Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A equipa de sub-23 do Sporting registou assim a sua terceira derrota em tantos jogos, enquanto que o rival encarnado soma agora 7 pontos, para um empate com o Estoril Praia no topo da classificação.

SPORTING CP: Vasco Gaspar, João Goulart, Rodrigo Rêgo, Loide Augusto, Hevertton – Cap., Bruno Tavares (Tiago Santos, 81’), Edson (Daniel Rodrigues, 60’), Diogo Brás, Lucas Dias (Tiago Ferreira, 60’) e Renato Veiga.

*** Destaque para o golaço monumental em pontapé de bicicleta de Loide Augusto aos 27'.

publicado às 03:16

As leis da vida

Rui Gomes, em 27.07.20

8195f0a8-d3d1-43b1-8ef5-360d2ca62bba.jpg

"As duas leis mais irresistíveis das leis da vida fizeram as suas respectivas aparições: a lei do mais forte, porque Vinicius, que custou €17 milhões, fez o seu 19.º golo e sagrou-se o goleador da Liga; e a Lei de Murphy, que atirou com o Sporting para o quarto lugar, com os mesmos pontos do Braga e derrotado no confronto directo com o adversário. E quem treinava os bracarenses no triunfo (1-0) de Fevereiro de 2020? Um tal de Rúben Amorim. Que perdeu os dom da invencibilidade e da intocabilidade: duas derrotas e um empate nas três últimas jornadas da Liga.

Agora que já sabemos que Rúben Amorim sabe como é, porque ele nos guiou pelo ciclo de vida de um treinador - “estado de graça, bluff, o anterior é que era bom”, disse ele -, passemos à fase seguinte: aquela em que Rúben Amorim não sabe como vai ser.

Como em muitas coisas, o que vai ser depende muito da sorte e sobretudo do dinheiro, pois apesar de todas as boas intenções de Amorim - cada lance começa lá atrás, da linha de três, e daí progredir em posse até à baliza do adversário; em sentido contrário, pressiona-se alto -, há um problemazito para resolver.

É que estas ideias interessantes, boas e bonitas de se verem, são as mais difíceis de pôr em prática; exigem bastante jeito para jogar à bola, muito além da experiência e da repetição obsessiva do treino. Em Alvalade está uma classe ainda jovem e francamente curta para grandes objectivos.

E assim o Sporting perdeu o jogo, em que os miúdos de Amorim jogaram francamente melhor do que o rival na segunda parte, pois conseguiram ligar as frases interrompidas, construindo bons argumentos perante a falta de coerência do Benfica, que emudeceu a espaços".

Pedro Candeias, em Tribuna Expresso

publicado às 03:47

O último jogo da época 2019/2020

Rui Gomes, em 25.07.20

112296743_10157088758756555_3848016493346125631_o.

Não é hábito nosso pedir prognósticos aos leitores, mas hoje vamos abrir uma excepção para marcar o fim de uma época que nos oferece muito pouco de positivo para recordar, em todos os aspectos.

Dois jogos que vão ser realizados em simultâneo - Benfica vs Sporting e SC Braga vs FC Porto - em que os resultados de ambos decidirão o terceiro classificado desta época, assim permitindo o acesso directo à fase de grupos da Liga Europa.

Adianto, desde já, então, o meu palpite: o Sporting vai vencer o eterno rival por 2-1, e o FC Porto também vai triunfar e pelo mesmo resultado.

O comentário de antevisão de Rúben Amorim para "ajudar" os leitores:

"Prevejo um Benfica de qualidade, a jogar sem a pressão de antes, o que pode ajudar. Um plantel em que todos querem jogar a final da Taça e jogam contra o Sporting, que é uma motivação extra. É uma equipa com qualidade e experiência, mas também vejo um Sporting forte, por isso acho que vai ser um bom jogo".

publicado às 04:05

publicado às 19:00

Empate no dérbi ao cair do pano

Rui Gomes, em 05.12.18

 

 

A equipa de sub-23 do Sporting empatou na deslocação ao reduto do Benfica por 1-1, tendo alturas em que dominou a partida.

 

 Apesar de terem sofrido um golo de grande penalidade, os jovens leões não facilitaram e, quando muitos já não acreditavam no empate, Dimitar Mitrovski descobriu Nuno Moreira ao segundo poste e o número 10 encostou para o golo, tornando assim o resultado mais justo para o que se havia jogado. 

 

Benfica 1-1 Sporting (0-0 ao intervalo)

 

Árbitro: Edgar Batista
Árbitros assistentes: Pedro Costa e Daniel Oliveira

 

Benfica: Celton Biai; Tomás Tavares, Pedro Álvaro,  Gonçalo Loureiro, Nuno Tavares, Diogo Mendes, Diogo Pinto (Edi Semedo, 88'), Guga (cap.) (Miguel Nóbrega, 88'), Ivan Saponjic, Nuno Santos (Ilija Vukotic, 60') e Umaro Embaló (Mesaque Dju, 81')


Suplentes não utilizados: Dylan Silva, Tomás Domingos, Godfried Frimpong e Pedro Soares


Treinador: Luís Tralhão


Golos: Guga (67')


Disciplina: cartão amarelo a Diogo Pinto (51') e Ivan Saponjic (90'+3)

 

 

img_920x519$2018_12_04_17_13_21_1479711.jpg

 

Sporting: Luís Maximiano: Paulo, Marques (Dimitar, 79'), Abdu, Paz, Tomás (Nuno, 72'), Elves (Pedro, 79'), Miguel Luís, Mees (Daniel Bragança, 72'), Thierry e Queirós


Suplentes não utilizados: Stojkovic, Euclídes, Bubacar, Kiki e João


Treinador: Tiago Fernandes


Golos: Nuno (90'+1)


Disciplina: cartão amarelo a Mees (41'), Abdu (65') e Miguel Luís (80')

 

publicado às 04:30

Sporting cede dérbi na "negra"

Rui Gomes, em 21.10.18

 

voleibal_sporting-benfica_4_0.jpg

 

O Sporting perdeu com o rival Benfica, por 3-2, no dérbi que marcou a 4.ª jornada do Campeonato Nacional de voleibol.

A jogar no Pavilhão João Rocha, os leões começaram melhor e venceram o primeiro set por 25-22, com o Benfica a responder de seguida com o mesmo parcial. Seguiu-se nova vitória do Sporting, esta por 27-25, mas os encarnados restabeleceram o empate com 25-23 no quarto set.

 

Na ‘negra’, o Benfica foi superior e venceu por 15-9, mantendo assim a invencibilidade no campeonato, que lidera agora isolado.

 

Foi o terceiro triunfo do Benfica sobre o Sporting esta época depois das vitórias no Torneio das Vindimas e na Supertaça.

 

publicado às 04:01

Empate no "derby" de futsal

Rui Gomes, em 25.02.18

 

Benfica_Sporting.png

 

Sporting e Benfica empataram este sábado a duas bolas na 18ª jornada do Campeonato Nacional de futsal, disputado no Pavilhão da Luz, num jogo en que os leões recuperam de um desvantagem de 2-0 e terminaram o encontro com menos um elemento, pela expulsão de João Matos.

 

Fábio Cecílio, aos 12', inaugurou o marcador, adiantando as águias, com Fernandinho a ampliar apenas três minutos depois. Dieguinho, antes do intervalo, reduziu para 2-1 e, aos 37', Pany Varela fez o 2-2 final.

 

Com este resultado, o Sporting mantém-se na liderança da tabela classificativa, com 52 pontos, mais seis do que o clube da Luz, que soma 46.

 

Na próxima jornada, a ser disputada no dia 3 de Março, o Sporting recebe o Modicus.

 

publicado às 03:19

 

20818808_344c7.jpg

 

Existe no Sporting uma sina em tudo semelhante a qualquer étimo da famosa Lei de Murphy – na aparência de ventos que correm favoráveis, há sempre um sopro que leva a que tudo corra mal. Vêm à memória exemplos como em 2005 em Alvalade, perante o CSKA. Como em 2012, no Jamor, perante a Académica. Como em 2016, em Madrid perante o Real. Como nos jogos em que se perde o 1º lugar por se falharem golos à boca da baliza. Como nos jogos em que joga bem e se perde. Como no jogo de ontem, contra aquela que alguns afirmam ser a pior equipa do SLBenfica dos últimos 10 anos, contra a nossa melhor equipa dos últimos 10 anos. Ontem, a culpa não foi do Benfica. Foi nossa.

 

Na escolha de uma qualquer justificação aceitável, toda a circunstância levaria a evitarmos o faccioso exercício de profetizar desgraças por um mero empate à 18ª Jornada. O problema é que, em boa verdade, a partida de ontem valia muito mais dos que os 3 pontos em disputa. Com o rival a atravessar uma crise de identidade a diversos níveis – no que toca ao futebol que pratica como aos diversos casos de suspeição de corrupção que recaem sobre a instituição – esta seria uma oportunidade dourada para marcar uma posição forte perante todo o cenário competitivo português, mais do que apenas aos directos rivais. Infelizmente, são este tipo de jogos em que, não obstante de boas exibições que aqui e além se fazem, o Sporting manifesta a sua constante imaturidade competitiva. 

 

O enorme esforço financeiro que se tem feito no incremento na qualidade da nossa principal equipa de Futebol, assim como os revanchismos agrestes a qualquer conciliação necessária no Futebol Português – que nos levam a defender determinadas posições de um modo mais isolado do que aquele que seria expectável a um grande Clube como o nosso – não se compadecem com o não conseguir vencer este tipo de jogos perante adversários directos na sua pior fase. Para os adeptos do clube da Luz, celebrou-se como uma vitória. O FC Porto distanciou-se. E ainda se afirma que o resultado foi pior para o SL Benfica do que para nós? Então de que vale lutar pela validação de Títulos Nacionais na secretaria, se afinal ninguém se preocupa com os dois pontos perdidos para o actual 1º classificado? Isto demonstra uma total ausência de cultura de vitória no nosso Clube, porque aparentemente para este Sporting a obsessão continua a chamar-se Benfica.

 

Por muito que nos custe em aceitar, o Sporting não tem ainda a mentalidade vencedora exigida nos momentos cruciais. E não a terá tão cedo, enquanto persistir no topo da hierarquia este sentimento de sobrelevada grandiosidade e soberba tão comum aos tolos e aos maravilhados. Será culpa dos atletas? Obviamente que não. Para quê exercícios de fanfarronice como um Presidente a liderar triunfante uma parada de adeptos como quem se prepara para assaltar o território inimigo, e afinal sai de rabo-alçado da Luz? Não devia este estar junto da equipa na concentração, pelo menos? Jorge Jesus, uma espécie de Vinnie Jones das conferências de imprensa pós-jogo, é o exemplo óbvio de quem vive num universo paralelo. Desta vez, não foi aos “oitchenta e ocho”, mas andou lá perto, como de costume… e ainda se lamenta do Rui Patrício não ter tido trabalho?

 

Há muito campeonato pela frente. Nesta janela de mercado poderão ser já encontradas soluções para alguns pontos mais débeis do nosso plantel. Mas que não se procure no simples gastar de dinheiro o colmatar daquela que é a mais grave lacuna que nos assiste – a ausência de uma mentalidade mais coerente, humilde e assertiva. Algo que em lado nenhum se vende.

 

publicado às 11:00

 

img_FanaticaBig$2018_01_03_22_31_28_1349809.jpg

 

"O Sporting marcou primeiro e teve uma segunda oportunidade de golo na cara do Varela. O Benfica teve mais ataque com bola, mas nunca criou nenhuma oportunidade. O Rui Patríco... Lembram-se de alguma defesa? Houve bolas à baliza, mas o Rui Patrício nunca foi posto à prova. A equipa esteve muito bem organizada defensivamente, a dupla de centrais fabulosa. Partimos para a segunda parte convictos que o jogo ia-nos ser mais fácil, o Benfica poderia começar a arriscar e assim o fez, com alguma anarquia táctica.

 

Faltou-nos alguma intensidade e um segundo avançado para sairmos com mais critério. Sofremos um golo numa grande penalidade sem discussão. Os jogadores do Benfica festejaram, até pareciam que tinham ganho, mas não ganharam. Empataram. Estão a cinco pontos. Nós estamos a dois do FC Porto. O que fica nisto é que acabas por não ganhar e o adversário também não. O Benfica e o Sporting estão na luta com o FC Porto. Não é preciso ir à China. Um fica a cinco, o outro a dois... Resultado é pior para quem?".

 

publicado às 04:18

Mensagem do "capitão" !

Rui Gomes, em 03.01.18

 

sport-preview-adrien-silva.jpg

 

"Companheiros, não podia deixar de vos dar um abraço de boa sorte. Tenho saudades de partilhar estas batalhas com vocês, mas agora está nas vossas mãos. Só vocês podem resolver este jogo. Têm cá um companheiro sempre a apoiar-vos e a dar muita força de fora. Agora, Rui e William é a vossa vez de liderar. Levem a equipa à vitória. Um forte abraço malta!".

 

                                                                                                            Adrien Silva

publicado às 16:09

Hoje há «derby» !

Rui Gomes, em 03.01.18

 

slb%20xscp%20cl.png

 

Tudo leva a crer que Jorge Jesus vai lançar um 'onze' sem surpresas no Estádio da Luz:

 

Rui Patrício; Cristiano Piccini, Sebastián Coates, Jérémy Mathieu e Fábio Coentrão; William Carvalho, Rodrigo Battaglia e Bruno Fernandes: Marcus Acuña, Gelson Martins e Bas Dost.

 

Suplentes: Romain Salin, André Pinto, Bruno César, Stefan Ristovski, Bryan Ruiz, Daniel Podence e Seydou Doumbia.

 

Há sempre a alternativa de começar com Podence no apoio a Bas Dost, com Battaglia a ficar no banco. Ainda, João Palhinha em vez de Ristovski.

 

Eu optaria por Iuri Medeiros em vez de Bryan Ruiz, mas não acredito que seja essa a escolha de Jorge Jesus.

 

*** Entretanto, o Sporting já revelou no Facebook a lista dos 19 convocados de Jorge Jesus, exactamente em linha com o que indico no texto mais acima. Tendo em conta que só se podem equipar 18, decerto que a opção recairá entre João Palhinha e Ristovski.

 

Tags:

publicado às 11:30

Antevisão Benfica vs Sporting

Rui Gomes, em 03.01.18

 

 

publicado às 11:00

O que dizem eles

Rui Gomes, em 03.01.18

 

1024.jpg

 

Jorge Jesus

 

"É o primeiro jogo depois do ano novo mas nada mais do que isso. É um jogo apaixonante, um dérbi de Lisboa, em que os adeptos são fervorosos, dos dois lados. O Sporting vai apresentar-se na Luz pensando que tem todas as possibilidades de vencer, fazendo aquilo que já fez em outros anos, de forma a criar um clima de qualidade. Mas está tudo em aberto”.

 

Rui Vitória

 

"Há 19 jornadas para jogar. Não basta fazermos uma boa jornada, quando depois ainda temos 18 jornadas pela frente. O jogo tem importância mediática, mas falta mais do que uma volta para jogar. Há campeonatos que são decididos nos jogos entre os grandes, outros que são em outros jogos. Jogamos em casa, com adversário de qualidade que está à nossa frente, mas que queremos ganhar."

 

Sérgio Conceição

 

"O resultado do dérbi que mais interessa ao FC Porto?... Não falo para ficar bem na fotografia. Nada vai ficar decidido esta quarta-feira".

 

Manuel Fernandes

 

"O jogo dos 7-1 nem foi o meu melhor dérbi. Numa época em que fomos campeões, em 1979-80, recebemos o Benfica num dia de chuva. E eu gostava de jogar à chuva. Fiz um golo e o Jordão dois, com duas assistências minhas, e ganhámos por 3-1. Penso que esse sim, foi o meu melhor dérbi. Quando há dérbis, há sempre coisas diferentes dos outros jogos. Bastava ver os movimentos a partir da segunda-feira anterior. Começava logo a ferver. Líamos a imprensa, víamos televisão e aquilo mexia connosco. Quem vai à frente nem sempre ganha estes jogos há sempre atmosfera especial, para os media e para os próprios jogadores.

 

António Veloso

 

"É um facto que o Benfica não tem estado bem. Não é normal nesta fase tão precoce da época o Benfica estar fora de todas as competições, com exceção do campeonato. No entanto, acredito perfeitamente que pode ser campeão, embora tenha a noção de que não será fácil. Acho que este jogo será o virar da página para o Benfica. O campeonato é um objectivo muito realista e acredito que se a equipa conseguir vencer as coisas serão completamente diferentes".

 

Fernando Mendes

 

"As (boas) condições não estão totalmente reunidas, em face do ambiente em volta do jogo, mas, por outro lado, são duas boas equipas. Para o Sporting é sempre complicado jogar contra estes jogadores de classe mundial. Há sempre um ligeiro favoritismo para as equipas que jogam em casa, mas parece-me que o Sporting está mais forte. Se o Benfica perder, complica o objectivo e isso poderá condicionar os jogadores".

 

Isaías

 

"É um clássico e, por isso, é sempre de desfecho instável, mas é um jogo que vale seis pontos para o Benfica. O Sporting vai dificultar. Que vença o melhor mas desejo que isso aconteça para o lado dos encarnados. O Benfica tem de fazer o trabalho de casa mas o Sporting não vai vender esses três pontos em saldos. Iniciativa de jogo para o Benfica? Não sei se o Benfica vai assumir a iniciativa de jogo mas tem de tentar ser agressivo a partir dos 15, 20 minutos para obter os três pontos".

 

publicado às 03:45

 

ANKUHPYP.jpg

 

Estamos na contagem decrescente para o arranque do «derby» entre Benfica e Sporting e o jogo no Estádio da Luz já ‘aquece’ à espera do que vão fazer as formações orientadas por Jorge Jesus e Rui Vitória. Em jeito de antevisão do encontro entre ‘águias’ e ‘leões’ recordamos o percurso do Sporting até ao encontro da 16.ª jornada da Primeira Liga.

 

A equipa leonina chega ao duelo desta quarta-feira no segundo lugar, com os mesmos 39 pontos que o líder FC Porto, que esta jornada visita o Feirense, e com três pontos de vantagem sobre o Benfica, que ocupa a terceira posição. Na terceira temporada ao serviço do Sporting, Jorge Jesus procura chegar ao título que escapa aos ‘leões’ desde 2001/02. Em caso de triunfo na Luz, passam a ser seis os pontos de distância entre os rivais da Segunda Circular, mas em caso de derrota ou empate, poderá perder terreno para o FC Porto.

 

À entrada da 16.ª jornada, o Sporting ainda não perdeu qualquer jogo para o campeonato. De resto, entrou a todo o gás na Primeira Liga, somando seis triunfos consecutivos, três dos quais sem sofrer qualquer golo: Desportivo das Aves (2-0), Vitória de Setúbal (1-0), Vitória de Guimarães (5-0), Estoril (2-1), Feirense (3-2) e Tondela (2-0).

 

A equipa de Alvalade não podia desejar melhor início de época, mas à 7.ª jornada chegou a primeira ‘escorregadela’: empatou a uma bola no terreno do Moreirense. A formação de Jorge Jesus até chegou a estar em desvantagem, mas um autogolo de Aberhoun devolveu a igualdade aos visitantes. Ainda assim, apresentava o melhor registo desde 1994/95, época em que também começou o campeonato com seis triunfos e um empate.

 

Foi no final de Setembro que o ‘balão’ do Sporting começou a esvaziar um pouco nas últimas semanas, período em que averbou três jogos consecutivos sem vencer: além do empate em Moreira de Cónegos, ficou-se por um ‘nulo’ na recepção ao Marítimo, para a Taça da Liga, e perdeu em casa por 1-0, com o Barcelona, para a Liga dos Campeões.

 

r.jpg

 

Seguiu-se o nulo no clássico com o FC Porto, em Alvalade, jogo que ficou marcado por uma excelente exibição de Rui Patrício. O Sporting voltaria aos triunfos na jornada seguinte, ao golear o Chaves por 5-1, encontro que ficou marcado por outro regresso, o de Bas Dost aos golos. Após um triunfo suado no terreno do Rio Ave (1-0), os ‘leões’ voltariam a ceder novo empate (2-2) na recepção ao SC Braga, na 11.ª jornada.

 

A partir daí, o Sporting encarreirou quatro vitórias seguidas, da 12.ª à 15.ª jornada (frente a Paços de Ferreira, Belenenses, Boavista e Portimonense), chegando agora ao «derby» na Luz num bom momento e com a equipa já mais entrosada.

 

O Sporting falhou o apuramento para os oitavos de final da Liga dos Campeões, mas conseguiu deixar boas indicações frente a colossos como Barcelona e Juventus, e acabou mesmo por garantir a presença nos 16avos de final da Liga Europa – vai agora defrontar o Astana.

 

Para além das provas europeias, a equipa de Jorge Jesus continua ‘viva’ na Taça de Portugal – defronta o Cova da Piedade nos quartos de final - e vai disputar as meias-finais da Taça da Liga no final de Janeiro, frente ao FC Porto. Aliás, com o empate no Restelo, para a última ronda da prova, o Sporting vira o ano civil sem qualquer derrota nas provas nacionais, algo que não acontecia desde a época 1994/95.

 

A igualdade com o Belenenses, de resto quebrou ainda um jejum de seis épocas sem chegar às meias-finais da competição. A última vez tinha sido em 2011/12

 

No que toca ao registo de golos no campeonato, de referir que o Sporting conta com 32 remates certeiros, menos cinco que o Benfica, mas sofreu menos um golo que o rival, contabilizando um total de 9 golos sofridos.

 

imgS620I177815T20171217170132.jpg

 

Apesar de não tão letal como na temporada passada, Bas Dost continua com a pontaria afinada, somando 13 golos para o campeonato – só tem Jonas à sua frente no ranking de goleadores da Primeira Liga. O avançado holandês, recorde-se, apontou o golo do Sporting no último clássico na Luz (derrota por 2-1) e é um alvo a ‘abater’ por parte dos defesas ‘encarnados’.

 

Não obstante a segurança de Rui Patrício na baliza e a irreverência de Gelson Martins no ataque, o destaque vai para Bruno Fernandes. Contratado à Sampdória no último Verão, o médio português soma já sete golos e seis assistências, e é um dos talismãs de Jorge Jesus. É ele quem faz girar o jogo dos ‘leões’ e é nele que assenta grande parte da estratégia da equipa. Marcos Acuña também será um jogador a ter em conta por parte do Benfica.

 

De referir que este «derby» marca o reencontro de Fábio Coentrão com os ‘encarnados’, clube que representou durante o período de 2007 a 2011, com alguns empréstimos pelo meio, nomeadamente sob o comando de Jorge Jesus. Agora de leão ao peito, a chegada do defesa levantou dúvidas quanto ao seu estado físico mas até à selecção já regressou e, pese um ou outro percalço, tem jogado sempre.

 

Desde que iniciou a carreira de treinador, Jorge Jesus cruzou-se com o Benfica, equipa que orientou entre 2009 e 2015, em 22 ocasiões (no somatório de todas as provas), tendo vencido os ‘encarnados’ por seis vezes, três delas já ao serviço do Sporting, em 2015/16: 1-0 na Supertaça; 3-0 na visita à Luz, para o campeonato; e 2-1 (após prolongamento) na quarta eliminatória da Taça de Portugal, em Alvalade.

 

O técnico ‘leonino’ soma ainda um empate e 15 derrotas frente às ‘águias’. O último desaire aconteceu na temporada passada, na derrota por 2-1 no Estádio da Luz, para o campeonato, jogo que motivou que motivou muitas críticas à actuação do árbitro Jorge Sousa. A única igualdade também ocorreu na época transacta, no empate por 1-1 em Alvalade, em que um golo de livre de Victor Lindelof estragou a festa da vitória aos sportinguistas.

 

De resto, Jorge Jesus já teve oportunidade de vencer o Benfica ao serviço do Estrela da Amadora, União de Leiria e Belenenses.

 

No que toca ao histórico de confrontos entre as duas equipas, de referir que o Benfica soma mais 22 triunfos do que o Sporting num total de 300 duelos disputados até ao momento. Os ‘encarnados’ somam assim 130 vitórias, contra 108 dos ‘leões’, num duelo que exibe ainda 62 igualdades. Especificamente no Estádio da Luz, o Sporting conta com 32 vitórias, 32 empates e 82 derrotas.

 

O capítulo 301 desta rivalidade histórica está marcado para esta quarta-feira, a partir das 21h30.

 

publicado às 10:30

 

2016-de-alta-qualidade-PAG-etiqueta-3D-reló

 

O «derby» entre Sporting e Benfica, a contar para a 16.ª jornada do campeonato, está marcado para 3 de Janeiro de 2018, uma quarta-feira, às 21h30, conforme anunciou a Liga, esta terça-feira.

 

Um horário, ainda para mais sendo a meio da semana, para maiores de 12 anos, como se diria no cinema. Para o mesmo dia está agendado o Feirense-FC Porto, com pontapé de saída às 20h15, pelo que haverá sobreposição do fim do jogo na Feira com o início da partida na Luz.

 

O encontro entre V. Guimarães e Tondela, também da 16.ª jornada, foi antecipado para 23 de Dezembro, às 18h15.

 

Na jornada 15, Benfica e Sporting voltam a jogar no mesmo dia, 17 de Dezembro, embora em estádios diferentes. As águias visitam o Tondela, às 20h15. Duas horas antes, os leões recebem o Portimonense. O FC Porto joga no dia seguinte, 16 de Dezembro: recebe o Marítimo, às 21h00.

 

publicado às 18:17

 

benfica-sporting.png

  

O «derby» entre o Sporting e o Benfica, que ocorreu no passado sábado, rendeu cerca de 18 mil euros em multas, de acordo com o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol.

 

Deste total de multas para os clubes em causa, 9.372 euros foram para o Sporting e 8.569 para o Benfica. A maior porção das multas deve-se ao uso de material pirotécnico e pelos cânticos ofensivos.

 

O clubes pagam e para a próxima volta a acontecer o mesmo ou até pior.

 

publicado às 03:28

Livres à lá Lindelof

Rui Gomes, em 26.04.17

 

 

Isto a título de mera curiosidade uma vez que nada vai alterar o resultado do jogo. Lindelof ajeitou a bola nada menos do que 6 vezes - repito 6 vezes - antes de marcar o livre !

 

Um ligeiro exagero, nada mais, no seu primeiro golo da época.

 

publicado às 04:04

 

SporBenfica.jpg

 

Foi um «derby», com o respectivo leque de paixões, mas não foi um jogo de futebol de "encher o olho", muito pelas preocupações defensivas das duas equipas que tiveram o efeito de limitar os espaços e impedir um maior espectáculo ofensivo.

 

O Sporting até entrou muito bem no jogo, a exercer muita pressão no Benfica, surge a grande penalidade e o golo, e daí em diante quase não se viu no último terço do terreno, em termos de ameaçar a baliza "encarnada". O Benfica reagiu, muito naturalmente, numa tentativa de recuperar o marcador e apesar de alguns lances com algum perigo, também não deslumbrou ofensivamente.

 

No início do segundo período viu-se um Sporting mais agressivo mas foi sol de pouca dura. O Benfica acabaria por empatar a partida num lance de bola parada, em que Rui Patrício não teve hipótese alguma.

 

Ninguém foi verdadeiramente brilhante esta noite em Alvalade, embora alguns jogadores tenham feito um bom trabalho ao longo dos noventa minutos. Gostei particularmente de Alan Ruiz, que apesar de não ter ameaçado a baliza adversária trabalhou muito e quase sempre bem. Dá fortes indicações de estar integrado na equipa e movimenta-se bem nas costas de Bas Dost.

 

Não valerá a pena falar dos laterais, especialmente de Jefferson, mas Coates e Paulo Oliveira - a única surpresa no onze inicial de Jorge Jesus - estiveram em muito bom nível e não deram espaço a Mitroglou e companhia.

 

O empare nada alterou no que diz respeito ao Sporting, mas é favorável ao Benfica por lhe permitir manter a liderança.

 

P.S.: O penálti contra o Benfica, foi o primeiro desta época na I Liga.

 

publicado às 22:46

Lotação esgotada em Alvalade

Rui Gomes, em 22.04.17

 

O Sporting informou esta sexta-feira que o «derby» tem "lotação esgotada" em Alvalade. Na quinta-feira, o Benfica também tinha informado que os bilhetes a que o clube teve direito para o embate deste sábado foram todos vendidos.

 

image.jpg

 

Na qualidade de visitante, de acordo com os regulamentos, o Benfica teve direito a cinco por cento da capacidade do Estádio de Alvalade (50.095 espetadores), um número a rondar os 2 500 bilhetes.

 

Esta época, na fase de grupos da Liga dos Campeões, o Estádio de Alvalade bateu o recorde de assistências na recepção aos espanhóis do Real Madrid, com 50 046 espectadores. Diante do rival Benfica, na última temporada, Alvalade teve 49 393 espetadores, num encontro então decisivo na luta pelo título e que as 'águias' venceram por 1-0.

 

O «derby», que será arbitrado por Artur Soares Dias, da Associação do Porto, acontece a cinco jornadas do final, com o Benfica na liderança da I Liga, com 71 pontos, seguido de FC Porto, com 68, e Sporting, com 63.

 

O Sporting refere ainda que as portas do Estádio abrem às 18.30, duas horas antes do início do confronto.

 

publicado às 04:27

"Sporting vale mais enquanto equipa"

Rui Gomes, em 18.04.17

 

Considerações de António Pacheco - jogador que durante a sua carreira representou os dois grandes rivais de Lisboa - sobre o «derby»:

 

antoniopacheco1.jpg

 

«Creio que o Sporting vale mais enquanto equipa, pois joga sempre com os mesmos. O Benfica, este ano, tem tido esta situação um pouco ´sui generis´ de ter que alterar as equipas jogo após jogo. Foi um ano atípico devido ao número de lesões e recaídas. O Benfica está um pouco mais dependente das individualidades.

 

O jogo nunca poderá ser decisivo porque se o Benfica perder, mantém-se a dúvida. Se ganhar, ainda não consegue ser campeão. Ainda há mais quatro jogos e todos eles bastante difíceis. Podemos é colocar este jogo num lote de cinco, que serão todos eles decisivos.

 

Rafa é um jogador que transporta a bola com facilidade em grande velocidade mas tem um défice bastante grande, que tem a ver com a finalização, a decisão. É um pouco precipitado. Aquela lucidez que tem na criação da jogada, não consegue a ter na fase final da mesma. Até se pergunta, tanta trabalho para terminar num lance banal.

 

O Adrien está com um ritmo inferior ao Pizzi, visto que está a regressar agora à equipa do Sporting. Mas estes são jogos diferentes de todos os outros. Quando esperamos muito de uns jogadores, não aparecem. E quando não esperamos nada de outros, são esses que acabam por decidir tudo.

 

O treinador do Sporting já experimentou tudo e todos naquela posição (lateral esquerdo) e, neste momento, nem ele próprio saberá quem vai jogar contra o Benfica. Acredito que, mesmo que o Marvin estivesse disponível, o Jorge Jesus teria dúvidas».

 

publicado às 03:57

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D




Cristiano Ronaldo


subscrever feeds