Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



em-busca-da-leveza-perdida.jpg

O nível de isenção e objectividade do ser humano, em geral, é limitada. Muito para além da herança genética que molda a nossa personalidade, esta é ainda condicionada por múltiplos factores ligados à nossa formação e a diversas outras influências. A partir daí assumimos determinados posicionamentos ideológicos, que pautam as nossas vidas e as nossas reacções perante a realidade, política, religiosa e clubística.

No mundo do futebol, esse posicionamento ideológico atinge extremos que dispensam mínimos de racionalidade. Quando aderimos a um clube estabelecemos com ele uma relação onde a paixão é dominante. Desse modo, vivemo-lo quase sempre de uma forma emotiva. Os adversários, pessoas como nós, passam muitas vezes a inimigos. Temos a enorme capacidade de o ver argueiro no olho do outro, mas não o vemos no nosso, nem num espelho de aumentar.

Mas o que mais me perturba é quando mandamos às urtigas o espírito de grupo clubístico, tantas vezes deveras exagerado, e decidimos, algo inconscientemente, digladiarmo-nos entre pares. E voltando ao princípio, não por razões objectivas e concretas, mas com base em especulações, pautadas por posicionamento ideológico.

Essa luta fratricida que vem sendo habitual no Sporting CP, e que está a atingir níveis alarmantes, deixa-me perplexo e triste. Sobretudo tendo em conta que não existe motivo para que tal aconteça. A contestação à actual Direcção, na razão inversa da adoração à anterior, é a prova provada da insustentável leveza do ser. Flutua e cai na inconsistência de comportamento, num abrir e fechar de olhos.

Ao ver, ouvir e ler a discussão pública sobre a dívida do Sporting Clube de Portugal, ao Sporting de Braga, pasmo. Que nos debates televisivos, jornalistas/ comentadores malhem no Sporting, sem saberem da missa a metade, eu compreendo. Precisam de ganhar a vida, nem que seja a encher chouriços. Que adeptos do nosso Clube o façam nas redes sociais, mete-me asco. E não me refiro aos brunistas que apelidam Varandas de caloteiro, porque isso faz parte da sua estratégia de regresso ao poder. É curioso verificar como não tiveram essa preocupação, quanto às dívidas da anterior Direcção, e que tiveram que ser pagas por esta, para o Clube não cair na insolvência.

Aqui no Camarote Leonino vejo comentários a roçar a ignorância e o ridículo. Começa logo pela ênfase da expressão “calote”. Em qualquer dicionário, em rigor, pode ver-se que o termo se refere a dívida não paga, e não a dívida por pagar. Esta badalada dívida e outras, que o Sporting e todos os clubes têm, serão calotes se não forem pagas. O Sporting sempre pagou as suas dívidas, e também pagará esta, sem esquecer que também é credor e nesse sentido tem dinheiro a receber.

Um outro aspecto que brada deveras aos céus nestes comentadores, é que assentam as suas afirmações/acusações, em pura matéria especulativa. Não conhecem os contornos do negócio, não sabem porque razão ainda não foi pago, mas metem-se a adivinhos, para fazerem então condenações na praça pública. Condenações estas que se baseiam no tal posicionamento ideológico em relação à actual Direcção. Ao partir desta base a discussão está inquinada, e não tem nenhum rigor.

Em conclusão, o Sporting é mesmo diferente, e caso de estudo. É o clube português onde nem o “sentido de tribo”, no que diz respeito à defesa dos interesses de grupo, impera. Tem tanta leveza, que não reflecte, não pondera, não separa o trigo do joio. Anda ao sabor do vento das “vozes” supostamente tão honestas, tão honestas, que nem têm substância. E vai descarregando a sua ira. E se não fossem tão sem substância, atrever-me-ia a dizer que não merecem ser sportinguistas, quando dizem ter vergonha do Sporting, e não a tiveram quando a poderiam ter com maior razão. Tanta leveza...

ADENDA

sporting-sc-braga-liga-nos-2019-360x209.jpg

Sporting CP e SC Braga emitiram um comunicado conjunto através do qual é anunciado um acordo entre as partes sobre o pagamento de Rúben Amorim:

"A Sporting Clube de Braga - Futebol, SAD e a Sporting Clube de Portugal - Futebol, SAD informam que chegaram hoje a acordo sobre a forma de regularização de todos os montantes devidos em função da contratação do treinador Rúben Amorim."

publicado às 04:19

Quando a verdade vem ao de cima...

Ricardo Leão, em 21.07.18

 

21107176_WsAeO.jpeg

 

Por diversas vezes ao longo do consulado brunista abordei a questão das dívidas do Sporting. E falei, entre outras, das dívidas ao Fisco e à Segurança Social. Comentadores houve que, repetidamente, puseram em causa a minha afirmação, destratando-a e considerando mesmo que se tratava de uma "invenção".

 

Hoje, afastado que está o tiranete que protagonizou a mais agonizante "noite" da história do Sporting, começam-se a descobrir as verdades acerca da "gestão maravilha" da dupla Bruno/Carlos. As dívidas existiam e eram colossais! E a notícia refere-se apenas à ponta do icebergue que já foi descoberta. Muitas mais gavetas estão por abrir!

 

As hienas que por aqui andavam já não riem mais! Pobre Sporting!

 

publicado às 07:50

transferir (1).jpg

...Nunca o Sporting esteve "tão bem" financeiramente...

 

O Sporting ainda não terá liquidado a segunda tranche da transferência de Marcos Acuña ao Racing, situação que ontem já estava a ser noticiada na Argentina, na perspectiva de que o clube de Avellaneda poderia avançar com uma participação à FIFA. 

 

O Sporting saldou logo em Julho cerca de 8 milhões de euros por Acuña. O valor em dívida, agora, é de 1,65 milhões de euros (e não de 1,5 milhões, como foi referido no blog ‘Racing de Alma’), tendo vencido em Janeiro. O assunto está a ser tratado com o Racing e ficará resolvido nos próximos dias.

 

publicado às 04:23

Disparar cartuchos em branco

Rui Gomes, em 02.03.13

 

Vieira dispara cartuchos em branco para o ar, à sua usual estrambólica maneira. Um amigo fez bem em refrescar a minha memória sobre a dívida de milhões ao Fisco - dinheiro dos contribuintes - que o Benfica pagou com acções do clube. Nem vale a pena revisitar esta novela carnavalesca, já para não mencionar a construção do estádio com as ajudas da Câmara Municipal de Lisboa. Até dá para pensar que há leis especiais para o Benfica e outras para o resto do País.

  

publicado às 05:28

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D




Cristiano Ronaldo