, alegando existir fraude na inscrição de Rúben Amorim como treinador, e pretendendo ver o mesmo condenado a uma sanção de um a seis anos de suspensão de actividade.

Repetimos... a disciplina desportiva nacional pretende condenar o treinador Rúben Amorim a uma sanção mínima de suspensão por um ano pelo facto de o mesmo, respeitando os regulamentos em vigor, se ter inscrito como treinador-adjunto e não como treinador principal quando ainda não possuía habilitação para tanto.

Este processo e esta acusação constituem uma mancha reputacional indelével no desporto nacional, com repercussões internacionais, por impedirem qualquer possibilidade de crença no regular funcionamento das instituições que movem o processo.

Para além de outros motivos que contradizem a tese vertida na acusação, a Sporting SAD realça que esta, ao que se julga saber neste momento, constitui a primeira acusação com este enquadramento e constituiria a primeira e única condenação desta natureza nas competições profissionais nacionais, apesar de existir e ser por todos conhecido um histórico de dezenas de casos de equipas técnicas de outros Clubes de contornos pelo menos comparáveis. A intenção muito direccionada desta acusação fica por demais evidente quando o próprio Rúben Amorim não foi alvo de qualquer participação ou processo quando integrava a equipa técnica da SC Braga SAD, em circunstâncias que se crêem idênticas.

Acresce que os casos mencionados precederam ou coexistiram com o que é agora objecto de acusação a Rúben Amorim, não podendo a Sporting SAD deixar de sublinhar a sua perplexidade pelo facto de o mesmo surgir quando a sua equipa se encontra em primeiro lugar na Liga, com larga vantagem, assumindo o melhor registo de qualquer outra em Portugal até ao momento, precisamente sob o comando desta equipa técnica.

Só um corporativismo ultrapassado pode acreditar que um processo deste género promove e protege a classe dos treinadores portugueses. E só uma disciplina desportiva cega, no pior sentido, poderia entender ser de acolher essa sanha persecutória.

É assim, lamentando-o, que a Sporting SAD considera que única virtude deste processo é a de evidenciar o tratamento díspar e enviesado em desfavor do Sporting CP que as instituições envolvidas decidiram assumir de forma transparente, tentando prejudicar gravemente a promissora carreira de um muito competente jovem treinador.

A todos os Sócios e adeptos do Clube, a Sporting SAD assegura que:

  1. não existe qualquer fundamento jurídico que sustente a sanção proposta de um a seis anos de suspensão, o que em sede própria será cabalmente demonstrado;
     
  2. reitera a sua total confiança nesta equipa técnica, mantendo inquebrável o compromisso que existe actualmente com a mesma e que foi recentemente reforçado;
     
  3. se manterá fiel aos seus valores, dos quais nunca abdicará nem permitirá que sejam negociados;
     
  4. se mantém confiante na luta que tem levado a cabo pela construção de instituições fortes, que permitam que a única força dominante no futebol português seja a verdade desportiva e os superiores interesses do Desporto em Portugal.

 

ONDE VAI UM VÃO TODOS

________________________________________________

Aproveito o ensejo para adicionar esta observação do nosso leitor RCL, num outro post, embora em contexto do que se debate aqui:

"Não terá chegado o tempo de os milhões de adeptos Sportinguistas se manifestarem contra os donos do futebol?".

publicado às 15:30

21120704_dl3Da.jpeg

Na sequência da divulgação da convocatória para a Assembleia Geral do Sporting Clube de Portugal, prevista para 26 de Setembro, e considerando as restrições impostas por razões de saúde pública, o Sporting CP informa que os Sócios com capacidade de voto poderão apresentar sugestões e perguntas quanto aos assuntos da Ordem de Trabalhos na página de internet http://assembleiageral.sporting.pt/Home/Index/qa até ao final de terça-feira, dia 22 de Setembro.

As perguntas serão respondidas agrupadamente até sexta-feira, dia 25, sendo publicadas no site do Sporting CP.

publicado às 04:45

wdiag.jpg

Persiste, subindo de tom, a campanha que o jornal A Bola tem vindo continuadamente a fazer contra o Sporting Clube de Portugal e em desrespeito por todos os Sportinguistas. Em nome de quê, exactamente, só os próprios saberão. Porque em nome da boa reputação do Jornalismo, da imparcialidade e do Código Deontológico que deveriam respeitar certamente não é.

Num momento em que se assiste a uma tentativa de desintoxicação que está a ser, e bem, promovida por alguns órgãos de comunicação social, uma ovelha negra insiste em jogar uma “Bola Quadrada” que quando rola sai sempre a mesma face.

Na capa d’ A Bola de dia 30 de Dezembro do ano passado, o plantel do Sporting surgia em Saldos, retratado pelos jogadores Coates, Acuña e Wendel, com uma etiqueta em tons de vermelho com o respectivo preço “de saldo identificado”.  No mercado de inverno nenhum desses jogadores foi vendido e o Sporting CP fez a segunda maior venda de sempre do futebol português. Para saldos, não está mau.

É um exemplo de vários, passando pelo voluntarismo “forçado” do Presidente do Clube em pleno estado de emergência (no mesmo dia em que, curiosamente - ou talvez não - a CMVM colocou em causa uma OPA no mundo do futebol nacional), culminando com uma capa tendenciosa em pleno mês de Agosto, onde é omitida a posição do Sporting CP e a “história” por trás da história.

O jornal A Bola decide então hoje fazer capa, omitindo a posição do Clube, de uma notícia de há 3 meses, cujo conteúdo foi alvo de comunicado do Sporting CP nessa data (link), sobre o processo que decorre com Siniša Mihajlović.

Será conveniente recordar que, a 30 de Abril, o Sporting CP emitiu um comunicado, no qual refere “com esse fundamento, Siniša Mihajlović manteve a execução instaurada contra a Sporting CP - Futebol, SAD e na qual havia já procedido à penhora das receitas que à Sporting CP - Futebol, SAD eram devidas pela participação nas provas europeias, na qual a Sporting CP - Futebol, SAD juntará os comprovativos de pagamento e requererá o levantamento da penhora. A Sporting CP - Futebol, SAD continua a considerar que efetuou o pagamento a que estava obrigada nos estritos termos da decisão do CAS e da lei, nada mais sendo devido a Siniša Mihajlović.”

Este caso, já várias vezes noticiado e agora esclarecido pelo Sporting CP no Editorial do Jornal Sporting de ontem, em mais um esforço de clarificação e transparência sobre o universo leonino, ganha hoje um destaque curioso. Num contexto em que no nosso universo desportivo existiu uma demissão num clube que parece não acolher o mesmo critério de destaque que a do vogal do Conselho Fiscal do Sporting CP teve pelo jornal. Não está em causa o sucedido, que diz respeito apenas e somente ao clube em causa, mas a dualidade de critérios e importância relativa utilizada pelo mesmo Jornal.

Hoje, passados 3 meses da notícia original, o jornal A Bola dá destaque de capa a uma notícia requentada. Os Sportinguistas saberão, como sempre souberam, perceber que não se trata de uma mera coincidência.

A liberdade de expressão e de opinião é um valor intocável para o Sporting CP, mas o processo enviesado, a desinformação e dualidade de critérios reiteradamente promovida pelo jornal A Bola não homenageia a História do Jornal, o bom Jornalismo, nem o Desporto. É demasiado desrespeitoso para com um Clube com 114 anos e para com todos os Sportinguistas e, como tal, não o deixaremos passar incólume.

publicado às 17:30

Novidades do voleibol

Rui Gomes, em 11.07.20

VOLEIBOL-LAMEGO.jpg

Comunicado do Sporting CP

O Sporting Clube de Portugal informa que chegou ao fim a ligação contratual que mantinha com os seguintes atletas: José Pedro Monteiro, Francisco Pombeiro, Angel Dennis, Rodrigo Pernambuco, Thiago Sens, Lourenço Martins, André Sapina, Athos Costa e André Brown. Aos atletas, o Sporting CP deseja as maiores felicidades pessoais e profissionais e agradece todo o empenho e profissionalismo que sempre demonstraram ao serviço do Clube.

Cumpre ainda ao Sporting Clube de Portugal informar que a próxima época está a ser pensada e preparada com rigor de sempre e com a cautela adicional que o momento, provocado pela actual pandemia, exige, garantindo um plantel forte, competitivo e capaz de lutar pelos títulos de todas as competições em que a equipa de voleibol do Clube estará inserida.

publicado às 03:15

Comunicado do Sporting

Rui Gomes, em 19.06.20

21120704_dl3Da.jpeg

O Sporting Clube de Portugal vem informar que o orçamento de rendimentos, gastos e investimentos para a época 2020/2021, acompanhado do respectivo plano de actividades e ainda do parecer do Conselho Fiscal e Disciplinar foi, nos termos e prazos estatutários, submetido pelo Conselho Directivo à Mesa da Assembleia Geral.

Seguir-se-á a designação da data para a realização da Assembleia Geral, da competência da respectiva Mesa, num prazo agora alargado até 30 de Setembro próximo, por força do previsto no art.º 18.º n.º 2 do Decreto-Lei n.º 24-A/2020 de 29 de Maio, que dilatou até essa data o período de realização das assembleias gerais das associações com mais de 100 associados, que devam ter lugar por imposição estatutária.

Independentemente da data que venha a ser designada para a realização da Assembleia Geral destinada à respectiva apreciação, nos termos do disposto no artigo 49.º al. a) dos Estatutos do Sporting Clube de Portugal, considerada a extensão de prazo acima referido, todos os documentos mencionados no presente comunicado serão colocados à disposição dos Sócios que os pretendam consultar na Secretaria junto do Pavilhão João Rocha, a partir do dia 22 do corrente mês.

publicado às 02:32

20581298_c0mZ8.jpeg

C  O  M  U  N  I  C  A  D  O

A SPORTING CLUBE DE PORTUGAL - FUTEBOL, SAD (Sporting SAD ou Sociedade) vem, nos termos e para efeitos do disposto no artigo 248.º A do Código dos Valores Mobiliários, comunicar o cumprimento dos seus deveres de prestação económica e financeira, referente ao período compreendido entre 1 de Julho de 2019 e 31 de Março de 2020, destacando que a Sociedade registou o maior volume de negócios da história do Sporting em termos homólogos (nove meses). Alguns highlights:

• Maior venda de sempre – Bruno Fernandes por 55 M€ fixos + 25 M€ condicionais;

• Rafael Leão condenado a pagar 16,5 M€ pela resolução ilícita do contrato de trabalho (este valor não está reflectido nas contas deste trimestre);

• Contratação do Treinador Rúben Amorim por 10 M€;

• Volume de negócios nos primeiros nove meses de 156,1 M€ (período homólogo 109,8 M€);

• Decréscimo salarial de 3 M€ (ou 6%) e de 10M€ (ou 16%) sem indemnizações face ao período homólogo;

• Resultado líquido positivo de 30,2 M€ (período homólogo -5,9 M€);

• Capital próprio positivo de 6,6 M€ (Junho 2019 negativo em 23,6 M€);

• Redução do passivo em 20,8 M€ onde 17 M€ são relativos amortização de dívida bancária.

Importa ainda esclarecer que no seguimento dos vários processos de rescisão unilateral sem justa causa decorrentes do ataque à Academia Sporting, já este ano, no mês de Março, foi proferido acórdão pelo qual o Tribunal Arbitral do Desporto condenou o jogador Rafael Leão a pagar à Sporting SAD a quantia de 16.500.000,00 € a título de indemnização pela resolução ilícita do contrato de trabalho desportivo.

A Sporting SAD encontra-se a desenvolver as diligências adequadas junto das instâncias judiciais e desportivas competentes com vista a obter a execução daquela decisão e a cobrança do crédito que a mesma reconhece a seu favor, quer contra o jogador quer contra o clube francês Lille LOSC, que é solidariamente responsável nos termos do artigo 17.2 dos Regulamentos da FIFA. A esta data, o Conselho de Administração encontra-se a analisar o processo que carece de informação necessária para a mensuração ao custo amortizado nas Demonstrações Financeiras da Sporting SAD.

Em 2 de Setembro de 2019, a Sporting SAD chegou a acordo com o Stade Rennais FC para a venda dos direitos económicos e desportivos de Raphinha pelo montante de 21 milhões de euros, aos quais foram deduzidos o valor do mecanismo de solidariedade e de gastos associados à venda, nomeadamente as comissões de intermediação.

Em 1 de Setembro de 2019, a Sporting SAD chegou a acordo com o Valencia CF para a venda dos direitos económicos e desportivos de Thierry Correia pelo montante de 12 milhões de euros, aos quais foram deduzidos o valor do mecanismo de solidariedade e de gastos associados à venda, nomeadamente as comissões de intermediação e o prémio a pagar ao jogador.

Em 29 de Janeiro de 2020, a Sporting SAD chegou a acordo com o Manchester United FC para a venda dos direitos económicos e desportivos de Bruno Fernandes pelo montante de até 80 milhões de euros (55 milhões de euros fixos e 25 milhões de euros condicionais), aos quais foram deduzidos o valor do mecanismo de solidariedade e de gastos associados à venda, nomeadamente as comissões de intermediação. Apesar de ter sido uma venda realizada no mercado de inverno, normalmente menos valorizado, foi a maior venda da história da Sporting SAD superando a venda do João Mário que tinha sido vendido por 40 milhões de euros.

A Sporting SAD fechou o terceiro trimestre da época desportiva de 2019/2020 com um volume de negócios de 156,1 milhões de euros, o que representa um aumento de 42% face ao período homólogo. Este crescimento é suportado pelo aumento das receitas decorrentes da venda de direitos desportivos de jogadores.

Os gastos com pessoal decresceram cerca de 3,1 milhões de euros face ao mesmo período da época passada; no entanto, importa referir que este decréscimo é explicado por dois efeitos contrários: i) redução dos gastos com jogadores e colaboradores em cerca de 7,7 milhões de euros e ii) aumento das indemnizações em 5 milhões de euros. O valor relativo às indemnizações por rescisão de contratos de trabalho desportivo ascende a cerca de 6,9 milhões de euros, mas permitirá uma poupança líquida de cerca de 35 milhões de euros, parte significativa da qual irá reflectir-se ainda na corrente época.

Em termos de Posição Financeira, a Sporting SAD aumentou o activo total em 9.3 milhões de euros e a redução do passivo global em 20,8 milhões de euros, o que permitiu atingir um Capital Próprio positivo, ascendendo este a 6,6 milhões de euros. Nota também para a redução de dívida bancária em 17 milhões de euros.

A Sociedade apresenta a totalidade das suas demonstrações financeiras em conformidade com as Normas Internacionais de Relato Financeiro (NIRF) emitidas pelo International Accounting Standard Board e adoptadas pela União Europeia.

Poderá consultar aqui o documento na íntegra.

publicado às 06:03

19740811_3QhEz.jpeg

C  O  M  U  N  I  C  A  D  O

O Sporting Clube de Portugal vem mais uma vez alertar para os episódios de violência que são frequentes no futebol nacional e o mancham, por vezes de sangue e morte.

Desta vez, outro adepto do Sporting CP foi hospitalizado na sequência de episódios de violência gratuita – segundo foi noticiado, o adepto terá sido espancado e esfaqueado por 20 elementos de um clube rival, que fugiram do local com a chegada da polícia. O episódio aconteceu na zona do Estoril.

Com o aproximar da data do reatar da competição (I Liga) é urgente agir sobre este tipo de comportamento que ameaça o bem-estar do adepto comum do Desporto em Portugal.

A violência não pode fazer parte do Desporto e da Sociedade portuguesa do século XXI. 

O Sporting CP solicita, por isso, às autoridades competentes acção e consequência sobre estes actos.

E ainda apela a que todos os clubes, agentes desportivos e adeptos venham a terreiro, sem receios, travar, de frente, esta luta contra a violência no Desporto.

____________________________________________________

Reportagem do jornal Record sobre o incidente em questão, assente, pelos vistos, numa outra reportagem do Correio da Manhã.

img_920x519$2020_05_27_15_28_27_1704372.jpg

Tarja supostamente da claque Torcida Verde. Não é claro se se relaciona com este episódio de violência ou se é dirigida, na generalidade, à retoma do futebol competitivo.

publicado às 11:31

99044351_10156919895626555_1839129365791637504_n.j

Pode ler aqui o comunicado do Sporting, através do qual são explicados os diferentes mecanismos de compensação que serão disponibilizados aos sócios, adeptos e parceiros impossibilitados de assistirem aos últimos jogos da Liga NOS.

A Liga Portugal divulgou esta sexta-feira o calendário das últimas 10 jornadas da edição 2019/20 da I Liga, que vão ser disputadas em estádios à porta fechada, devido à pandemia de COVID-19.

Os campeonatos de futebol de França, Países Baixos, Bélgica e Escócia foram cancelados, enquanto outros países preparam o regresso à competição, embora com fortes restrições, como sucede em Inglaterra, Itália, Espanha e Portugal, que tem o reinício da I Liga previsto para 04 de Junho, depois de a Liga alemã ter sido retomada no passado sábado.

publicado às 03:47

21120704_dl3Da.jpeg

O Sporting Clube de Portugal vem por este meio esclarecer que se mostra disponível para que o Campeonato Placard Andebol 1 termine caso a saúde pública esteja salvaguardada e acredita veemente que quaisquer decisões definitivas não devem ser tomadas enquanto existam datas disponíveis para terminar a competição. Esta tem sido a posição do Clube em todos os campeonatos das modalidades de pavilhão.

Desde o início da pandemia de COVID-19 que o Sporting CP tem estado sempre disponível para conversar com os clubes e federações sobre soluções conjuntas para um problema comum. Foi isso que, mais uma vez, se tentou fazer na passada quarta-feira, numa reunião efectuada por videoconferência com representantes dos catorze clubes do Campeonato Placard Andebol, para analisar a fundo as repercussões que a situação presente causou no desporto e em especial, no andebol.

Apesar da nossa convicção que a melhor solução para o Andebol Nacional é terminar as competições assim que for possível, estamos também apreensivos com alguns problemas, como por exemplo as dificuldades dos jogos nas ilhas, assim como a longa paragem que os clubes já enfrentam.

O Sporting CP continua fortemente empenhado em colaborar com a Federação Portuguesa de Andebol para encontrar as melhores soluções para a recuperação do Andebol Nacional.

publicado às 05:00

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D




Cristiano Ronaldo