Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



22005135_sKFpK.jpeg

O Conselho de Disciplina (CD) não despenalizou João Palhinha no recurso apresentado pelo Sporting ao 5º cartão amarelo que o médio viu frente ao Boavista. Desta forma, mantém-se a suspensão de um jogo e Palhinha falha o dérbi de segunda-feira frente ao Benfica. 

Ao que consta, o CD seguiu o princípio da autoridade do árbitro em campo. No âmbito do recurso do Sporting, Fábio Verissimo testemunhou ter avaliado o lance em toda a sua extensão e o organismo seguiu o princípio da autoridade do árbitro em campo (Field Play Doctrine), que sustenta o critério que tem utilizado nestes casos (como o caso Otamendi).

Esta doutrina pretende preservar o sentido do jogo na ideia de que o árbitro, sob pressão própria de um jogo, tem mesmo de decidir e as suas opções devem ser respeitadas; com isto pretende-se evitar que o jogo em campo continue por uma via decisória como se o órgão disciplinar pudesse continuar a arbitrar.

Curiosamente, no entanto, este mesmo organismo anulou o castigo de um jogo ao médio Nuno Coelho, do Chaves, que também tinha visto o 5º amarelo no jogo com o Arouca, da 2.ª Liga. A decisão foi tomada após os árbitros terem testemunhado que não viram o lance em toda a sua extensão.

Bem... não se pode afirmar que esta decisão é surpreendente. Como já tive ocasião de aqui referir, a encomenda foi instrumentalizada e Fávio Veríssimo cumpriu. Não seria agora com um simples abrir e fechar de olhos que tudo seria rasurado.

Ainda reflectindo sobre a despenalização ao jogador do GD Chaves, nomeadamente o seu fundamento, quem assistiu ao jogo no Bessa e teve entretanto ocasião de rever as muitas imagens do lance que foram disponabilizadas - inclusive da foto deste post - é bastante claro que Fábio Veríssimo também não viu o lance "em toda a sua extensão", uma vez que os jogadores estavam de costas para ele.

Enfim... teremos de ir a jogo sem João Palhinha e dedicaremos a vitória a ele.

_________________________________________________

A mensagem de João Palhinha, no Instagram, após ter conhecimento da decisão do CD:

"Sempre juntos contra tudo e contra todos"

_________________________________________________

Sporting reage à decisão do Conselho de Disciplina:

Através do Twitter, o responsável pela comunicação do Sporting deixou duras críticas ao Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) na sequência da decisão de não despenalizar João Palhinha. Na sua publicação, Miguel Braga transcreve parte do testemunho de Fábio Veríssimo sobre o lance em questão:

"Um Conselho de Disciplina que não privilegia a verdade desportiva não representa os interesses do futebol e não deve ter lugar no futebol português", começa por escrever Miguel Braga.

"O Exmo. Senhor Fábio Veríssimo respondeu então: Sim. Devido ao meu posicionamento no momento da jogada, levou-me a agir disciplinarmente por ter considerado que o jogador do Boavista se encontrava liberto de opositores e preparado para rematar à baliza quando foi empurrado pelo jogador n° 6 do Sporting. Após visionar as imagens da jogada (ângulo oposto ao meu posicionamento) considero que a mesma não cumpre os critérios para ataque prometedor. Deste modo, a acção disciplinar não foi adequada."

ADENDA

O Sporting já recorreu para o Tribunal Arbitral do Desporto (TAD) da decisão do Conselho de Disciplina em manter um jogo de suspensão a João Palhinha, que afasta o médio do dérbi com o Benfica, marcado para segunda-feira. O recurso foi enviado na manhã deste sábado.

Os leões procuram desta forma esgotar todas as vias para reverter o 5.º cartão amarelo de João Palhinha, conscientes, porém, de que muito improvavelmente o TAD irá deliberar em tempo útil. No limite, isso ainda poderá acontecer até à hora do jogo.

publicado às 14:30

João Palhinha a ser despenalizado?

Rui Gomes, em 27.01.21

Palhinhabessa.jpg

Já é do conhecimento geral que o Sporting pediu a despenalização de João Palhinha, de modo a poder defrontar o Benfica na próxima segunda-feira, em jogo da 16.ª jornada da Liga NOS.

Entretanto, segundo reportagem de Record, o árbitro Fábio Veríssimo vai clarificar que o notório lance não justificava admoestação, quando for chamado a depor pelo Conselho de Disciplina da FPF, assumindo assim que cometeu um erro no cartão amarelo mostrado ao jogador do Sporting.

Esperamos que assim aconteça, porque seria, sobretudo, a rectificação de uma injustiça. É discutível se há falta no lance em questão, mas o que é deveras evidente é que não houve o mínimo de causa para sanção disciplinar.

A realidade 'nua e crua' é que no todo do jogo foram assinaladas 37 faltas, 24 das quais contra o Boavista. Só depois de João Palhinha ser alvo do "amarelo" é que Fábio Veríssimo sentiu-se inspirado a sancionar dois jogadores da equipa do Bessa.

Jovane Cabral, que até já não estava no relvado nessa fase final do jogo, sofreu 7 faltas, nenhuma alvo de sanção disciplinar.

Apesar de tudo isto, a despenalização não deve ser considerada como um 'fait accompli', tendo presente os actuais organismos que superintendem o futebol português.

publicado às 17:55

A despenalização de Coates?

Rui Gomes, em 14.01.20

_108574306_coates_getty.jpg

O Sporting vai tentar tudo para ter Coates no dérbi de sexta-feira, com o Benfica. A SAD leonina aguarda a divulgação do mapa de castigos da Comissão Disciplinar da Federação Portuguesa de Futebol para avançar com um pedido de despenalização do jogador.

Recorde-se que o defesa central viu o quinto amarelo no jogo com o Vitória de Setúbal no passado sábado, pelo que terá de cumprir um jogo de castigo.

No recurso que será apresentado, a Sporting SAD vai alegar que o central não cometeu qualquer infracção que levasse o árbitro a mostrar-lhe cartão amarelo.

Coates foi admoestado pelo árbitro Tiago Martins aos 72 minutos do jogo, por falta sobre Mathiola. Pouco tempo depois do final do jogo, o jogador justificou-se nas redes sociais, garantindo que não fez qualquer falta:

"Continuo a achar que não é falta. É uma pena perder o dérbi por este tipo de coisas... Parabéns a todos pelos três pontos".

publicado às 05:16

img_920x518$2019_12_30_16_03_50_1644639.jpg

Boas notícias para o Sporting a poucos dias do clássico com o FC Porto. Yannick Bolasie foi despenalizado pelo Conselho de Disciplina (CD) da FPF, podendo desta forma ser opção diante dos dragões.

Recorde-se que o avançado leonino havia sido suspenso por uma partida na sequência da expulsão diante do Portimonense, num lance no qual havia sido castigado por suposta falta sobre  Willyan.

Dito isto, segue a reportagem noticiosa com uma conclusão que me ultrapassa:

"Para a decisão terá sido decisiva a versão do árbitro João Pinheiro, que concluiu após a verificação das imagens (tal como os restantes elementos da sua equipa de arbitragem) que Willyan simulou a falta para provocar a expulsão do seu oponente".

Quando é que esta "versão decisiva" do árbitro foi apresentada?... É que no relatório original constava a informação a confirmar a suposta falta de Bolasie e, precisamente por isso, foi aplicado um jogo de castigo ao jogador.

Esta situação poderá levar agora à abertura de uma processo disciplinar ao futebolista dos algarvios, que pode levar à sua suspensão entre um a três jogos.

Na minha ideia, para alguma justiça ser feita, nunca menos de três jogos. O Sporting acabou por vencer o jogo numa épica reviravolta, mas nada altera o facto de ter jogado mais de 45 minutos em inferioridade numérica pela deliberada simulação do jogador e por demérito da tomada de decisão de João Pinheiro ao assinalar aquilo que não pode ter visto, por não existiu.

E castigo para o apitador?... Vou esperar sentado.

publicado às 17:15

 

image.jpg

 

O futebol português vai fora do caminho para se descredibilizar a si próprio, muito pela superintendência carnavalesca dos órgãos federativos, cuja visão do jogo e respectivas regras é vergada a servir interesses obscuros.

 

O mais recente vergonhoso episódio recai sobre a despenalização de Rúben Dias, anulando o castigo de dois jogos que lhe tinha sido imposto pela agressão a Gelson Martins no dérbi, permitindo-lhe, portanto, ir a jogo amanhã frente ao Moreirense, na última jornada do Campeonato Nacional 2017/18.

 

O castigo foi revogado depois da audição do árbitro e video-árbitro, sobretudo este, que não consideraram ter havido agressão de Rúben Dias a Gelson. Logo, o lance não passou despercebido durante a partida, tendo havido uma decisão da equipa de arbitragem que não houve agressão.

 

Ora levando em consideração particularmente o depoimento do VAR - Hugo Miguel - que deixou bem claro que para ele o lance que levou Ruben Dias a atingir Gelson Martins com o cotovelo foi um lance normal de jogo, que não merecia sequer cartão vermelho, o Conselho de Disciplina da FPF concordou com a argumentação do Benfica, de que não havia agressão, e retirou os dois jogos de suspensão ao jogador.

 

Esta vergonhosa decisão vai muito além de mera incompetência, e exige uma investigação face à evidência à vista de todo o Mundo. Mas, pelos vistos, o que realmente aconteceu, não aconteceu, segundo quem tem autoridade para perverter a veracidade dos factos.

 

Comentário de Nuno Saraiva no Facebook:

 

"Este é, de facto, um país sui generis. Já tivemos exames feitos ao domingo e agora temos a despenalização do Rúben Dias decidida ao sábado. Enfim, se era para isto, escusavam de ter ouvido os árbitros todos. Bastava lerem o Rola no jornal do Benfica que ia dar no mesmo. O Conselho de Disciplina consegue fazer aquilo que até os cartilheiros tiveram vergonha de tentar perante a evidência das imagens televisivas. Depois queixem-se!".

 

publicado às 17:37

Petrovic foi despenalizado

Rui Gomes, em 02.03.18

 

image.jpg

 

O Conselho de Disciplina despenalizou Radosav Petrovic, que foi expulso na recepção ao Moreirense. O Sporting tinha apresentado um recurso ao castigo de um jogo aplicado ao sérvio, podendo defrontar o FC Porto.

 

A decisão de despenalizar Petrovic foi tomada depois dos quatro árbitros analisarem o lance que levou ao segundo cartão amarelo, tendo concluído, após recurso às imagens da transmissão televisiva, que não houve falta do jogador do Sporting.

 

Com a despenalização, estabeleceu-se um precedente na I Liga e veremos se no futuro surgirão mais casos do género, mas não tão evidentes.

 

Apesar da decisão, Jorge Jesus não convocou o jogador para o embate desta noite. Pelo menos, o seu nome não consta da convocatória oficial, servindo esta, também, para informar que André Pinto é baixa de última hora, tendo sofrido uma lesão no treino de quinta-feira.

 

publicado às 15:34

Ilibação alivia Bruno

Rui Gomes, em 30.07.14
 

 

publicado às 04:02

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D




Cristiano Ronaldo