Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Mais um recuo estratégico de Bruno

Rui Gomes, em 19.04.18

 

maxresdefault (1).jpg

 

A sentir o proverbial "tapete" a fugir-lhe por baixo dos pés, Bruno de Carvalho tem vindo a recuar com determinadas medidas da sua autoria, numa tentativa de recuperar "terreno" perdido, ou melhor, populismo "amarrotado".

 

Os Supporting, banda de apoio aos leões, colocaram esta quinta-feira um ponto final no diferendo que existia com o ainda presidente, considerando que acima de tudo está o amor pelo Sporting.

 

Comunicado

Tendo em consideração os desenvolvimentos ocorridos nos últimos dias, nomeadamente a reaproximação entre a Direcção do SCP, encabeçada pelo senhor presidente, Bruno de Carvalho, e o conjunto os Supporting, de forma a ultrapassar diferendos, mal entendidos ou simplesmente pseudo problemas sem importância absolutamente nenhuma, perante a dimensão do nosso Sporting Clube de Portugal, e pelo amor que todos devotamos ao mesmo, informamos todos os Sportinguistas, em especial aqueles que nos seguem, nos ouvem e nos honram com a seu apoio, que não é mais que o apoio ao Clube, sem o qual não existiríamos, do seguinte:

O material da autoria dos Supporting, nomeadamente os CDs "Força Brutal" e "Onda Verde" voltaram a estar disponíveis na Loja Verde, sendo que as músicas dos Supporting voltaram a ecoar pelo Estádio José de Alvalade e pelo Pavilhão João Rocha, sendo que também os videoclips já regressaram à SportingTV.

Acima de tudo está a nobre Instituição, e os Supporting são apenas um veículo que tenta, dentro das suas possibilidades, capacidade e sempre com humildade, honrar, celebrar e expandir a história e o nome do nosso grande amor, Viva o Sporting Clube de Portugal!
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:50

 

mw-860.jpg

 

Bruno de Carvalho decidiu retirar “de imediato” todos os processos “relativos à publicação pelos atletas de um comunicado nas suas redes sociais”. Esta quarta-feira, o presidente reuniu-se com a Comissão Executiva e a decisão foi tomada. No entanto, a atitude dos jogadores foi criticada:

 

“A atitude dos jogadores da equipa principal de futebol profissional foi incorreta para com a sua entidade patronal. Entendeu-se que o momento atual tem de ser ainda de maior união e coesão, de forma a que possamos cumprir aquelas que são as naturais aspirações do universo sportinguista, isto é, a conquista das provas em que estamos a competir”.

 

Com esta decisão, o presidente espera mostrar que “os superiores interesses do Sporting estão e estarão sempre acima de qualquer situação ou decisão”. Haverá quem diga que é um exemplo clássico de "faz o que eu digo, não faças o que eu faço".

 

Bruno de Carvalho anunciou inicialmente que iria instaurar processos disciplinares a 19 jogadores, que tinham publicado nas redes sociais uma nota que foi entendida como uma crítica ao presidente.

 

download (1).jpg

 

Eis o comunicado na íntegra:

 

"Após reunião do Presidente do Conselho de Administração da SAD com a sua Comissão Executiva, foi deliberado o seguinte:

 

Retirar de imediato os processos disciplinares relativos à publicação pelos atletas de um comunicado nas suas redes sociais.

 

Muito embora tenha sido unânimemente considerado, pela Administração da SAD e pelo Conselho Directivo do Sporting CP, que a atitude dos jogadores da equipa principal de futebol profissional foi incorrecta para com a sua entidade patronal, entendeu-se que o momento actual tem que ser ainda de maior união e coesão, de forma a que possamos cumprir aquelas que são as naturais aspirações do Universo Sportinguista, isto é, a conquista das provas em que estamos a competir.

 

Com este gesto, a Administração da SAD e a Direcção do Clube querem mostrar, mais uma vez, que os superiores interesses do Sporting CP estão e estarão sempre acima de qualquer situação ou decisão. Por vezes, estes superiores interesses, justificam que seja dado um passo atrás, tendo a humildade de reconhecer estar a contribuir para que a Equipa possa, dentro de campo, dar todos os passos em frente que sejam necessários à conquista da Glória, que todos pretendemos alcançar."

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:48

A propaganda chantagista já começou

Rui Gomes, em 10.04.18

 

image9.jpg

 

Bruno de Carvalho nunca olhou a meios para atingir fins e não é agora que vai mudar, especialmente considerando que se vê no epicentro de uma crise - criada por ele próprio, aliás - que o poderá levar a abdicar da muito desejada cadeira da presidência do Sporting Clube de Portugal.

 

Diz hoje o seu amigo e apoiante Daniel de Oliveira, numa crónica sua no jornal Expresso, que "A saída de Bruno de Carvalho não vai ser pacífica porque ele ignora o que muitos megalómanos ignoram.", com razão de ser.

 

O comunicado enviado esta segunda-feira à CMVM, pela Sporting SAD, alegando que as recém-polémicas no Clube prejudicam a emissão do empréstimo obrigacionista de 30 milhões de euros (ME), só pode ser considerado como propaganda chantagista da autoria de Bruno de Carvalho. 

 

Além dos conhecidos vassalos e aqueles que o apoiam 'no matter what' - a desprezo dos interesses superiores do próprio Sporting - o ainda presidente do Conselho Directivo ambiciona "apanhar na rede" um número suficiente de distraídos que lhe permitam preservar o poder, quando chegar a hora de decisão:

 

Eis um breve excerto do acima referido comunicado à CMVM:

 

"As recentes tomadas de posição públicas por terceiros vêm prejudicar gravemente a concretização da nova oferta obrigacionista; com efeito, a realização de uma possível assembleia de accionistas da Sporting SAD ou uma AG de sócios do Sporting, quer para destituição dos seus órgãos sociais, quer para eleição de novos órgãos sociais, impediria a concretização atempada da referida nova oferta obrigacionista, desta forma colocando deveras em causa os fins da mesma, concretamente o reembolso da actual emissão, e, consequentemente, a estabilidade financeira da Sporting SAD".

 

Até que ponto o recém-comunicado da Holdimo influenciou esta acção, é difícil de determinar nesta altura, contudo, é de esperar mais do mesmo por vários meios nos próximos dias e semanas. Como diz Daniel Oliveira, "a saída de Bruno de Carvalho não vai ser pacífica"!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:20

 

img_FanaticaBig$2018_04_08_22_17_36_1384906.jpg

 

É difícil ter palavras nesta altura perante as preocupantes acções de Bruno de Carvalho. Não satisfeito com o estado de crise precipitado exclusivamente por ele e após a reunião de ontem com o plantel, o ainda presidente do Sporting emitiu novo comunicado, desta vez em nome do Conselho de Administração da SAD e do Conselho Directivo, no qual, entre muitas outras coisas, anuncia processos disciplinares contra os jogadores.

 

Depois de tudo isto e sendo o homem que é (com um "h" muito pequeno), ainda se deu a marcar presença no banco de suplentes no jogo com o Paços de Ferreira, que vai começar dentro de instantes. Ouviu-se uma estrondosa assobiadela pela sua entrada no relvado em Alvalade, em contraste com os muitos aplausos para os jogadores.

 

img_770x443$2018_04_08_08_25_55_1384831.jpg

  

Leia o comunicado na íntegra: 

"Quando a equipa de futebol regressou de Madrid, os jogadores pediram uma reunião com o Presidente. A mesma ficou de imediato marcada para este domingo, após o jogo com o Paços de Ferreira. Em seguida, foram ter com o treinador abordando o mesmo assunto. A reunião voltou a ser confirmada, com acordo de todos, e contaria também com a presença do treinador e outras pessoas da estrutura do futebol. Para espanto do Presidente, do treinador e demais pessoas da estrutura, e ao arrepio de tudo o que estava combinado entre todos, os atletas decidiram tratar através dos seus Instagram, aquilo que tinha sido reclamado pelos próprios como devendo ser tratado internamente.

Ontem realizaram-se duas reuniões em que, além do Presidente, estiveram presentes o team-manager, o treinador e os atletas do plantel principal. Coisa estranha, quisemos tratar de tudo em família e dentro de casa, como aliás nos tem sido pedido, e eis que hoje está tudo na praça pública, plantado em todos os jornais, com vários factos deturpados, truncados ou, simplesmente aldrabados. E por isso aqui estamos, outra vez, obrigados a repor a verdade do que se passou.

Na primeira reunião, ficaram claras duas coisas: a total lealdade do treinador perante o Presidente e quem foram os grandes mentores de toda esta questão, de que fazem parte jogadores que, há anos, exigem sair do Clube de todas as maneiras e feitios. Aliás, essa situação ainda foi mais vincada quando, a dada altura, um atleta confrontou o Presidente com o facto - quenotóriamente já tinha partilhado com o grupo -, de que o Presidente teria ligado no dia anterior ao líder da Juventude Leonina, pedindo-lhe que batesse nos jogadores, num acto que deixou o Presidente totalmente enfurecido.
O Presidente, recusando este tipo de insinuações, intrigas e manipulações de grupo, que já vêm sendo modus operandi habitual dos que, por várias vezes, tentaram desestabilizar o plantel, ligou em frente aos atletas para o líder da referida claque. Não sabendo que estava em alta voz perante toda a equipa, desmentiu categoricamente esse atleta, e os colegas puderam perceber o nível de manipulação a que se chega dentro deste balneário.

Na referida reunião, a que depois se seguiu outra na Academia, não houve nem poderia haver qualquer tentativa por parte dos atletas para que o Presidente se retratasse, nem dentro do grupo nem publicamente, até porque existe o sentimento e reconhecimento de que, por muito que possa desagradar a alguns, o Presidente coloca e colocará sempre os interesses do Sporting CP acima de tudo. É claro para todos que quem manda no Clube é o Presidente, pelo que, os retratamentos ou não que possa ter necessidade de fazer, acontecerão sempre em actos eleitorais ou AG's com os Associados, e nunca por exigência de assalariados ou colaboradores do Clube.

O Presidente foi claro e reafirmou que no Sporting CP não podemos estar perante grupos de atletas que se queiram comportar de forma sobranceira, e que têm, de uma vez por todas, que se focar na obrigação e missão de conquistar títulos e agradar e fazer felizes os Sócios e Adeptos do Sporting CP. Não podemos compactuar com joguinhos de "bastidores" internos, prejudicando os grupos e com atitudes de "ameaças e pressões" a colegas, sobretudo quando já havia uma reunião marcada para hoje, após o jogo, acordada por todos - Presidente, treinador e atletas. Isto tem sempre na sua base a tentativa de esconder insucessos, e promover na opinião pública um novo sentimento de revolta, cujos mentores terão aprendido a fazer, certamente, com as lições que tiveram durante o célebre e triste episódio protagonizado por alguém que, com uma agenda própria, tentou, com relativo sucesso, virar os sportinguistas contra o seu Presidente.

Estamos a fazer este comunicado pois não permitiremos, através do nosso silêncio como fizemos no passado, uma nova situação como a que ficou conhecida no universo sportinguista como "o caso Marco Silva". Foi, aliás, por gerir esse assunto só "dentro de casa", que se permitiu a criação de um mito e que se deixou que uma pessoa alimentasse uma "guerra" dos sportinguistas contra o seu Presidente, com constante passagem de informação falsa e deturpada para a Comunicação Social.

O mesmo se pode concluir da leitura das notícias de hoje. Alguém dentro daquelas duas salas, apressou-se, ao estilo do episódio já aqui referido, a colocar uma série de notícias falsas por todos os jornais. São este tipo de hipocrisias em que se apela publicamente para que os assuntos sejam tratados dentro de casa, para que depois, com recurso a serem "fontes anónimas", poderem livremente conspurcar uma Comunicação Social que, já por si, inventa todos os dias novas mentiras sobre o Sporting CP - facto que é intolerável - que não podemos nem iremos permitir.

Neste Clube, apesar das lições tristes que, há 3 anos, alguns jogadores tiveram, não iremos compactuar com atitudes dissimuladas, manipuladoras e desestabilizadoras, ficando, do nosso lado, em silêncio. Não se pode combater quem luta de forma "suja", recorrendo ao anonimato para atacar o Presidente e com isso o Clube, sem os desmascarar a cada passo.

Sobre as várias restantes notícias hoje veiculadas, há que salientar alguns aspectos. Desde logo, é totalmente falso que aquelas pessoas a quem os jornais chamam de "VIP's" - que para nós são os mais de 3.5 milhões de sportinguistas -, tenham tido qualquer conversa com o Presidente sobre o tema em questão. Aliás, das pessoas referidas e em que constam nomes como José Maria Ricciardi ou José Eduardo, apenas Eduardo Barroso ligou ao Presidente, num gesto de grande elevação como é seu apanágio, com a única preocupação de saber como estava a sua saúde, a da sua esposa e a da filha que está para nascer. Ainda existem muitos, num meio pejado de hipócritas e oportunistas, como por exemplo Paulo Abreu, Carlos Seixas, Menezes Rodrigues ou Madeira Rodrigues, que nestes momentos sabem demonstrar a sua total confiança e amizade plena.

Também são de salientar os telefonemas do Presidente do Conselho Fiscal e Disciplinar do Clube, Nuno Silvério Marques, do Presidente do Conselho Fiscal e Disciplinar da SAD, Rui Moreira Carvalho, e do Presidente da MAG do Clube, Jaime Marta Soares, dando conta da sua total solidariedade. É nestes momentos em que, como diz o povo, conseguimos distinguir o trigo do joio, e conseguimos perceber quem, de forma discreta e directa, demonstra a sua solidariedade, como foram os casos das pessoas já referidas ou de toda a Direcção do Clube e Administração da SAD, dos outros que não resistem aos holofotes da Comunicação Social ou das pressões mediáticas ou no seu meio de "amigos" e, ao invés de deixarem os que por direito, estatutos e regulamentos, podem e devem apagar os fogos que vão existindo de forma natural em todas as instituições, tentando intrometer-se e conseguindo atear ainda mais o fogo de um incêndio que já estava controlado em todas as suas frentes, não respeitando a autonomia de cada órgão e podendo pôr em causa o princípio da lealdade institucional entre órgãos sociais.
 

img_770x443$2018_04_08_08_03_02_1384823.jpg


No final do dia, todos temos que tirar as nossas lições:

1. O Presidente faz e age como quer e onde quer, sendo que a única coisa que o move é e será sempre a defesa dos superiores interesses do Sporting CP e honrar a confiança dos Sócios que o elegeram;

2. O Presidente não age a mando nem de atletas, nem de treinadores, nem de presidentes ou membros de outros órgãos sociais;

3. O Presidente exigirá sempre, pelas formas que considere adequadas, a excelência, a atitude, o compromisso e o respeito pelas hierarquias e autonomias e, sobretudo, por aqueles que são de facto o maior activo e património do Clube, os seus Sócios e Adeptos;

4. O Presidente chegou à conclusão que a suspensão imposta aos atletas, não teria efeito de castigo mas apenas serviria para ser mais uma desculpa para que não pudessem cumprir as suas funções e as obrigações para que são pagos;

5. Perante a situação grave que se viveu, com a atitude dos jogadores que acabou por manchar o bom nome do Presidente e do Clube, serão mantidos os processos disciplinares;

6. Existem coisas que, mesmo sendo de casa, nunca podem ser ditas ou feitas, pois um Clube e uma SAD podem ser uma família, mas também serão sempre instituições com hierarquias, regras e princípios, e onde uma das normas basilares - além do respeito pelas mesmas -, é e será sempre, pelo menos enquanto esta Direcção e Administração continuarem à frente do Clube e da SAD, o nunca se poder faltar ao respeito aos Sócios e Adeptos. Nem por atitudes, nem por palavras, nem por falta de empenho.

Do nosso lado, se os jornais não continuarem a ser inundados por "fontes" que sabemos bem quem são, iremos remeter-nos, a partir daqui, ao silêncio sobre este assunto. Se assim não for, continuaremos na nossa política de transparência de que os Sócios e Adeptos têm sempre o direito de saber o que se passa dentro da sua casa para que, ao contrário do que aconteceu até 2013, e no já referido episódio acima mencionado, não vivam na opacidade, no obscurantismo e na ignorância.

Dito isto, vimos pedir a todos os Adeptos e Sócios do Sporting CP que continuem, de forma apaixonada e genuína, a serem o 12° Jogador, demonstrando que são de facto os melhores do mundo, sem nunca terem receio de exigir a todos sem excepção, os que servem o Clube e a SAD, que se superem num clima de exigência máxima, que aquele que faz com que, apesar de passarmos décadas sem ser campeões no futebol sénior masculino, vemos a nossa família, a cada dia, crescer de forma exponencial.

É esta paixão e amor incondicionais que devemos continuar a passar aos que nos rodeiam e, sobretudo, exigindo a todos aqueles que são pagos para servir o Clube.

Quanto à Direcção do Clube e da SAD, continuaremos com o mesmo Esforço, Dedicação e Devoção a gerir estas instituições e a lutar pela verdade desportiva, que deve voltar a ser o foco de todos nós. Pois são casos como os vouchers, os e-mails, o E-toupeira ou os jogos para perder que nos podem também afastar do caminho da Glória que traçámos e pela qual trabalhamos diariamente, 24 horas, para conquistar".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:04

 

603a290cd0d5de2dcbf8d99e30ed5382.jpg

 

Juventude Leonina entendeu emitir um comunicado este domingo, na sua página de Facebook, sobre o momento de crise que o Clube atravessa. Tomei nota, em especial, da sua declaração que  "estará atenta e não irá permitir que ninguém ponha em causa o nome e imagem do Sporting".

 

Um discurso bonito, sem dúvida, mas o que deve fazer reflectir qualquer sportinguista, é o enaltecimento que este grupo de adeptos atribui a si próprio, como se tivesse uma posição de autoridade no Clube. Compreende-se e louva-se o apoio que presta a todas as equipas e atletas leoninos, mas fica a léguas de distância a presunção de permitir ou não permitir seja o que for, mesmo admitindo as suas boas intenções.


Leia o comunicado na íntegra:

"Relativamente aos recentes acontecimentos no seio do Sporting Clube de Portugal, principalmente no que diz respeito à equipa de futebol profissional, vem a Juventude Leonina tomar a seguinte posição:

A Juventude Leonina é uma claque com 42 anos de existência e com mais de 8 mil sócios, que fazem km e km, faça chuva ou faça sol, para apoiar o nosso grande amor Sporting Clube de Portugal. 

A Juventude Leonina não apoia um presidente, um treinador ou um jogador, nós apoiamos a instituição, pois acima de tudo e de todos está sempre, o grande Sporting Clube de Portugal.
 
Passam dirigentes, treinadores e jogadores, mas o maior património do clube fica, os sócios.

Não é com guerras de comunicados entre presidente e jogadores que as coisas se resolvem, é no seio da família leonina.

O que a Juventude Leonina exige a todos os profissionais que representam o Sporting Clube de Portugal é atitude, compromisso, que honrem e dignifiquem um clube centenário, pois acima de tudo está o Sporting Clube de Portugal!

A Juventude Leonina estará atenta e não irá permitir que ninguém ponha em causa o nome e imagem do Sporting Clube de Portugal.

Contra o Paços, faremos o nosso trabalho, o de apoiar do primeiro ao último minuto, a quem entrar em campo exigimos respeito, atitude, garra e querer.

Insubstituível só o Sporting Clube de Portugal!

UM DIA JUVE LEO, JUVE LEO ATÉ MORRER!"
 

image.jpg

 

Um outro episódio, quase surreal, indirectamente associado à Juventude Leonina, terá ocorrido durante a recém-reunião entre Bruno de Carvalho e o plantel leonino.
 
Muito além da tensão que se fez sentir neste encontro, é reportado que a um determinado ponto o presidente terá telefonado a Mustafá, líder da claque, e colocou-o em voz alta para este negar que Bruno de Carvalho alguma vez tenha pedido a alguém do grupo para bater em qualquer jogador do Sporting. 
 
Que isto tenha sido necessário, é nada menos do que incrível !
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:00

 

assembleia_geral_suspensa_9_1.jpg

 

Os 'sportingados " reagiram este sábado via comunicado (não identificado) ao convite feito por Bruno de Carvalho para participação nas sessões de esclarecimento:

 
Comunicado

O Sporting Clube de Portugal, ou melhor, o actual presidente do Conselho Directivo, através da utilização dos canais oficiais do mesmo, endereçou um convite para sessões de esclarecimento, a vários sócios da nossa centenária Instituição.

A vontade de participação de cada um dos sócios nas duas sessões de esclarecimento, dia 11 e 12 do corrente mês, será feita, seja pela comparência ou não comparência, em nome meramente individual.

Os "sportingados", como fomos apelidados, entre outros adjectivos como híbridos, ratazanas, lampiões, gentalha, traidores, desestabilizadores, etc. não são nenhum grupo ou grupinho organizado, nem aceitam lições de Sportinguismo de ninguém, inacluindo do actual presidente Bruno de Carvalho.

Somos sportinguistas, a esmagadora maioria com décadas de filiação ao Clube, tendo muitos inclusivamente servido o Sporting como dirigentes, atletas, funcionários, no limite das suas capacidades, com amor e dedicação.
 
O actual presidente pretende, além de reforçar o seu poder dentro do Clube, ver consumada a sua vontade de silenciar aqueles que o criticam, e se opõem ao seu estilo, postura e gestão.

Sinal disso mesmo foi a chantagem que fez aos associados do Sporting Clube de Portugal, indo mais longe, pois o novo regulamento disciplinar que deveria entrar em vigor, caso aprovado, no próximo mandato, será aplicado imediatamente após dia 17, se os sócios assim decidirem.

Ora entre o ultimato que foi feito em flagrante delito, à frente das câmeras de televisão, e microfones da rádio, e esta alteração de última hora, que pretende aplicar processos disciplinares no imediato, muita coisa se vislumbra.

E o que se vislumbra não é mais do que a possibilidade de a breve trecho, e conforme vontade manifestada pelo actual presidente, junto de pessoas que lhe são próximas, existirem várias tentativas de expulsão de sócios do Sporting.

É esse o vocabulário utilizado pelo actual presidente do Sporting "Desprezar, perseguir, expulsar, calar", junto daqueles que fazem parte dos órgãos sociais do clube, indo mais longe e reiterando essa vontade, sem qualquer pudor, aos seus apoiantes, familiares e amigos.

O Sporting Clube de Portugal fará brevemente 112 anos de vida, sempre foi uma Instituição onde os valores da pluralidade, democracia, e liberdade são uma das traves mestras da sua fundação e existência.

Não será o actual presidente, ou qualquer outro dirigente ou associado, que irá fazer do Sporting aquilo que ele não é, e nunca foi, ou irá desrespeitar as convicções, e valores defendidos pelos nossos fundadores e antepassados.

Também não queríamos deixar de afirmar que consideraremos o actual presidente, na parte ou no todo, responsável por qualquer influência negativa que esta sua demanda quixotesca venha a ter no desempenho desportivo do clube, em particular na equipa principal de futebol.

Apelamos à tranquilidade dos associados e simpatizantes do Sporting Clube de Portugal, e a que continuem a apoiar as suas equipas e atletas, com sempre foi nosso apanágio, deixando aos sócios a legitimidade de votarem de forma livre, consciente, e imune a pressões, na Assembleia Geral de dia 17 próximo.

Quanto a circos mediáticos, surtos comportamentais, e manifestações de personalidade antagónicas, confessamos não ter capacidade para as influenciar ou remediar, deixando isso para quem tem conhecimentos na área, como por exemplo o Dr. Daniel Sampaio, ou o Victor Hugo Cardinali, ilustres profissionais, cujos nomes nos ocorreram.

Viva o Sporting!
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:49

 

image.jpg

 

Antes do mais, para evitar comentários fora de contexto e até diaparatados, deixamos claro que a publicação deste post não infere qualquer posição de apoio ou oposição ao autor do comunicado que aqui transcrevemos, sendo este a resposta de Paulo Pereira Cristóvão às declarações de Bruno de Carvalho, na recém-realizada Assembleia Geral do Sporting. Recorde-se do que o presidente do Conselho Directivo afirmou na reunião magna:

 

"Ainda hoje chegou ao Conselho Fiscal e Disciplinar um pedido por parte de Paulo Pereira Cristóvão e João Pedro Paiva dos Santos para que o Conselho Fiscal e Disciplinar me suspenda (Relativamente à conduta na entrevista à Sporting TV). Para verem a índole dessas pessoas vou ler. No texto está Bruno Miguel Azevedo; segunda referência Bruno Miguel Azevedo; terceira referência senhor Bruno Miguel. É a forma que dois associados têm de se dirigir ao presidente. É o meu nome é? Mas não é uma tentativa de associar o presidente do Sporting a uma figura de um rival? Claro que é. É de repudiar. Senhor Paulo Pereira Cristóvão e João Pedro Paiva dos Santos não tenham dúvidas que o Conselho Fiscal e Disciplinar não violará os estatutos do nosso amado clube. Mas não se esqueçam que há um processo a decorrer, pelo facto de ter sido arguido e condenado num processo. Sobre Paiva dos Santos mostrei emails que trocou com Pedro Guerra. É lógico que não é uma pessoa qualquer, é um dos pontas-de-lança do nosso rival para o ataque baixo e reles. Enquanto mandava cartas para o Sporting pedindo auditorias mandava as mesmas cartas a Pedro Guerra."

 

Eis o comunicado de Paulo Pereira Cristóvão:

 

"Nunca se pediu a suspensão do presidente. O que se pede ao Conselho Fiscal é que este actue disciplinarmente sobre o sócio Bruno Miguel Azevedo porquanto contra ele correrem, pelo menos, dois processos-crime (que foram devidamente identificados) pela prática em abstracto de dois crimes de difamação agravada, um crime de devassa da vida privada por meio informático e um crime de incitamento à prática de crime, ilícitos estes praticados contra sócios do Sporting Clube de Portugal e em exercício de funções de presidente por parte de Bruno Miguel Azevedo.

 

Ainda outras questões: Existe ou não benefício pessoal quando a sua actual mulher, após casamento, vê o seu ordenado aumentado várias vezes para ir para uma função que não existia? É ou não verdade que num jogo de "casa cheia" como o Sporting-Barcelona, deu instruções para serem entregues 90 (noventa) bilhetes à sua mulher? É ou não verdade que usa meios de transporte e motoristas do Clube para transporte de familiares seus como se os carros e os funcionários fossem sua propriedade? Quem paga os milhares e milhares de euros em multas que Bruno Miguel Azevedo tem sido condenado por actos que ocorreram por sua decisão pessoal e unicamente pessoal? O Sporting ou ele mesmo?"

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:18

 

Sporting+CP+Training+Press+Conference+QozlVCp2I4Hx

 

Bryan Ruiz emitiu um comunicado para esclarecer algumas questões sobre o seu actual impasse competitivo e as circunstâncias em torno das ofertas que recebeu e recusou:

«Treino individualmente porque não tenho autorização para treinar em grupo, situação que é difícil para mim porque quero e preciso de treinar em grupo para manter o nível, por isso o que pedi foi o aval para treinar na equipa B. Desde que me comunicaram que não contavam comigo na primeira equipa que respeitei a decisão. Na minha carreira aprendi que nenhum jogador está por cima de uma instituição.

 
Nunca pedi ao Sporting para rescindir, o Sporting nunca me pediu para não ir à Gold Cup e fazer a pré-época, se fosse assim eu tinha falado com a equipa técnica da selecção para não jogar. Não aceitei propostas de outros clubes porque não reuniam as condições pessoais e familiares, desportivas e económicas.

Não é correcto dizer que não aceitei ir porque queria ir livre ou que não queria dar dinheiro a uma equipa que sempre me respeitou, mas é importante dar a conhecer que numa negociação de transferência o clube e o jogador têm o direito de obter as condições favoráveis e benéficas, e neste caso para mim não eram as que desejava. Reitero que confio que ambas as partes chegarão ao melhor acordo.

Volto a repetir o que já disse uma vez, o Sporting tem uma 'afición' que merece ser campeã. Gostava de ter feito parte do plantel, mas respeito as decisões. Assim é o futebol».
 
Não era nossa intenção voltar a abordar este assunto, salvo pelo comunicado do jogador. Como já referimos num outro texto, uma situação muito ingrata tanto para o Sporting como para o jogador. Podemos dar-nos a conjecturar, mas na realidade não temos conhecimento concreto da origem e dos detalhes das propostas que chegaram a Alvalade. Uma coisa é certa porém, alguma destas foi do agrado da SAD mas nenhuma satisfez as exigências de Bryan Ruiz.
 
Salvo surgir algo totalmente imprevisto, o costa-riquenho irá continuar a treinar à parte da equipa e quando chegar a Janeiro fica livre, a custo zero, de assinar com quem desejar. Claro, se não houver contrapartidas para o Sporting, é muito provável que venha a ficar inactivo, em termos de jogos, até ao termo do seu vínculo contratual no fim do mês de Junho. Entretanto, continuará a receber o seu salário que, segundo notícias, será 1,3 milhões líquidos.
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:58

 

sporting-sad.jpg

 

Perante as declarações proferidas esta semana na BTV pelo advogado António Pragal Colaço, a Sporting Clube de Portugal – Futebol, SAD entende afirmar o seguinte:

 

1 – O advogado em causa, conhecido comentador do referido canal televisivo, lançou suspeitas caluniosas e difamatórias sobre todos os administradores desta Sociedade Desportiva, pondo em causa a honra, o bom nome e a reputação da Sporting SAD e do Sporting Clube de Portugal.

 

2 – Fê-lo de forma reiterada e consciente sabendo que estava a elaborar numa mentira com o único objectivo de, mais uma vez, incentivar ao ódio e à violência contra o Sporting e os Sportinguistas.

 

3 – É falso que este senhor tenha sido agredido por qualquer administrador da Sporting SAD, muito menos "pelo facto de ser do Benfica".

 

4 – O que aconteceu, e é a verdade dos factos, foi que este senhor ameaçou, agrediu e chantageou dois familiares directos do Dr. Nuno Correia da Silva, administrador não executivo da Sporting SAD em representação da Holdimo, incluindo uma criança de oito anos – e sem que este administrador estivesse presente –, por razões de natureza estritamente pessoais, havendo inclusive uma queixa apresentada na PSP relativa a estes factos.

 

5 – O departamento jurídico da Sporting SAD já recebeu instruções para agir judicialmente contra António Pragal Colaço para que seja feita justiça e reposto o bom nome desta Sociedade Desportiva, da sua Administração e do Sporting Clube de Portugal.

 

6 – Ficou mais uma vez claro de onde vêm os incentivos ao ódio e à violência com recursos sistemáticos à mentira, à calúnia e à difamação, difundidos através de um canal de televisão propriedade de um clube e promovido pelos seus dirigentes.

 

7 – Como afirmou o Presidente da Federação Portuguesa de Futebol, basta!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:50

Tanto por tão pouco

Rui Gomes, em 05.08.17

 

img_770x433$2017_04_22_00_21_17_1254454.jpg

 

"A Sporting Clube de Portugal – Futebol, SAD vem por este meio informar que foi tomada a decisão, pelo Presidente do Conselho de Administração, de este não estar presente nos jogos fora e no banco de suplentes, assistindo na Tribuna aos jogos disputados no Estádio José Alvalade.

Esta decisão prende-se com a morosidade dos processos na justiça desportiva, que se entende terem contribuído para o denegrir do seu bom nome e o da instituição a que preside, e de decisões, ou falta delas, em processos graves como os vouchers, os e-mails, os SMS, a ausência de decisões em processos em que o próprio é visado sem razão e sem qualquer justificação, a deplorável demora na apreciação do recurso que foi interposto relativamente ao castigo de 180 dias que, entretanto, já foi cumprido, bem como as constantes alterações normativas que vão sendo produzidas e que surgem no panorama nacional sempre que uma certa entidade necessita".

 

Que seja necessário um comunicado para este fim, é nada menos do que espectacular, mas, como sempre, sublinha a importância que Bruno de Carvalho atribui à sua pessoa.

 

De igual modo, escapa a lógica, pelo menos a minha, a relação entre a morosidade do processamento da justiça desportiva e a presença/ausência do presidente dos estádios e/ou do banco de suplentes.

 

Caso haja interesse, o resto do comunicado desta sexta-feira pode ser lido aqui.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:37

 

COMUNICADO.png

 

FC Porto reagiu, em comunicado, às recém-declarações de Luís Filipe Vieira sobre as claques do Benfica, que ele contende, ridícula e indecorosamente, que desconhece.

 

Comunicado do FC Porto


No futebol português há umas regras para todos os clubes e uma bolha de excepção para o Benfica, que permite ao clube viver em permanente regime alternativo, submetendo-se às regras e aos regulamentos da forma que lhe apetece e mais convém. Isto acontece devido à cumplicidade de várias entidades, desportivas e não desportivas, mas agora atingimos um nível de sublimação com o presidente do clube a afirmar sem se rir que desconhece a existência de claques no clube.

Mais do que uma forma ardilosa de procurar eximir-se às responsabilidades de apoiar duas claques ilegais, como são os No Name e os Diabos Vermelhos, Luís Filipe Vieira goza com todos os adeptos de futebol, com as autoridades desportivas e com a polícia, que ainda na última época levantou dezenas de autos devido a incidentes protagonizados pelas duas claques. Aliás, esta situação é conhecida ao mais alto nível, designadamente pelo primeiro-ministro e outros membros do governo, que nos últimos anos assistem a jogos no Estádio da Luz.

E não, não se trata de uma questão semântica, entre grupo organizado de adeptos ou de sócios, as claques do Benfica existem, Luís Filipe Vieira sabe disso perfeitamente, sabe-o tão bem que o Benfica até paga o aluguer de carrinhas para transportar esses adeptos, sabe-o tão bem que o treinador da equipa principal dá os parabéns em conferência de imprensa quando as claques fazem anos. Sabe-o tão bem que cede instalações no estádio às claques, sabe-o tão bem que as claques beneficiam de bilhetes a preços reduzidos…Pior, muito pior, sabe-o muito bem, pois certamente não se esqueceu de que em Abril deste ano a claque No Name foi mais uma vez responsável por uma morte de um adepto. Infelizmente, nem este género de tragédias faz esta gente ter um pouco mais de decoro e responsabilidade. E que só acontecem devido à cumplicidade dos sucessivos governos, incapazes de fazer cumprir as leis.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:35

 

NoticiaNoImage.jpg

 

Comunicado do Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol

 

 

1. O Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, pela natureza das suas competências, tem por regra a não intervenção pública.

 

O exercício da função disciplinar, qualquer função disciplinar, quer-se serena e reservada.

 

Situações há, todavia, em que o órgão disciplinar do futebol português não só pode como deve pronunciar-se publicamente mediante a emissão de comunicado.

 

O Conselho de Disciplina, na época desportiva que se encontra a quinze dias do seu final, já o fez, embora, naturalmente, em casos contados.

 

2. A emissão de um comunicado como a que agora se efectiva sendo excepcional deve fundar-se em razões ponderosas e objectivas, que reclamem a tomada de uma posição pública junto de todos os operadores do futebol e, acima de tudo, perante aqueles que vêem nessa modalidade desportiva uma referência quase diária, isto é, os adeptos, os amantes do desporto e o público em geral.

 

3. Hoje toda a imprensa confere assinalável destaque a um conjunto de declarações e factos, de diversa natureza e origem.

 

Refere-se ainda a investigação do Ministério Público e do Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol.

 

Assim sendo, perante este retrato público, não pode o Conselho de Disciplina deixar de se exprimir, em nome da confiança que devem merecer as instituições desportivas que exercem o poder disciplinar junto de um, como vimos, vastíssimo universo de entidades e pessoas.

 

4. Na sequência das primeiras declarações e notícias sobre o mesmo objecto, que tiveram lugar a 6 e 7 do corrente mês, o Conselho de Disciplina determinou no dia 8, a abertura de um processo de inquérito para apurar a possibilidade de, a partir delas, se configurar ou não a prática de alguma infracção disciplinar.

 

Tal despacho foi, de imediato, remetido à entidade com poder instrutório disciplinar exclusivo, a Comissão de Instrutores da Liga Portuguesa de Futebol Profissional.

 

Ontem, perante novas declarações e notícias, foi determinado anexar esses elementos ao processo de inquérito.

 

O mesmo sucederá amanhã perante as notícias de hoje e sempre assim será quando o Conselho de Disciplina tomar conhecimento de elementos relativos ao objecto do inquérito.

 

Esclareça-se, aliás, que ao Conselho de Disciplina não chegou, até a este momento, qualquer denúncia, participação, queixa, seja de quem quer que seja ou mesmo anónima.

 

O Conselho de Disciplina agiu de imediato, perante as declarações e notícias públicas, como lhe impõe a lei e os regulamentos, não se demitindo das suas funções a coberto da necessidade do impulso de outros.

 

5. No momento em que nos encontramos a cerca de duas semanas do início de uma nova época desportiva, seria bom que os procedimentos disciplinares, relativos ao passado, se encontrassem a findar.

 

Não é assim e por diversas razões, muitas delas de natureza processual e erigidas em nome da garantia de defesa dos próprios agentes arguidos.

 

6. Tal, contudo, não deve ser um entrave a que o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol e todos os operadores do futebol, desde logo, também, a Comissão de Instrutores da Liga Portuguesa de Futebol Profissional, façam todos os esforços que são reclamados por todos aqueles que verdadeiramente amam o futebol como modalidade desportiva que se desenrola em conformidade com os valores desportivos.

 

Todos, no espaço das suas competências, devem isso ao futebol e, nesse sentido, apela-se a que todos tenham um empenhamento redobrado de molde a afastar de forma célere, não só o manto de suspeitas que escurece o universo das competições profissionais,  mas ainda para que todos os procedimentos disciplinares, independentemente da sua natureza ou objecto, venham a alcançar a mais rápida resposta final possível, de modo a que tais competições se disputem, desde o dealbar da época desportiva 2017/2018, num ambiente de regularidade e estabilidade.

 

O Conselho de Disciplina reafirma, uma vez mais, esse propósito de sempre.

 

Cidade do Futebol, 15 de Junho de 2017

 

José Manuel Meirim

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:28

Todos em defesa da "dama" !

Rui Gomes, em 24.02.17

 

AlvaroSobrinho.jpg

 Actualmente, a percentagem da Holdimo na Sporting SAD é 29,85%

 

 

Interessante o surgimento das diversas partes interessadas na continuação de Bruno de Carvalho na presidência do Sporting. Entre os mais notáveis e antigo "demónio", José Maria Ricciardi, e agora o angolano Álvaro Sobrinho.

 

A Holdimo, do empresário angolano Álvaro Sobrinho, detentora de cerca de 30 por cento do capital da Sociedade Anónima Desportiva (SAD) do Sporting, manifestou esta sexta-feira confiança no "actual projecto" liderado por Bruno de Carvalho. Já pedi vezes sem conta para me ser explicado esse projecto, nomeadamente no que diz respeito ao futebol, mas em vão. Fala-se em "projecto", como sendo o todo de um termo que, só por si, explica tudo, detalhes dispensáveis, evidentemente.

 

De qualquer modo, em comunicado, a impresa informa que num "encontro de trabalho" entre Bruno de Carvalho, presidente da Sporting SAD, e Álvaro Sobrinho "foram analisadas e discutidas as linhas essenciais" do projecto "iniciado há quatro anos". Aqui está, novamente, a referência a "projecto".

 

A Holdimo adianta ainda que a participação da empresa no capital da Sporting SAD constitui um investimento "de médio e longo prazo", assente na parte assumida na reestruturação financeira, garantindo que integrará a "construção de uma sociedade financeiramente mais sólida e desportivamente vencedora".

 

Nota de relevo no que diz respeito à Newshold, também empresa de Álvaro Sobrinho, que, não por mera coincidência, é accionista do Grupo Cofina, proprietário do jornal Record. Talvez ajude a explicar certas "coisas e loisas", a recém-exemplo daquela capa de Bas Dost na madrugada de quinta-feira.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:55

 

15284821_10153946410951555_6458133870058698802_n.p

 

Esclarecimento dos órgãos sociais do Clube e da SAD

 

Em virtude de afirmações falsas e caluniosas sobre o pagamento de um prémio superior a 250 mil euros ao Presidente do Sporting Clube de Portugal, entendem os órgãos sociais do Clube e da SAD prestar o seguinte esclarecimento:

 

1 – É uma falsidade intolerável e um acto inaceitável, contra a honra e dignidade do Sporting Clube de Portugal e do seu Presidente, fazer passar de forma reiterada para a opinião pública a mentira de que houve lugar ao pagamento de qualquer remuneração fora das regras e em montantes absurdos e despropositados, causando de forma dolosa forma um ambiente de alarme social.

 

2 – Conforme compromisso assumido e como foi sempre afirmado, o Presidente do Sporting Clube de Portugal e os restantes membros do Conselho Directivo do Clube não auferem qualquer remuneração por qualquer actividade desenvolvida no mesmo.

 

3 – Enquanto Presidente do Conselho de Administração da Sporting Clube de Portugal – Futebol, SAD, a única remuneração extra recebida a título de prémio ao longo do actual mandato foi de 14.051 euros, conforme pode ser verificado e comprovado na página 80 do Relatório de Gestão da SAD, relativa ao exercício concluído a 30 de Junho de 2016, não existindo quaisquer outras remunerações pagas por qualquer outra sociedade do Grupo Sporting.

 

4 – Em defesa da reputação, da honra e do bom nome do Sporting Clube de Portugal e do seu Presidente, da Sporting SAD e dos seus accionistas, reservam-se o Clube e a Sociedade o direito de agir civil e criminalmente contra todos aqueles que, de forma consciente, produzam este tipo de afirmações que consideramos difamatórias.

 

Deixamos a interpretação ao critério de cada um. Para já, parece-me evidente que não era a honra, dignidade e o bom nome do Sporting Clube de Portugal que estavam em causa, mas sim do ainda presidente do Conselho Directivo.

 

Partindo do princípio que o alvo principal desta missiva é André Ventura, do programa da CMTV, este comunicado em forma de esclarecimento levou algum tempo a ser bem ponderado e preparado, considerando que o programa teve lugar na segunda-feira, salvo erro.

 

Continuo deveras intrigado por Nuno Saraiva não ter declarado abertamente quando telefonou para o programa que o presidente nunca recebeu um prémio no referido valor. Na ausência de provas concludentes, há que aceitar esta explicação de hoje e o assunto "morre" aqui, salvo surgirem novidades imprevistas.

 

Será que há tanta malícia e iniquidade no futebol português para alguém levantar esta aparente falsa informação, só porque sim ?... Não vejo que seja com o intuito único de denegrir Bruno de Carvalho. É certo que ele tem feito muito barulho nestes quase quatro anos do seu mandato e criado inimigos pela sua forma de ser e estar, dentro e fora do Sporting, mas, na realidade, não passa disso, muito barulho que ao fim e ao cabo não faz real mal a uma mosca.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:58

Comunicado de Luiz Godinho Lopes

Rui Gomes, em 15.01.17

 

godinhobruno1.jpg

O antigo presidente do Sporting Clube de Portugal, Luiz Godinho Lopes, emitiu um comunicado este sábado, intitulado Contra o branqueamento da História, através do qual visa a actual Direcção de forma crítica, considerando que «a “mão salvadora”, uma vez mais, da actual Direcção, agora no início de 2017, cerca de 4 anos depois de eu ter saído (Março de 2013), não engana ninguém a não ser evidenciar a desorganização interna do Clube, pelo que, assim, não tem outro propósito senão o de confundir os mais incautos ou distraídos».

 

Eis o comunicado na integra:

Contra o branqueamento da História

Como desde a primeira hora, e sempre que sobre mim ou a equipa que liderei no Sporting Clube de Portugal saem referências falsas e ou deturpadas, venho esclarecer:

i). desde o primeiro momento fui sensível aos superiores interesses do Sporting Clube de Portugal e, por isso, apesar de desafiado a descer à praça pública para esclarecer, considero o Clube e a sua estabilidade o bem mais precioso pelo que tantas vezes me tenho inibido de responder a quem sobre mim lança tantas e infundadas acusações e suspeitas;

ii) nos últimos meses de 2016, a pedido do PMAG, desloquei-me ao Clube, onde, durante mais de sete horas, respondi de forma voluntária e colaborante a uma Comissão de Inquérito unilateralmente constituída pelo Conselho Directivo, tendo-me, no final, limitado a produzir considerações positivas. Isto mesmo sabendo antecipadamente qual seria o desfecho sobre os processos em curso;

iii). na manhã de ontem foi publicada no Correio da Manhã uma notícia que reincide em informações falsas (pois aludem a contas escondidas) enganadoras mas que, ainda assim, terão da minha parte resposta só em comunicado dado o momento importante da vida do Clube: a decorrer a época desportiva e: com eleições a 4 de Março;

iv). se, todavia, esta campanha contra mim se mantiver, reservar-me-ei o direito de alterar o silêncio que devo por respeito aos atletas e equipas técnicas, que nas mais diversas frentes trabalham diariamente para o sucesso do Sporting Clube de Portugal. Não serei eu, pois, quem continuará a desestabilizar!

v). faço este comunicado pois o Correio da Manhã de ontem faz duas referências ao meu mandato: contas da SGPS e pagamento a Pedro Baltazar.

Ora, como é do conhecimento de todos, saí em Março de 2013; as contas da SGPS naturalmente são todos os anos aprovadas e fechadas como o foram na época de 2011/2012. Havia, como para todas as empresas do Grupo Sporting, um auditor, BDO e foram entregues nas Finanças. Só não foram registadas na Conservatória, como acabo de apurar, pela instabilidade que se vivia no Clube; o que pelos vistos também ocorreu no final das épocas, 12/13, 13/14, 14/15 e 15/16 por responsabilidade exclusiva da actual direcção. Falar em eventual dissolução da SGPS e “mão salvadora”, uma vez mais, da actual Direcção, agora no início de 2017, cerca de 4 anos depois de eu ter saído (Março de 2013), não engana ninguém a não ser evidenciar a desorganização interna do Clube, pelo que, assim, não tem outro propósito senão o de confundir os mais incautos ou distraídos. Não merece mais comentários.

.vi) Sobre o “pagamento a Pedro Baltazar” e exclusivamente também para esclarecer:

o valor mencionado, na medida em que o seu pagamento não está em causa, resulta este de um acordo feito entre a anterior Direcção de José Eduardo Bettencourt e o representante do accionista de então e membro do CA da SAD, Pedro Baltasar; li que o pagamento tem vindo, pelos vistos, a ser feito através de acordo com a actual Direcção - congratulo-me com esse facto, pois a minha direcção estava a negociar pagar cinco não seis milhões de euros quando o mandato foi, como se sabe, interrompido;

vii) afinal virá um sucedâneo a esta Direcção a pagar os acordos que esta fizer em nome do Sporting e por termino do seu mandato, e que ainda sejam vindouros. Sempre sucedeu e sucederá em qualquer sociedade.

viii) Esperei e desejei que a nossa equipa vencesse, em Chaves, de modo a assumir um lugar na classificação de acordo com o seu valor e que afinal os sócios e adeptos do Sporting merecem e desejo também e que nos concentremos no acto eleitoral que se avizinha, deixando para os Tribunais aquilo que a Direcção actual entendeu ser lá discutido;

ix) basta de “bodes expiatórios” e atitudes de auto-flagelação para, destruindo o Clube por dentro e dividindo o mesmo, e desviando as atenções do essencial: unir os Sportinguistas e engrandecer o nosso Clube.

Viva o Sporting

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:48

 

6D4QQ4BE.png

 

Ou é de facto um qualquer complexo de vitimização ou tudo - muito do que pode ser considerado invulgar - acontece a este Sporting. O Dr. Frederico Varandas, director clínico, emitiu um comunicado esta terça-feira, no qual questiona o procedimento levado a cabo pela ADoP (Autoridade Antidopagem de Portugal), que esteve presente na Academia a controlar os jogadores leoninos pela terceira vez no espaço de cinco dias e quatro em sete dias.

 

Em especial, o Dr. Varandas lamenta o que ele considera a "falta de senso clínico e de respeito" por a equipa ter sido controlada na noite que antecede uma competição, dado que o Sporting joga esta quarta-feira para a Taça de Portugal.

 

Eis o comunicado, na íntegra:

«Hoje, às 22h30, o controle antidoping abandonou as instalações da Academia do Sporting Clube de Portugal. Em 10 anos como médico de uma equipa profissional da I Divisão nunca assisti a tal procedimento: um controlo antidoping a todo o plantel na noite de véspera de uma competição.

O Sporting Clube de Portugal, só nos últimos sete dias, foi controlado quatro vezes. Dia 7 (UEFA), 8, 11 e 13 (ADOP) de Dezembro. Nesses quatro controles foram submetidos a análises de sangue e urina:

- Por duas vezes: Adrien, Gelson, Coates, João Pereira, Zeegelaar, Schellotto, Douglas, André, Paulo Oliveira e Meli;

- Por uma vez: Rui Patrício, Beto, Jug, Esgaio, Semedo, Jefferson, Petrovic, William, Bruno César, Alan Ruiz, Bryan Ruiz, Bruno Paulista, Elias, Matheus e Bas Dost.

Quem não deve não teme. Como tal, o Sporting Clube de Portugal apoia todas as medidas que visem a verdade desportiva e o erradicar de práticas ilícitas que põem em causa a saúde dos atletas. Somos totalmente a favor que exista um controlo rigoroso e permanente dos atletas profissionais de futebol. Contudo, é lamentável a falta de senso clínico e de respeito por um grupo de trabalho ao fazer um controle antidoping na noite que antecede uma competição. Tal procedimento interferiu não só com o treino da tarde, como com o jantar mas sobretudo com a recuperação e descanso dos atletas numa semana em que fizeram três jogos e mais de oito horas de viagem de avião. Pergunto se este quarto controlo (em sete dias) não poderia ter sido feito depois do jogo ou no dia seguinte.

A escolha deste timing para efectuar um controlo antidoping é manifestamente infeliz, com a agravante de mais nenhum outro clube com competição agendada para amanhã ter sido controlado durante a noite.

Frederico Varandas

(Director Clínico S.C.P.)»

 

Confesso que não sou perito nesta matéria, mas parece-me muito estranho esta operação da ADoP na noite de véspera de um jogo. Fica por esclarecer se este procedimento é comum, e se não é, quais a razões que levaram os responsáveis do referido organismo a tomar esta decisão e a efectuar o controlo antidoping. Acho que o Sporting está no seu direito em pedir explicações.

 

Um cínico até teria o atrevimento de sugerir que há aqui uma qualquer agenda ainda não esclarecida.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:22

 

sporting-sad.jpg

 

Esclarecimento sobre Adrien Silva

 

Em virtude de todas as notícias que temos tido ao longo do dia sobre as sucessivas intervenções dos representantes do jogador Adrien Silva na Comunicação Social, a Sporting SAD vê-se na obrigação de esclarecer o seguinte:

 

1 – Desde que o jogador renovou o seu contrato em Fevereiro de 2016 envolvendo avultadas somas de dinheiro, que ficou absolutamente claro que esta extensão da vinculação ao Sporting CP significava que Adrien Silva iria ficar no Clube até ao final da sua carreira. Isto mesmo foi dito expressa e claramente pelo Presidente do Sporting CP ao jogador, ao pai do atleta e aos seus representantes antes de se consumar a renovação do contrato.

 

2 – Para além disso o jogador Adrien Silva concedeu uma entrevista a 23 de maio em que dizia que não sairia do Sporting sem ser Campeão.

 

3 – Nunca, ao longo destes meses, foi transmitida ao Presidente do Sporting CP qualquer intenção ou proposta concreta para a saída de Adrien Silva do Clube nem o Presidente se encontrou com o pai do atleta ou seus representantes para o efeito, pelo que se alguém andou a enganar o jogador foram os seus representantes e não o Sporting CP.

 

4 – Adrien Silva é um jogador do Sporting CP, com contrato, profissional, que saberá sempre respeitar o Clube que o formou como homem e como atleta, bem como a todos os Sportinguistas que vêem nele um exemplo a seguir.

 

5 – O Sporting CP, e nomeadamente o seu Presidente, terá sempre a defesa dos interesses do Clube mas também a defesa dos seus activos como nota máxima da sua actuação.

 

6 – É compreensível que, nesta fase, os agentes e representantes dos atletas sejam factor de desestabilização e de pressão enorme sobre os jogadores, nunca devendo o Clube e os seus associados deixar de ter o carinho pelos mesmos por acções que apenas acontecem por influência de terceiros.

 

Depreende-se, portanto, que se nunca chegou ao Sporting nenhuma "proposta concreta" para a saída de Adrien Silva, ele não pode ter afirmado o que foi publicado, sobre, precisamente, uma suposta proposta pelos seus serviços.

 

Não sei se é apenas a minha interpretação, mas parece-me que existe neste comunicado uma clara inferência a uma qualquer intervenção pelos representantes do jogador, deixando dúvidas se a "novela" desta segunda-feira se fica a dever a estes agentes.

 

Gostaria de ouvir o próprio jogador esclarecer esta situação, mas, de qualquer modo, esperamos que seja o fim do assunto.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:09

Sr. Bruno, quantos anos tem ?

Drake Wilson, em 06.07.16

 

19753762_o121G.jpg

 

"Miles Chambers quis ter a sua hora de fama através do presidente do Sporting Clube de Portugal. Irá tê-la em vários locais que acreditamos o farão arrepender de ter achado que esta era a forma de se mostrar "amigo" de alguém."

 

Não acredito que esta linguagem à reputação de uma qualquer realização de Francis Ford Coppola seja a adequada a utilizar oficialmente pelo Sporting, perante a exposição de um caso que ameaça prejudicar seriamente a nossa imagem. Basta alguém "lançar" a ideia que o levantamento de questões etárias por parte de Bruno de Carvalho em relação ao jogador em questão assenta numa premissa de racismo, para que esta "Caixa de Pandora" traga dissabores ao Clube, daqueles que não se resolvem em barras de tribunais.

 

Sinceramente, não está na altura de acabar com esta "Intifada" ?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:00

 

bakic_fiorentina_foto_dr1613d213.jpg

 

A imprensa portuguesa adiantou este domingo que o Benfica havia passado o Sporting na corrida por Marko Bakic, futebolista que esteve cedido pela Fiorentina ao Belenenses na temporada passada.

 

O Director de Comunicação do Sporting Clube de Portugal, Nuno Saraiva, reagiu em comunicado:

 

«Quando não se tem um caminho absolutamente definido, recorre-se à mentira para insinuar possíveis desvios. O Sporting CP tem um rumo claro e inequívoco. Por isso, não houve nenhum jogador desviado. Nem Bakic da Fiorentina, que esteve emprestado ao Belenenses na época passada, nem Pedro Nuno, da Académica, que muito provavelmente vai ser objecto do mesmo tipo de abordagem, nem outro qualquer.

 

O Sporting CP não teve nenhum jogador desviado por nenhum outro clube porque já contratou os que queria com a paz, o sossego e a antecipação que caracterizam um Clube da nossa dimensão. As supostas fontes dos jornais deviam pagar comissões aos jornalistas que enganam e ao Sporting, pois muitos jogadores são vendidos à custa da mentira que o Sporting CP os quer.

 

O único desvio real que existe entre o Sporting CP e o Benfica é no Campo Grande e temos um grande orgulho em que assim seja».

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:45

 

12662613_10153256471856555_1773362916477469784_n (

 

«Face a uma notícia publicada hoje (segunda-feira) em Portugal e na Argentina, sobre o alegado interesse do Boca Juniors no jogador Jonathan Silva, vem o Sporting Clube de Portugal esclarecer o seguinte:

 

1. É falso que o Boca Juniors tenha, alguma vez, manifestado interesse na compra de Jonathan Silva;

 

2. Esta notícia enquadra-se numa estratégia de tentativa de enfraquecimento da posição do Sporting Clube de Portugal no actual período de transferências e que tem como antecedentes outras notícias falsas, publicadas em Portugal e no estrangeiro, sobre ofertas que não existiram, nomeadamente do PSG por João Mário e do Leicester por Slimani;

 

3. O Sporting Clube de Portugal vive hoje uma situação económica e financeira que está estabilizada e que lhe permite sustentar um projecto desportivo de curto, médio e longo prazo e, por isso, não está em saldos;

 

4. O Sporting Clube de Portugal não está vendedor das suas pérolas, mas não descura oportunidades de negócio que se manifestem irrecusáveis. Nesse sentido, quando – e caso existam! – propostas concretas por jogadores do plantel principal, o Sporting Clube de Portugal cá estará para as analisar, mas sempre tendo em conta os superiores interesses do Clube;

 

5. O Sporting Clube de Portugal reafirma que tem um projecto desportivo ambicioso que resulta, como já se disse, de uma situação económica e financeira sólida e estabilizada e que passa pela conquista de todos os títulos nacionais nas competições em que está envolvido e pela luta por títulos a nível europeu».

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:08

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D




Cristiano Ronaldo